Os melhores da E3 2015: confira a lista dos jogos que a redação mais gostou no evento

Já em clima de nostalgia, a E3 2015 foi uma das melhores edições da maior feira de games do mundo. Vários trailers bacanas foram mostrados, novas franquias com grande potencial surgiram e muitos games finalmente receberam data de lançamento.

Mas faltou listar o que, de fato, nós da redação mais curtimos de ver na E3. É isso o que vocês vão encontrar no artigo abaixo, com as devidas explicações das nossas escolhas, descrição das nossas reações enquanto assistíamos às novidades e o que esperamos que esses novos jogos tenham quando lançados. 

Horizon: Zero Dawn
João GAN

Novas IPs sempre ganham muitos pontos comigo, então foi com muita boa vontade que esperei pelo anúncio do novo game da Guerrilla. Para minha surpresa, quando "Horizon: Zero Dawn" apareceu, o jogo não foi nada do que eu esperava e isso foi bom! Com uma premissa totalmente original e uma ambientação magnífica, o game, que mistura futuro pós-apocalíptico com pré-história mostrou tudo que um trailer precisa: apresentação, história e, é claro, gameplay.

A variedade de armas que apareceram no curto vídeo e o comportamento da inteligência artificial realmente me prenderam a atenção neste exclusivo para o PS4. O fato da protagonista ser uma jovem moça em vez de um parrudo nos seus 30 anos com a barba por fazer, também traz um ar de novidade muitíssimo bem-vindo.

Ainda é cedo pra saber o que vai ter mesmo no jogo, mas tenho excelentes expectativas e mesmo com tantos excelentes anúncios na E3 mais legal dos últimos anos, foi esse que marcou mais presença na minha memória e é dele que aguardo mais ansiosamente por novidades! 


No Man's Sky

Carlos Estrella

- Continua após a publicidade -

Sim, eu fiquei extremamente empolgado com o gameplay de "Star Wars: Battlefront", mas como vocês verão abaixo, esse jogo já vai estar na lista, então resolvi trazer outro jogo incrível que se passa no espaço. No caso, quem mais me surpreendeu foi "No Man's Sky", a aventura de exploração espacial épica desenvolvida pela Hello Games.

Por que esse jogo chamou minha atenção? Bom, o gameplay acima já é mais do que suficiente para justificar isso. Eu gosto de mundos abertos e eu particularmente adoro jogos que me dão uma grande sensação de liberdade. Em "No Man's Sky", você não tem algumas cidades inteiras como em "GTA V", ou um país inteiro como em "Just Cause 2". Não, aqui você tem um universo lotado de planetas inteiros para explorar! 18 quintilhões (sim, isso existe) de planetas, para ser mais preciso.

Isso quer dizer que você certamente será o primeiro a conquistar – e dar nome a – muitos e muitos deles, e que um número absurdo desses planetas nunca será descoberto por nenhum ser humano. Ah, e claro, para quem joga no PC, a E3 2015 trouxe notícias ainda melhores sobre "No Man's Sky", já que o jogo será lançado simultaneamente para PlayStation 4 e computadores.


Kingdom Hearts III
Mateus Mognon

Mesmo com “Fallout 4”, remake de “Final Fantasy VII” e “The Last Guardian”, "Kingdom Hearts III" sempre será o destaque na minha E3 2015 (e no meu coração também)! Com certeza essa foi a melhor E3 entre todas as que eu tive o prazer de acompanhar, mas confesso que, no começo, a minha única motivação para assistir o evento de 2015 eram as possíveis novidades sobre "Kingdom Hearts III".

- Continua após a publicidade -

Desde 2013, quando anunciaram o game com um trailer lindo, eu fiquei com muitas expectativas, mas não esperava algo tão incrível quanto as coisas que eu vi na E3 este ano, e isso vai ficar marcado na minha vida para sempre.

Sou tão fã de "Kingdom Hearts" que sai da minha aula na faculdade para ver a conferência da Square Enix (desculpa, professora, mas valeu a pena). Sentei no lado da sala, liguei meu notebook e fiquei esperando alguma novidade sobre o game, enquanto os japoneses da Square falavam incansavelmente. Eis que finalmente tocam no assunto, depois de dois anos sem informações na E3, os desenvolvedores começam a falar sobre o crossover Disney/Square e mandam esse vídeo:


Totalmente refeito com a Unreal Engine 4, gráficos impecáveis, gameplay fluída e combos monstruosos: esse é "Kingdom Hearts III"! Sabe quando você está apaixonado por uma garota e vai falar com ela? Sua respiração para, o coração acelera, aquela sensação? Bom, esse era eu vendo pela primeira vez o novo “Kingdom Hearts III”. 

E para fechar com “Keyblade de ouro”, quando me recuperei do golpe, ouço eles dizerem que também vão lançar um título da franquia para smartphones gratuito. Em “Kingdom Hearts Unchained χ” será possível criar um personagem e interagir com a história dos outros títulos da franquia. Resumindo, eu poderei criar meu avatar no universo de Kingdom Hearts!

Voltei para aula com um sorriso enorme! Me senti satisfeito, feliz, esperançoso. Só faltou uma data de lançamento, mas se falassem isso também, eu pediria a mão da Square Enix em casamento (e seria o primeiro homem a se casar com uma desenvolvedora, se ela aceitasse, é claro).

Antes, meu objetivo era saber novidades sobre "Kingdom Hearts III", agora, preciso jogar essa obra-prima da Square Enix! E espero que lancem logo, pois eu, o Andrei, e todos os outros fãs da franquia não aguentamos mais esperar. Agiliza o trabalho aí, Square! (e muito obrigado por existir, sua linda!)


Final Fantasy VII REMAKE
Andrei Longen

Como já escolheram o lindo do "Kingdom Hearts III", não tenho como deixar o REMAKE de "Final Fantasy VII" passar batido. Em meio a muitos arrepios, tremedeira, algumas lágrimas e coração quase saindo do peito, foi uma junção de fatores que tornou esse anúncio ser tão especial para mim, mesmo que tenha sido mostrada uma única CG do game. São eles:

1) O remake mais requisitado de todos os tempos enfim está sendo feito, o que encerra esse assunto de vez, todos os boatos e os pedidos dos fãs para sempre;

2) "Final Fantasy VII" não é o meu jogo favorito na série, mas está muito próximo disso: não tenho como não ficar feliz por reviver um jogaço na minha série de JRPG favorita;

3) Nada substitui a emoção de rever cenários e personagens idolatrados retrabalhados ao som de melodias clássicas que nunca foram esquecidas;

4) É um JRPG grandioso e com uma aventura inesquecível, cheia de coisas para fazer e um mundão para explorar, ou seja, tudo o que eu sempre gostei no gênero;

5) Garantia de um remake que fará de tudo para não decepcionar os fãs (assim espero): que as batalhas sejam por turno, ainda tenha uma nave para viajar pelo mapa, que Aeris não possa ser ressuscitada, que tenha os temidos Weapon, a Gold Saucer e o incrível sistema de Materias nos combates;

6) Chega primeiro no Playstation 4, ou seja, nada mais justo do que dos maiores clássicos dos games ser lançado primeiro na casa que o consagrou. E eu vou sumir por muito tempo assim que for lançado.

Mas como nem tudo é só alegria, também preciso manter os pés no chão. Anunciar um remake de "Final Fantasy VII" não dá garantias de que o jogo esteja em desenvolvimento avançado. Muito pelo contrário: é bem mais provável que o projeto esteja apenas engatinhando, pios a Square Enix tem vários projetos simultâneos em andamento.

A empresa não apenas distribui blockbusters ocidentais, como "Just Cause 3", "Rise of the Tomb Raider", "Deus Ex: Mankind Divided" e o novo "Hitman", mas também está produzindo expansões para "Final Fantasy XIV: A Realm Reborn" e os novos "Final Fantasy XV", o próprio "Kingdom Hearts III", "Star Ocean 5" e "World of Final Fantasy", entre outros.

Por isso, o REMAKE de "Final Fantasy VII" não deve chegar antes de 2020. ;/   


Star Wars: Battlefront
Mariela Cancelier

No começo do vídeo, já fiquei de boca aberta pensando "Ai, meu deus, ai, meu deus". Chorei com os efeitos sonoros e naves pra todo lado, quase morri enquanto Vader estrangulava um soldado usando a Força, e no final, gritei pra mim mesma "Cadê o Boba Fett?". Assim como eu, os entusiastas de George Lucas e sua série, que se passa em uma galáxia muito, muito distante, entraram em êxtase quando o teaser do novo game "Star Wars: Battlefront" foi mostrado. O vídeo apresentado na E3 revelou um pouco do gameplay ambientado no gelado planeta de Hoth, envolvendo a história do filme "Star Wars V: O Império Contra Ataca". 

Os elementos até agora apresentados - jetpacks, armas, AT-AT, painéis de controle, vestimentas, veículos e efeitos sonoros - são muito fiéis à saga, além dos excelentes gráficos e mapas enormes dentro do jogo que caracterizam "Battlefront", estimulando a jogar quem ainda não conhece a série. O que mais me conquistou no jogo foi a (épica) trilha sonora, que é a mesmíssima do "Episódio V", e, assim como os outros jogos da série Battlefront, a câmera pode ser alternada entre primeira e terceira pessoa. A história narra o combate entre os rebeldes e a artilharia pesada de clones sob o comando de Darth Vader

Se você já, ou nunca, assistiu a saga (tome vergonha na cara porque estará disponível em vários serviços!), já deve saber que em o "Império Contra Ataca", Vader revela a Luke: "No, I am your father". Será que teremos emoções numa cutscene do game? Bom, espero que, pelo menos, os Stormtroopers acertem alguém nesse jogo! hahaha! 

A melhor parte dessa E3 foi a junção da minha saga intergalática preferida com a distribuidora que marcou minha infancia, a EA. Produzido pela DICE, "Star Wars: Battlefront" será somente multiplayer em partidas com até 40 jogadores, variando de 4x4 a 20x20. Quem está ansioso terá que esperar até o lançamento em novembro, onde duas semanas depois, o jogo receberá um mapa do novo filme "Star Wars: Episódio VII - O despertar da força" como DLC gratuito. Eu li por aí que o game rodará em 60 quadros por segundo.


Agora é a vez de vocês, leitores! Quais anúncio, games novos ou gameplays que mais gostaram de ver na E3 2015? Usem os comentários abaixo para justificas as suas escolhas! :)

Tags
  • Redator: Redação

    Redação

A Activision acertou ao colocar músicas do Charlie Brown Jr. no Tony Hawk's 1+2

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.