Hoje em Pokémon GO: a peregrinação dos fãs, tentativa de assassinato e lançamento para Zenfone

Ok, ok, ok. Todos já sabemos que Pokémon GO está sendo um sucesso absoluto, e algumas notícias que vou trazer aqui inclusive provam isso. Basta também ver qualquer site de notícias de games e tecnologia, que publicam dezenas e dezenas de notícias sobre o game todos os dias. Tem até extensão para bloquear qualquer link sobre o game no seu navegador!

Para não povoar o Adrenaline com tantas notícias sobre esta delícia maravilhosa Pokémon GO, eu resolvi criar esta coluna como um espaço para contar as maravilhas que acontecem todos os dias envolvendo Pokémon GO, desde lançamentos em novos mercados até suspeitos de tentativa de homicídio que foram encontrados por pessoas jogando o game. O post de hoje traz notícias do dia 13 de julho, e também algumas coisinhas legais que aconteceram antes, simplesmente porque eu posso. E, claro, se vocês gostarem, trarei outras partes desta maravilhosa coluna.

Dito isso, vamos às notícias!

Maníaco por Pokémon GO se recusa a ir para o hospital após ser esfaqueado

Michael Baker, um jovem de 21 anos dos Estados Unidos estava jogando o game pela cidade de Forest Grove à 1 hora da manhã quando se deparou com um homem armado com uma faca. Como qualquer pessoa normal, ele fez o mais lógico e perguntou: "Você também está jogando Pokémon GO?"

A resposta foi "O que?", e resultou com Baker sendo esfaqueado. A polícia da cidade confirmou a informação de um jovem teria reportado um esfaqueamento, mas que teria recusado tratamento para continuar jogando. Após completar sua missão, ele foi tratado e levou 8 pontos no ombro.
Fonte: Telegraph.co.uk

Fãs sul-coreanos peregrinam para perto da Coreia do Norte em busca de terra santa de Pokémon GO

Depois de vermos tantas notícias de pessoas fugindo da Coreia do Norte, aqui vai uma bem curiosa. Muitos sul-coreanos estão literalmente peregrinando para uma região bem próxima da Coreia do Norte.

O motivo? Por causa de restrições governamentais, o a única cidade do país onde o game funciona se chama Sokcho. A prefeitura da cidade já está aproveitando e anunciando mapas de áreas com Wi-Fi grátis e até fazendo propagandas nas redes sociais, onde eles se declaram como "a única Terra Santa de Pokémon GO na península".
Fonte: Theguardian.com

Pokémon GO é lançado na Alemanha e agora é compatível com processadores Intel x86

- Continua após a publicidade -

A Niantic voltou a lançar Pokémon GO em novos territórios, e agora o game chegou na Europa, com seu lançamento na Alemanha. A nova versão do game, a 0.29.2 também o tornou compatível com Android Nougat e com processadores Intel x86. Ou seja, agora ele funciona em todos os Asus Zenfones (alguns já funcionavam por serem Snapdragon).

Quem quiser se arriscar a baixar o game, pode fazê-lo no site APKMirror. Vale lembrar que, por ser um apk de fonte desconhecida, pode trazer problemas de segurança para o seu dispositivo. Portanto, você o faz por sua conta e risco.

Museu do Holocausto pede que visitantes parem de jogar Pokémon GO

Isso mesmo gente: por mais insensível que possa ser, tem muitas pessoas visitando o Museu do Holocausto com um objetivo nada nobre: conseguir itens para seu game. O motivo é que o local está marcado como uma PokéStop, provavelmente porque foi importado de sugestões de usuários do Ingress, outro jogo da Niantic.

Isso gerou situações até que cruéis, com Koffing – Pokémon que solta gases aparecendo no local. Até o momento, a empresa não solucionou o problema, que também afeta o Memorial de 11 de Setembro e o memorial de Auschiwitz.
Fonte: Vox.com

Pokémon GO é um aplicativo de namoro melhor do que Tinder

Tudo bem que Pokémon GO já tem mais usuários em poucos dias do que o Tinder conseguiu em seus 4 anos de histórias. Agora, o que ninguém esperava era o game ter o potencial de se tornar um excelente aplicativo de namoro.

É isso que o pessoal do site Wired discutiu numa reportagem recente, entrevistando especialistas como Karen North, professora de mídias sociais digitais da universidade USC Annenberg School. "É o game de namoro perfeito, você conhece alguém com um interesse em comum, participam daquela atividade juntos e ganham um novo desafio para amanhã e o dia seguinte", explicou a professora.

- Continua após a publicidade -

E isso já foi comprovado pelo usuário do Reddit UnityTreeofSavior, que de fato conseguiu um encontro jogando o game. Enquanto estava capturando um Eevee, ele foi abordado por uma garota, que perguntou se ele também estava jogando Pokémon GO. Ele respondeu que sim, e eles começaram a falar sobre Pokémon e terminaram marcando um encontro!
Fonte: Wired.co.uk

Abaixo, alguns usuários do Twitter relatam que o game de fato os ajudou a "se dar bem":

 

Pokemon Go is great for my mental health. I also got laid.

— stu (@TruthHurtsCrown) 11 de julho de 2016

 

pokemon go got me laid

— boy bye (@blaq_sav) 11 de julho de 2016

 

Traição de namorado é descoberta enquanto ele jogava Pokémon GO

Se Pokémon GO une, Pokémon GO também separa. Foi isso que descobriu Evan Scribner, um jogador de Nova Iorque, que menosprezou as capacidades de geolocalização do título. "Ela viu que eu capturei um Pokémon enquanto eu estava na casa da minha ex", explicou Scribner.

Como ele não conseguiu achara uma explicação plausível para isso, a namorada terminou com o namoro, e até hoje não fez mais contato.
Fonte: Nypost.com

Fuzileiros Navais capturam suspeito de tentativa de assassinato enquanto jogam Pokémon GO

Os fuzileiros navais Seth Ortega e Javier Soch estavam jogando Pokémon GO num parque em Fullerton, na Califórnia, quando o game travou. Enquanto eles esperavam o jogo destravar, se ocuparam com uma tarefa bem básica: capturar um foragido por tentativa de assassinado.

O homem em questão estava assediando crianças no parque. Ao perceberem isso, os fuzileiros aproveitaram para capturá-lo e ajudar a prendê-lo pelo crime recém-cometido. Depois disso, foi descoberto que o homem que eles prenderam era também um foragido, suspeito de tentativa de homicídio.
Fonte: Kotaku.com

Treinadora profissional de Pokémon GO cobra R$ 65 a hora,

Claro que isso ia acontecer: Ivy St. Ive, uma jogadora de Nova Iorque, estava oferecendo os serviços de treinadora de Pokémon GO. Por US$ 20 a hora (ou R$ 65), era possível contratá-la para caminhar em turnos de 1 a 4 horas, capturando todos os que encontrasse, e pegando todos os itens de PokéStops.

Porém, ela acabou desistindo do serviço ao descobrir que ele era proibido pelas regras da Niantic.
Fonte: Huffingtonpost.com

Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.