Duelo de CPUs "monstro": AMD Threadripper Ryzen 2990WX vs Intel Core i9-9980XE

Recentemente publicamos a análise do Core i9-9980XE, um processador de uma categoria que surgiu recentemente: os processadores que trazem uma quantidade absurda de núcleos e threads para usuários super-entusiastas que querem "bestas" de processamento, com muito poder de paralelismo via múltiplos núcleos.

Mas a Intel não está sozinha nesse segmento, pelo contrário: o surgimento desse produto é uma resposta ao lançamento da linha Threadripper, sendo que o modelo topo de linha é o impressionante 2990WX, um verdadeiro monstro de 32 núcleos e 64 threads.

Análise [Intel Core i9-9980XE]
Análise [AMD Ryzen Threadripper 2990WX]

Com dois processadores na casa dos US$ 2 mil por aqui, hora de colocar essa quantidade absurda de núcleos para batalhar em um duelo! Se prepare para uma luta de 50 núcleos e 100 threads!

Especificações técnicas

Comparativo

Intel Core
i9-9980XE
AMD Ryzen
Threadripper
2990WX

Preços

Preço no lançamentoU$ 1.979,00 U$ 1.799,00
Preço atualizadoR$ 16.000,00 R$ 8.999,00

Especificações

CodinomeSkylake X Zen+
SoqueteLGA2066 sTR4
Fabricação em14nm 12nm
Instruções64-bit 64-bit
Núcleos18 32
Threads36 64
Clock3000 MHz3000 MHz
Clock (Turbo)4400 MHz4200 MHz
DesbloqueadoSim Sim
Canais de memóriaquad-channel quad-channel
MemóriasDDR4-2666 DDR4 @ 2933MHz
Cache24.75 64
PCI Express3.0 3.0
Canais PCI Express44 64
TDP165 250

Vídeo Integrado

GPUSEM V͍DEO INTEGRADO SEM VíDEO INTEGRADO

Características Gerais

Acompanha cooler?Não Não

Batalha em vídeo


Fotos


Colocando lado-a-lado os dois processadores, dá pra ver como o mesmo o Core i9-9980XE, que usa a estrutura HCC (High Core Count, ou alta contagem de núcleos), parece pequenino do lado do Threadripper. O motivo é que a AMD usa três dies Ryzen para construir esse produto, fazendo a interligação através do Infinity Fabric para compartilhar os dados e recursos como canais de comunicação com a RAM.

- Continua após a publicidade -

Algo que também faz o Threadripper parecer ainda maior está vinculado à estrutura de plástico na cor laranja em torno do PCB, que tem como objetivo auxiliar no encaixe do processador no soquete. 


Sistema utilizado
Abaixo, detalhes sobre os sistemas utilizado para os testes:

Máquinas utilizadas nos testes:
Todas os sistemas utilizaram componentes com mesmas características técnicas para os testes, com exceção da placa-mãe que varia de acordo com a plataforma, veja a configuração utilizada:

- Placa de vídeo: NVIDIA GeForce RTX 2080 Ti FE [análise]
- Placa-mãe: Gigabyte X399 Gaming 7 (AMD) [análise]
- Placa-mãe: Gigabyte X299 Gaming 7 (Intel) [análise]
- Memórias: 32 GB G.Skill Trident Z RGB @ 3200MHz (4x8GB) [site oficial]
- SSD: Kingston Savage 240GB Sata 6Gb/s [análise]
- HD: Seagate Barracuda 2TB 7200RPM Sata 6Gb/s [site oficial]
- Cooler: Noctua NH-U12S [site oficial]
- Fonte de energia (PSU): Thermaltake Toughpower 1250W GOLD [site oficial]

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 64 Bits com Updates
- GeForce 419.xx

Aplicativos/Games:
- 7-Zip [site oficial]
- Adobe Premiere [site oficial]
- Blender [site oficial]
- CineBench R15 / R20 [site oficial]
- x264 Full HD Benchmark [download]
- HWBot x265 Benchmark [site oficial]
- V-Ray [site oficial]
- wPrime 1.55 [site oficial]
- WinRAR 5.x [site oficial]

- 3DMark (DX11)
- Assassin´s Creed Odyssey (DX11)
- Battlefield V (DX12)
- Grand Theft Auto V (DX11)
- Metro Exodus (DX12)
- The Division 2 (DX12)

- Continua após a publicidade -

CPU-Z/AIDA64
Através do CPU-Z e AIDA64 vemos algumas informações técnicas do processador, como modelo, clocks, número de núcleos e threads etc.

 

Overclock
Devido a grande quantidade de núcleos, ambos são processadores limitados para overclock, em um cenário não extremo, é possível colocar todos os núcleos com um clock um pouco abaixo do clock máximo em turbo, no caso do 9980XE, alguns núcleos chegam em 4.4GHz, em nosso overclock cosneguimos colocar todos em 4.2GHz, em alguns casos o efeito é positivo, já em outros onde onde um clock mais alto faz mais diferença, vais er melhor sem overclock.


Consumo de energia


Fizemos os testes de consumo de energia do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark, aplicativo que exige bastante do sistema.

É importante destacar que o consumo de energia depende bastante da placa-mãe e placa de vídeo, podendo variar consideravelmente de um sistema para outro com configurações semelhantes.

IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso.

Rodando o 3DMark
Quando colocamos os sistemas rodando o 3DMark, temos os consumos abaixo:


Temperatura


Começamos pelos testes de temperatura, como o sistema em modo ocioso e rodando o wPrime, aplicativo que "estressa" todos os núcleos dos processadores.

IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso, com o Windows em espera sem estar executando nenhuma tarefa além das tradicionais do sistema.

Rodando o wPrime
Quando colocamos os sistema rodando o aplicativo wPrime, que faz todos os núcleos trabalhem em modo full, temos os consumos abaixo:

"A temperatura varia de acordo com o programa utilizado, mesmo o wPrime estressando todos os núcleos sendo uma boa opção para ver o comportamento desse cenário, alguns programas podem exigir ainda mais do processador e consequentemente esquentar mais o mesmo, como exemplo citamos o Blender."


Testes sintéticos


Abaixo temos uma série de testes de desempenho com o sistema, comparando o processador analisado com outros modelos do mercado e fazendo exatamente os mesmos testes.

Alguns testes podem tirar maior proveito de CPUs com clocks mais altos,
independente da arquitetura e do número de núcleos/threads,
já outros podem tirar mais proveito de mais núcleos/threads

AIDA64 Latency
O software AIDA64 tem vários testes de performance, separamos um que mostra um cenário diferente dos demais, a velocidade de latência das memórias, que quanto menor o resultado, melhor.

Blender
O aplicativo Blender é voltado a profissionais de edição de filmes e para manipulação de objetos 3D, sendo um bom teste real de como o sistema se comporta nesse tipo de cenário.

V-Ray
O teste V-Ray Benchmark utilizado consiste no resultado de renderização do CPU, quanto menor for, melhor é o desempenho.

CineBENCH R20
O CineBench está entre os mais famosos testes de benchmarks para processadores, baseado em um teste convertendo uma imagem. Fizemos teste em Single e Multi Core também, já na versão R20 lançada em março de 2019:

x264 Full HD Benchmark
Em um teste de conversão de vídeo Full HD, temos os seguintes resultados:

HWBOT x265 Benchmark 2.0
Agora outro teste de conversão de vídeo, mas com o codec h265 e testes em FullHD e 4K:

Adobe Premiere CC
Mais um teste de renderização de vídeo, em um cenário real renderizando um vídeo com o Adobe Premiere CC 2018 sem uso de GPU:

7-Zip
O software de compactação 7-Zip se tornou um dos mais populares do mundo por se tratar de um aplicativo de código aberto, possuindo também um benchmark interno que vem sendo muito utilizado para métrica de performance, abaixo o desempenho dos sistemas com ele:

WinRAR
Outro bom teste para medir o comportamento do processador é o WinRAR, que consegue fazer bom uso de todos os cores.

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:

3DMark
Começamos nossos testes com foco em vídeo com o 3DMark, mas por enquanto com a placa de vídeo dedicada.


Teste em games


Agora vamos para os games, selecionamos alguns dos principais títulos do mercado para mostrar como os processadores se comportam utilizando configurações semelhantes, sendo sempre a mesma placa de vídeo, uma RTX 2080 Ti Founders Edition, e 16GB de RAM através de 4 módulos de 8GB (em quad-channel) com frequência de 3200MHz.

É bom lembrar que atualizamos os testes de todos os processadores já que essa é uma bateria nova de games para as análises de processadores.

Assassin´s Creed Odyssey
O game da Ubisoft baseado na tecnologia DirectX 11 é uma referência de software que demanda alto desempenho tanto do chip gráfico quanto do processador resultado do mapa amplo e complexo recriando a região da Grécia Antiga.


Battlefield V
O game desenvolvido pela DICE segue como uma referência de qualidade gráfica, operando tanto na API DirectX 12 quando 11. O jogo também se tornou um marco nos games para PC ao ser o primeiro a introduzir a técnica de Ray Tracing híbrido da Nvidia através das placas RTX, mas no caso de análises de processadores os testes são feitos sem o uso dessa tecnologia.


GTA V
Grand Theft Auto V está entre os maiores sucessos dos últimos anos, trazendo entre seus destaques boa qualidade gráfica. Ele é um dos games que mais faz uso do CPU, sendo um ótimo teste para ver o comportamento e diferença entre esse componente, por isso continuamos mantendo ele na bateria. Confiram abaixo os resultados nesse game:


Metro Exodus
Novamente a franquia Metro da 2A Games é responsável por introduzir um game com novos níveis de exigência para o hardware. Com gráficos capazes de "entortar" placas de vídeo e "fritar" processadores.


Shadow of Tomb Raider
O mais recente game da franquia da Lara Croft, Shadow of Tomb Raider traz ótimos gráficos, prometendo muito das placas de vídeo, mesmo os modelos de alta performance. O game também tem suporte a DirectX 12 e será um dos primeiros a suportar a tecnologia Ray Tracing.


The Division 2 - DX12
O game da Ubisoft conta com mapas amplos e complexos, com uma ferramenta de benchmarks interna do jogo que facilita os testes. O motor gráfico Snowdrop atua muito bem entregando alta qualidade gráfica e sendo bastante desafiador para o hardware. O game opera tanto em DirectX 11 quanto 12, com bons resultados na API mais recente, então optamos por rodar os testes na versão mais nova do software da Microsoft.


Conclusão

Produtos como o Threadripper 2990WX e o Core i9-9980XE são complexos. Com grandes quantidades de núcleo, e precisando gerenciar um fluxo de processos entre eles de forma eficiente, esse processadores são muito mais inconstantes que os modelos mainstream mais simples.

Há muita alternância em qual processador fica na frente

O resultado é uma grande variação nos testes, com momentos em que o Threadripper abre clara vantagem, outras que o Intel Core i9-9980XE finaliza os trabalhos muito antes. Essa alternância é resultado das abordagens bastante diferentes na microarquitetura das duas empresas. Enquanto a AMD entrega um produto com muito mais núcleos, e toma a dianteira nos softwares que usam bem essas características (como Blender, por exemplo) o 9980XE se destaca em aplicações que parecem ser mais sensíveis à velocidade de comunicação com as memórias ou que estão melhor adaptadas à microarquitetura da Intel (Adobe Premiere, por exemplo).

Outro ponto importante da variação é que as vezes dá para tirar mais desempenho desse modelos fazendo ajustes. O próprio 2990WX permite múltiplos ajustes que habilitam e desabilitam núcleos e funções para ganhar desempenho e possivelmente reduzir diferenças gritantes, como aconteceu em Metro Exodus. Mas é um processo pouco intuitivo, já que depende de ficar ajustando de forma diferenciada para cada situação, pois uma alteração feita pensada em jogos possivelmente vai impactar negativamente no Blender, por exemplo. 

Artigo: Como ganhar performance em games no Threadripper 2990WX

É mais seguro optar por modelos entusiastas de segmentos mais baixos,
que trazem melhor relação entre custo e benefício

Curiosamente, a conclusão aqui é que na maioria dos cenários, o vencedor é nenhum dos dois. Há processadores mais baratos de ambas as empresas com alta contagem de núcleos, custo muito mais baixo e que se saem bem na bateria de testes. Mesmo ficando um pouco atrás, a diferença não é proporcional ao custo muito mais elevado desses dois modelos, pois é difícil uma aplicação escalonar 100% porque você dobrou o número de threads, por exemplo. Em outras situações o ganho é zero ou até piora, sendo que os games são um exemplo claro desse cenário, mas aqui obviamente podemos defender esse produtos já que não foram pensados para PCs gamers.

Opte por um 9980XE ou um 2990WX só se tiver certeza eu eles irão impactar positivamente no seu fluxo de trabalho, atuando em softwares que realmente tiram proveito dos múltiplos núcleos

É por isso que entre um 2990WX e um 9980XE, com certeza eu iria em um... Threadripper 2950X, por exemplo. Em vários cenários ele não fica tão atrás dos dois modelos, mas é vendido por uma fração do preço. Não é que comprar um desses dois modelos seja um erro, mas é preciso ter certeza que seu fluxo de trabalho ou as aplicações que vai usar realmente se beneficiam desse número maior de núcleos. Se você obter ganhos significativos de performance em sua rotina de trabalho, mesmo considerando o preço exorbitante desses produtos, a longo prazo pode ser que eles se paguem.

  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.