E o Jornalismo apresenta a informática

O Jornalismo estÁ aí com a proposta de levar informação a todos os usuÁrios sobre tudo o que é novo, foge do normal e é de interesse público. Assim que a informÁtica e suas utilidades começaram a ganhar espaço no Brasil na década de 90, a mídia do país não fez diferente e produziu vÁrias reportagens que mostram a forma como os jornalistas definiam os novos serviços e produtos deslumbrantes para a época. O interessante é analisar o conteúdo desse material sob o ponto de vista tecnológico atual. É engraçado ver como alguns termos eram utilizados e expostos. Abaixo você confere seis vídeos que detalham o que falei.


#1 Começo com a primeira reportagem de TV realizada sobre vírus de computador. Em 1990, a ameaça chamada de Michelângelo, deixou os usuÁrios de computador temerosos. A indicação do especialista foi a  de não ligar o PC no dia do vírus. Sim, tinha um dia. Nesse caso, 6 de março.



#2 Ainda em 1990, a Record exibiu uma reportagem explicando o que é um Correio Eletrônico. "Para ter acesso, basta ter um aparelho chamado MÓDEM" e um "microcomputador". Eram mais de 800 pessoas cadastradas no serviço e teve gente que até "arrumou um bom caso de amor" trocando mensagens pelo "programa".


#3 Assim que o país aderiu oficialmente à internet, em 1995, a Globo, através da matéria de Sérgio Chapelin, apresentou a web aos brasileiros informando o que era, quem tinha criado e qual a função. Na época eram cerca de 30 mil usuÁrios do Brasil na "super rede de informação".



#4 Em 1995, o Jornal Nacional mostrava o lançamento do "super sistema que iria ajudar até quem não entendia nada de computadores", o Windows 95. Na contextualização, o repórter define a qualidade das imagens dos monitores como "de alta definição". Sem falar na "viagem de carro que é pura realidade virtual", quando o grÁfico é pior que o do Big Rigs.



#5
Bill Gates, assim que ficou famoso com a Microsoft em 1995, deu uma entrevista ao repórter Hermano Henning e disse que imaginaria o mundo em 2005 "bem menor" graças ao "imenso salto" da comunicação. Ele estava certo.


#6 Em 1999, "essa coisa que chamamos de computador" jÁ não era mais um bicho de 7 cabeças, mas o que havia em seu entorno sim. Além de importar a "mÁquina", os termos utilizados pelos americanos em relação à informÁtica também vieram para o Brasil. O "Bug", por exemplo, é o citado na matéria. Empresas e organizações se prepararam para o tal "Bug do Milênio", na virada 1999/2000, como se esperassem pelo apocalipse. Nada aconteceu.

Enquanto uns faziam alarde, outros nem sabiam o que era isso. Só sei que tem uma moça ali que não tem bug não. hehe.

E aí? JÁ se cadastrou a um correio eletrônico? Não esqueça de ligar para o número 64.7199 e solicitar o serviço. Mas primeiro você precisa ter um microcomputador, ok?

Agradeço à Risa Stoider pela indicação dos vídeos.



Assuntos
Tags
  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.

Qual o seu palpite para os preços dos consoles da próximo geração?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.