Borderlands está rodando bem no PC? Veja benchmarks com 15 placas em FullHD, 2,5K e 4K!

Testamos desde os modelos de entrada até os topo de linha
Por Diego Kerber 19/09/2019 19:13 | atualizado 19/09/2019 19:16 Comentários Reportar erro

Borderlands 3 chegou para fazer a alegria da galera que curte um shooter RPG, senso de humor duvidoso e a possibilidade de jogar com os amigos. E assim como Gears of War 5, felizmente ele chegou com uma ferramenta de benchmark interna, tornando ele excelente para um teste com múltiplos hardwares em um cenário totalmente controlado.

O game é desenvolvido na Unreal Engine 4, mesmo motor gráfico usado em Gears 5, mas dessa vez a viagem não parece que será suave, já que enquanto o game da The Coalition rodou bem mesmo em hardwares intermediários, Borderlands já mostrou que vai dar trabalho já no primeiro gameplay que fizemos com ele.

Placas de vídeo testadas:

AMD
- PowerColor Red Devil Radeon RX 5700 XT - link da análise
- ASRock Phantom Gaming X RX 590 - link da análise
- ASRock Phantom Gaming RX 580 - link do unboxing
- PowerColor Radeon Red Devil RX 570 - site oficial
- Gigabyte Radeon RX 560 Gaming OC 4G - site oficial

Nvidia
- Nvidia Geforce RTX 2080 Ti Founders Edition - link da análise
- Nvidia Geforce RTX 2080 Super Founders Edition - link da análise
- Nvidia GeForce RTX 2080 Founders Edition - link da análise
- Nvidia GeForce RTX 2070 Super Founders Edition - link da análise
- EVGA GeForce RTX 2070 Black - link da análise
- Nvidia Geforce RTX 2060 Super Founders Edition - link da análise
- Nvidia GeForce RTX 2060 Founders Edition - link da análise
- EVGA GeForce GTX 1660 Ti XC Gaming - link da análise
- EVGA GeForce GTX 1660 XC Ultra - link da análise
- Galax GeForce GTX 1650 EX 1-Click OC - link da análise

Máquina utilizada nos testes:
- Processador Intel Core i9-9900K - Análise
- Placa-mãe Gigabyte Z390 Aorus Xtreme - Site oficial
- Kit de memórias G.SKILL TridentZ Royal 2x8GB 3200MHz - Site oficial
- SSD HyperX Fury RGB SSD - Análise
- SSD WD Black M.2 NVMe 1TB - Análise
- Sistema de refrigeração liquida Cougar Helor 360 - Site oficial
- Fonte de energia Cougar CMX 1000W - Site oficial
- Gabinete Cougar Conquer - Site oficial
- Monitor Samsung U28E590D 4K 60Hz - Site oficial

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 Pro 64 Bits
- NVIDIA GeForce 436.30
- AMD Radeon Software Adrenalin Edition 19.9.2

Usamos o pre-set do Ultra do game, dando preferência ao DirectX 11 já que o game indica do DirectX 12 como em fase beta (devemos experimentar essa API em um vídeo de teste de performance com nossos vários PCs)

- Continua após a publicidade -

Um dos destaques desse game em termos de tecnologia é a implementação do FidelityFX, uma API da AMD de código aberto, parte da GPUOpen. Além de estar disponível para toda a indústria (ou seja, a Nvidia tem acesso para fazer otimizações do recurso para suas placas). Ela serve para melhorar a nitidez na imagem aplicando um filtro ao final da renderização, em um efeito de nitidez que tem baixíssimo impacto no desempenho. É um mecanismo semelhante ao do Radeon Image Sharpening, que discutimos nesse artigo aqui.

Para os testes colocamos o jogo em sua qualidade gráfica mais elevada, como podem ver nas telas abaixo:

(em algumas resoluções o resultado da RTX 2080 Ti em FullHD não está sendo exibido corretamente, que é de 100fps)

- Continua após a publicidade -

Assim como aconteceu com Gears of War 5,não chega a ser uma surpresa ver a AMD mais uma vez se saindo muito bem nos testes, afinal os dois games são baseados no mesmo motor gráfico. Porém a vitória da AMD acaba tendo diferentes pesos por conta de características do mercado brasileiro.

Começando lá de baixo, a Radeon RX 570 fica em franca vantagem sobre a GeForce GTX 1650, sendo que ambas possuem um preço próximo por aqui, o que dá clara vitória ao lado vermelho da força. O detalhe é que Ultra está fora do alcance das duas, mesmo em FullHD. Pra quem busca 60fps, melhor ir com algo no Médio ou Alto.

A AMD levou a melhor novamente, mas os preços do Brasil de alguns modelos tornam a vantagem menos atraente

Olhando agora para o segmento intermediário, a RX 590 não deu o voo ousado que aconteceu em Gears 5, e dessa vez ficou no patamar da GTX 1660, não da GTX 1660 Ti. O modelo Radeon costuma aparecer um pouco mais barato que a GTX 1660, mas os preços não são distantes, nem foi a diferença de performance. No fim do dia, temos um resultado próximo de um empate.

E agora olhando lá para o topo (mas pra baixo da RTX 2080, já que no topo mesmo só tem Nvidia atualmente), a RX 5700 XT novamente mostrou a que veio e se embolou entre a RTX 2070 e RTX 2070 Super, assim como havia acontecido em Gears 5. Dessa vez ela não ficou tão "embolada com a RTX 2070S, mas ainda assim ficou com uma margem sobre a RTX 2070. 

É muito difícil jogar Borderlands 3 no Ultra

Enquanto no exterior isso é uma vitória pras Radeon, com a RX 5700 XT em projeto customizado sendo vendia a US$ 400, o preço que sai uma RTX 2060 Super, no Brasil a coisa muda de figura. As RX 5700 XT (ignorando os modelos referência, que não recomendamos) aparecem por aqui na faixa dos R$ 2.5 a 2.8 mil, algo que não fica longe do preço da RTX 2070 Super e um pouco acima das RTX 2070 mais acessíveis, fazendo com que tenhamos um equilíbrio na disputa quando analisado pelo preço nacional.

Considerando todos os resultados, é muito difícil jogar Borderlands 3 na configuração máxima. Nem a RTX 2080 Ti deu conta de um 4K/Ultra/60fps, e a RX 5700 XT e RTX 2070 não chegaram no QuadHD/Ultra/60fps, mostrando que o ideal é mirar nos pre-sets do Alto ou ao menos desligar os recursos mais exigentes de capacidade da placa de vídeo. Mas isso é assunto para nosso próximo conteúdo como game, quando vamos colocar nossos diversos patamares de PCs (R$ 1.5 mil, R$ 2.5 mil, R$ 3.5 mil e R$ 5 mil) para tentar dar conta do jogo. PC da Crise e Baratinho mal podem esperar!

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.