As melhores modificações no Android que a Google devia copiar

Entusiastas de gadgets da Google costumam ter uma postura bem agressiva em relação às modificações no Android feitas pelas fabricantes. A Samsung insiste em colocar milhares de funções quem nem sempre funcionam tão bem, enquanto a Sony modifica a tela de desbloqueio e a organização dos menus, por exemplo. Neste conflito de "Android Puro" vs "A versão da fabricante", a maioria das pessoas estÁ mais para um Moto G do que um Zenfone 5.

Mas se até relógio parado marca a hora certa duas vezes ao dia, e tem horas que as fabricantes acertam em cheio com seus ajustes no sistema. Vamos a uma seleção dos melhores momentos das parceiras da Google, e os recursos que ela definitivamente devia cogitar incluir no sistema de forma nativa.

Desbloqueio de tela Knock Code - LG

O processo de destravar o smartphone vive no equilíbrio entre uma senha complexa para proteger o smartphone mas simples para não tornar o processo necessÁrio para toda vez que pretendemos usÁ-lo muito lento e chato. O Lollipop estÁ implementando alguns conceitos interessantes, como desbloqueio automÁtico em locais definidos como seguros ou se um gadget específico estiver próximo.

Android Lollipop: o que muda com a versão 5.0 do Android

Para as outras situações, nada supera a solução da LG. O Knock Code funciona com um padrão de batidas na tela, que ao mesmo tempo aciona a tela e destrava o aparelho, resolvendo duas ações com um único gesto. É o jeito mais eficiente de destravar um aparelho de forma segura e rÁpida, e ainda possibilita abrir o modo visitante, ao usar outro padrão de desbloqueio. 

Atalhos customizÁvel na barra de tarefas - LG, Samsung e Sony

O Android Lollipop estÁ colocando no topo da barra de tarefas alguns atalhos úteis, como botões para ativar e desativar o WiFi e o Bluetooth. O problema é que não dÁ para sair mexendo ali, e definir o que você quer disponível. LG, Samsung e Sony jÁ resolveram isto, com uma barra de atalhos customizÁvel, no caso das sul-coreanas, e um menu inteiro, no caso da japonesa.

Gerenciamento de energia Stamina - Sony

- Continua após a publicidade -

Como jÁ destacamos neste artigo comparativo e na própria review do Xperia Z3, o maior mérito da versão da Sony do sistema Android é o recurso Stamina. O software atua de forma bastante agressiva gerenciado o uso dos sensores e demais recursos do sistema pelos apps, não deixando que ele saiam gastando energia à toa. O resultado é um ganho de autonomia considerÁvel, capaz de fazer o Xperia Z3, que possui menos miliamperes na bateria, passar perto do mais parrudo Moto Maxx.

Responsividade do sistema Moto - Motorola

O Moto X e Maxx trazem umas dos melhores modificações jÁ implementadas pelas fabricantes parceiras da Google. Estes smartphones da Motorola estão entre os mais responsivos, através de seus sensores sempre ativos, mostrando notificações ao perceber que o usuÁrio acenou na frente da tela ou moveu o smartphone, abrindo a câmera ao girÁ-lo com o pulso e respondendo ao comandos por voz.

Estas interações são interessantes, mas ainda hÁ espaço para muitas outras, e a Google tem uma oportunidade de ampliar ainda mais este tipo de funcionalidade. É a chance de superar a tela sensível a toques como a central e praticamente única interação com o smartphone, atual paradigma que domina os celulares inteligentes desde o lançamento do primeiro iPhone, em 2007. 

- Continua após a publicidade -

Multitarefa - LG e Samsung


Navegação web e app do YouTube dividindo tela no Galaxy S5

Os Androids estão ficando cada vez maiores. Um dos melhores jeitos de aproveitar esta tela adicional é usar mais de um app ao mesmo tempo, e ganhar agilidade no multitarefa. As soluções variam: a Samsung encaixa apps em porções da tela, enquanto a LG cria janelas "flutuantes" que podem ser redimensionadas ou mesmo deixadas um pouco transparentes.

Resumo do dia - Asus e Motorola


Telas da interface do "What's Next" e tela de desbloqueio do Zenfone 5 

Algo que poderia estar no Android, por padrão, é um centralizador das atividades do dia. Isto foi implementado pela Asus e Motorola, de jeitos diferentes. Aparelhos como o Moto X e Maxx passam este briefing de seu dia através do comando "Bom Dia", que além de tirar o smarpthone do modo silencioso é seguido de um resumo de atividades da agenda para o dia e previsão do tempo.

A Asus fez algo parecido, de outro jeito: customizou a tela de bloqueio. Antes de destravar o aparelho, o What's Next jÁ exibe o tempo para o próximo compromisso e também informações como temperatura e clima do local onde você estÁ. Além deste resumo, um app atua como o centralizador destas informações, onde você pode ver com mais detalhes seus compromissos.

Notificações na tela de espera - Moto X e Maxx e o app AcDisplay

AcDisplay opeando em um LG G3 Beat

Os Androids jÁ possuem como característica bÁsica a luz de notificação, presente em praticamente todos os aparelhos com o sistema da Google. Apesar de serem suficientes para indicar que "tem algo novo", a linha Moto e sua tela de notificações mostra que dÁ para mostrar muito mais informação antes mesmo de desbloquear a tela, agilizando o uso do aparelho. 

Este recurso também pode ser adicionado através do app AcDisplay, aplicativo que jÁ figurou em nossa seção de "Apps em destaque". Testamos o software em um G3 Beats e o impacto na bateria foi mínimo, indicando que este recurso pode ser uma boa pedida mesmo em aparelho sem o processador dedicado aos sensores, presentes nos Moto X e Maxx.

E o que ela não deve imitar: os "gimmicks"

Simplesmente sair adicionando funções não adianta. Elas precisam ser úteis e eficientes. Caso contrÁrio, teremos um menu de configurações gigantesco, recheado de opção que precisamos desabilitar porque não funcionam direito. Um exemplo são os criticados excessos da linha Galaxy S, que trazem uma infinidade de funções como rastreamento do olhar do usuÁrio para rolar a pÁgina que, em condições ideais de temperatura e pressão - na verdade, em um lugar bem iluminado e com você olhando de um ângulo adequado para a tela - funcionam "mais ou menos". 

A experiência precisa ser concisa, caso contrÁrio serÁ apenas uma função "comendo" recursos do sistema quando ativa ou algo para termos que ficar procurando no menu de configurações para desabilitar. Considerando minha amostragem - ou seja, as pessoas que conheço - não são muitos os usuÁrios que saem vasculhando os menus de configurações de seus smartphones, para ficar ajustando como seus aparelhos operam.

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual os planos para hardware esse ano?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.