5 games offline para jogar quando as franquias de internet chegarem

O modelo de internet banda larga ilimitada está para mudar no Brasil. Para melhor, segundo as operadoras do serviço no país, que alegam que a cobrança de franquias "visa a equilibrar os diferentes níveis de consumo entre usuários que usam pouco e muita internet". Para o público do Adrenaline, que se encaixa no segundo perfil, o novo sistema não prevê benefícios, impondo restrições imediatas de usabilidade e prejudicando atividades essenciais e de lazer. 

Quanto você consome de internet? Veja os gastos com games e vídeos

Entenda: as operadores podem SIM definir franquias de internet

Como a Anatel insiste em corroborar a decisão das operadoras e pouquíssimas são as chances da situação ser revertida a curto prazo, abaixo estão 5 sugestões de games offline para se divertir sem depender de internet. Serve tanto para evitar o consumo de dados da sua futura franquia quanto para recordar como as pessoas interagiam no século passado, numa época em que games online sequer exsitiam e própria internet mal fazia parte da vida diária dos brasileiros. :p   


PAR OU ÍMPAR

Uma das primeiras formas de interação multiplayer na história da humanidade, "Par ou Ímpar" consiste no seguinte: considerando dois jogadores, um escolhe um número par; o outro, um ímpar e, utilizando a soma dos dedos de uma das mãos de ambos, o resultado que estiver de acordo com a escolha dos números vence (ou perde, dependendo da regra adotada).

Jogar "Par ou Ímpar" traz uma série de benefícios. A primeira é ser totalmente gratuito e dispensas uma conexão com a internet para jogar. Além disso, exercita conceitos primitivos da matemática, essenciais para calcular o resultado das partidas. Por fim, é uma oportunidade perfeita para descobrir a índole do adversário ou mesmo a sua prória, uma vez que é sempre possível alguém querer tirar alguma vantagem em um duelo.   


STOP

Você vai precisar de papel em branco e algumas canetas para jogar "STOP". Reúna seus amigos, selecione categorias genéricas para qualquer tipo de coisa que existe, como NOME, LUGAR, CARRO, ANIMAL, FRUTA e PROFISSÃO. Alguém do grupo seleciona uma letra do alfabeto e, baseado na contagem de um cronômetro, a galera preenche um nome nas colunas para cada categoria definida. O primeiro que completar todas grita STOP e as contagens começam. 

- Continua após a publicidade -

Quem colocar nomes diferentes dos demais participantes, recebe 10 pontos. Se alguma resposta for igual, recebe 5 pontos. Ao final de cada rodada, somam-se os pontos correpondentes, que vão para a coluna TOTAL. Repita até cansar. Lembrando, claro, que o jogo é recomendado apenas para quem curte multiplayer local. Jogar sozinho não funciona, pois tira toda a comeptitividade e desafio da experiência. 

Existe STOP na internet, mas seu uso não é recomendado porque, segundo a Anatel, quem joga online consume muita quantidade de banda e, lembre-se, essa é uma das razões do porquê este novo sistema de franquias está sendo implantado (igualdade de uso). Portanto, é melhor ficar no papel mesmo, mas não se esqueça de que árvores também são consumidas durante a experiência. 
   

CAMPO MINADO

Um dos jogos mais populares de todos os tempos, "Campo Minado" funciona assim: clique nos quadradinhos evitando as bombinhas que estão espalhadas por um tabuleiro virtual. Para a tela não explodir, você precisa levar com conta os números que aparecem nos arredores, pois indicam a quantidade de bombas próximas. Você tem que desviar de todas elas, além de usar intuição e contar com a sorte, para se dar bem. 

"Campo Minado" traz vantagens para quem quer economizar no uso de dados. O game está disponível nativamente em qualquer PC com sistema Windows (exceto nas versões 8 e 10, em que é preciso fazer download do game, o que está fora de questão). Além disso, é o típico exemplo de expriência que prioriza a jogatina solo fora da rede, sendo perfeitamente indicado para quem destesta ouvir as gritarias constantes de jogadores chatos nos games online. 


LEGO

"LEGO" são pecinhas coloridas de vários formatos que se encaixam umas nas outras e podem resultar em criações mirabolantes. Tudo depende da criatividade e do exercício da paciência do jogador. Existem vários conjuntos temáticos de "LEGO", como "Star Wars", "Minecraft" e dos heróis da Marvel. Portanto, não faltam opções para se divertir. Só tenha cautela no investimento: algumas versões custam mais do que os preços cobrados em jogos de consoles.  

- Continua após a publicidade -

O mais legal de "LEGO" é que é possível jogar tanto solo quanto cooperativamente com algum amigo, mas a experiência pode ser arruinada caso o outro jogador tenha atitudes tóxicas, uma ameaça constante nas interações humanas, mesmo fora da internet. A saga de brinquedos também tem um site com diversas informações sobre número de peças e recomandções de uso, mas como a página está recheada de imagens em alta definição, é recomendado evitar o acesso para economizar dados de internet.   


QUEBRA-CABEÇAS

Um dos jogos mais tradicionais de todos os tempos, os quebra-cabeças são tipos de games que exigem mais raciocínio lógico do que qualquer tipo de habilidade mecânica, força física ou agilidade. Basta encaixar as peças e ir montando os desenhos sequencialmente. 

Além de dispensarem qualquer tipo de conexão com a internet para serem jogados, esses jogos podem ser encontrados de acordo com categorias de temas, número de peças, níveis de complexidade e até mesmo em 3D. Seus preços também são bem mais acessíveis quanto comparados aos de "LEGO", por exemplo.

Interessante é que o game pode ser jogado tanto em modo solo quanto cooperativamente com mais amigos. O primeiro caso é o mais desafiante de todos, pois aguça o raciocínio pela dificuldade de entender os desenhos. O segundo também é divertido, mas perde um pouco da graça, já que duas pessoas pensam juntas e a diversão pode acabar mais cedo do que o previsto.

O que acharam das sugestões? Fiquem à vontade para sugerir outros games offline nos comentários abaixo. :)

Tags
  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.