Homenagem a Dimebag Darrel, guitarrista do Pantera.

Baygon

1, 2, 3...4!!!
Registrado
Darrell "Dimebag" Abbott - nascido em 20 de agosto de 1966, falecido em 8 de dezembro de 2004

Nickelback -Side of a Bullet


Composta em homenagem a Dimebag, o solo foi um dos último compostos por ele e doado ao Nickelback por Vinnie Paul, irmão de Dimebag.

Tradução:
Lado de uma bala


Tio Sam encinou-o a atirar
talvez bem demais
Dedo no gatilho, bala engatilhada
Subiu no palco tão cheio de raiva
E deixou o mundo inteiro saber disso
Seis pés dali eles ouviram ele dizer
"Oh Deus, não deixe ele puxar isso"

Por favor deus, não deixe-o fazer isso
Como você pôde nos pôr nisso?
O irmão dele viu você fazer isso

Como você pode lhe tirar a vida?
Como você pode ser tão cheio de raiva??
E quando eu ouvi você deixa-lo morrer
E fez o mundo inteiro se perguntar porque
Eu sentei em minha casa
Chorei sozinho e sozinho
E gravei seu nome
No lado de uma bala

E no fim desse engano
muitas vidas são quebradas
Se foi para sempre por uma bala engatilhada
E sem desculpas que você possa usar
Poderia pôr alguém nisso
E deste dia em diante muitos dizem:
"Deus porque você deixaria ele fazer isso??"

Como você pode deixa-lo fazer isso?
Como você pode nos pôr nisso??
O irmão dele viu ele fazer aquilo

Como você pode lhe tirar a vida?
Como você pode ser tão cheio de raiva??
E quando eu ouvi você deixa-lo morrer
E fez o mundo inteiro se perguntar porque
Eu sentei em minha casa
Chorei sozinho e sozinho
E gravei seu nome
No lado de uma bala

Pra quem não sabe da história:

Abbott foi assassinado durante um show em 8 de dezembro de 2004, na cidade de Columbus, Ohio. Nathan Gale, 25, entrou no recinto onde estava sendo realizado o show (Alrosa Villa), logo após o início da performance, após escalar uma grade de 2,43 metros e ser caçado no prédio pelos seguranças do local. Ele entrou no lado esquerdo do palco e procedeu para a direita onde estava Dimebag. Gale então agarrou Dimebag e atirou duas vezes na cabeça dele com uma pistola Beretta. Dimebag recebeu um total de cinco a oito ferimentos das balas.

Naquela tarde tudo parecia normal, até que após a passagem de som, Jeff "Mayhem" Thompson (segurança do Pantera que acabou sendo morto no tiroteio), foi obrigado a expulsar do local um indivíduo que ali estava incomodando; entretanto no meio da música isso é praxe, e ninguém suspeitava que se tratava de alguém realmente perigoso. Logo após, um novo incidente, a caminhonete de Nathan Gale (o assassino) estava estacionada atrás do ônibus da banda e o proprietário foi advertido várias vezes pelo sistema de som da casa para que a tirasse de lá, sob pena de ser guinchada.

O show estava para começar, um dos roadies foi à direção do bar, quando de repente ouviram-se os primeiros tiros. Dimebag estava caído no chão e no palco notava-se um enorme tumulto. Ouvia-se o “feedback” da guitarra que havia caído junto com Dimebag Darrell. Imediatamente ele se moveu para o palco, agarrou Vinnie Paul (baterista do PANTERA e irmão de Dimebag) e o levou para um local seguro.

O outro roadie foi à última pessoa que conversou com Dimebag, e no momento dos tiros estava a poucos metros de distância. Gale entrou no palco pela direita e moveu-se em direção de Darrell. Ninguém da segurança conseguiu alcançá-lo, Gale desferiu pelo menos cinco tiros à queima-roupa no corpo do guitarrista, e um tiro final que atingiu a cabeça de Dimebag o levando ao chão. Segundo o roadie, Darrell morreu antes de cair ao chão, e nada e ninguém poderia salvá-lo naquele momento. Um ruído produzido pela guitarra ecoava pelo ambiente.

Após esse momento, o atirador ergueu a arma e apontou para um dos roadies, porém ele foi interceptado por "Mayhem" e Erin "Stoney" Halk, que estavam desarmados e arriscaram suas vidas na tentativa de impedir que aquela barbárie continuasse. Gale, que era ex-fuzileiro naval, trocou o pente de sua 9mm semi-automática e num piscar de olhos matou Mayhem e Erin Halk. Gale tinha uns cinco pentes de munições em seus bolsos. Com os seguranças mortos, o atirador recarregou a arma e continuou ferindo pessoas que ali estavam.

Nathan Bray, um fã da banda, subiu no palco e num ato heróico tentou reanimar Dimebag com massagens cardio-pulmonares. Acabou sendo atingido também pelo atirador e morreu heroicamente ao lado de seu ídolo.

Nesse momento foram vistos alguns policiais em posições defensivas dentro do clube, Gale pegou um refém na tentativa de escapar do local. Foi quando o policial James Niggemeyer que adentrou o clube pelos fundos, acertou Gale com um tiro fatal, sem ferir o refém. E assim a carnificina que durou poucos minutos chegou ao final, num dos dias mais tristes de toda a história do Heavy Metal.

Os roadies Jon e Tubbs que presenciaram essas cenas disseram que precisarão de um bom tempo para se recuperar de tal choque, porém não desistirão de suas profissões.

Fonte: Wikipédia
 

-pescador-

pesC*
Registrado
Pra mim, o melhor que ja existiu...
 

Gauderyo

New Member
Registrado
É incrível a dimensão da ignorância do ser humano e da sua capacidade de fazer o mal, não tem nem o que falar...
 

anathema_device

Would?
Registrado
Quando eu li que um "fã" o havia matado fiquei super triste. Adoro Pantera, e na época ainda tinha esperanças de que a banda voltasse e pudesse vê-los ao vivo.

É lamentável que existam pessoas desse tipo, pelo menos ele pagou pelo que fez.
 

Baygon

1, 2, 3...4!!!
Registrado
Eu nunca fui fã de Pantera, nem gosto muito das músicas pesadas deles, mas me sensibilizei com o fato. Dimebag era um graaande guitarrista, faz e fará falta para muuuitos.
 

Billie

New Member
Registrado
Bah, dia destes eu tava vendo (denovo) aquele vídeo que o vocalista do Pantera fala sobre a morte do Darrell...é triste ver o desespero do cara por causa da morte de um amigo, mais do que isso até...
 

anathema_device

Would?
Registrado
Pantera no começo não era pesado, era hard rock. Era bom também, mas prefiro a fase pesada. :)
 

Usuários que estão vendo esse Tópico (Users: 0, Guests: 1)

Topo