Créditos: Montagem: Bruno Pires (Adrenaline)
- Publicidade -

Desktop vs Notebook: muda muito a performance?

Vamos comparar os produtos nominalmente iguais para ver a diferença!

O que é melhor, comprar um notebook ou um desktop com as mesmas configurações? AMD, Intel e Nvidia costumam manter uma nomenclatura parecida para seus produtos para computadores de mesa tradicionais e os compactos notebooks, mas isso não quer dizer que um Core i5 seja igual a um Core i5 com final H, ou que a RTX 3060 seja igual em um PC tradicional e um compacto. Vamos hoje ver o quanto muda comprar um notebook ou um PC de mesa para jogar, montando as "mesmas" specs!

Os modelos comparados

Colocamos três patamares diferentes de hardware no comparativo. Começando pelos notebooks de entrada para jogos, o Gigabyte G5 GD com seu Core i5 e RTX 3050 enfrenta a configuração quase homônima:

   Gigayte G5 GD Desktop
Processador Intel Core i5-11400H Intel Core i5-11400F
Núcleos/Threads 6/12 6/12
Frequência base/boost 2.7 / 4.5GHz 2.6 / 4.4GHz
RAM 2x8GB DDR4 @3200MHz 2x8GB DDR4 @3200MHz
Placa de vídeo Nvidia GeForce RTX 3050 4GB (mobile) Nvidia GeForce RTX 3050 8GB
Núcleos GPU 2.048 2.560
Frequência base/boost 712 / 1057MHz 1552 / 1777 MHz
VRAM 4GB GDDR6 8GB GDDR6
Preço total R$ 7.500 Em torno de R$ 6.000 + tela de 165Hz (R$ 1.200)

No segundo round subimos as specs para um notebook mais robusto, equipado com Ryzen 7 5800H e uma RTX 3060, o Dell G15 que testamos recentemente aqui no Adrenaline. No enfrentamento com os componentes quase homônimos dos desktop temos:

   Dell G15 Desktop
Processador AMD Ryzen 7 5800H AMD Ryzen 7 5800X
Núcleos/Threads 8/16 8/16
Frequência base/boost 3.2 / 4.4GHz 3.8 / 4.7GHz
RAM 2x8GB DDR4 @3200MHz 2x8GB DDR4 @3200MHz
Placa de vídeo Nvidia GeForce RTX 3060 8GB (mobile) Nvidia GeForce RTX 3060 12GB
Núcleos GPU 3.840 3.548
Frequência base/boost 900 / 1425 MHz 1320 / 1777 MHz
VRAM 8GB GDDR6 12GB GDDR6
Preço total R$ 8.700 Em torno de R$ 8.000 + tela de 165Hz (R$ 1.200)

E nossa última rodada comparativa colocamos o limite da tecnologia disponível tanto em notebooks quanto em desktops, com a introdução do MSI GE76 Raider no comparativo. Estamos falando de nada menos que o Intel Core i9-12900HK combinado com uma RTX 3080 Ti, e esse monstro vai ser comparado com nada menos que o combo Core i9-12900K e a versão de desktop da RTX 3080 Ti.

   MSI GE76 Raider Desktop
Processador Intel Core i9-12900HK Intel Core i9-12900K
Núcleos/Threads 14/20 16/24
Frequência boost 5GHz 5GHz
RAM 2x16GB DDR5 @4800MHz 2x16GB DDR5 @4800MHz
Placa de vídeo Nvidia GeForce RTX 3080 Ti 16GB (mobile) Nvidia GeForce RTX 3080 Ti 12GB
Núcleos GPU 7.424 10.240
Frequência base/boost 810 / 1260 MHz 1365 / 1665 MHz
VRAM 16GB GDDR6 12GB GDDR6X
Preço total Em torno de R$ 37.000 Em torno de R$ 20.000 + tela de 360Hz (R$5.000)

Performance de notebook vs desktop

Aplicativos profissionais e testes sintéticos

- Continua após a publicidade -

3DMark
A tradicional ferramenta de benchmarks trás uma visão geral da performance do sistema encarando ciclos pesados tanto para chip gráfico quanto processador. Rodamos duas variações, que incluem o tradicional Firestrike e o mais moderno Time Spy, que faz uso da nova API DirectX 12.

Red Dead Redemption 2
Game da RockStar, com belíssimos gráficos e uma boa referência para medir o comportamento de sistemas. Nosso teste considera o game rodando na API Vulkan, que se comportou melhor tanto em placas AMD quanto Nvidia.

- Continua após a publicidade -

Assassin´s Creed Valhalla
O game de mundo aberto da Ubisoft é muito exigente no hardware, tanto na complexidade das cidades e seu estresse para o processador quanto nos detalhes dos modelos e sua carga na placa de vídeo. Ele é baseado no motor gráfico AnvilNext 2.0, o mesmo implementando inicialmente em AC: Unity.

Counter Strike: Global Ofensive
O game competitivo é baseado em DirectX 9 e, apesar das baixas exigências de performance na parte da placa de vídeo, por se tratar de um eSport, o ideal é alcançar altíssimas taxas de quadros - algo que traz alta carga tanto para CPU quanto GPU.

Rainbow Six Siege
O game recebeu uma atualização que disponibilizou a APU Vulkan. Apesar de leve, é um jogo exigente em CPU para atingir altas taxas de quadro.

GTA V
Grand Theft Auto V está entre os maiores sucessos dos últimos anos, trazendo entre seus destaques boa qualidade gráfica. Ele é um dos games que mais faz uso do CPU, sendo um ótimo teste para ver o comportamento e diferença entre esse componente. 

Qual é melhor, notebook ou desktop?

A resposta para essa pergunta claramente variou ao longo dos testes. Em segmentos de entrada, os notebooks apresentam um nível de performance consideravelmente parecido, com diferenças as vezes inferiores a 5%. Subindo para o segmento intermediário, a diferença começa a aumentar, mas ainda está na casa dos 15% ou menos a maior parte do tempo.

Notebook de entrada e intermediário gamer não ficam tão longe de sua contrapartida de desktop

Mas aí chegamos no segmento topo de linha, e as diferenças de arrefecimento e alimentação de energia, além das diferenças de especificações técnicas, começam a pesar muito em favor dos desktops. Eles tem mais núcleos, mais threads, frequências mais altas de forma sustentável, tudo isso combinado com muito mais espaço para dissipar calor e fontes de maior porte para alimentar tudo isso.

E é no segmento high-end que acho complicado defender os notebooks. As diferenças de performance giram entre 60 a até 100%! Um notebook high-end fica muito distante do desktop topo de linha, e a coisa só não complica mais para ele porque ainda há uma vantagem em performance nesse modelo versus computadores intermediários. Isso se não colocarmos a última pá de terra nesse enterro: o preço.

Notebook high-end é algo difícil de defender tanto pela diferença de custo quanto de performance

Até o segmento intermediário do comparativo tínhamos uma relativa proximidade entre o custo para montar o PC de mesa e o notebook com configurações homônimas, isso se incluirmos o óbvio custo de comprar a tela de alta taxa de atualização que esses produtos vem trazendo. Mas quando chegamos no topo as coisas simplesmente fogem do sentido: com um Core i9 e uma RTX 3080 Ti, um dos poucos modelos com essa configuração, o Alienware X17 R2, custa impressionantes R$ 38 mil. Um computador topo de linha com RTX 3080 Ti sai na casa dos R$ 25 mil, isso incluindo a compra de uma tela de 360Hz. 

É normal o custo no segmento topo de linha subir muito desproporcionalmente ao ganho de performance, mas o notebook com RTX 3080 Ti custa 5x mais que o Dell G15 com RTX 3060, entregando entre 20 a 60% mais performance. Nos desktops, por exemplo, o incremento de performance é de 50 a 100% entre a máquina intermediária e a topo de linha, tudo com incremento de 2x no valor.

No fim, as conclusões principais são:

1 - Modelos de entrada e intermediário de notebook gamer tem performance semelhante a desktops homônimos, especialmente em games
2 - Notebooks escalonam muito mal, então modelos topo de linha não valem a pena
3 - Sim, dependendo do preço um notebook gamer pode ter um custo x benefício melhor para jogos, mas fique de olho em diferenças como a impossibilidade de fazer upgrades ou a capacidade de ser movido com facilidade

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

- Publicidade -

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.