Créditos: Microsoft

Xbox Series X: SSD faz MUITA diferença no uso em comparação ao Xbox One

As telas de loading quase inexistentes e o Quick Resume transoformam a experiência de jogar nesse console

Quem joga nos vastos domínios do PC já está familiarizado com uma tecnologia conhecida como SSD. As unidades de armazenamento sólido oferecem velocidades mais altas que os convencionais e robustos HDDs, além de mais durabilidade e um tamanho compacto.

Enquanto a galera do computador já tem acesso ao milagroso componente há cerca de uma década, a novidade fará sua estreia no mercado de consoles em 10 de novembro, com a chegada do Xbox Series X e Series S. Posteriormente, no dia 19, o PlayStation 5 também chega ao Brasil com armazenamento da mesma natureza.


O Xbox Series X usa um SSD customizado com a arquitetura Velocity, que combina hardware e software para entregar até 40 vezes mais velocidade que o HDD do Xbox One

Após passar uma semana utilizando um Xbox Series X, posso confirmar que os benefícios da tecnologia de armazenamento são peça-chave para nova geração e marcam um salto gigantesco em comparação aos consoles atuais. Você pode conferir os números do SSD no artigo sobre as especificações do console, já que esse texto aqui vai dar foco no que o usuário final vai encontrar quando utilizar o console.

Salto de velocidade

O Xbox Series X utiliza a mesma interface que os consoles da linha Xbox One, o que torna a experiência de uso bastante familiar para quem já utiliza um produto da linha. O usuário não percebe diferenças à primeira vista, mas basta pressionar alguns botões para o SSD mostrar o seu valor. O novo método de armazenamento garante mais fluidez durante o uso, desde navegação até o carregamento de menus. Enquanto os dispositivos da atual geração quase sempre precisam de “um tempo pra pensar” antes de realizar as ações, o SSD do Series X, equipado com a arquitetura Velocity, entrega resultados instantâneos.

A navegação rápida pela interface é algo que fica mais fácil de se sentir durante o uso, com o controle na mão. Mas um exemplo bastante visual do poder dos SSDs nos consoles está nas telas de carregamento em jogos. O vídeo abaixo, por exemplo, mostra o boot de Forza Horizon 4 no Xbox One Fat e o início de um novo jogo. Ao lado, temos imagens do Series X abrindo o mesmo game.

A velocidade fornecida pelo SSD é tão grande que o Series X permite abrir Forza Horizon duas vezes, além de mais outros dois jogos, enquanto o Xbox One Fat está entrando no game. O jogo de corrida da Microsoft é otimizado para a arquitetura Velocity, utilizada nos consoles de nova geração da empresa - mas outros games que ainda não estão preparados para a next-gen também se aproveitam das telas de carregamento rápidas.

Adeus, telas de loading

Um jogo que sofre com telas de loading gigantescas no Xbox One, principalmente no modelo Fat, é The Witcher 3 Wild Hunt. O game da CD Projekt Red ainda não recebeu sua atualização focada nos consoles de nova geração, mas está rodando no Xbox Series X pela retrocompatibilidade com resolução 4K e, felizmente, tirando algum proveito do SSD.

- Continua após a publicidade -

As longas telas de loading que estão entre menus e viagens rápidas no Xbox One quase desaparecem no Series X. Quando o Fast Travel é acionado em pontos próximos, a arte da tela de carregamento apenas pisca. Já quando o translado virtual de Gerald é mais longo, a barra de carregamento aparece, mas some rapidamente.

A diferença trazida pelo SSD também pode ser notada ao abrir o jogo. O Xbox Series X e S contam com um recurso chamado Quick Resume, que consegue recuperar os games no momento em que você parou na última jogatina. Em algumas ocasiões, o dispositivo até foi deligado por completo, com cabo de força fora da tomada e tudo, e ainda assim a função conseguiu me levar para o exato momento de gameplay onde parei.

O Quick Resume também funciona com múltiplos títulos simultaneamente, o que facilita a troca rápida entre jogos, e combina bem com títulos single player. A única limitação que senti na função está relacionada aos jogos online. Você não consegue, por exemplo, deixar COD Warzone rodando em segundo plano enquanto busca uma partida, pelo menos atualmente.

Capacidade de armazenamento

Assim como acontece nos PCs, depois que você experimenta a vida com um SSD, fica complicado voltar a utilizar um armazenamento mais lento. Tanto os consoles da linha PlayStation quanto os novos Xbox permitem que você guarde jogos da retrocompatibilidade em um HD externo, mas isso significa abrir mão das telas de loading mais rápidas.

O Xbox Series X conta com um 1 TB de armazenamento em SSD, com 802 GB de espaço útil para jogos e apps. A quantidade é suficiente para guardar uma grande quantidade de títulos. Durante meus testes, baixei uns 20 jogos para alcançar 90% de uso da unidade, incluindo títulos que vão desde Call of Duty Warzone até indies mais leves, como The Touryst.


Eu coloquei o armazenamento do Xbox Series X para trabalhar e deu para uma série de jogos com o espaço útil. (Imagem: Mateus Mognon)

- Continua após a publicidade -

Apesar das vantagens do SSD, é inviável recomendar a expansão de memória oficial do Xbox Series X e S atualmente, até porque o cartão feito pela Seagate ainda nem apareceu em lojas brasileiras. Além disso, a estimativa é que o componente de armazenamento chegue ao nosso país com valores na casa dos R$ 2 mil

Como o modelo Series S conta com um armazenamento inferior ao Series X, a opção de adotar um HD externo é financeiramente mais viável para quem não quer investir no SSD externo para os consoles da linha. Nesse caso, a dica é salvar games no bom e velho HD externo e realizar a transferência de jogos importantes ao SSD do console para aproveitar os loadings mais rápidos. O processo pode demorar alguns minutos, mas é consideravelmente mais barato.


O Xbox Series X possui 802 GB de espaço de armazenamento em SSD utilizável para jogos e apps. (Imagem: Mateus Mognon)

É importante ressaltar que o Xbox Series X e S trabalham apenas com HDs externos no padrão USB 3.0. Logo, vale a pena ficar ligado nesse detalhe se for investir em uma opção do tipo para expandir o armazenamento.

Independente do console de nova geração, o SSD promete ser parte essencial da experiência de uso e fica aqui a nossa torcida para que os componentes fiquem mais baratos com o passar do tempo. Por muito tempos as unidades de disco sólido foram artigo de luxo no PC e modelos mais potentes ainda contam com preços nada convidativos.

Porém, atualmente existem uma série de opções em conta no mercado e que são capazes de oferecer velocidades que mudam a vida de um notebook mais velho ou lento. Tomara que isso também vire realidade na vida de quem usa um PlayStation ou Xbox.

Assuntos
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.