Estupidamente divertido: melhores games para jogar com seus amigos (inclusive os que não jogam muito)

Nós gamers gostamos de um jogo elaborado, com ótimos gráficos, mecânicas inovadoras, complexas e desafiantes. Mas, na hora de se divertir com amigos - muitas vezes que nem jogam muito - complicar não ajuda. Que tal descomplicar? Pois aqui está minhas sugestões de jogos "tosquinhos" no melhor sentido: em 10 segundos todo mundo entendeu como funcionam e o resto é só diversão!

Starwhal - Just the tip (PC)
1 a 4 jogadores - gameplay local
Competivo individual e por equipes
Site oficial
Comprar para PC

Você é um narval, um animal que muita gente nem sabe que existe, e tem como objetivo encostar só com a pontinha no coração dos outros jogadores para pontuar. A falta de precisão nos controles e a dificuldade de "pilotar" os narvais garantem que mesmo a pessoa que está jogando pela primeira vez tenha tantas chances quanto o jogador experiente (!?) de Starwhal.

Alta chance de arrancar algumas risadas de quem entende inglês, por conta das piadas com conotações sexuais, ou de quem não entende, quando ver um bando de peixes se amontoando e tentando se cutucar uns aos outros com direito a bullet time nas esquivas mais críticas.

Mount Your Friends (PC)
1 a MUITOS jogadores - gameplay online e local
Competitivo individual
Site oficial
Comprar para PC

Mount Your Friends é um espetáculo desengonçado e de gosto duvidoso que você precisa mostrar apenas para seus amigos de "mente aberta". Com uma trilha sonora que não tem nada a ver com o que acontece na tela, este jogo de física consiste em tentar se mover da forma mais eficiente possível, mesmo sendo horrível comandar seu boneco. Os desafios vão desde correr, catar objetos, escalar e, o modo clássico que dá o nome ao jogo, se amontoar e ver que fica acima dos demais.

Monaco - What's Yours is Mine  (PC, Xbox 360, Mac e Linux)
1 a 4 jogadores - gameplay online e local
Cooperativo
Comprar para PC - Xbox

- Continua após a publicidade -

Monaco é um bom jogo para quem possui um conjunto de controles e de preferência uma TV das grandes, porque muito aqui é no detalhe. Cada jogador controla um bandido com uma habilidade especial, e precisa cometer uma série de crimes tentando não ser pego pelos guardas e seguranças ao longo do mapa. O game oscila entre seu time agindo de forma tática no melhor modo stealth, normalmente seguindo de todo mundo correndo porque alguém disparou um alarme.

Thief Town (PC, Android, Mac e Linux)
1 a 4 jogadores - gameplay local
Competitivo
Site oficial
Comprar para PC

Este aqui é para os saudosistas do Atari. Com um visual digno do começo dos tempos dos videogames caseiros, Thief Town desafia os jogadores a descobrir "quem é quem" na tela. Misturado no meio de vários NPCs, apenas quatro deles são os jogadores, que precisam da forma mais discreta possível matar uns aos outros. Simples assim, e o suficiente para divertir muito!

Um ponto interessante do Thief Town é que ele dispensa controles. Dispostivos Android podem conectar via rede local, e cada smartphone vira um controle. Basta ter uma licença do game e um computador sendo o servidor na rede local para que o gameplay aconteça. 

Octodad (PC e PS4)
1 a 4 jogadores - gameplay local
Cooperativo
Site oficial
Comprar para PC

Você é um polvo se passando por um ser humano. Não sei se preciso explicar muito mais do enredo, acho que isto já deve ter convencido a maior parte dos leitores. Se em Mount Your Friends a dificuldade era coordenar os quatro membros controláveis (um se mexe por conta própria), em Octodad cada jogador controlará um membro da criatura marinha e, dentro do possível, tentarão passar pelos desafios da vida cotidiana de um homem médio com dois filhos (!?) e mulher para cuidar. Tudo sem dar bandeira que você é, na verdade, um polvo. 

- Continua após a publicidade -

Towerfall Ascension (PC, PS4)
1 a 4 jogadores - gameplay local
Cooperativo e competitivo individual ou por equipes
Site oficial
Comprar para PC

Chega de games com controles desastrados. Towerfall Ascension é um game que pede reflexos de lince para se esquivar e contra-atacar seus adversários, e a maioria das disputas é definida no detalhe. Apesar do ritmo frenético e dos enfrentamentos acirrados, o game conta com apenas três botões principais e uma mecânica rápida de se aprender. Serve tanto para um cooperativo local (limitado a dois jogadores) quanto para partidas disputadas em equipes ou no bom e velho "cada um por si".

Qualquer Worms (Múltiplas plataformas)
1 a diversos jogadores - gameplay local e online
Cooperativo e competitivo individual ou por equipes
Site oficial

Com Worms não tem erro. O jogo das simpáticas minhocas beligerantes é um clássico conhecido por muitos, mas que pode ser facilmente introduzido a novos jogadores. Apesar de não ser tão simples de se entender logo de cara, por conta da infinidade de armas disponíveis, o aprendizado é prazeroso já que muitos dos erros dos jogadores resultam em explosões e, bem, explosões sempre são legais.

Dugeon Defenders (PC, Android, iOS, Xbox Live Arcade e PlayStation Network)

1 a 8 jogadores - gameplay online ou local (limitado a 4)
Cooperativo e Competitivo
Site oficial
Comprar para PC - Android - iOS

Dungeon Defenders é um game com uma meta simples. Monstros saem das portas e querem quebrar um cristal. Você e seus amigos querem arrebentar esses monstros para que eles não arrebentem o cristal. É isso, no infalível estilo tower defense.

O gameplay pode variar de jogador para jogador, sendo que dá para bancar o estrategista e montar um complexo conjunto de armadilhas para impedir o ataque dos monstros, ou simplesmente saltar da colina com sua espada e aterrizar espancando tudo que se move. Agrada desde os jogadores mais minuciosos até aqueles que só querem bater em alguma coisa.

Castle Crashers (PC, Xbox 360 e PS3)
1 a 4 jogadores - gameplay online ou local
Cooperativo e Competitivo
Site oficial
Comprar para PC - PS3 - Xbox 360

Castle Crashers é um dos games que melhor mantém a simplicidade dos games beat 'em up 2D, em que só existem botões para bater, pular e outro para bater mas mais forte. Com um estilo side-scrolling, não é mistério nenhum dominar os controles. Até o humor de baixo calão do jogo alcança todas as idades.

BroForce (PC) 
1 a 4 jogadores - gameplay local ou online
Competitivo e cooperativo
Site oficial

Imagine que o ar satírico do filme "Os Mercenários" e o gameplay frenético de Contra fossem um jogo. Isto é BroForce, um game cheio dos "Bros" descendo o sarrafo em inimigos no nada clichê Vietnã. Você e seus amigos terão a chance de encarnar Rambo (Rambro),Robocop (RoBrocop), o Machete (que em sua versão Bro não ficou assim muito... viril, vira o Brochete) e até o McGyver (MacBrover).

Além de explodir tudo no Vietnã, o game também traz alguns modos competitivos, para você poder matar seus amigos sem o peso na consciência do friendly fire

Nidhogg (PC, Mac, PS4, PS Vita, PS TV)
1 a 2 jogadores - gameplay local ou online 
Competitivo
Site oficial

Se Thief Town não foi o bastante, voltamos a mais um game em que pixels são um recurso escasso. Nidhogg é um game de luta de espadas ágil e que ganha quem conseguir chegar ao outro extremo da tela - naturalmente, picando seu adversário com uma espada para abrir caminho. Quem vencer é recebido por um público em êxtase e é imediatamente engolido por Níðhöggr, um monstro que tem dois objetivos: 1) fazer você pesquisar sobre o que diabos é isto na Wikipedia e; 2) mostrar que os desenvolvedores não sabem um jeito correto de terminar um quadro.

É claro que não esgotei as possibilidades, apenas adicionei aqui alguns jogos que já testei e vi que funcionam com múltiplos públicos, desde meus amigos gamers até os parentes que eu precisava mostrar como liga o controle. Sugestões nos comentários serão bem-vindas, seja para os demais visitantes e, é claro, para mim também.  

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube