Troquei por um smartphone pior e valeu muito a pena

Desde que arrebentei meu LG G2 contra um piso impiedoso, começou a chata busca por um novo aparelho - e quando eu digo chato, é porque os preços desses aparelhos não fazem a alegria de ninguém. Via "rolo", caiu na minha mão um Samsung Galaxy S6 edge, um aparelho que já é um conhecido meu, pois testei ele em 2015. Depois de um mês com ele, decidi trocá-lo por um Lenovo Vibe A7010, ou seja, parti de um topo de linha para um intermediário. E foi ótimo.

Comparativo

Lenovo Vibe
A7010
Samsung Galaxy
S6 edge

Especificações

Armazenamento interno|32GB| |32GB||64GB|
Cartão microSDAté 128GB
Memória RAM2GB 3GB
Número de núcleos8 8
Portas de conexão|Micro-USB|
Sistema OperacionalAndroid 5.1 Android 5.0
Update disponível para o sistema-
Processador MediaTek MT6753 Samsung Exynos 7420
Clock1.3 GHz2,1 GHz
GPUMali-T720 ARM Mali-T760MP8
Bateria3300 mAh mAh2.600 mAh mAh
Dimensões153.6 x 76.5 x 9 mm mm142.1 x 70.1 x 7mm mm
Peso169 g132g g

Recursos

GPSSim Sim
Leitor de DigitalSim Sim
LTESim Sim
NFCSim Sim
Número de cartões SIM2 1
RadioSim
Tipo de cartão SIMMicro SIM Nano SIM
TV DigitalNão
Bluetooth4.0 4.1
ExtrasCarregamento por indução e Fast Charge

Display

Resolução1080 x 1920 1440 x 2560
Tamanho5.5 polegadas 5.1 polegadas
TecnologiaIPS Super AMOLED
ProteçãoCorning Gorilla Glass 4

Câmera

Vídeos1080p 30 fps 2160p 30 fps
Traseira13 16MP
Frontal5 5MP

Olhar para as especificações deixa o Vibe A7010 em uma desvantagem em praticamente todos os aspectos

De um lado temos um aparelho lindo, com tela QuadHD Super AMOLED, 3GB de RAM, fino, leve e poderoso. Do outro, um desengonçado e pragmático Vibe A7010, com um design grande e pesado, tela FullHD, 2GB e um Mediatek que não tem chance com o Exynos do Galaxy. Os gráficos de performance abaixo falam por si só:

A câmera também não foi uma troca feliz, e aqui não tenho dúvidas que foi aqui que sofri a maior perda. Em condições ideias de luz ele até não faz feio, mas basta o lugar não estar bem iluminado para que ele seja atropelado pelo modelo da Samsung.

Boas condições de luz

Péssimas condições e luz

- Continua após a publicidade -

 

Então onde está o motivo da troca? Algo que critiquei na review, lá em 2015: a duração de bateria. Em era de Pokemon Go, eu tinha que recarregar o Galaxy S6 edge ao meio-dia. Mesmo antes não era muito melhor: antes do jogo eu já via a bateria ir embora antes do final da tarde. O benchmark já dá sinais da vantagem do Vibe, algo que no uso prático é ainda mais evidente.

Não é só mais miliamperes na bateria. O processador menos potente e a tela com menos pixels e menos brilhante contribuem para um consumo menor e maior autonomia. A tela QuadHD Super AMOLED não importa muito quando a bateria acaba, e é melhor ter um IPS FullHD com carga. A performance do Lenovo fica consideravelmente abaixo, mas em bons patamares para o uso diário do Android.

Não adianta ter uma tela QuadHD quando você está sem bateria

Esse caso é uma amostra curiosa de como simplesmente colocar mais dinheiro no smartphone não significa pegar um produto melhor para você. As características mais ponderadas do Vibe e mais bateria tornaram ele um produto melhor encaixado em meu cotidiano, mesmo com a saudade que tenho da câmera do Galaxy. Com boa tela, performance suficiente e uma bateria que segura o dia todo, tenho uma experiência mais positiva do que ter que caçar uma tomada no meio do dia, ou ficar com um powerbank pendurado como um "acessório obrigatório" do celular. Só lamento a queda de qualidade das minhas fotos e vídeos nas redes sociais. Essa foto não precisava ter ficado tão granulada. cheeky

- Continua após a publicidade -

Galaxy S6 edge é excelente em tudo menos na bateria. Vibe A7010 é um "mais ou menos" em tudo e excelente na bateria

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.