Lista Adrenaline na Copa! - Jogos de futebol que não são Fifa e PES

JÁ começou o maior torneio de futebol do mundo, e quem estÁ vivo sabe que a edição desse ano da Copa acontece aqui no Brasil. Por isso nem o Adrenaline poderia deixar de tirar uma casquinha do tema e aqui vai nossa lista para a semana: "Jogos de futebol que não são Fifa e PES"! Cada membro da redação vai sugerir um game de bola do seu gosto para você ter opções para passar toda a Copa jogando sem enjoar. Não esqueçam de deixar suas sugestões também!


Football Kingdom | Namco (PS2)
Carlos Estrella (@carlos_estrella)


Em 2004, o gênero de futebol nos videogames jÁ estava polarizado entre FIFA e Winning Eleven (chamado de PES na Europa). Mas a Namco resolveu entrar na jogada, e fez o seu próprio simulador de futebol, chamado Football Kingdom. A grande aposta da empresa era num sistema de passes mais completo do que tudo jÁ visto até então, com opções de passar a bola pelo chão, por cima, com curva ou à frente do recebedor do passe, num lançamento.

- Continua após a publicidade -

A jogabilidade lembrava bastante a série Winning Eleven, com foco no realismo e no jogo em equipe, e talvez até fosse melhor do que os games da série FIFA da época. A configuração dos botões, inclusive é idêntica à da série da Konami. Porém, tal qual em Winning Eleven, licenças não eram o forte da Namco, e apenas a seleção Japonesa era licenciada.

Mesmo assim, o game não deixa de ser inovador, principalmente nas animações e na física da bola. Apesar de não ser o game perfeito, era uma série com muito potencial, e é uma pena que a Namco a tenha abandonado. Por isso, fica a dica: se quiser sair um pouco de FIFA e PES, teste Football Kingdom. Clique aqui e confira um vídeo do game.


Mega Man Soccer | Capcom (SNES)
João GAN (@joao_gan)

Quem me conhece sabe que não gosto muito de futebol e adoro Mega Man, então a ideia de por uma bola no pé do meu robô preferido não me pareceu muito boa. E de fato não foi. Mega Man Soccer não é um grande jogo e ficou enterrado lÁ na geração de seu lançamento, em 1994 no Super Nintendo. Vejam que belíssima arte de capa.

Mas agora, anos mais tarde, revisitar o game pode sim garantir umas boas horas de diversão. Talvez seja apenas por causa da saudade do Mega Man. De qualquer forma vale a pena experimentar o título pelo menos para ter a chance de jogar com inúmeros Robot Masters e poder usar seus diferentes chutes especiais, além de cada um deles ter um balanço único de habilidades (que na prÁtica não faz lÁ muita diferença). O jogo tem uma temÁtica bem engraçada e é voltado para uma diversão casual, desapegada mesmo. E claro, o jogo brilha muito mais num bom e velho "versus de sofÁ"!


Soccer Kid | Krisalis (Amiga e SNES)
Luiz Fernando Menezes (@luizfnmenezes)

- Continua após a publicidade -

Assim como o João, não gosto nem um pouco de games de futebol, mas adoro jogos de plataforma. Então "Soccer Kid", um "clÁssico pouco conhecido" do SNES, é a minha escolha para essa coluna. Nele, você é um menino vestido de jogador de futebol que precisa - ninguém sabe porque - ir até o final da fase enquanto encanadores, cachorros e entregadores de pizza tentam te impedir - também sem nenhuma explicação aparente - de conseguir tal "proeza".

Sua jogabilidade parece simples, mas até aprender todos os comandos e o timing certo para chutar a bola num ângulo aceitÁvel demora um pouco; sem contar que, quando você erra a bola, você tem que ir lÁ pegar novamente! É possível passar as fases quase sem matar ninguém, apenas desviando dos inimigos, mas quem quiser fechar o game completamente encontrarÁ trabalho pela frente.

Por mais estranho que pareça, "Soccer Kid" merece destaque por fugir do molde dos outros jogos de futebol do SNES, que, quase sempre, eram cópias de "International Super Star Soccer" com novas texturas. Além do que, se não fosse ele, não teríamos a peróla de Gameboy Advance "Go! Go! Beckham! Adventures on Soccer Island" (genial). O jogo estÁ disponível na internet e não precisa de emulador. 


Mario Strikers Charged | Nintendo (Wii)
Diego Kerber (@kerberdiego)

Pense em um jogo chamado Mario [insira algo aqui], e hÁ boas chances de ele existir. E é claro que um jogo do Mario com um dos esportes mais populares do mundo não seria deixado em branco pela Nintendo. Mario Strikers Charged, o mais recente disponível (até vir uma nova versão para o Wii U) é um dos games mais divertidos do Wii para se jogar com os amigos. As partidas são jogadas em campos diminutos com times de quatro jogadores cada, em algo que quase lembra futebol.

Com muita pancadaria, power ups, especiais e pancadaria de novo, em estÁdios que vão dos convencionais gramados até batalhas no meio de um vulcão desviando de piroclastos (não deixe de voltar aqui depois de passar na Wikipedia) a coisa é tão zoada que jÁ vi partidas que ninguém tocou na bola por quase um minuto, cada um preocupado em agredir o outro antes dele ter a chance de dominar a gorduchinha.

Se não estÁ convencido do quanto é divertido este jogo, aqui vai meu último tiro: os atletas entram em campo caindo do céu, com direito a uma trilha no ritmo de música flamenca e muitas encaradas antes de começar a partida. E tem o megastrikes, "ataque especial" que dÁ pra fazer até cinco gols no mesmo ataque (?!).


Sensible World of Soccer '96/'97 | Sensible Software (Amiga e PC)

Thiago Santana (@alive75)


Pouco conhecido fora do Reino Unido, Sensible World of Soccer é um dos jogos de futebol mais clÁssicos e divertidos jÁ feitos. O jogo é uma continuação de Sensible Soccer, que saiu inclusive para SNES e Mega Drive, sendo a versão World a primeira a incluir times do mundo inteiro. Para um jogo tão antigo, chega a ser impressionante o nível de detalhe que foram incluidos na seleção dos times e sua escalações da época. Mesmo que alguns nomes tenham sido alterados por questões de direitos autorais, eles são facilmente reconhecidos. É possível criar seus próprios jogadores e times, além de incluir um modo de gerenciamento de times. E, se você procurar com afinco, não vai ser muito difícil encontrar atualizações da comunidade, mantendo os times mais atuais.

O visual do jogo é bastante simples, bem como a sua mecânica: os controles resumem-se às 8 direções de um direcional e um botão de ação. Parece simplório, mas a combinação de movimentação, controle de bola e dribles que é possível fazer com apenar um botão é surpreendente. E não só isso, torna o jogo extremamente acessível e divertido para qualquer pessoa que resolver arriscar uma partida de Sensible World of Soccer. Basta pegar o controle na mão e começar a jogar.

 

A atenção dedicada pela desenvolvedora Sensible Software é nítida no jogo, desde a fluidez das animações até os detalhes sonoros e de narração. Sensible World of Soccer consegue ainda hoje ser muito divertido e capturar, de um modo sintético, o espirito de um bom jogo de futebol. Uma versão com grÁficos atualizados e multiplayer online saiu para a Xbox Live Arcade em 2007, mas também é possível encontrar o jogo original em http://www.gog.com.

Por fim, não deixe de assistir uma das aberturas de jogos de esporte mais absurdas de todos os tempos. EA ou Konami jamais fariam isso (ali em cima).


International Super Star Soccer Pro 98 | Konami (PS1 e N64)
Andrei Longen (@Long3n

Calma, galera! Eu sei que "International Super Star Soccer Pro 98" é uma espécie de prelúdio ao que "Pro Evolution Soccer" viria a ser um dia, mas essa também foi a única experiência aprofundada que eu tive com jogos de futebol. O tempo que eu passei com esse game foi tão grande que desde então enjoei do gênero e até criei uma grande aversão a ele. Por isso, nem cogito jogar 'PES" ou "FIFA" hoje em dia. Em suma, odeio jogos de futebol (e o esporte em si) por vÁrios motivos.

Eu tinha 12 anos quando, no ano anterior (1997), eu havia ganhado o primeiro Playstation como presente de Natal. No ano seguinte, o da Copa do Mundo da França, a Konami aproveitou o gancho e lançou "ISSS Pro 98" junto com o maior campeonato de futebol da Terra. Pra mim isso foi, na verdade, indiferente, pois nem me importava com a fidelidade da escalação das seleções, da reprodução dos estÁdios, da localização de conteúdo ou quaisquer outras coisas que só os mais fanÁticos prestariam atenção. Eu só queria saber de jogar e me divertir.

E não deu outra. Com uma jogabilidade bem sólida, sem firulas de dribles exóicos, pouca exigência na simulação do esporte e sem aqueles menus irritantes de configurações que os entusiastas adoram gastar muitos minutos, "ISSS Pro 98" logo se tornou altamente viciante. E para minha sorte, meu irmão, dois anos mais jovem, adora futebol e o game se tornou o preferido dele. Numa combinação rara em que nós dois jogamos o mesmo game juntos, "ISSS Pro 98" foi, por vÁrios meses, a nossa fonte de diversão instantânea e também de rivalidade mÁxima.

Chegamos a jogÁ-lo tanto que, após cada partida, contabilizÁvamos as vitórias como um ponto numa espécie de placar geral entre nossas disputas. Após quase quatro centenas de partidas completadas, o placar, que não me falha a memória, estava assim: 179 para ele e 176 para mim. Um marco na nossa diversão em conjunta e, para mim, o mÁximo que eu viria algum dia a jogar e a gostar de jogos de futebol. Outros games de futebol saíram logo em sequência e meu irmão deixou de jogar "ISSS Pro 98". Do meu lado, jogos como "Resident Evil 2" e "Metal Gear Solid" estavam entre as minhas preferências e foi com eles que (obviamente) resolvi me aventurar. Mas fica aqui o registro que um dos maiores haters de jogos modernos de futebol também jÁ foi um entusiasta do gênero, mesmo que por um breve período de tempo. E também serve de sugestão retrô para se divertirem durante a Copa deste ano. ;) 

Assuntos
Tags
  • Redator: Redação

    Redação

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.