Crianças em sites de relacionamento?

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado
isgepsa71311007193149photo00.jpg

COOPERSTOWN, EUA - Na principal rua da cidade americana de Cooperstown, praticamente todos as lojas, do barzinho à farmácia, oferecem o "Webkinz". É que as crianças desta região do nordeste dos Estados Unidos estão fascinadas com estes bichinhos de pelúcia que os iniciam no mundo virtual.

Os Webkinz são pequenos bichos de pelúcia, que custam menos de 10 dólares e têm um dublê virtual: cada um faz par com uma personagem na internet que seu dono tem deve alimentar, vestir e distrair. Eles fazem parte de uma rede que reúne milhares de crianças.

Enquanto os brasileiros preferem o Orkut e os americanos se dividem entre o Facebook, o MySpace e o second Life, o Webkinz se apresenta como a versão infantil dos sites de relacionamento.

Cada bichinho é vendido com um código secreto que dá vida a um animal virtual. Jacarés, porquinhos ou hipopótamos, os animais são constantemente renovados - os Webkinz esgotados são vendidos a mais de 1.000 dólares no eBay - e as crianças chegam até a colecioná-los.

"As vendas explodiram neste verão. Todas as crianças querem um. A maioria das lojas da Cooperstown vende", afirma Rebecca Kennedy, caixa do restaurante TJ's, apontando com o dedo para uma pilha de caixas destes animais na entrada da loja.

Esta mania nacional acontece para a alegria da empresa familiar canadense Ganz, que lançou o brinquedo em 2005.

Os Webkinz, por enquanto vendidos apenas nos Estados Unidos e no Canadá, se espalharam como rastilho de pólvora por estes países: o site webkinz.com tinha em maio, segundo a revista CNET, mais de quatro milhões de membros. Depois disso, a Ganz não divulgou mais os seus números.

Os novos membros recebem "Kinzcash", uma moeda virtual, e ganham outros benefícios nos jogos que o site oferece. Com este "dinheiro", as crianças compram roupa para seus animaizinhos, mobiliam e decoram a casa deles, os fazem participar de desfiles de moda, entre outras atividades.

As crianças precisam cuidar todos os dias de seu animal para evitar que ele fique doente ou morra de fome. Mas a rede é também uma maneira de habituar pequenos e futuros consumidores a comprarem pela internet.

Ashling Cannon, de 7 anos, orgulhosa proprietária de Midneight, um pônei preto e de Dragon, um cachorro fox terrier branco, segue pela tela seu pônei que carrega um saco de gelo na cabeça e tem o focinho verde. "O Midnight está um pouco doente, eu preciso dar comida para ele agora", disse ela.

Ela entra no site, normalmente, três vezes por dia, "de manhã, antes do café, depois do jantar e quando minha mãe coloca meu irmão menor para dormir".

No início, gastou quase todo o seu dinheiro virtual ao decorar o quarto dos animais. "Eu não tinha mais do que 50 Kinzcash, então eu falei para mim mesma: 'chega'", contou a menina. Felizmente, ela ainda tinha comida para alimentar seu pônei.

Mas Ashling teme que seus webkinz fiquem doentes mesmo quando ela estiver de férias "e isso é muito triste", lamentou ela.

O site se parece com o Orkut ou o Facebook ou do mundo virtual do Second Life: ele permite que as crianças conversem em chats e que convidem seus "amigos" a brincar com seus personagens.

Mas este não é o primeiro site que surge no nicho emergente de rede de relacionamentos para crianças. O pioneiro e popular Club Penguin já conta com milhões de usuários e foi comprado neste verão pela Walt Disney por 350 milhões de dólares.

O mercado é promissor: segundo o eMarketer, 53% das crianças internautas americanas serão membros de um mundo virtual em 4 anos, contra os 24% de 2007. Serão 20 milhões de membros contra 8 milhões atuais.

Este nicho se revela ainda como uma mina para os publicitários: 150 milhões de dólares serão injetados nos mundos virtuais americanos em 2012, segundo a Park Associates.

E de uma tacada só, as marcas Barbie (da Mattel) e Bratz acabam de lançar mundos virtuais, no rastro do sucesso do site sueco Stardoll, com seus 7 milhões de membros no mundo.

"Qual será a próxima grande rede depois do Facebook? Webkinz, é claro", prognostica o especialista Jeff Sandquist.

Fonte
 

Masa0

Usuário de Kurumin
Registrado
Tamagoshi moderno :rolleyes:
 

Draco

New Member
Registrado
Lugar de criança é brincando, correndo, jogando bola, brincar de boneca, de super herói, está em contato com outras crianças etc..para se socializarem. PC é a baba do século 21!Muitos pais acham (ou preferem) que seus filhos fiquem horas na frente de um pc, por acharam q eles estão mais "seguros" assim (o que é uma grande ilusão), já que nunca sabemos ao certo quem pode estar atrás dessa tela. Outro dia li um reportagem q fizeram um second life para crianças, fiquei passado, essas crianças não têm ainda nem uma first life e já estão fazendo uma second life?Outra coisa q fico p.. da vida. Não tenho orkut (acho aquilo leproso pra adulto, imagina para criança?), entrei uma vez por curiosidade e me deparei com um monte de perfis de crianças de 3,4,5,6 anos (cheios de fotos),cujas as maezinhas fizeram para eles, sendo que uma criança dessa idade ainda não sabe escrever, ou seja a idiota da mãe responde os scraps como sendo eles com aquela linguagem "tibitabi". Depois vê as fotos de seus filhos em sites de pedofilia e ainda querem ter razão, se elas mesmas expõe seus filhos ao perigo. Como o .alone falou: que tipo de adulto serão essas crianças q só convivem com o virtual?
 

*Elune*

Liefde is met mijn god :)
Registrado

guilherme1

TJF
Registrado
Talvez seja mais sadio as crianças terem um contato maior com outras crianças (ao vivo) via brincadeiras e tal, do que ficarem "confinadas" a esses objetos.

Quando atingirem uma idade (ou maturidade) "adequada" poderiam escolher os rumos de sua vida com maior clareza
 

Nai

-
Registrado
Nossa,nem sou tão velho assim e minha infância era completamente diferente disso.

Chegava em casa morto de tanto correr e brincar na rua.

Como as coisas mudam rápido ....
 

likid

Active Member
Registrado
Nossa,nem sou tão velho assim e minha infância era completamente diferente disso.

Chegava em casa morto de tanto correr e brincar na rua.

Como as coisas mudam rápido ....
eu tbm nao sou tao velho e lembro de ficar a tarde inteira jogando futebol e nem fazer as tarefas da aula hehehe hj em dia as crianças nao fazem as tarefas pra ficar no msn, orkut, CS, etc...
 

Nai

-
Registrado
eu tbm nao sou tao velho e lembro de ficar a tarde inteira jogando futebol e nem fazer as tarefas da aula hehehe hj em dia as crianças nao fazem as tarefas pra ficar no msn, orkut, CS, etc...
Nisso não mudou muito né ....

Lembro que parei de sair para brincar nas ruas todos os dias justamente por ter ganho um PC e ficar o tempo todo jogando aqueles joguinhos que vinham naquelas revistas.

lol ......
 

Boadc

God rules
Registrado
Qual sera o tipo de adulto que teve uma infancia infestada de coisas virtuais.
Creio q nao muito diferente, provavelmente sera apenas mais inteligente.



PS: Esse papo de video games gera psicopatas e jogar bola na rua gera adultos exemplares, eh completamente sem nexo e antiquado ao meu ver.
 

Draco

New Member
Registrado
Creio q nao muito diferente, provavelmente sera apenas mais inteligente.
PS: Esse papo de video games gera psicopatas e jogar bola na rua gera adultos exemplares, eh completamente sem nexo e antiquado ao meu ver.
Como profissional da área da "saúde mental" , não concordo com vc, qdo diz que isso é sem nexo e "antiquado". Isso inclusive é um assunto muito atual e já existe lugares de apoio a pessoas que adquiriram o "vicio" da internet (que é considerado um vício como outro qualquer, e tratável). É lógico que um vídeo game ou um jogo online não gera um psicopata (alias nunca vi nenhum profissional da área, psiquiatras ou psicólogos dizendo isso) e q uma criança que joga bola é exemplar. Porém, uma criança que passa 24hr num PC, lidando com coisas virtuais (inlcusive emoções virtuais), que se priva de tudo e uma que brinca livremente, convive com seus pares, se socializa, tem seus pais presentes nas suas vidas, etc.... tende a ser um adulto emocionalmente equilibrado, sabendo lidar com as diferenças, emoções, perdas, ser sociável etc... (veja bem, não estou dizendo que "todos" serão assim, pq atrás da formação de uma criança existe tb todo histórico familiar, social, economico etc...). Acho que a criança não deve ser poupada da tecnologia q o mundo oferece, mas até um certa idade isso tem que ser dosado, controlado e orientado pelos pais sim. Acho os jogos online e video games, têm seu lado positivo e bom, mas como falei sendo dosado e mostrando as diferenças entre o real e virtual e nem sendo meio de vida para ngm.Conheço muitos adolescente na faixa de 15/20 anos(que fazem uso do pc excessivamente e desde muito novos) e percebo nitidamente (eles tb falam isso para mim), que apesar de terem muitos amigos virtuais (o que já é uma grande ilusao isso, achar que tem muitos "amigos", se sentem sozinhos, carentes, que não tem quem os escutes (isso teria que ser o papel dos pais), com sérios conflitos familiares, que não conseguem se relacionar com pessoas no mundo "real", com timidez excessiva, sendo que a grande maioria parou de estudar, ou já repetiram ano diversas vezes,etc... (isso são coisas q sempre vejo) e que pelo menos aqui na net eles conseguem aliviar um pouco disso. Não precisamos ir muito longe, é só ler alguns posts aqui no fórum pra vê nitidamente pessoas expondo suas vidas aqui e pedindo ajuda, justamente por não conseguirem lidar com situações e emoções simples. Bom não vou me prolongar (mais), pq é um assunto muito complexo.
ps: antes que alguém diga que esses exemplos de adolescentes que dei são "nerds" (as pessoas adoram rotular as outras), não imaginam o qto de pessoas existem assim aqui na net E digo mais, não são só adolescentes não, adultos tb).
Abraços
 

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado
Como profissional da área da "saúde mental" , não concordo com vc, qdo diz que isso é sem nexo e "antiquado". Isso inclusive é um assunto muito atual e já existe lugares de apoio a pessoas que adquiriram o "vicio" da internet (que é considerado um vício como outro qualquer, e tratável). É lógico que um vídeo game ou um jogo online não gera um psicopata (alias nunca vi nenhum profissional da área, psiquiatras ou psicólogos dizendo isso) e q uma criança que joga bola é exemplar. Porém, uma criança que passa 24hr num PC, lidando com coisas virtuais (inlcusive emoções virtuais), que se priva de tudo e uma que brinca livremente, convive com seus pares, se socializa, tem seus pais presentes nas suas vidas, etc.... tende a ser um adulto emocionalmente equilibrado, sabendo lidar com as diferenças, emoções, perdas, ser sociável etc... (veja bem, não estou dizendo que "todos" serão assim, pq atrás da formação de uma criança existe tb todo histórico familiar, social, economico etc...). Acho que a criança não deve ser poupada da tecnologia q o mundo oferece, mas até um certa idade isso tem que ser dosado, controlado e orientado pelos pais sim. Acho os jogos online e video games, têm seu lado positivo e bom, mas como falei sendo dosado e mostrando as diferenças entre o real e virtual e nem sendo meio de vida para ngm.Conheço muitos adolescente na faixa de 15/20 anos(que fazem uso do pc excessivamente e desde muito novos) e percebo nitidamente (eles tb falam isso para mim), que apesar de terem muitos amigos virtuais (o que já é uma grande ilusao isso, achar que tem muitos "amigos", se sentem sozinhos, carentes, que não tem quem os escutes (isso teria que ser o papel dos pais), com sérios conflitos familiares, que não conseguem se relacionar com pessoas no mundo "real", com timidez excessiva, sendo que a grande maioria parou de estudar, ou já repetiram ano diversas vezes,etc... (isso são coisas q sempre vejo) e que pelo menos aqui na net eles conseguem aliviar um pouco disso. Não precisamos ir muito longe, é só ler alguns posts aqui no fórum pra vê nitidamente pessoas expondo suas vidas aqui e pedindo ajuda, justamente por não conseguirem lidar com situações e emoções simples. Bom não vou me prolongar (mais), pq é um assunto muito complexo.
ps: antes que alguém diga que esses exemplos de adolescentes que dei são "nerds" (as pessoas adoram rotular as outras), não imaginam o qto de pessoas existem assim aqui na net E digo mais, não são só adolescentes não, adultos tb).
Abraços
você já leu aquela matéria que fala sobre um estudo com pessoas que jogam mmorpgs? ao que parece, os jogadores demonstraram um aumento de aptidão na área de administração dentro de empresas. não me lembro muito bem, mas era algo assim.
 

Draco

New Member
Registrado
você já leu aquela matéria que fala sobre um estudo com pessoas que jogam mmorpgs? ao que parece, os jogadores demonstraram um aumento de aptidão na área de administração dentro de empresas. não me lembro muito bem, mas era algo assim.
Já li várias matérias e estudos sobre isso sim. No Japão algumas empresas usam desse recurso (além dos exercícios físicos tb como forma de estímulo ao cérebro e desestressar), a própria Microsoft tb faz isso. Como falei no meu post os jogos (online e video game) têm seu lado positivo e bom, já que estimulam o raciocínio lógico, a coordenação motora, a concentração, a própria socialização, etc..Os mmorpgs são jogos q possuem sociedade formada, então vc acaba tendo q aprender a lidar com seu dinheiro, com compra e venda, prejuizos e ganhos e alguns vc tem q ter casa etc.... Têm colegas meus que são radicalmente contra os jogos, pq acham q estimulam a violência e a agressividade, não concordo com essa tese. Mas como tudo em excesso não faz bem, e já está provado que a dependência virtual é uma fato e o que essa dependência pode desencadear, acho q deve ser uma coisa controlada e dosada. Eu tb jogo e pesquisei os mmorpgs, então posso dizer os benefícios e os malefícios deles (não so dos jogos, mas da exposição excessiva na net). Isso é papo pra horas hehehehehehe
abraços
 

Boadc

God rules
Registrado
,
Como profissional da área da "saúde mental" , não concordo com vc
Apelando pra "auto-entitulaçao" para dar credito no q vai dizer? nao seriam seus argumentos bons o suficiente para q n fosse necessario essa introduçao "intimidadora"?
Vc sendo um "profissional da area" nao o torna dono da razao do assunto. (nao estou dizendo q vc afirmou isso, mas existem algumas mentes fracas q jah presumem q tudo q vc ira dizer eh verdade e/ou tem mais "peso", afinal d contas eh um "Profissional da area", algo q nao necessariamente eh verdade.)


qdo diz que isso é sem nexo e "antiquado". Isso inclusive é um assunto muito atual e já existe lugares de apoio a pessoas que adquiriram o "vicio" da internet
Se o VICIO eh um assunto "muito atual" ou nao, nao vem ao caso pois eu nao disse nada disso, apenas disse q esse PAPO (senso comum) de q, em resumo, seria video game = vilao / jogar bola = heroi, eh antiquado SIM.

É lógico que um vídeo game ou um jogo online não gera um psicopata (alias nunca vi nenhum profissional da área, psiquiatras ou psicólogos dizendo isso) e q uma criança que joga bola é exemplar.
Soh q infelizmente eh algo do genero q ronda a cabeça de algumas pessoas mais "antigas" e PELO VISTO ateh mesmo algumas aqui do forum. (Obviamente q nao de uma forma taaaaaao generalizada e agressiva como coloquei, por exemplo dizendo: psicopatas e exemplares, foi soh uma força de expressao.)

Porém, uma criança que passa 24hr num PC, lidando com coisas virtuais (inlcusive emoções virtuais), que se priva de tudo e uma que brinca livremente, convive com seus pares, se socializa, tem seus pais presentes nas suas vidas, etc.... tende a ser um adulto emocionalmente equilibrado, sabendo lidar com as diferenças, emoções, perdas, ser sociável etc... (veja bem, não estou dizendo que "todos" serão assim, pq atrás da formação de uma criança existe tb todo histórico familiar, social, economico etc...). Acho que a criança não deve ser poupada da tecnologia q o mundo oferece, mas até um certa idade isso tem que ser dosado, controlado e orientado pelos pais sim. Acho os jogos online e video games, têm seu lado positivo e bom, mas como falei sendo dosado e mostrando as diferenças entre o real e virtual e nem sendo meio de vida para ngm.Conheço muitos adolescente na faixa de 15/20 anos(que fazem uso do pc excessivamente e desde muito novos) e percebo nitidamente (eles tb falam isso para mim), que apesar de terem muitos amigos virtuais (o que já é uma grande ilusao isso, achar que tem muitos "amigos", se sentem sozinhos, carentes, que não tem quem os escutes (isso teria que ser o papel dos pais), com sérios conflitos familiares, que não conseguem se relacionar com pessoas no mundo "real", com timidez excessiva, sendo que a grande maioria parou de estudar, ou já repetiram ano diversas vezes,etc... (isso são coisas q sempre vejo) e que pelo menos aqui na net eles conseguem aliviar um pouco disso.
Exemplos extremos existem em todas as situaçoes, eh como se fossemos falar q academia eh "coisa do diabo" pq fulano e ciclano morreu pq tomou bomba pra malhar.

que apesar de terem muitos amigos virtuais (o que já é uma grande ilusao isso, achar que tem muitos "amigos"
Pera lah, uma GRANDE ILUSAO na SUA opiniao. Nao vejo nenhum motivo racional q proiba q duas pessoas q se conheceram na net se tornem de fato grandes amigos.
E vc pode encontrar exemplos disso aqui mesmo nesse forum.

Não precisamos ir muito longe, é só ler alguns posts aqui no fórum pra vê nitidamente pessoas expondo suas vidas aqui e pedindo ajuda, justamente por não conseguirem lidar com situações e emoções simples.
Abraços
Primeiro q vc tem q tomar cuidado, pois na net tem muito "fake" querendo apenas tirar onda, vc ve nego se expondo e pensa ingenuamente: Nossa q pessoa de emocional fraco, nerd, sem experiencia e etc, mas na real eh soh um cara postando coisas fakes para ver a reaçao da galera e/ou tirar onda. Segundo, caso a pessoa esteja de fato pedindo ajuda aqui no forum por exemplo, nao vejo mal nenhum nisso, pois tem sempre (ou quase sempre) pessoas dispostas a ajudar, e outra, o q eh "emoçao/situaçao" simples pra VC nao necessariamente eh simples para a pessoa q esta expondo o problema, pois diversos fatores podem fazer de algo extremamente simples algo complexo.

Nao estou revoltado e nem tenho nada contra sua pessoa, o q eu nao curto eh essa maximizaçao (opa palavra "nerd" :rolleyes:) dos supostos pontos negativos de video-games (pc's tb, etc) e a ocultaçao dos pontos positivos.
 

Draco

New Member
Registrado
Apelando pra "auto-entitulaçao" para dar credito no q vai dizer? nao seriam seus argumentos bons o suficiente para q n fosse necessario essa introduçao "intimidadora"?
Vc sendo um "profissional da area" nao o torna dono da razao do assunto. (nao estou dizendo q vc afirmou isso, mas existem algumas mentes fracas q jah presumem q tudo q vc ira dizer eh verdade e/ou tem mais "peso", afinal d contas eh um "Profissional da area", algo q nao necessariamente eh verdade.)
Soh q infelizmente eh algo do genero q ronda a cabeça de algumas pessoas mais "antigas" e PELO VISTO ateh mesmo algumas aqui do forum. (Obviamente q nao de uma forma taaaaaao generalizada e agressiva como coloquei, por exemplo dizendo: psicopatas e exemplares, foi soh uma força de expressao.)
Exemplos extremos existem em todas as situaçoes, eh como se fossemos falar q academia eh "coisa do diabo" pq fulano e ciclano morreu pq tomou bomba pra malhar.
Pera lah, uma GRANDE ILUSAO na SUA opiniao. Nao vejo nenhum motivo racional q proiba q duas pessoas q se conheceram na net se tornem de fato grandes amigos.
E vc pode encontrar exemplos disso aqui mesmo nesse forum.
Primeiro q vc tem q tomar cuidado, pois na net tem muito "fake" querendo apenas tirar onda, vc ve nego se expondo e pensa ingenuamente: Nossa q pessoa de emocional fraco, nerd, sem experiencia e etc, mas na real eh soh um cara postando coisas fakes para ver a reaçao da galera e/ou tirar onda. Segundo, caso a pessoa esteja de fato pedindo ajuda aqui no forum por exemplo, nao vejo mal nenhum nisso, pois tem sempre (ou quase sempre) pessoas dispostas a ajudar, e outra, o q eh "emoçao/situaçao" simples pra VC nao necessariamente eh simples para a pessoa q esta expondo o problema, pois diversos fatores podem fazer de algo extremamente simples algo complexo.
Nao estou revoltado e nem tenho nada contra sua pessoa, o q eu nao curto eh essa maximizaçao (opa palavra "nerd" :rolleyes:) dos supostos pontos negativos de video-games (pc's tb, etc) e a ocultaçao dos pontos positivos.

Primeiro vc não me conhece para ter alguma coisa contra mim, e principalmente me chamar de mentiroso, segundo não usei meu título (como vc chamou) para intimidar absolutamente ngm, até pq nao faço uso da minha profissão aqui na net e em nenhum momento eu disse ser o dono da verdade (vc que está dizendo isso), e o que falei seja regra e não acho que existam mentes tão fracas aqui no fórum como VC disse que se deixem influenciar pela opinião das pessoas. A minha palavra/opinião aqui no fórum tem tanto peso qto a sua (vc está se menosprezando assim), qto não ser "necessariamente verdade" a minha profissão, não tenho que provar isso para vc ou para qq pessoa aqui, ate pq se eu o fizesse aqui no forum ai sim vc teria razão para dizer que estou jogando meu título na cara das pessoas. Não usei o seu post para agredir vc (ate pq não o conheço e com certeza não irei conhece-lo), usei para dar minha opinião (não só pessoal), assim como já dei minha opinião em outros tópicos aqui até polêmicos, e apesar de serem polêmicos ngm se sentiu agredido ou ofendido por eu colocar a minha opinião(que como disse é minha, e não necessariamente é a de todos), até pq respeito a opinião dos outros tb e ngm me agrediu a troco de nada. Qto as outras coisas q vc falou, mediante ao exposto não tem o q se discutir. E para acabar o assunto.... qto a vc está revoltado, irritado, nervoso, agressivo ou qq coisa semelhante vamos deixar bem claro que foi vc q falou isso e não eu.
abraços

Ps: Aos que se sentiram ofendidos pelo meu título, peço desculpa não tive a intenção de agredir ou menosprezar ngm.
abraços
 

guilherme1

TJF
Registrado
Mt bacana esse comentário draco:

"Acho que a criança não deve ser poupada da tecnologia q o mundo oferece, mas até um certa idade isso tem que ser dosado, controlado e orientado pelos pais sim."
 

Boadc

God rules
Registrado
Primeiro vc não me conhece para ter alguma coisa contra mim, e principalmente me chamar de mentiroso, segundo não usei meu título (como vc chamou) para intimidar absolutamente ngm, até pq nao faço uso da minha profissão aqui na net e em nenhum momento eu disse ser o dono da verdade (vc que está dizendo isso)
Cara nao te chamei de mentiroso, a parte "nao necessariamente eh verdade" eu me referia ao q eu tinha dito: Pessoas acham que por ser Psicologo, sua opiniao eh a unica correta, algo q nao necessariamente eh verdade (EM RELAÇAO A SUA OPINIAO SER A UNICA CORRETA NAO AO SEU TITULO DE PSICOLOGO OU SEI LAH O Q)

e o que falei seja regra e não acho que existam mentes tão fracas aqui no fórum como VC disse que se deixem influenciar pela opinião das pessoas.
Se existe ou nao eh algo q nao podemos afirmar, mas o q podemos ter certeza eh q existe a POSSIBILIDADE de ter essas pessoas, principalmente pq sabemos q varios adolecentes e ateh mesmo crianças frequentam o forum.


A minha palavra/opinião aqui no fórum tem tanto peso qto a sua (vc está se menosprezando assim)
Justamente por isso vc deveria evitar artificios para quebrar essa igualdade de "peso de palavras", pois se alguem chegar e falar: Gente sou um expert nisso, logo afimo X coisa. Ao dizer q ele eh um "expert" esta sim querendo dar um reforço ao q ele ira dizer. Nao estou me menosprezando, apenas dizendo q vc utilizou um recurso (concientemente ou nao), q no direito eh conhecido como Apelo a Autoridade.
Ao discordar disso ou vc esta sendo hipocrita ou ingenuo


qto não ser "necessariamente verdade" a minha profissão, não tenho que provar isso para vc ou para qq pessoa aqui, ate pq se eu o fizesse aqui no forum ai sim vc teria razão para dizer que estou jogando meu título na cara das pessoas. Não usei o seu post para agredir vc (ate pq não o conheço e com certeza não irei conhece-lo), usei para dar minha opinião (não só pessoal), assim como já dei minha opinião em outros tópicos aqui até polêmicos, e apesar de serem polêmicos ngm se sentiu agredido ou ofendido por eu colocar a minha opinião(que como disse é minha, e não necessariamente é a de todos), até pq respeito a opinião dos outros tb e ngm me agrediu a troco de nada.
Eu tb nao usei meu post para te agredir, apenas disse q vc utilizou uma tecnica com a qual eu nao concordo.

E para acabar o assunto.... qto a vc está revoltado, irritado, nervoso, agressivo ou qq coisa semelhante vamos deixar bem claro que foi vc q falou isso e não eu.
abraços
Outra vez problemas com interpretaçao de texto... eu nao disse q estou nenhuma dessas opçoes q vc citou ae, disse bem CLARO q: NAO estou revoltando E NAO TENHO NADA CONTRA SUA PESSOA.

No entanto, vc distorceu tudo e interpretou como um ataque.

Qto as outras coisas q vc falou, mediante ao exposto não tem o q se discutir
Estranho, o assunto pertinente ao topico vc nao quer discutir/contra-argumentar. Mas interpretar tudo como ataque pessoal e partir pro ataque pessoal vc quer...
 

Draco

New Member
Registrado
Vamos lá Broac:
Postado originalmente por Boadc
Apelando pra "auto-entitulaçao" para dar credito no q vai dizer? nao seriam seus argumentos bons o suficiente para q n fosse necessario essa introduçao "intimidadora"?
Vc sendo um "profissional da area" nao o torna dono da razao do assunto.

Acho que suas palavras falam por si. Vc começou o seu post de uma forma agressiva sim, se não for agressiva como vc está afirmando, é no mínimo acusatória. Da mesma forma que vc está alegando que estou "interpretando" errada as suas palavras, vc intepretou as minhas tb, já que vc está afirmando que usei a minha visão profissional para intimidar as pessoas ,que é tb a minha visão pessoal, já que tenho um filho adolescente que faz uso da net e sempre tive o cuidado para o uso excessivo do PC, de forma que isso não o prejudicasse. Não estou aqui no fórum para dar lição de moral em ngm, e tentar convencer ngm dos benefícios e malefícios ou tentar impor a minha opinião. E volto a repetir, a minha opinião não é regra, já que esse assunto ainda é muito polêmico dentro da própria psicologia, pq existem grupos de profissionais que acham que os jogos online são altamente nocivos e que geram violência e agressividade, e outros que não exergam assim (comentei isso com Malkavian sobre o lado positivo dos jogos online).

Cara nao te chamei de mentiroso, a parte "nao necessariamente eh verdade" eu me referia ao q eu tinha dito: Pessoas acham que por ser Psicologo, sua opiniao eh a unica correta, algo q nao necessariamente eh verdade (EM RELAÇAO A SUA OPINIAO SER A UNICA CORRETA NAO AO SEU TITULO DE PSICOLOGO OU SEI LAH O Q)
Vamos a essa parte: Vc aqui generalizou, qdo diz que pessoas que acham só pq são psicológos sua opinião é única e correta. Não me coloco nessa situação, pq como vc mesmo falou não sou (e ngm é) dono da verdade, e tb aqui houve um erro de intepretação de sua parte, já que eu não tentei impor a minha opinião a ngm, como sendo a certa, verdadeira e única. Vou te falar uma coisa, não o conheço, mas se vc não faz facul de Direito, deveria fazer, vc sabe jogar e manipular as palavras muito bem, daria um ótimo advogado (não interprete isso por favor como uma crítica, e sim como um elogio):)

Se existe ou nao eh algo q nao podemos afirmar, mas o q podemos ter certeza eh q existe a POSSIBILIDADE de ter essas pessoas, principalmente pq sabemos q varios adolecentes e ateh mesmo crianças frequentam o forum.
Vamos a esse: Da forma que vc coloca (ou vê a minha opinião em relação ao uso do pc), vc a coloca de uma forma nociva, de modo que eu possa influenciar (para o lado ruim na sua visão) as pessoas. E sinceramente não vejo assim e tb não cabe a mim dizer aos adolescentes e crianças aqui do forum, o tempo que elas devem ficar ou nao no pc, se é bom ou ruim, se estão se prejudicando ou não, isso cabe aos pais delas supervisionarem o q elas fazem, leem, com quem falam etc... Como já falei, não uso a minha profissão aqui na net (não tenho consultorio online, não dou suporte via msn etc, etc.. até pq a minha área não é psicologia clínica), a minha participação aqui no forum é igual a de todos: tirar dúvidas de hardware, software, rede (não sou expert em informática, aliás sou uma porta na área de informática), debater alguns tópicos que acho interessante etc...). Sei q vc vai falar q intepretei errado, mas da forma que vc coloca é assim q vc está passando

Justamente por isso vc deveria evitar artificios para quebrar essa igualdade de "peso de palavras", pois se alguem chegar e falar: Gente sou um expert nisso, logo afimo X coisa. Ao dizer q ele eh um "expert" esta sim querendo dar um reforço ao q ele ira dizer. Nao estou me menosprezando, apenas dizendo q vc utilizou um recurso (concientemente ou nao), q no direito eh conhecido como Apelo a Autoridade.
Ao discordar disso ou vc esta sendo hipocrita ou ingenuo

Esse agora: não sou nem hipócrita e muito menos ingênuo. Qdo mencionei que era um profissional, não usei com o intuito de dizer q era um "expert" ou q minha opinião é melhor q a sua, e sim para mostrar o que vc falou: que esse assunto não tem nexo e é antiquado (aqui quem achou q era o dono da verdade foi vc) (como se esse assunto não tivesse o menor fundamento e fosse coisa de gente q não tem o q fazer), eu não poderia concordar com isso, pq sei q é um assunto bem atual e fonte de várias pesquisas, já tendo inclusive centros de apoio para dependência virtual. Qdo vejo alguns posts na área técnica aqui do forum em q as pessoas mencionam que são engenheiros da computação, administradores de rede, técnicos em informatica etc... não os vejos fazendo "apelo a autoridade" com vc chamou, ou egocêntricos, e sim nos mostrando (para os leigos como eu), que eles falam com conhecimento de causa, com base, por experência (já que estudaram pra isso), o que não significa que a opinião deles seja a unica, verdadeira e correta, até pq ngm detém todo conhecimento.

Outra vez problemas com interpretaçao de texto... eu nao disse q estou nenhuma dessas opçoes q vc citou ae, disse bem CLARO q: NAO estou revoltando E NAO TENHO NADA CONTRA SUA PESSOA.
No entanto, vc distorceu tudo e interpretou como um ataque.

Agora essa: já falei lá encima sobre a colocação de suas palavras. Não poderia ser diferente, não ter nada contra a minha pessoa, já que vc não me conhece. Seria um pouco inusitado (para não dizer outra coisa), vc dizer que tem alguma coisa contra uma pessoa q vc nunca viu. Qto ao uso da frase "não estou revoltado", lendo os seus replays ela era dispensável aos meu olhos, mas se vc a usou, usou como forma para se justificar pq talvez vc tenha percebido que da forma q vc colocou as coisas, estaria passando para mim e para as pessoas q leram, um grau de "revolta" (está entre aspas pq essa palavra q vc usou é muito forte) no seu "tom".

Estranho, o assunto pertinente ao topico vc nao quer discutir/contra-argumentar. Mas interpretar tudo como ataque pessoal e partir pro ataque pessoal vc quer
O último: Estranho (mais uma palavra q vc coloca de forma duvidosa e com margem a outra intepretação. Como falei antes, vc joga com as palavras:). Poderia ficar horas discutindo com vc sobre isso, eu te colocando a minha visão sobre o assunto (e vice e versa) mas o "nosso" assunto está fugindo do tópico sim, já que os seus questionamentos não são sobre "crianças em site de relacionamento" e sim se sou psicologo/psiquiatra ou não, se sou dono da verdade ou não, se usei "meu título" para intimidar as pessoas ou não, se sou "expert" ou não, e sendo assim acho q é uma falta de respeito com o dono do tópico, pq com certeza ele (e outras pessoas), não estão nenhum pouco interessados em mim ou em vc, o em q eu e vc fazemos ou deixamos de fazer(seria até egocentrismo da nossa parte acharmos isso). Como para postar aqui as vezes poupamos palavras e argumentos, está deixando margem para "n" intepretações (certas ou erradas), e fica nesse: não foi isso q eu falei, vc está distorcendo etc...fora q nossos replays estão imensos. Qto a sua opinião a respeito do topico, do uso do pc etc....de vc achar q é sem nexo e antiquado e q isso não causa prejuizos, tenho q respeitar (mas não necessariamente tenho q concordar, a recíproca é verdadeira nessa caso).
abraços
 

Usuários que estão vendo esse Tópico (Users: 0, Guests: 1)

Topo