Créditos: Foto: Adrenaline

PREÇOS DE PC GAMER NA PANDEMIA: R$ 1500, 2500, 3500 e 5 mil

Será que a COVID fez vítimas em nossos computadores gamers?

Não está fácil montar um PC desde o início da pandemia e a disparada do dólar. Com tudo vindo do exterior e tendo como base a moeda americana, na medida que os estoques anteriores vão acabando, vamos vendo o impacto violento que essa mudança, somado ao efeito cascata de nossos impostos, fazem aos produtos.

A última vez que fizemos nossos PCs de múltiplos patamares de preço, aquele artigo em que colocamos um teto de custo e tentamos montar a melhor máquina que conseguimos, foi em novembro, e se tornou uma espécie de "fóssil" de como eram as coisas. Hoje vamos fazer uma comparação: quanto custa montar aquelas máquinas na nova realidade de preços, e o quanto piorou os PCs que conseguimos montar com os tetos de custo de R$ 1,5 mil, R$ 2,5 mil, R$ 3,5 mil e R$ 5 mil. Preparem-se, pois os frágeis de coração ou de orçamento podem não resistir.

Vamos começar pela realidade da época:

Nossa máquinas montadas em novembro de 2019
PC para jogos até R$ 1,5 mil
PC para jogos até R$ 2,5 mil
PC para jogos até R$ 3,5 mil
PC para jogos até R$ 5 mil

Hora de sentir a pancada, então vamos pesquisar novamente os valores das peças, ver o quanto aumentou, e o que dá pra fazer pra tentar ficar dentro do orçamento novamente!

PC até R$ 1,5 mil (codinome PC da Crise)

- AMD Ryzen 3 3200G - R$ 530 > R$ 700
- 2x 4GB  8GB RAM DDR4 2666MHz - 2x R$ 220 > 2x R$ 339
- Placa-mãe B350 - R$ 390 > R$ 569
- HD de 1TB - R$ 220 > R$ 349
- Praticamente qualquer fonte da conta (R$140)

Preço de novembro: R$ 1,5 mil - Preço atual: R$ 2,4 mil  - aumento de 900 reais (+60%)

- Continua após a publicidade -

O salto de preço colocou o PC da Crise no patamar de preço do PC Baratinho, com custo beirando os R$ 2,5 mil. Se o seu orçamento vai só até aqui, é praticamente impossível montar algo para jogar, e o que dá, envolve MUITOS sacrifícios.

Primeiro é hora de cair e muito no CPU. Sai o Ryzen 3, entra o Atlhon 3000G e seu custo na casa dos R$ 399. Já não bastasse o enorme corte, reduzindo de um quad-core para um dual-core, e de uma Vega 8 para uma Vega 3, isso ainda não resolve o problema, então o jeito é dar um downgrade nas memórias para apenas 8GB.

Com tudo isso, nosso orçamento é reduzido para... R$ 1,8 mil reais. Além de não alcançar a meta dos R$ 1,5 mil, essa máquina perdeu toda a capacidade de rodar games mais pesados, e mesmo games mais leves vai precisar ir BEM DEVAGAR nas configurações. Enfim... o PC da Crise pode entrar para os dados das secretarias de saúde, porque é uma vítima fatal do COVID-19.

PC até R$ 2,5 mil (codinome PC Baratinho)

- Intel Core i3-9100F R$ 440 > R$ 499
- 2x 4GB  8GB RAM DDR4 2666MHz - 2x R$ 220 > 2x R$ 339
- Placa-mãe H310 - R$ 380 > R$ 560
- Placa de vídeo AMD Radeon RX 570 4GB - R$ 650 > R$ 1.159
- HD de 1TB - R$ 220 > R$ 349
- Fonte 450W - R$ 215 > R$ 339

Preço de novembro R$ 2.125 - Preço atual R$ 3.584aumento de 1400 reais (+68%)

O PC Baratinho subiu de segmento, no pior sentido. Agora custa os R$ 3,5 mil que montamos no próximo patamar! Esse computador é a maior vítima do nosso comparativo, com o maior salto de preço, quase pagando o valor do primeiro patamar de PCs que montávamos aqui no Adrenaline. Não há dúvidas de onde está o maior problema: o preço da RX 570.

Essa placa já "salvou o dia" várias vezes com preços muito competitivos e alto nível de desempenho, mas agora está custando aproximadamente o dobro dos valores que encontrávamos a seis meses atrás. Todos os demais componentes encareceram, e nós não ajudamos a situação com nosso upgrade de memória RAM.

E como ficar dentro dos R$ 2.500? O jeito é enxugar, e a placa de vídeo é visivelmente um lugar para se começar. Olhando para o mercado de produtos novos, ficamos sem ter para onde correr, com até GeForce GT 1030 querendo custar quase mil reais! O jeito é tentar uma placa usada, como a GTX 1050 Ti, que dá pra achar na janela dos 500 a 1 mil reais. Outros downgrades que podem ajudar no preço é trocar o i3 por um Pentium GOD G4560 e ficar só com um módulo de memória de 8GB. Resumindo, é só retroceder todas a melhorias de performance do PC Baratinho para o que ele era em 2017.

- Continua após a publicidade -

PC até R$ 3,5 mil (codinome PC Ideal)

- Intel Core i5-9400F - R$ 780 > R$ 1.099
- 2x 4GB  8GB RAM DDR4 2666MHz - 2x R$ 220 > 2x R$ 339
- Placa-mãe H310 - R$ 380 > R$ 560
- Placa de vídeo Nvidia GeForce GTX 1660 Ti  GTX 1660 Super- R$ 1.425 > R$ 1.999
- HD de 1TB - R$ 220 > R$ 349
- SSD 120GB - R$ 120 > R$ 220
- Fonte 450W - R$ 215 > R$ 339
- Gabinete (R$200)

Preço de novembro: R$ 3.560 - Preço atual R$ 5.264 -  aumento de 1700 reais (+47%)

O PC Ideal não foi poupado dos saltos dos valores em ascendência, com os impactos mais "doídos" acontecendo na placa de vídeo, mas basicamente toda as peças subiram e somadas trazem esse incremento enorme no preço.

Para tentar voltar ao patamar anterior de preço, o jeito é fazer cortes. Uma forma é pegar a configuração que era do PC de R$ 2,5 mil, que agora custa R$ 3,5 mil, mas tenho outras sugestões. Uma é aproveitar enquanto ainda existe no mercado o Ryzen 5 1600AF, e usar ele como CPU, algo bem mais robusto que o Core i3-9100F.

Outra é a placa de vídeo. Se vamos gastar R$ 1,1 mil em uma RX 570, ficaria de olho nas RX 580, as vezes por quase esse preço, e com a oscilação maluca que vemos, talvez o preço da RX 570 passe perto de uma GTX 1660 e, nesse caso, parta para o modelo da Nvidia, sem dúvidas. O resultado vai ser um PC só um pouco pior do que o de R$ 3,5 mil de seis meses atrás, mas ainda assim, pior e mais caro.

PC até R$ 5 mil

- AMD Ryzen 5 3600 - R$ 1.099 > R$ 1.329
- 2x8GB DDR4 3200MHz - R$ 500 > 2x R$ 369
- Placa-mãe B350 - R$ 390 > R$ 569
- Placa de vídeo Nvidia GeForce RTX 2060 Super - R$ 2300 > R$ 3.047
- HD de 1TB - R$ 220 > R$ 349
- SSD 120GB - R$ 120 > R$ 220
- Fonte 600W - R$ 300 > R$ 398
- Um bom gabinete - R$ 200

Preço de novembro: R$ 5.205 - Preço atual - R$ 7.072 - aumento de 1800 reais (+35%)

E por fim, nosso PC mais caro é o menos impactado, curiosamente. Ainda assim, incrementar seu preço em 35% é nada menos que um orçamento 1800 reais mais caro! 

Como economizar isso e voltar ao orçamento de R$ 5 mil? Dá para começar voltando ao preço original do CPU, reduzindo do Ryzen 5 3600 para o i5-9400F, uma redução que só recomendo se você não for usar o CPU em atividades profissionais e se limitar a apenas games.

Ainda faltando 1600 reais, o jeito é cortar na placa de vídeo. Isso derruba o orçamento de uma RTX 2060 Super para... uma GTX 1660 Super! Isso é uma bela porrada na performance, além de perder as novas tecnologias RTX que tem potencial de ser bastante interessantes com a chegada da nova geração de consoles embalando tecnologias como o Ray Tracing. Se você não está querendo perder esses recursos, e também quer um nível de performance para buscar um QuadHD, é interessante cogitar o upgrade para ao menos a RTX 2060, que hoje custa na casa dos R$ 2,3 mil.


E agora, comprar ou não? Como dá para ver, as coisas pioraram muito em seis meses, e ainda não há perspectiva de quando voltam ao normal, ou onde esse normal vai ser. 

Ninguém aqui tem bola de cristal pra adivinhar como os próximos meses serão, porém em tempos de instabilidade precaução é bem-vinda. A menos que a compra seja necessária, seja por uso profissional ou porque você não tem onde jogar hoje, não parece uma má ideia esperar e ver se os preços voltam a patamares um pouco melhores em curto ou, ao menos, médio prazo.

Com sorte, em seis meses faremos um artigo bem mais animador que esse.


  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.