Performance do PC dos Sonhos AMD testada! (e comparada com outros PCs do Adrena)

Ontem construímos a mais poderosa máquina que conseguimos com hardwares exclusivamente AMD. Hoje é hora de ver o que esse "brinquedinho" novo consegue fazer! Além de um vídeo de gameplay que vocês conferem nesse link, também vamos fazer uma rodada completa de benchmarks com esse computador colocando ele lado-a-lado com máquinas poderosas como o PC dos Sonhos de 2016, de máquinas realistas como o PC Ideal para Jogar 2017 e, claro que não podia ficar de fora, o PC Baratinho do ano!

PC dos Sonhos AMD 2017 - o que há de melhor da empresa em um computador!
Como é jogar em duas Vega 64 e um Threadripper? Hora do gameplay com o PC dos Sonhos AMD!

PC Baratinho de 2017: o mais barato que encara tudo que saiu esse ano!

PC Ideal para Jogar 2017: o computador que recomendamos montar

Como será que esse novo PC que construímos irá se sair comparado a outros hardwares construídos aqui no Adrena? Vamos descobrir!

PCs testados


Abaixo as configurações de cada sistema e versões de windows e drivers utilizadas, além é claro dos aplicativos e games testados:

PC dos Sonhos AMD 2017
- Processador AMD Threadripper 1950X @ 3.9GHz - [ANÁLISE] - Site oficial
- Placa-mãe Asus Zenith Extreme - [ANÁLISE] - Site oficial
- Duas placas de vídeo AMD Radeon RX Vega 64 em Crossfire - [ANÁLISE - STRIX]
- Kid de memórias G.Skill TridentZ RGB 64GB (8x8GB) 2933MHz - Site oficial
- SSD Samsung 960 Pro 512GB - Site oficial
- HD Seagate Barracuda 6TB - Site oficial
- Gabinete Thermaltake View 71TG - Site oficial
- Liquid Cooler Thermaltake Floe Riing 360 RGB - Site oficial
- Fonte de energia Thermaltake Toughpower Grand 1200W - Site oficial
- Riser Cable TT Premium PCI-E 3.0 Extender - 300mm - Site oficial
- Thermaltake Riing Plus 12 LED RGB Radiator Fan TT Premium (5 Fan Pack) - Site oficial

- Continua após a publicidade -

PC dos Sonhos 2016
- Processador Intel Core i7-6950X @ 4GHz - [ANÁLISE] - Site oficial
- Placa-mãe Gigabyte X99-Ultra Gaming - [ANÁLISE] - Site oficial
- 2 x Placas de vídeo Gigabyte GTX 1080 G1 Gaming com ponte HB - [ANÁLISE] - Site oficial
- 32GB Memórias HyperX Predator DDR4 3000MHz (4x8GB) - [ANÁLISE] - Site oficial
- SSD HyperX Predator M.2 480 GB - [ANÁLISE] - Site oficial
- HD Seagate Barracuda 3TB - Site oficial
- Gabinete Thermaltake Core P5 - Site oficial
- Fonte Thermaltake RGB 850W - Site oficial
- Kit completo Cooler Liquido Thermaltake Pacific RL480 com fans e fluído vermelho - Site oficial

PC Ideal para Jogar 2017
- Processador AMD Ryzen 5 1600 - [ANÁLISE]
- Placa-mãe B350
- Placa de vídeo Nvidia GeForce GTX 1060 6GB - [ANÁLISE]
- Memória RAM: 2x 4GB DDR4 2400MHz
- SSD 120GB
- HD Seagate 1TB
- Fonte ThermalTake Smart ATX 80Plus 500W

PC Baratinho 2017
- Processador AMD Ryzen 3 1300
- Placa-mãe B350
- Placa de vídeo Nvidia GeForce GTX 1050 Ti 4GB - [ANÁLISE]
- Memória RAM: 2x 4GB DDR4 2400MHz
- HD Seagate 1TB
- Fonte ThermalTake Smart ATX 80Plus 500W

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 64 Bits com Updates
- AMD Adrenalin Edition 17.12.2
- NVIDIA GeForce 388.71

Aplicativos/Games:
- ATTO Benchmark [site oficial]
- Blender [site oficial]
- CineBench R15 [site oficial]
- x264 Full HD Benchmark [download]
- HWBot x265 Benchmark [site oficial]
- wPrime 1.55 [site oficial]
- WinRAR 5.50 [site oficial]

- 3DMark (DX11)
- Battlefield 1 (DX11)
- Grand Theft Auto V (DX11)
- The Division (DX12)
- The Witcher 3 (DX11)

CPU-Z/AIDA64
Através do CPU-Z e AIDA64 vemos algumas informações técnicas do sistema. Confiram abaixo as telas principais dos dois aplicativos.

Lembramos que para os testes desse artigo overclockamos o Threaripper 1950X para 3.9GHz em todos seus núcleos, já o Core i7-6950X do PC dos Sonhos 2016 overclockamos para 4GHz, em ambos os casos mantendo as memórias em sua frequência máxima.

Também vale destacar que a G.Skill não tem kit de memórias de 64GB com frequência superior a 2933MHz com validação para os CPUs Threadripper da AMD até o momento, mesmo quando solicitamos 2 kits de 32GB com frequência de 3200MHz a empresa achou melhor o envio do kit utilizado por questão de garantia da frequência nesse sistema operando em Quad-channel.

- Continua após a publicidade -

OBS.: Apesar das capturas de telas terem sido capturadas com a versão 17.12.1 dos drivers da AMD, os testes para esse artigo foram feitos com a versão 17.12.2, já para os testes em vídeo a versão usada foi a 17.12.1. Também desativamos de forma forçada o ULPS para os testes desse artigo.


Consumo de energia


Fizemos os testes de consumo de energia do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark, aplicativo que exige bastante do sistema.

É importante destacar que o consumo de energia depende bastante da placa-mãe , placa de vídeo e se o sistema está overclockado ou não, e pode variar consideravelmente de um sistema para outro com configurações semelhantes.

IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso.

Rodando o 3DMark
Quando colocamos os sistemas rodando o 3DMark, temos os consumos abaixo:


Temperatura


Começamos os testes de temperatura pelo CPU, depois placas de vídeo e por fim o SSD, sempre com o sistema em modo ocioso e rodando o wPrime, 3DMark e Crystal Disk Mark, respectivamente visando um cenário de uso forçado dos componentes.

"A temperatura varia de acordo com o programa utilizado, no caso do CPU, mesmo o wPrime estressando todos os núcleos sendo uma boa opção para ver o comportamento desse cenário, alguns programas podem exigir ainda mais do processador e consequentemente esquentar mais o mesmo, como exemplo citamos o Blender, isso vale para a placa de vídeo e SSD também."

Processador - IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso, com o Windows em espera sem estar executando nenhuma tarefa além das tradicionais do sistema.

Processador - Rodando o wPrime
Quando colocamos os sistema rodando o aplicativo wPrime, que faz todos os núcleos trabalhem em modo full, temos os consumos abaixo:

Placa de vídeo - IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso, com o Windows em espera sem estar executando nenhuma tarefa além das tradicionais do sistema.

Placa de vídeo - Rodando o 3DMark
Agora com o sistema em uso forçado rodando o benchmark 3DMark Fire Strike temos os seguintes resultados:

SSD - IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso, com o Windows em espera sem estar executando nenhuma tarefa além das tradicionais do sistema.

SSD - Rodando o CrystalDiskMark
Em um teste de uso contínuo usando o aplicativo Crystal Disk Mark temos o seguinte cenários dos drives de armazenamento utilizados nos computadores, sempre lembrando que SSDs em formato M.2 esquentam consideravelmente mais do que soluções baseadas em conexão Sata:


Testes sintéticos


Abaixo temos uma série de testes de desempenho com o sistema, comparando o processador analisado com outros modelos do mercado e fazendo exatamente os mesmos testes.

Alguns testes podem tirar maior proveito de CPUs com clocks mais altos,
independente da arquitetura e do número de núcleos/threads,
já outros podem tirar mais proveito de mais núcleos/threads

ATTO Benchmark
Começamos pelos testes de desempenho através do aplicativo ATTO Benchmark, que visa alcançar o limite de leitura e escrita dos drives de armazenamento. Colocamos todos os drivers dos sistemas utilizados, por isso a grande diferença entre os sistemas, que vão desde um HD a um SSD Sata3 até o mais recente SSD M.2 do PC dos Sonhos AMD:

Blender
O aplicativo Blender é voltado a profissionais de edição de filmes e para manipulação de objetos 3D, sendo um bom teste real de como o sistema se comporta nesse tipo de cenário.

V-Ray
O teste V-Ray Benchmark utilizado consiste no resultado de renderização do CPU, quanto menor for, melhor é o desempenho.

CineBENCH R15
O CineBench está entre os mais famosos testes de benchmarks para processadores, baseado em um teste convertendo uma imagem. Fizemos teste em Single e Multi Core também:

x264 Full HD Benchmark
Em um teste de conversão de vídeo Full HD, temos os seguintes resultados:

WinRAR
Outro bom teste para medir o comportamento do processador é o WinRAR, que consegue fazer bom uso de todos os cores.

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:

3DMark
Começamos nossos testes com foco em vídeo com o 3DMark, mas por enquanto com a placa de vídeo dedicada.


Teste em games


Agora vamos para os games, selecionamos alguns dos principais títulos do mercado para mostrar como os processadores se comportam utilizando configurações semelhantes, sendo sempre a mesma placa de vídeo, uma GTX 1080, e 16GB de RAM através de 2 módulos de 8GB.

Battlefield 1


Como um dos games com a melhor qualidade gráfica já lançados, agora o Battlefield 1 faz parte de nossa bateria de testes. Abaixo o comportamento dos sistemas rodando o game da DICE.


GTA V


Grand Theft Auto V está entre os maiores sucessos dos últimos anos, trazendo entre seus destaques boa qualidade gráfica. Ele é um dos games que mais faz uso do CPU, sendo um ótimo teste para ver o comportamento e diferença entre esse componente. Confiram abaixo os resultados nesse game:


The Division - DX12


O game da Ubisoft é uma proposta bastante ambiciosa de criar uma Nova Iorque "viva" em partidas com multiplayer totalmente online. The Division usa um motor gráfico próprio desenvolvido pela Ubisoft Massive, e precisa lidar com cenários complexos e grandes quantidades de partículas na tela, com destaque para a neve que ocasionalmente cai em alguns momentos. Ele é nosso escolhido para o teste sobre a API DX12.


The Witcher 3


The Witcher 3 foi lançado como referência em qualidade gráfica para PC, sendo um dos games mais interessantes da atualidade para medir desempenho de placas de vídeo e processador. Nesse teste temos um cenário diferente do que usamos em análises de placas de vídeo, visando forçar mais o processador. Abaixo os resultados dos sistemas comparados:

Conclusão

É bom ver a AMD novamente no jogo quando falamos de hardwares de alto desempenho, pelo menos na parte de CPU. O Threadripper tem saltos importantes em desempenho nas funções que dependem de grandes quantidades de threads, e deixou de passar longe da linha Intel Core quando falamos de aplicações que dependem de performance em apenas um núcleo.

Em placa de vídeo a empresa até se saiu bem nos comparativos em alguns momentos, e em outros colou no PC dos Sonhos e seu hardware Nvidia. Mas tem um sério problema para as Radeon RX Vega: o PC dos Sonhos nesse artigo ainda é o construído em 2016, o que quer dizer que ainda é equipado com duas GeForce GTX 1080. Ver a concorrência mais disputada em processadores com esse PC AMD é muito bom, mas nem montamos ainda o PC dos Sonhos desse ano (que deve receber placas Nvidia mais potentes) e já sabemos que os testes que vão depender de placa de vídeo não terão resultados positivos para o computador "Full AMD", nos comparativos.

Fica evidente que gastar em hardwares de altíssimo desempenho
é pouco eficiente em termos de custo e consumo de energia,
principalmente comparado a "PCs normais"

Se você ainda não se assustou com os valores ontem, e ainda está cogitando um PC desses, os testes deixam evidente o quanto investir nesses hardwares é ineficiente seja em custo, seja em consumo de energia, seja mesmo no ganho de performance final. Em games vemos ganhos que variam entre 80% a meros 5% comparado ao PC Ideal de 2017. Porém seu preço é 10 vezes superior! Mesmo tirando todos os itens não necessário (como LEDs RGB e periféricos caros) ainda temos um salto no preço que não é proporcional ao crescimento de custo. 

Logo o investimento em hardwares como esses só se justificam para quem tem necessidades especificas a serem atendidas. O Threadripper 1950X só faz sentido se você vai fazer edição pesada em aplicações que utilizam seu número "abusivo" de threads. Caso contrário, mesmo o Ryzen 5 1600 do Ideal não fica muito distante em performance, principalmente se comparado com o abismo de diferença no preço.

Duas placas de vídeo podem ser a solução para atingir mais de 60FPS em 4K (algo impossível com apenas uma Radeon e para o PC Ideal), porém o grau de eficiência do Crossfire varia. Há momentos que o PC dos Sonhos AMD é 40% melhor que o PC Ideal, em outros chega a míseros 5%. Essas variações também acontece com o SLI, porém em menor grau, com o PC dos Sonhos 2016 podendo ir de 50% a até mais de 75% de ganho sobre o PC Ideal, dependendo do teste. Sempre é bom lembrar que há games que o CrossFire ou o SLI ou ambos pode nem funcionar, com o sistema utilizando apenas uma placa para renderizar o jogo. Em outros casos pode acontecer de apenas uma placa de vídeo rodar melhor do que duas combinadas. Uma placa mais potente ainda segue como uma solução mais eficiente do que combinações de mais de uma placa.

Enquanto em FullHD há variações maiores, principalmente graças a vantagem do processador Intel Core em atingir taxas de quadro mais altas, em 4K, onde as "espremidas" são as placas de vídeo, vemos que duas Vega 64 e duas GTX 1080 tem uma performance semelhante. Apesar de não atingir 60FPS de média em alguns testes, é bom destacar que o anti-serrilhado está ligado e em uma configuração pesada nesses testes. Tirando ele da equação (como vocês podem ver no gameplay), dá pra jogar em [email protected] nesses sistemas dos Sonhos,e por conta da alta resolução os filtros AA não fazem falta.

Em breve: PC dos Sonhos Atualizado vai entrar nessa disputa!

Para finalizar deixamos o convite: ainda iremos atualizar o PC dos Sonhos 2016 com os mais novos hardwares de Intel e Nvidia, então fiquem de olho no site e no nosso canal no YouTube. Alguém aí ansioso para ver como fica essa disputa com os novos hardwares desse ano?

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube