Esquenta a disputa no segmento das CPUs para portáteis

Ao que tudo indica, mais um acirramento na indústria do silício estÁ por vir. O campo de batalha serÁ os chips SoCs (sigla em inglês para designar um circuito integrado que agrega praticamente todos os componentes de um computador, ou qualquer outro sistema eletrônico, em um circuito integrado – chip). As armas? o Tegra, por parte da NVIDIA, e o Snapdragon do lado da Qualcomm.

Pelo menos é o que se pode entender, após as declarações dos executivos da Qualcomm durante a Consumer Electronic Show - CES 2013.

Paul Jacobs, CEO da Qualcomm, apresentando a nova geração do Snapdragon na CES 2013

O CEO da companhia, Paul Jacobs mostrou-se muito confiante sobre o sucesso de seus chips SoC sobre as soluções de sua principal concorrente, a NVIDIA, em discurso pós-conferência.
Seguem as palavras do executivo, quando indagado sobre o anúncio do Tegra 4 (alardeado pela NVIDIA como o processador móvel mais rÁpido do mundo): "Estou muito confiante de que podemos concorrer muito bem contra qualquer produto que a NVIDIA tenha em termos de dispositivos móveis".

A declaração de Jacobs até que são compreensíveis, visto que o CEO estÁ naturalmente defendendo os interesses de sua companhia. Contudo, o que mais chamou atenção, foi o que disse o vice presidente para gerenciamento de produtos da Qualcomm, Raj Talluri, ao afirmar com "todas as letras" que o recém anunciado Snapdragon 600 fornece um desempenho muito maior que o Tegra 4. Mas – segundo palavras de Talluri – se o usuÁrio desejar realmente o melhor chip para smartphone, terÁ de esperar pelo lançamento do Snapdragon 800 no segundo semestre. "O Snapdragon 800 serÁ o único produto em sua classe por algum tempo", finalizou o VP da Qualcomm.

Pelo visto tanto NVIDIA quanto Qualcomm estão bastante confiantes em seus produtos (o que é natural), mas parecem menosprezar ou desconhecer os concorrentes. Ao que tudo indica, só saberemos qual produto serÁ verdadeiramente o mais poderoso (e não apenas fruto de marketing) quando os primeiros aparelhos equipados com tais chips forem postos à prova. Contudo, segue abaixo um resumo do Tegra 4 e da nova geração Snapdragon para reflexão.

Tegra 4

Equipado com 4 núcleos de processamento geral Cortex-A15 da ARM e 72 núcleos personalizados de GPU GeForce Kepler, a NVIDIA promete um desempenho até seis vezes maior que o Tegra 3, proporcionando experiências de jogos mais realistas e resoluções maiores de tela.

Projetado para eficiência mÁxima no consumo de energia, o Tegra 4 inclui um núcleo de economia de bateria de segunda geração para baixo consumo durante o uso convencional, além da tecnologia de tela PRISM 2 para reduzir o consumo de energia da luz de fundo enquanto proporciona visual superior.  De acordo com a NVIDIA, a nova geração Tegra consome até 45% menos energia do que seu predecessor durante o uso cotidiano, possibilitando até 14 horas de reprodução de vídeo de alta definição em telefones.

Snapdragon 600 & 800

O Snapdragon 600 contarÁ com 4 núcleos de processamento geral Krait 300 rodando a até 1.9Ghz e uma versão mais poderosa da atual GPU Adreno 320. De acordo com a Qualcomm, o chip serÁ cerca de 40% mais veloz que o atual Snapdragon S4 Pro.

Contudo, a grande estrela da companhia serÁ o Snapdragon 800. Trata-se de um quad core, construído a partir do novo Krait 400, com frequência de operação em até 2.3Ghz e pela nova GPU Adreno 330 – que promete um desempenho 3D duas vezes maior que a versão do Adreno 320 presente no chip APQ8064. Segundo a Qualcomm, o Snapdragon 800 serÁ 75% mais rÁpido que o Snapdragon S4 Pro. Além disso a companhia promete uma maior eficiência energética.

É bom que tanto NVIDIA quanto Qualcomm não se esqueçam de outros concorrentes de peso, como é o caso dos recém anunciados Atom Z2580 da Intel e o Exynos 5 Octa da Samsung.

Atom Z2580 (Clover Trail+)

A Intel veio com tudo na CES 2013, anunciando a nova geração de processadores da família Clover Trail+, o Atom Z2580. Engana-se quem pensa que, por se tratar de um chip dual core, o processador não terÁ desempenho à altura da concorrência. De acordo com a companhia, os dois núcleos do Z2580 trabalhando em 2Ghz – aliados à tecnologia HyperThreading, darão força suficiente para dobrar a capacidade de processamento em relação à geração anterior.

Exynos 5 Octa

A Samsung  apresentou na CES 2013, o Exynos 5 Octa, composto por 8 núcleos de processamento geral. Desenvolvido com a tecnologia big.LITTLE da ARM, o chip é formado por dois clusters de processamento, sendo um formado por 4 núcleos Cortex-A15 (@ 1.5Ghz) – para aplicações pesada que exijam alta performance – e outros 4 núcleos Cortex-A7 (@ 1.2Ghz) – para fluxos de trabalho menos exigentes.

De acordo com a companhia, o Exynos 5 Octa serÁ duas vezes mais poderoso que o atual Exynos 4 (presente na dupla Galaxy SIII e Note 2), além de ampliar o uso da bateria em até 70% comparado com o Exynos 5 Dual (presente no Nexus 10).

A6X

Por último, mas não por menos, os fãs da Apple poderão esperar um expressivo ganho de processamento com a futura geração do iPhone, graças a utilização do chip A6X, com clock em 1.4Ghz e GPU PowerVR SGX 554.

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

Qual a sua marca de headphones/headsets para jogos preferida? - Pesquisa de Periféricos 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.