Sincronizando o RGB do seu computador - Parte 3: Ambiente

Luzes na mesa, parede e abajur para completar o seu PC Balada
Por Wellington Diesel 05/01/2020 14:00 | atualizado 05/01/2020 23:53 Comentários Reportar erro

ESTE SEGMENTO É OPCIONAL! VOCÊ PODE TER TODOS OS EFEITOS USANDO APENAS OS PERIFÉRICOS, SEM NECESSIDADE DO AMBIENTE ESTAR SINCRONIZADO


Chegamos à etapa do ambiente, na qual podemos fazer o quarto inteiro piscar, a mesa ou até mesmo o pinheirinho de Natal.

Aqui no Adrenaline, fizemos tudo que foi citado acima.

Mas enfim, vamos falar sobre a nossa experiência em montar este ambiente, quais são as limitações que encontramos e algumas das opções que existem para iluminar o nosso quarto. Estas não são todas as formas, mas ficam aqui os métodos que conhecemos para conectar a iluminação ambiente com o Aurora.

Lembrando que todas estas são opções. Você pode escolher uma, múltiplas ou nenhuma delas

Lâmpadas e fitas de LEDs Philips Hue

- Continua após a publicidade -

Custo total: R$ 2.100 (Kit Starter E27 + fita 2m + extensão 1m, preço do Mercado Livre)

A integração das Philips Hue com o Aurora, é excelente

Configurar as lâmpadas Philips Hue foi absurdamente mais fácil do que eu achei que seria. O sistema já está extremamente bem otimizado, pois você consegue conectar elas pelo Razer Synapse, que então sincroniza com o Aurora.

Para conectar fitas da Philips, você deve ter primeiro uma Philips Hue Bridge, a qual vai conectar por cabo na sua rede interna - as lâmpadas serão conectadas via wireless. O kit Philips Starter Kit E27 (R$ 1.300) já acompanha um.

Quando você já tiver conectado o seu Phillips Hue Bridge na rede, instale o aplicativo Philips Hue no celular:

A primeira coisa que você deve fazer é sincronizar as lâmpadas/fitas ao aplicativo. Para isso, monte as lâmpadas nos bicos de luz que você quiser (trabalham igual lâmpadas normais. Pode conectar em abajures ou no teto) ou a fita de LEDs e certifique-se de que a lâmpada/fita está ligada.

Agora, vá nas configurações do Philips Hue no celular e escolha "configuração de luzes".

- Continua após a publicidade -

Aperte no botão "adicionar luz" e depois "pesquisar".

Para finalizar (e para que as lâmpadas funcionem no Razer Synapse), você vai ter que configurar uma "área de entretenimento", onde você configura a localização e altura de cada lâmpada. Os efeitos de iluminação podem mudar de acordo com o local e altura (clicando duas vezes em cada lâmpada), e isso é algo que aparentemente apenas as Philips Hue são capazes de fazer quando conectadas a computadores.

Agora, abra o Synapse, clique em Hue, siga o procedimento de sincronização e pronto.

Por fim, abra o Aurora e selecione algum mouse/mousepad, mesmo que não tenha um. As lâmpadas e fitas Philips Hue irão copiar os mesmos efeitos que forem aplicados ao mouse.

OBSERVAÇÃO: Um pequeno "problema" que ocorre em alguns efeitos quando você configura o Aurora como "Razer/Corsair mousepad" enquanto usa fitas Philips Hue é que, várias vezes, as luzes "apagam parcialmente" ao invés de apagar completamente. Isso é um "bug" do Aurora.

Mousepads como o Razer Goliathus Chroma Extended, o próprio mouse e as fitas Philips Hue continuam acessas, mas com o brilho no mínimo possível, na última cor enviada pelo programa.

E, assim como é o atraso da iluminação dos equipamentos conectados na placa-mãe da ASUS, há momentos em que esse "erro" acaba parecendo "proposital", como podem ver nos nossos vídeos:

Isso pode ser corrigido escolhendo alguma opção como "Corsair M65" ou quase qualquer outro mouse nas configurações do Aurora. Mas, ao escolher um mouse, mousepad com vários LEDs (como o Razer Firefly) ou o nosso Corsair MM800, elas deixam de funcionar. Fora que em muitos exemplos é até melhor que as fitas/mousepad/mouse não se apaguem completamente. Gera um efeito muito interessante.

Infelizmente, não é possível você configurar para que cada lâmpada seja controlada individualmente pelo Aurora, diferente do que acontece em aplicativos no Android. Você não pode, por exemplo, configurar para que a fita de LEDs corresponda aos graves, enquanto as lâmpadas reajam aos médios e agudos. O mesmo efeito que é aplicado ao mouse, é aplicado às lâmpadas e placa-mãe. Esta já é uma limitação conhecida do Aurora, e já há um trabalho atual para criar "custom layers", permitindo então configurações de LEDs adicionais de forma individual. Mas, ela ainda não existe na versão 0.7.2.

Porém, nem tudo está perdido. Um programa que é capaz de separar cada uma das lâmpadas é o Razer Synapse. Então, você também pode simplesmente desativar o módulo Razer nos plugins do Aurora, abrir o Chroma Visualizer e deixar o software da Razer controlar as luzes das Philips Hue sozinho enquanto o Aurora controla outros componentes do hardware e periféricos de outras marcas.

Ou pode usar ainda o Razer Chroma Studio, se estiver usando periféricos da Razer, e ter efeitos de iluminação que levam em consideração a localização de cada uma das lâmpadas.

Enfim, o resultado com as lâmpadas e fitas Philips Hue é excelente. A diferença da iluminação no ambiente é gigantesca, pode-se conectar quantas lâmpadas/fitas quiser e você pode usar o Aurora para configurar elas ou então usar os próprios módulos do Razer Synapse - o atraso é mínimo...

Só é uma pena que o preço das mesmas não é nada acessível

As três lâmpadas e o Hue Bridge do conjunto Philips Hue Starter Kit E27 estão à venda por R$ 1.299, enquanto a fita de LEDs Philips Hue Lightstrip de dois metros, junto com um extensor de um metro, está custando R$ 799. E ela não funciona sozinha sem um Philips Hue Bridge....

Pagar R$ 2.100 só em LEDs é algo que não desce para maioria das pessoas.

Xiaomi Yeelight

Custo total: R$ 200 (fita de 2m + extensão de 1m, preço importado, com frete)

As Yeelight possuem problemas com o Aurora, mas há potencial

Sim, até a Xiaomi está metida no meio do nosso setup de luzes. Atualmente (dezembro de 2019), o suporte para Yeelight ainda está em desenvolvimento, ou seja, há várias limitações. Além disso, infelizmente eu não tenho as lâmpadas da Xiaomi para testar pessoalmente, mas vou repassar abaixo as informações que recebi do próprio desenvolvedor responsável pela compatibilidade e por pessoas que usaram elas.

Uma das limitações é a quantidade de lâmpadas/fitas que podem ser conectadas no sistema. Na versão atual (0.7.2), você só pode conectar uma lâmpada ou uma fita de LEDs. Esta é uma questão conhecida e a equipe de desenvolvimento do Aurora já tem planos para resolver ela.

Outro problema que alguns usuários relataram é que a Xiaomi Yeelight fica parada na última cor disponível ao invés de desligar em alguns efeitos (ex: audio visualizer). Por exemplo: embora ela pisque durante a música, ao invés de desligar o LED quando esta acaba, ele mantém a última cor que foi enviada. E, diferente do caso das Phillips Hue, o brilho não fica no mínimo nem é resolvido configurando como "mouse" ao invés de "mousepad" nas configurações do Aurora.

A terceira limitação é a questão do atraso. Segundo usuários destas fitas, há um atraso considerável entre os efeitos realizados no computador e a lâmpada/fita responder na versão atual do Aurora (0.7.2). O desenvolvedor deste plugin diz que, caso não exista este atraso entre um comando e outro, a lâmpada/fita acaba ignorando comandos.

E assim como já fizemos no caso do atraso da iluminação dos componentes conectados na placa-mãe da ASUS, há formas de "contornar" ou então tirar proveito disso. Tentar configurar para que a batida dos graves acione e, por causa do atraso, acabe sincronizando com a percussão, usar outros efeitos que não precisem resposta em tempo real, etc...

Há também uma opção para "ajustar o delay" nas opções do plugin, mas colocar ele abaixo de 100ms pode fazer a lâmpada não responder corretamente. Você pode ainda aumentar ele justamente para permitir que sincronize com a próxima batida dos graves.

Tomara que esses problemas sejam resolvidos ou amenizados no futuro...

Continuando...

Para conectar a lâmpada/fita RGB da Yeelight, você deverá primeiro baixar o programa Yeelight, criar uma conta Xiaomi no seu celular (achei isso bastante intrusivo para apenas configurar LEDs...) e então seguir as instruções deste vídeo:

Ao ter o endereço IP da fita/lâmpada que você quer configurar em mãos, abra o Aurora, clique na engrenagem, Device Manager, ache a opção Yeelight e coloque o IP.

Fitas de LEDs 5V ARGB ou 12V RGB

Custo total: R$ 80 (Mercado Livre, sem frete) - é necessário ter uma placa-mãe ASUS ou MSI com 12V RGB

Conectar fitas comuns de LEDs RGBs na placa-mãe é a forma mais barata de ter iluminação ambiente. Além disso, também é a melhor opção para quem usa uma placa-mãe da MSI, que é também a mais limitada

Se você está com um orçamento apertado, mas quer sincronizar a iluminação do ambiente com os periféricos e/ou hardware, talvez haja uma solução! Conectar fitas de LEDs diretamente na sua placa-mãe. Há duas formas de fazer isso, seja através de fitas de LEDs ARGB ou fitas de LEDs 12V RGB. Mas, qual a diferença?

O 5V Addressable RGB é digital e cada LED pode ser controlado individualmente, o que gera múltiplas cores em uma fita ou dispositivo, possibilitando uma maior gama de efeitos:

Já a conexão 12V RGB, presente na maioria das placas-mãe com RGB, é analógica (salvo algumas exceções). Isso quer dizer que a fita/fan/gabinete só podem ter uma cor por vez. Você não pode controlar as cores de cada um dos LEDs e há uma gama menor de efeitos.

No entanto, há dois problemas para o 5V ARGB. Um é questão de perda de voltagem. Em maiores distâncias, a perda de voltagem do 5V pode acabar fazendo os LEDs ficarem nas cores erradas ou nem ligarem. Se você quer colocar uma fita de RGB de três metros ou mais na mesa, por exemplo, o ideal seria usar o 12V RGB.

O problema maior é que placas-mãe da ASUS com conexão 5V ARGB estão extremamente caras no Brasil. A "mais em conta" é a  ASUS Prime X570-P por R$ 1.100.

Enquanto isso, as placas da MSI não possuem suporte para 5V ARGB na versão atual do Aurora. Você pode conectar, mas não irão sincronizar.

É possível encontrar placas-mãe da ASUS e MSI com 12V RGB na faixa dos R$ 450. Espero que isso mude no futuro, mas é a situação atual - e deprimente - do mercado. 

Na versão atual (dezembro de 2019), o Aurora também não se importa se a fita é 5V ARGB ou 12V RGB. Ele vai tratar as duas como se fossem 12V RGB e não há como escolher as cores de cada LED nem efeitos muito complexos. Provavelmente isto mudará mais para frente.

Então, a nossa recomendação é que você compre fitas de LED 12V RGB, mesmo se tiver uma placa-mãe com conexão 5V ARGB, se for fazer este método, pois provavelmente você já estará usando esta conexão para algum outro LED. Além disso, ela provavelmente vai ter uma conexão 12V RGB sobrando.


Créditos para RackJonan: Elijah_enjoying_the_new_rgbcct_controlled_desk

E ao contrário do 5V ARGB, o 12V RGB não é tão limitado no tamanho total da fita e você pode ter fitas de 3 metros sem problemas. Perto de 5 metros ou acima, você já começa a ter problemas e terá que usar uma fonte de alimentação externa para manter a voltagem.

Nossa recomendação é que, se for fazer este método, compre fitas de LEDs 12V RGB!

Mas, antes disso, para ter compatibilidade com o Aurora, você vai precisar de uma placa-mãe ASUS ou MSI que tenha conexões para 12V RGB, tal como a MSI B450M BAZOOKA V2 ou ASUS TUF H310M-PLUS - ambas na faixa dos R$ 450. É possível que mais marcas sejam adicionadas no futuro. Se a sua placa-mãe já for da ASUS ou MSI e já tiver conexão 12V RGB, melhor ainda.

Mas eu não tenho placa-mãe ASUS ou MSI compatível e não quero comprar placa-mãe nova só pra colocar uma fita de LED na mesa!

Nesse caso, você tem a opção de comprar fitas da Philips, Xiaomi Yeelight ou Razer, que foram citadas previamente.

Agora que você já se certificou que sua placa-mãe da ASUS ou MSI é compatível e possui a conexão 12V RGB, pode comprar uma fita 12V RGB como esta: Fita Led Rgb Pc Gamer Rtx Gabinete 3m Top.


AVISO: O Adrenaline não possui relação alguma com a HE Store, é apenas um exemplo

Claro, há fitas muito mais baratas que irão funcionar ou você pode importar fitas similares, mas o principal motivo para estarmos recomendando este modelo é por não estragar a estética do computador. Elas não começam piscar dentro do gabinete, o acabamento com sleeve não vai chamar a atenção... Mas, você pode sim comprar outra fita 12V RGB por R$ 40 e conectar sem problema algum.

E como já mencionei na parte do hardware, infelizmente placas-mãe da ASUS apresentaram um atraso nos efeitos de iluminação devido à forma como o SDK da própria ASUS foi implementado. Não é culpa do Aurora.

Já nas placas-mãe da MSI não há este atraso. Uma boa sugestão para quem tem uma dessas é nem colocar LEDs dentro do gabinete (ou só colocar uma fita 12V RGB ao redor da parte interna). Melhor por alguma(s) fita(s) 12V RGB na mesa e sincronizar isso com os periféricos através do Aurora. Não sai tão caro quanto comprar hardware RGB, não tem atraso e ainda assim fica bonito.

Mesa Cougar Mars

O último método para quem não quer ficar colocando fitas de LEDs na sua mesa, mas quer ter uma "mesa gamer" ou, no nosso caso, ainda mais RGB, é comprando uma mesa como a Cougar Mars, que possui LEDs ARGB em suas laterais:

Não é necessário ligar a Cougar Mars no computador para ter alguns efeitos - ela possui vários integrados. Porém, para termos integração com a placa-mãe e com o sistema Aurora, você deverá conectar ela em um dos conectores ARGB (5V RGB) disponíveis na sua placa-mãe da ASUS. Lembrando que nem toda placa-mãe da ASUS possui esse conector e a "menos cara" está custando R$ 1.100.

Claro, é possível conectar em outras placas-mãe que possuam conexão ARGB, mas apenas a ASUS possui compatibilidade com o Aurora na versão atual (0.7.2).

Outros métodos

Há outras formas de metermos LEDs no ambiente. Algumas que envolvem modificações, outras que eu optei por não comentar por não ter conhecimento suficiente para explicar a configuração e funcionamento.

Há também fitas de LEDs RGB da Razer. Pessoas que modificam e adaptam fitas de LEDs ARGB 5V comuns para conectarem nas controladoras RGB da Corsair - acredito que seja possível fazer algo similar para conectar outras fitas na NZXT Hue+...

Você pode também conectar os painéis iluminados Nanoleaf Light Panels e sincronizar eles no Aurora, desde que tenha instalado o Razer Synapse.

Infelizmente, a alternativa baratinha da concorrência, as Xiaomi Youpin, não são compatíveis com o Aurora. Mas talvez no futuro...

Enfim, existem outros métodos além dos citados neste artigo, mas não tenho conhecimento suficiente para comentar sobre como configurar, como funcionam no Aurora, se há algum problema, etc, etc...

Conclusão - Ambiente

Terminamos aqui de escolher e configurar peças para a nossa sala/quarto com RGB sincronizado, e o que eu tenho a dizer após isso tudo? Não é tão fácil quanto periféricos, mas não é um "drama" igual é sincronizar o hardware.

A forma mais fácil e acessível para adicionar iluminação no seu quarto é colocando uma fita RGB Xiaomi Yeelight atrás da sua mesa. Embora existam alguns problemas entre o Aurora e o sistema Yeelight, a facilidade da instalação, o fato de não precisar de placas-mãe específicas ou passar um cabo do computador para a mesa e o preço mais acessível do que as Philips Hue são grandes atrativos. Fora que a integração delas com o Aurora vai melhorar com o tempo.

Ainda assim, para quem não tem limite no cartão de crédito, é impossível negar o excelente resultado das Philips Hue. Podemos colocar quantas fitas quisermos, quantas lâmpadas quisermos, não há fios saindo do computador, o atraso é baixo e a instalação fácil. É possível cada lâmpada ter um efeito diferente e até configurar a localização de cada uma - o resultado é sem dúvidas melhor do que as Xiaomi Yeelight. A única coisa que nos limita em um sistema Hue é o saldo da conta do banco.

E temos o bom e velho "faça você mesmo" na forma de conectar fitas de LEDs 12V RGB, as quais tornam a implementação de iluminação RGB no ambiente extremamente acessível. Mas, para funcionar com o Aurora, você vai precisar de uma placa-mãe compatível da ASUS ou MSI. E, no caso das placas-mãe da ASUS, há um atraso na resposta.

Se você já tiver uma placa-mãe destas marcas ou estiver planejando comprar, este é de longe o método mais barato. Se não tiver uma, ou sua placa-mãe não possuir o conector 12V RGB, é melhor partir para as fitas da Xiaomi Yeelight se busca "Custo x Benefício".

E a mesa Cougar Mars pode ser considerada um "luxo desnecessário" por muitos, mas é impossível negar a qualidade de sua construção, seu visual imponente e a praticidade de alguns de seus extras, tal como as entradas para headsets e entradas USB. Sinceramente, eu acho que nosso setup teria ficado ainda melhor se o gabinete tivesse ficado no chão, justamente para dar ênfase à esta mesa. Mas, se ele estivesse de fato no chão, não poderíamos ver os LEDs e o setup não faria sentido.

Aliás, acho que até houve um conflito justamente entre a mesa "Cougar Mars" e o gabinete/hardware nos nossos vídeos. Individualmente, o resultado é ótimo, mas juntos, um tira a atenção do outro. Talvez quem investe tanto em uma mesa não precise de um gabinete e hardware tão chamativo. A mesa e os periféricos já vão chamar atenção o suficiente.

E também há outros métodos que não discutimos aqui porque eu realmente não tenho experiência sobre. Há as fitas Razer Chroma Development Kit, os painéis de iluminação Nanoleaf Light Panels... Enfim, há outras opções que não foram listadas e provavelmente mais opções serão acrescentadas ao Aurora no futuro.

Assuntos
  • Redator: Wellington Diesel

    Wellington Diesel

    Formado em Redes de Computadores, o "wetto" é um entusiasta do ramo de Periféricos. Autor do Guia do Teclado Mecânico, ele carrega consigo mais de 150 análises de mouses, teclados e headsets publicadas, além de diversos Guias e Artigos sobre teclados, mouses e headsets. Respeitado pela comunidade do Adrenaline, ele trabalha à distância como colaborador.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.