Créditos: Montagem: Bruno Pires (Adrenaline)

Apple M1 Macbook Pro vs Intel Core Ultrafino - valeu trocar x86 por ARM?

O clash das arquiteturas x86 e ARM em aplicativos profissionais e games
Por Diego Kerber 27/02/2021 20:41 | atualizado 27/02/2021 20:41 Comentários Reportar erro

Depois de anos usando os chips da Intel em seus modelos, a Apple decidiu fechar seu ecossistema em hardware e software, e usar um chip próprio na fabricação de seu notebook, assim como faz com em seus celulares e tablets. 

Mas essa não é uma mudança pequena. Mais do que trocar no seu computador um chip Intel por um AMD, por exemplo, a empresa está fazendo uma substituição muito mais profunda: trocando a arquitetura x86 por um chip baseado em ARM!

Parte importante dessa transição é o Rosetta 2, uma camada de compatibilidade que viabiliza rodar aplicações originalmente desenvolvidas em x86, mas na arquitetura ARM do Apple M1.

Para termos uma ideia de como o M1 se sai, vamos colocar ele para trabalhar. Vamos testar o Macbook Pro baseado no novo chip da empresa. E para dar uma baliza, vamos usar um sistema high-end baseado na plataforma Windows: o HP Spectre X360, um modelo "estado da arte" em ultrafinos com o poderoso Intel Core i7-1165G7, um dos chips mais potentes quando o assunto é portabilidade.

Especificações dos modelos usados:

HP Spectre X360 - site oficial

- Intel Core i7-1165G7 (4 núcleos, 8 threads, GPU Intel Xe) - site oficial
- 16GB de RAM
- 512GB PCIe NVME SSD
- Tela OLED 13,3 polegadas FullHD
- Bateria: 4 céluas, 60Wh Li-ion
- Peso: 1,27kg
- Medidas: 30,7 x 21,8 x 1,39 cm
- Preço: a partir de US$ 899

Apple MacBook Pro 13 pol - site oficial

- Apple M1 (8 núcleos, 5 nanômetros, GPU de 8 núcleos) - site oficial
- 8GB RAM
- 256GB de armazenamento SSD
- Tela Retina 13 polegadas
- Bateria: 58,2Wh Li-ion
- Preço: a partir de US$ 1.299 / R$ 17.999

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.