A única análise imparcial do mundo

Toda análise traz uma carga subjetiva do responsável por testar o aparelho, e também é influenciada por fatores menos evidentes, como metodologia de testes e outras decisões sutis. Isto tem perturbado uma parcela de nosso público, que vê perda de credibilidade causada por estes nossos métodos tendenciosos, sempre puxando argumentos para defender e embasar nossa opinião sobre o produto. Ela perturba especialmente quando discordamos deles.

Por isto, irei retirar toda informação que possa trazer alguma carga de subjetividade para analisar a caneca identificada como REF: 171. Não indicarei a marca nem pretendo fazer uma contextualização do impacto que este produto causou ao chegar no mercado, já que isto seria uma interpretação de minha parte.

O produto pesa 305.6 gramas, e não vou dizer a cor já que isto é de minha percepção, e sempre tem quem ache aquele verde azulado ou aquele azul meio esverdeado. Na paleta CMYK ele está com 63% de ciano, 52% de magenta, 51% de amarelo e 77% de preto, em RGB fica 31, 31 e 31, e a escolha dos padrões de cor foi alfabética, um critério também escolhido de forma alfabética, mas com medo que esta parte tenha sido subjetiva.

Na redação, por algum motivo, há uma certa preferência pelo mesmo modelo na cor  1%, 78%, 73% e 0% na escala CMYK ou 236, 85 e 69 em RGB, fato que julgo de mau-gosto e de uma subjetividade alarmante.

Não vou julgar que é resistente. Sei que ele sobrevive caso atinja uma superfície rija em uma velocidade de até 0.1m/s, mais que isto irá se partir. Desculpe o uso do adjetivo rija, minha subjetividade tem este hábito de aparecer onde não foi chamada. Entenda como rija algo com densidade igual ou superior a 2200 kg/m3.

Apesar de sua função primária ser conter líquidos em porções menores para facilitar o consumo, não pretendo limitar a utilidade deste objeto apenas com esta minha visão subjetiva e limitada. As possibilidades são infinitas se você se libertar deste limite que é sua percepção. Se decidir realmente inserir algo líquido/gasoso/sólido, o fabricante indica um limite de 330ml.

Com esforço o bastante dá para dizer que ela concorre com alguma coisa da Apple, ou plagia algo da empresa. Felizmente minha análise está livre desta bobagem que parece obrigatória em notícias e reviews de tecnologia. Afinal, agora tudo que sai com 5.5" é concorrente do iPhone 6 Plus e ninguém ouviu falar de qualquer LG G3 que tivesse este tamanho de tela antes. 

Fotos não serão fornecidas porque eles envolvem questões como enquadramentos, e não quero confundir nosso público com uma foto que dá a impressão que ele é muito grande ou muito pequeno.

A caneca possui uma haste na qual você pode inserir qualquer parte de seu corpo ou objeto com menos de 3cm de diâmetro. O fabricante indica que você use para segurá-lo através desta parte, mas não vou inserir minha experiência pessoal e limitar o entendimento do público sobre este produto.

Ele possui produtos que trazem características semelhantes e que alguns podem julgar como concorrentes, mas não vou listá-los nem compará-los. Alinhar estes produtos seria fazer um julgamento acerca de valores e características, algo que estou evitando aqui. 

- Continua após a publicidade -

Especificações técnicas (em ordem alfabética para não ficar julgando o que é mais importante)

- Armazenamento: 330 ml
- Cor: CMYK (63%, 52%, 51% e 77%), RGB (31%, 31% e 31%)
- Dimensões: 10 centímetros de diâmetro no topo, 6 centímetros na base, 11 centímetros de altura
- Peso: 305.6 gramas
- Resistência: parte-se ao atingir objeto sólido (com densidade igual ou superior a 2200 kg/m3) a mais de 0.1m/s

Por fim, você pode comprá-la. Como uma análise livre dos vícios da subjetividade, não vou achar nada, e fica por sua conta decidir se a caneca de 305.6 gramas feita em porcelana, que na paleta CMYK está com 63% de ciano, 52% de magenta, 51% de amarelo e 77% de preto e que se parte quando atinge o chão a mais de 0.1m/s deve ser adquirida.

Modéstia à parte, ficou bem melhor que a última review que envolve canecas que fizemos. 

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.