Créditos: Divulgação: Intel

O quanto seu processador Intel® Core™ melhora seus jogos?

A CPU é um componente importante para alcançar alto desempenho!
Por Adrenaline 27/05/2021 14:39 | atualizado 27/05/2021 19:44 Comentários Reportar erro
PUBLIEDITORIAL

Para um computador gamer é preciso um conjunto de componentes de alto desempenho. Com cada novo lançamento da indústria buscando novos patamares de realismo e inovação, quem quiser aproveitar ao máximo os últimos games em seu sistema baseado em componentes Intel® precisa ter uma máquina preparada, para não precisar desabilitar recursos gráficos e ter sua experiência prejudicada.

PC Gamer precisa não só para entregar gráficos: também precisa de muita performance para games competitivos

E não é só uma questão estética. Atualmente muitos jogos online trazem um enfoque na competitividade, e a demora do seu computador para criar as novas imagens na sua tela acaba se tornando parte do seu atraso na sua capacidade de reagir aos desafios da partida.

Seja qual for seu estilo de jogo, o processador Intel de seu computador terá um papel importante no gameplay, e vamos mostrar como isso pode impactar na sua experiência com jogos.

Como a performance muda

A Intel® possui um amplo line-up de produtos da linha Intel® Core™ para diferentes demandas de performance. Partindo dos Intel® Core™ i3, passando pelos Intel® Core™ i5 e chegando em modelos mais robustos, temos diferentes capacidades e performance para seus gameplays.

Nesses comparativos vamos ver diferentes bancadas de testes operando com placas de vídeo de alta performance e memórias RAM de grande capacidade. Nesses cenários, o limitador do desempenho será o processador, indicando até onde ele é "capaz de ir". 

Quanto maior for o FPS, maior é o nível de desempenho do sistema, mais fluidez tem a imagem e melhor é a capacidade de reação do jogador

Os gráficos exibem os quadros por segundo - muitas vezes chamado pela sigla FPS, frames per second - que a máquina foi capaz de fazer, ou seja, quantas vezes a cada segundo o sistema foi capaz de mostrar uma nova imagem. Quanto maior for o valor, maior é o nível de desempenho do sistema, mais fluidez tem a imagem e melhor é a capacidade de reação do jogador, já que tem novas informações sendo exibidas em intervalos mais curtos de tempo.

- Continua após a publicidade -

O primeiro game comparado é Red Dead Redemption 2. Esse game da Rockstar tem uma experiência cinemática em uma temática de cowboys, e apesar de possuir um modo online, seu foco não é a competição, e sim na imersão na narrativa e a aventura dos personagens. Assim, um gameplay buscando manter uma média de 60 quadros por segundo já traz uma experiência bastante satisfatória.

Mesmo em um game cinemático, você pode não ter desempenho suficiente em alguns processadores

E todos os processadores do primeiro comparativo alcançam isso, porém com níveis bastante variados de competência. O Intel® Core i3-9100F, um modelo da nona geração Core™, consegue ficar pouco acima dos 60 quadros por segundo na média, o que nos indica que ele potencialmente fica abaixo desse valor em alguns momentos de maior demanda. É possível jogar, mas o jogador pode encontrar cenários desafiantes que podem comprometer a experiência ou forçá-lo a trabalhar com um gameplay de fluidez inferior. Um modelo como os Intel® Core™ i3 são mais indicados para uso cotidiano e também games mais leves.

É viável jogar o Red Dead Redemption, mas aqui estamos falando de games que são mais "permissivos" com performances mais baixas. Um jogo de campanha para um jogador não envolvem competição com outros jogadores, e pode até mesmo baixar a taxa de quadros para 30fps, se for necessário para alcançar estabilidade. 

Mas com a relevância do Esports, temos um cenário bem diferente: nesses games o melhor vence, e muitas vezes ser o melhor depende de ser o primeiro a agir.

 

Games competitivos: a exigência sobe!

A taxa de quadros é indispensável para o jogador por dois motivos. O primeiro é a fluidez da imagem: com mais quadros sendo exibidos, o jogador tem uma visão muito mais clara do movimento, e isso faz a diferença no momento de fazer uma ação precisa como mirar, atirar, esquivar ou bloquear, no tempo e lugar exato.

- Continua após a publicidade -

Mas a taxa de quadros é também o "atraso" entre novas informações. Um jogador com o game rodando em 60fps tem novas imagens a cada 16 milissegundos em sua frente. Um jogador em 120fps vai ter novas imagens na metade do tempo, e assim segue de forma progressiva na medida que há mais quadros por segundo:

30FPS -> 33,3 ms
60FPS -> 16,7 ms
120FPS -> 8,3 ms
144FPS -> 6,9 ms
360FPS -> 2,7 ms

No mundo ideal o jogador deve ter o mínimo de atraso e o máximo de informações para seu gameplay, dando plenas condições ao gamer de reagir de forma mais instantânea aos seus adversários. Assim, o segundo motivo pelo qual taxas de quadro são relevantes é que elas aumentam as chances de vitória do jogador. Mas atingir altas taxas de quadros demandam hardware de ponta, e o processador é crucial.

Abaixo temos um exemplo dessa progressão de desempenho em múltiplos modelos Intel® Core™, em diferentes divisões de performance (Intel® Core™ i3, Core™ i5 e Core™ i9) e também diferentes gerações, como a 10ª geração Core™, 7ª geração Core™ e até mesmo um representante de uma geração mais antiga.

O restante do sistema usado inclui grandes quantidades de memória RAM e uma placa de vídeo topo de linha, uma GeForce RTX 3080 Founders Edition, tornando o processador o responsável pelo valor máximo de quadros alcançado:

Fica evidente que investir apenas nos demais componentes não faz sentido para buscar altas taxas de quadros em seu gameplay se você também não investir em um bom processador. Os modelos Core™ mais antigos não são capazes de entregar a performance necessária para superar a casa dos 200FPS, enquanto os produtos da linha K vão levar o gameplay para acima dos 400FPS.

É interessante olhar a evolução de uma geração para outra, com o 11600K entregando quase 10% mais quadros que o 10600K, ambos os modelos Intel® Core™ i5 equivalentes da 10ª e 11ª geração Intel® Core™. Nesse game o Intel® Core™ i9-11900K, modelo topo da linha da 11ª geração Intel® Core™ e equipado com recursos como o Adaptive Boost, atinge novos níveis de desempenho e eleva a taxa de quadros para acima dos 500fps.

Em Counter Strike Global Offensive novamente vemos o quanto um processador é uma peça indispensável para a performance do sistema em um game competitivo. Gerações antigas, como o Intel® Core™ i5-655K e Intel® Core™ i5-7400, mostram um nível muito inferior de desempenho. 

 

Processador pra ganhar

Portanto um gamer buscando uma máquina eficiente para jogos deve ficar de olho no processador que irá equipar seu computador. Se o objetivo for games em taxas de quadros mais baixas, como 30 ou 60 quadros, um processador intermediário ou, para games mais leves, um modelo de entrada, pode ser suficiente.

Porém os fãs de jogos competitivos devem ter um nível de exigência mais alto em todos seus componentes, e o processador é um dos elementos cruciais para atingir altas taxas de quadros. Nesse cenário é indispensável dar preferência para modelos mais recentes, com tecnologias mais modernas e nível mais alto de eficiência.

Um processador potente é indispensável para altas taxas de quadros

Mesmo dentro da linha de produtos mais recentes, os games competitivos também são os momentos que vale a pena o gamer caprichar na sua máquina e optar pelos modelos de processadores mais robustos. Abaixo temos modelos da 10ª e 11ª geração Intel® Core™, e alguns padrões são perceptíveis:

Além da clara progressão em que temos os Intel® Core™ i9 sendo seguidos por Intel® Core™ i7, Intel® Core™ i5 e Intel® Core™ i3, também é visível que os modelos que ocupam o topo do gráfico trazem o final K. Isso acontece porque a linha K é composta pelos modelos entusiastas da família Intel® Core™, algo que além de trazer recursos como habilitar o overclock, também inclui frequências de operação mais altas que os modelos "não-K" mesmo sem o usuário fazer modificações, o que acaba impactando na performance alcançada com o produto da forma como "saiu da caixa".

O processador é uma peça fundamental para atingir boa fluidez no gameplay, e em jogos competitivos ele se torna crucial para alcançar as altas taxas de quadros que jogos competitivos exigem

Só combinando um computador equipado com os melhores componentes e um processador de alto desempenho o jogador terá a segurança que está aumentando suas chances nas disputa online, com a vantagem na competição de ter a melhor informação e os melhores tempos de resposta para sair na frente.

  • Redator: Adrenaline

    Adrenaline

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.