Créditos: Montagem: Adrenaline

Duas pessoas, um PC: como aproveitar seu computador para mais usuários!

Vamos aproveitar a performance sobrando das máquinas para mais de um usar
Por Diego Kerber 06/09/2020 19:17 | atualizado 06/09/2020 19:17 Comentários Reportar erro

Hoje vamos mais uma vez tentar utilizar uma máquina para múltiplas pessoas, mas diferente do nosso artigo em que virtualizamos com um Ryzen Threadripper múltiplos PCs, com vários sistemas operacionais, hoje vamos para uma solução mais simples, barata e, principalmente, prática.

Com muita gente precisando de computadores adicionais em casa por conta da pandemia, hoje vamos aproveitar uma máquina intermediária e vamos tentar extrair mais dela. Colocamos em ação um software chamado Aster, que viabiliza iniciar múltiplos usuários em uma mesma máquina, e distribuir diferentes periféricos e saídas para cada um deles.

Link oficial Aster

O aplicativo pago tem alguns pontos bem interessantes: apesar do custo para ter a licença, ele tem um mês de testes gratuitos, mais que o suficiente para dar segurança para o consumidor que essa solução vai resolver seu problema.

Outro ponto forte é a facilidade. Apesar de meio feiosa, a interface é totalmente gráfica e bastante fácil de ser usada. Com poucos cliques e arrastar do mouse você defini quais periféricos cada usuário terá a sua disposição, e inclusive é possível compartilhar alguns (como ambos ouvirem os mesmos sons, por exemplo).

Em nossos testes, com uma margem legal de performance em sua máquina dá para usar de forma muito confortável um uso em aplicações leves, e até dá para jogar em um e navegar na web e ver vídeos no outro, por exemplo. Dois jogos abertos já começamos a entrar em um campo complicado para o hardware testado, sendo que jogar Call of Duty Modern Warfare no Warzone e um PUBG Lite com uma taxa na casa dos 70fps para os dois games.

Em nossos testes, experimentamos o impacto de possuir um game aberto. Rodamos testes sintéticos com a máquina em uso normal, e também tendo que lidar com uma segunda máquina rodando o game The Witcher 3 Wild Hunt, com o personagem parado no meio de Novigrad.

- Continua após a publicidade -

É visível que precisar distribuir recursos entre os dois não é fácil, e o impacto é grande. Enquanto o benchmark derrubou para quase metade o score, o game também rodou com dificuldades, caindo dos quase 80 frames por segundo para algo pouca coisa acima dos 30fps, e um tanto instáveis.

Em nosso teste, possível de acompanhar no vídeo, até dá para jogar jogos mais leves, mas não é o cenário que mais indicamos essa solução. Esse software é a melhor pedida para quem precisa de um PC para atividades leves, e já dá pra resolver isso com a performance "sobrando" de alguma máquina um pouco mais robusta, algo comum entre PCs gamers.

 

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual vai ser o melhor game de setembro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.