Créditos: Montagem: Bruno Pires (Adrenaline)

Guia de Black Friday - Placa-mãe

Como escolher o modelo ideal para a máquina que está montando!
Por Diego Kerber 22/11/2021 18:05 | atualizado 25/11/2021 11:09 Comentários Reportar erro

Bem-vindo ao guia de compras da Black Friday do Adrenaline! Esse conjunto de cinco artigos vai ajudar a galera de olho em dar um upgrade no seu PC, focando em diferentes componentes, com recomendações dos principais fatores a serem considerados e indicações de produtos para ficar de olho. A cobertura da Black Friday no Adrenaline é um oferecimento da Intel, e abaixo está a listagem dos artigos:

Veja outros artigos do Guia Adrenaline Black Friday
Guia de BlackFriday - Processador
Guia de BlackFriday - Placa de vídeo

OS PREÇOS COM DESCONTO VALEM A PARTIR DAS 19HS DO DIA 25/11

O tópico da vez são as placas-mãe. Esse componente não impacta diretamente na performance final do seu PC, mas é um componente relevante e que as vezes dá bastante trabalho para ser escolhido. O motivo é que esse hardware traz várias especificações que você precisa ficar de olho, e errar o modelo escolhido pode fazer seu computador simplesmente não funcionar!

Os elementos mais importante são os soquete e o chipset. Esses dois componentes determinam a compatibilidade de uma placa-mãe e um processador, e há uma abordagem diferente entre os modelos para Intel e AMD. Os modelos Ryzen tem um suporte mais amplo, com o soquete AM4 e seus vários chipsets cobrindo uma grande quantidade de modelos, enquanto os computadores baseados em Intel tem uma substituição mais frequente, e uma compatibilidade mais limitada.

Em geral as placas-mãe Intel tem um ciclo de duas gerações, com o chipset série 300, como o H310, suportando processadores da 8ª e 9ª geração Intel Core. Mas é bom ficar de olho, pois modelos da série 400, por exemplo, suportam apenas a 10ª geração Intel Core. Para não ter dúvidas, recomendamos pesquisar a listagem de modelos compatíveis no Intel ARK ou ver no site oficial da mainboard que está de olho a lista completa de processadores que ela suporta.

Mas mesmo o soquete AM4 da AMD dando suporte a muito mais gerações, tem um cuidado que você precisa ter tanto em modelos AMD quanto Intel. O ideal é pegar um chipset mais robusto de acordo com o nível de exigência de seu processador. Modelos de entrada Intel da linha H vão atender bem um Core i3, como uma H510 por exemplo, mas uma plataforma Z é uma melhor pedida se você vai pegar um CPU mais robusto e especialmente se quer usar recursos com o overclock. Com a AMD também temos os chipsets com começo A, como A320 e A520, e já resolvem modelos de entrada como Ryzen 3 ou até um Ryzen 5, mas se você vai pegar um Ryzen 7 ou 9, ou especialmente tá de olho em um overclock mais pesado, melhor investir uma placa com chipset B ou X. Em geral, chipsets mais avançados trazem um sistema de alimentação e estabilidade mais robusto compatível com processadores mais avançados, também.

Outro fator que você precisa ficar de olho são os recursos como slots e conectividade. Se você precisa de mais memória, dê preferência para uma placa de quatro slots para RAM, por exemplo. Se vai ligar uma placa de vídeo e mais algumas placas adicionais, veja a quantidade de slots PCIe disponíveis. Outras funções como WiFi e Bluetooth também já vem embarcadas em alguns modelos e vão poder dispensar a compra de uma placa adicional para trazer essas funções, no futuro.

Começando pelos modelos mais modestos, para quem está de olho em processadores de entrada AMD pode ir como o chipset A320, como por exemplo a A320 Prime que usamos bastante por aqui em testes com hardwares de entrada. Investindo um pouco mais você tem a B450M, como por exemplo a B450 Aorus M, que já traz um sistema de alimentação mais robusto e dando um suporte a processadores mais avançados. Para entusiastas o caminho são as placas da série X, como a X470 e X570, que trazem projetos mais avançados e, especialmente nos modelos high-end, um belo design para quem está focando na estética da sua máquina.

- Continua após a publicidade -

Do lado das máquinas de entrada com modelos Intel, uma placa baseada em H410 ou H510 já dá conta de um processador mais modesto, como um Core i3-10100, ou até mesmo um Core i5 básico, sem o final K. Se vai partir para algo um pouco mais avançado, com mais necessidade de slots PCIe e, principalmente, o custo pode não ser muito maior, dá para ir com uma placa da linha B, como a B560. Para quem partiu para um processador com final K, como um 12900K ou um 11600K, um chipset da linha Z vai possibilitar você usar todos os recursos desse CPU, inclusive mexer em suas frequências de operação.


Espero que esse guia tenha ajudado como uma referência rápida de por onde começar, e durante a Black Friday vocês não vão estar sozinho! Vamos fazer diversas lives ficando de olho nas ofertas que vão surgindo e interagindo com a galera do chat. Vem trazer sua pergunta pra nós ou compartilhar a promoção que está na dúvida se está valendo a pena!

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual a sua marca de headphones/headsets para jogos preferida? - Pesquisa de Periféricos 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.