Como funciona o Quick Charge da Qualcomm e qual a diferença entre suas versões

O Quick Charge é uma tecnologia da Qualcomm que chegou como solução para quem não tem tempo ou paciência de esperar horas para o celular ser recarregado. Como é um recurso da Qualcomm, é claro que ele está presente em smartphones ou outros dispositivos que possuem as plataformas (ou processadores) Snapdragon. Mas mesmo esse recurso foi evoluindo ao longo do tempo, e suas versões se diferem entre si pela capacidade/velocidade de carregamento. 

Para quem não conhece, a aceleração de carregamento do Quick Charge funciona através de uma demanda de energia maior para o smartphone. O comum é que, em smartphones tradicionais, o carregador calcule quantidade de energia e transfira uma potência compatível para a bateria. Isso acontece para evitar uma sobrecarga que possa afetar o sistema de seu smartphone. 

Já com o Quick Charge, é possível enviar mais potência para a bateria. Os componentes do smartphone são otimizados e melhores para conseguir receber uma carga maior. Assim, o aparelho não é danificado com uma maior demanda na hora de carregar. Mas é claro que isso só acontece se ambos, smartphone e carregador, tiverem o recurso Quick Charge para poder administrar a potência.

Então, o Quick Charge é como solução integrada no smartphone (circuito integrado de gerenciamento de energia) junto com uma solução autônoma que interage com o conector USB, que é o carregador. 

Confira neste link os dispositivos compatíveis com Quick Charge e suas versões 

Segundo a Qualcomm, o Quick Charge foi desenvolvido pela Summit Microelectronics, uma fabricante de circuitos eletrônicos adquirida por ela em junho de 2012. É claro que eles não falam mais detalhes técnicos  da tecnologia, mas já sabemos que o centro de controle desse gerenciamento de energia se deve ao chipset da marca que está no aparelho.

Quick Charge 1.0
Um smartphone com a tecnologia Qualcomm Quick Charge 1.0 pode carregar até 40% mais rápido que os telefones mais antigos (no caso, mais antigos de quando a tecnologia chegou, em 2012). Um telefone sem Quick Charge 1.0 pode ficar carregando por mais de quatro horas. por exemplo. 

Quick Charge 2.0
Ao contrário dos métodos convencionais de carregamento USB, o Quick Charge 2.0 aproveita os níveis de potência mais elevados para carregar os dispositivos. O Quick Charge 2.0 pode fornecer até 24 watts em um conector micro USB, 36 watts com um conector Type-C e até 60 watts ou mais em conexões tradicionais.

Essa tecnologia foi anunciada no início de 2013, e prometeu carregar aparelhos eletrônicos até 75% mais rápido do que os métodos tradicionais. Veja o comparativo abaixo:

- Continua após a publicidade -

Quick Charge 3.0
Com o Quick Charge 3.0 é possível carregar um telefone de 0% para 80% em cerca de 35 minutos, em comparação com um dispositivo com carregamento convencional, sem Quick Charge, isso poderia levar até uma hora e meia.

A  terceira geração da tecnologia de carregamento rápido da Qualcomm é 38% mais eficiente e rápida que o versão Quick Charge 2.0. O principal recurso na versão 3.0 é a tecnologia INOV (Intelligent Negotiation for Optimum Voltage). Enquanto o Quick Charge 2.0 oferece quatro voltagens para o carregamento rápido - 5V, 9V, 12V e 20V -, o Quick Charge 3.0 possui 200mV implementada pelas voltagens de 3.6V até 20V.

Assim, o smartphone e carregador identificam a voltagem perfeita para o carregamento. Além de ofercer suporte para USB Type-C, assim como o QC 2.0.

Quick Charge 4.0
A Qualcomm anunciou em 2016 a quarta geração de sua tecnologia de carregamento rápido, o Quick Charge 4.0. A nova versão do recurso promete um carregamento 20% mais rápido e uma eficiência até 30% superior à tecnologia de carregamento rápido de terceira geração. Em um uso típico, a empresa estima que é possível carregar o suficiente para 5 horas ou mais de autonomia em apenas 5 minutos.

O Quick Charge 4 integra suporte à tecnologia USB Tipo-C e USB-PD, e utiliza a terceira versão do INOV, um algoritmo que gerencia o carregamento balanceando níveis de tensão elétrica e monitoramento de temperaturas para atingir um nível otimizado de recarga obedecendo limitações térmicas. Para operar, há uma serie de sensores tanto no carregador quanto no smartphone, para garantir um funcionamento sem riscos ao consumidor.

- Continua após a publicidade -

Quick Charge 4.0+
A Qualcomm apresentou esta nova versão em junho deste ano. O Quick Charge 4+ é uma versão mais avançada do que o Quick Charge 4. Ela traz 3 principais aprimoramentos:

Dual Charge - o carregamento do dispositivo via Dual Charge divide a corrente de energia, permitindo maior dissipação térmica e tempo de carga reduzido.

Balanceamento térmico inteligente - projetado para levar a corrente de energia para evitar e eliminar áreas quentes no smartphone.

Recursos avançados de segurança - pode monitorar simultaneamente os níveis de temperatura do conector e do aparelho. Esta proteção ajuda a prevenir o superaquecimento e curto-circuito, ou até mesmo evita danificar o conector Type-C.

A nova versão da tecnologia de carregamento foi apresentada com o Snapdragon 835 e promete 30% mais eficiência, com recarga 15% mais rápida e temperatura 3°C menor.

De acordo com a empresa, o novo padrão também será retrocompatível com carregadores Quick Charge 3.0 e Quick Charge 2.0, o que permitirá recargas mais rápidas utilizando fontes de alimentação mais antigas.

Assuntos
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.