Lista Adrenaline na Copa! - Cenas de violência desnecessária nos games

Quem estava assistindo ao jogo entre Uruguai e ItÁlia na última terça feira deve ter visto a bela duma mordida que Suarez deu no zagueiro italiano. Um ato antiesportivo e desnecessÁrio como aquele só podia dar no que deu: o atacante estÁ suspenso de nove jogos jogos da seleção e, consequentemente, da Copa do Mundo de 2014. Pensando nisso, produzimos uma lista das cenas mais violentas dos games que jogamos e que nos geraram aquela angústia e aquele sentimento de "qual a necessidade disso, jovem?" 

Empalamento do olho direito em "Dead Space 2" (PS3 e X360)
Luiz Fernando Menezes (@luizfnmenezes)

Sim, eu sei que ao jogar "Dead Space 2" (ou qualquer um da franquia) você jÁ estÁ se comprometendo a ver cenas violentas sucessivas. Na verdade eu nem sei poque eu fui jogar essa franquia, jÁ que eu não gosto muito de gêneros com horror no qual o personagem anda lentamente e tudo no jogo te assusta, muito menos com tanta violência gratuita! Mas eu estava levando numa boa os desmembramentos e as criancinhas sendo mortas, até que veio esse "mini-game" altamente desnecessÁrio.

Para quê? Me diz. Olha isso, velho!

Cara, sério, para que isso? Não tem uma pessoa que passou essa parte sem ter a cabeça triturada por uma agulha pelo menos duas vezes. O pior é que o diretor de cenas do jogo é sÁdico: você vê a agulha indo lentamente em direção ao seu olho, ouve o braço metÁlico avançando e até um leve barulho quando o membro estÁ sendo perfurado (tudo devagar quase parando, para piorar a situação). Assistir aquilo é um martírio psicológico, chega a ser tortura. Até quando você conclui o "mini-game" a sua espinha ainda estÁ com aquele frio esquisito. Aquela pocinha de sangue que forma na retina e depois escorre pelo canto do olho é para acabar. 

Depois dessa cena eu fiquei me sentindo tão mal que nunca mais peguei "Dead Space 2" ou qualquer outra edição da franquia. Até hoje sinto uma extrema angústia dessa cena (a ponto de pedir para minha namorada não fazer cirurgia nos olhos!). O jogo é bom! Muito bem elaborado, o clima sombrio é muito bem construído... mas perdeu um usuÁrio depois dessa.

- Continua após a publicidade -


Decepando as pernas de Hermes em "God of War III" (PS3)
Andrei Longen (@Long3n)

"God of War III" é um jogaço do começo ao fim: jogabilidade fluida, escala colossal, grÁficos incríveis e brutalidade são as principais características que tornaram este game um dos meus preferidos no Playstation 3. Mas também não hÁ como negar que, entre todo o sangue e brutalidade expostos na tela, pelo menos um momento na aventura foi, na minha opinião, consideravelmente desnecessÁrio.

Estou me referindo à batalha contra Hermes, o Deus grego dos mensageiros e da velocidade, jÁ na segunda metade da jornada. Primeiro quero adiantar que entendo perfeitamente o contexto de vingança de Kratos em relação a todos os deuses do game, que incansavelmente o fizeram de marionete e deixaram marcas profundas na mente perturbada do personagem nos dois games anteriores.

Mas precisava mesmo apelar tanto assim e fazer Kratos decepar as duas pernas de Hermes, provavelmente o Deus mais fraco de todos a aparecer na franquia e que sequer fazia frente à força sobre-humana do "Fantasma de Esparta"? Bastava jogÁ-lo do alto de alguma montanha e pronto, o serviço estava feito. Mas não! Cortar os membros inferiores por pura selvageria e também só para ostentar as botas velozes - e pouco úteis - da divindade jÁ sem vida não me pareceu muito natural, mas um pouco forçado e até mesmo gratuito.

Fatality de Kung Lao em Mortal Kombat 9 (PS3, X360 e PC)
Diego Kerber (@kerberdiego)

- Continua após a publicidade -

Calma lÁ, antes de me jogarem pedras, vou me explicar: é óbvio que Mortal Kombat é cheio de grosseria e violência, principalmente nos Fatalities, sua marca registrada. Ainda assim, este vídeo me pegou de surpresa.

Na época ainda estÁvamos recebendo as primeiras informações e artes do novo game do Mortal Kombat, e este fatalty do Kung Lao foi o primeiro vídeo que vi deste game. Não fazia ideia do que estava por vir, até vê-lo.

Mesmo conhecendo todos os outros golpes finais dos personagens, depois, este segue como o meu favorito. Tudo nele é de agressividade pura. Até a droga do chapéu é jogado contra o chão de um jeito brutal. Queria ver a minha expressão a primeira vez que assisti o trailer deste Fatality.

Depois de ver este vídeo, saí com a certeza que MK 9 seria um ótimo Mortal Kombat.

A cena de tortura em GTA V (Xbox 360 e PS3)
João Gan (@joao_gan)

Todo o propósito de GTA é viver uma vida sem regras, ter uma chance de virar um verdadeiro sociopata e causar destruição descontrolada e sem propósito. O jogador também tem a oportunidade de matar quantas pessoas inocentes tiver vontade, na hora que "der na telha".

Então onde estão os limites de um game assim? Na minha opinião pessoal, na cena de tortura jogando como Trevor. A cena por si só ganhou fama justamente pela sua controvérsia e sentimentos misturados com os quais foi recebida. Para mim, além de exageradamente forte, ela é um tanto quanto desnecessÁria.

Não me entendam mal, isso é GTA e não ligo de matar alguns inocentes no meu caminho de vez em quando. Mas a cena de tortura, pelo seu realismo e "riqueza em detalhes", aproxima demais a pessoa, dÁ profundidade ao personagem sendo torturado, que é apenas um cara inocente, e isso é importante lembrar. A cena é ainda mais desnecessÁria porque a informação que você estÁ extraindo é pra fazer um favor ao FIB (no jogo se soletra FIB mesmo) e isso não chega a influenciar diretamente na história dos personagens, poderia ser substituída por qualquer outro tipo de missão que a agência coage os protagonistas a fazer por ela. 

E vocês, leitores? Lembram de alguma cena de um game que não precisava ser tão violenta?

Assuntos
Tags
  • Redator: Redação

    Redação

Deve ter lançamentos como leve melhorias na mesma arquitetura

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.