Oscar 2017: Veja como foram feitos os filmes concorrendo a Melhores Efeitos Visuais

 A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas revelou nesta semana a lista de indicados ao Oscar 2017, prêmio mais importante da indústria do cinema. E além de encher nossos feeds de notícia com "La La Land", a lista mostrou quais foram as produções que se destacaram no uso de tecnologia e computação gráfica na categoria "Melhores Efeitos Visuais".

Para quem curte filmes e gosta de saber como funcionam os bastidores de grandes produções cinematográficas, trouxemos alguns detalhes sobre os cinco concorrentes que usaram a tecnologia com maestria para contar história:

Deepwater Horizon

"Horizonte Profundo: Desastre no Golfo" é baseado na história de um incidente que ocorreu em uma plataforma de petróleo no Golfo. E para recriar o desastre da forma mais real possível, a equipe de efeitos visuais construiu uma réplica da plataforma.

A construção foi feita em um imenso tanque com água, equipada com várias telas de Chroma Key. Além disso, para dar mais realismo as cenas, os produtores utilizaram lama de verdade para as gravaçoes. "Era utilizados cerca de cinco ou seis mil litros de lama por take", conta o diretor Kevin Scott no vídeo acima.

Doutor Estranho

"Doutor Estranho" foi produzido pela Disney e teve a missão de trazer magia para o Marvel Cinematic Universe, sequência de filmes de heróis da Marvel. Para fazer isso acontecer, a Disney não economizou no orçamento.

Como é mostrado no vídeo de bastidores, algumas das explosões que aparecem no filme e o acidente de carro foram feitos de verdade. Além disso, a equipe de efeitos especiais também utilizou a técnica de misturar objetos e computação gráfica para dar mais realidade a determinados elementos, como o círculo de teletransporte, que foi feito com um aro de ferro.

- Continua após a publicidade -

Além disso, o principal destaque do filme fica por conta dos efeitos feitos integralmente em computação gráfica, como as distorções na Dimensão Espelho, que podem ser vistas no trailer do filme.

Mogli: O menino lobo

Também produzido pela Disney, "Mogli e o Menino Lobo" foi praticamente todo feito utilizando computação gráfica. No live-action de "The Jungle Book", a maioria das interações do ator Neel Sethi são com animais mecânicos, fantoches e telas verdes. 

 No vídeo acima, é possível ver como a equipe de efeitos visuais deu vida aos animais e a floresta utilizando softwares de animação 3D.

Kubo e as Cordas Mágicas

A qualidade na produção de Kubo e as Cordas Mágicas tornam o filme bastante peculiar: o longa-metragem é o primeiro na história do Oscar a concorrer nas categorias Efeitos Visuais e Animação. Além disso, o filme é a segunda produção animada a concorrer na categoria de Efeitos Visuais desde o início da premiação - o primeiro foi O Estranho Mundo de Jack, em 1993.

Isso acontece porque a produção mistura animação em stop-motion com efeitos em modelagem 3D. Ou seja, assim como os outros concorrentes, os personagens e diversos cenários de Kubo são palpáveis, mas boa parte da animação foi feita por computador.

- Continua após a publicidade -

Rogue One: Uma história Star Wars

Assim como no ano passado, Star Wars está presente entre os concorrentes de efeitos especiais, mas não apenas pelas belas batalhas com robôs e combates espaciais. Em Rogue One, o estúdio de efeitos da Disney Industrial Light and Magic também teve que, literalmente, dar vida ao personagem Moff Tarkin usando computação gráfica, já que o ator Peter Cushing morreu em 1994.

O grupo considera o trabalho como o "CGI mais complexo já feito no cinema", já que o antagonista de "Uma nova esperança" tinha poucas imagens de qualidade para capturas faciais.

Em entrevista ao NY Times, a produtora Kiri Hart explicou como funcionou o processo. "Nós transformamos a aparência de um ator (Guy Henry) para ele se assemelhar com outra pessoa, mas usando tecnologia digital. É uma versão mega tecnológica e trabalhosa de um trabalho de maquiagem."

Com apresentação de Jimmy Kimmel, a 89ª edição do Oscar acontecerá em 26 de fevereiro, em Los Angeles. Quem você acha que leva a estatueta de Melhores Efeitos Visuais? Deixe sua opinião nos comentários!

 

Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.