Qual é melhor: GeForce GTX 1060 x Radeon RX 480?

O segmento intermediário já está bem provido na nova geração. Tanto Nvidia quanto AMD já mostraram suas armas para ganhar os consumidores que gostam de placas de vídeo com um bom balanço entre custo e performance. Do lado da AMD, a representante da microarquitetura Polaris é a Radeon RX 480, placa que estreou a nova geração Radeon, enquanto a Nvidia traz a disputa a GeForce GTX 1060.

Para esse embate, estamos usando modelos de parceiras equipados com essas GPUs. A representante da Nvidia é a Gigabyte GeForce GTX 1060 G1 Gaming 6GB, enquanto a AMD entra na disputa com a ASUS ROG Strix RX 480 8GB.


Specs

Comparativo

ASUS Radeon RX
480 Strix OC
Gigabyte
GeForce GTX
1060 G1 Gaming
6GB

Preços

Preço no lançamentoU$ 259,00 U$ 249,00
Preço atualizadoR$ 1.200,00 R$ 1.200,00

Especificações da GPU

Processo de fabricação14nm FinFET 16nm FinFET
ChipPolaris 10 XT Pascal GP106
Clock do GPU1266 MHz1594 MHz
Clock do GPU (Turbo)1310 MHz1809 MHz

Especificações das Memórias

Tecnologia da RAMGDDR5 GDDR5
Interface de largura de BUS256 bit 192 bit
Quantidade de RAM|8GB| 6GB
Clock das memóriass2000 MHz2002 MHz
Clock efetivo8000 MHz8008 MHz
Largura de banda256 GB/s192.2 GB/s

Características Gerais

Shading Units2304 1280
TMUs144 80
ROPs32 48
Pixel Rate41.9 GPixel/s76.5 GPixel/s
Texture Rate188.6 GTexel/s127.5 GTexel/s
Performance de pontos flutuantes6036 TFLOPS4081 TFLOPS

Design

Pinos de alimentação1x 8 pinos 1x 8 pinos
Suporte à combinação de placasAté quatro placas Sem suporte
Tipo de SlotDual-slot Dual-slot
Comprimento da placa298 mm278 mm
TDP150 W120 W
Fonte recomendada450 W400 W
Conexões de vídeo2xHDMI 2.0b, 2xDisplayPort, 1xDVI 3x DisplayPort 1.4, 1x HDMI 2.0B, 1xDVI

Recursos

DirectX12.0 12.0
OpenCL2.2 1.2
OpenGL4.5 4.5
Shader5.0 5.0

Extras

ExtrasSistema de cooler com 3 FANs Sistema de cooler com 2 FANs

Vídeo

Temperatura


Iniciamos nossa bateria de testes com um critério muito importante: a temperatura do chip, tanto em modo ocioso como em uso contínuo.

É importante destacar que algumas placas possuem um sistema que desliga os fans quando a GPU não está sendo exigida, como ao executar tarefas simples do Windows ou mesmo games mais simples. Por isso, exitem temperaturas consideravelmente acima de alguns modelos nessa situação, mas que na prática não comprometem a placa. De acordo com as fabricantes, esse recurso aumenta o tempo de vida útil além de consumir menos energia. Sendo assim, podem existir diferenças grandes na temperatura do modo ocioso, o que não caracteriza uma placa ruim caso a temperatura seja alta.

- Continua após a publicidade -

Primeiro vamos ao teste das placas com o sistema em modo ocioso:

Para o teste da placa em uso, medimos o pico de temperatura durante os testes do 3DMark rodando em modo contínuo.

Consumo de Energia


Também fizemos testes de consumo de energia com todas as placas comparadas. Todos os testes foram feitos em cima da máquina utilizada na análise, o que dá a noção exata do que cada VGA consome. Vale destacar que o valor é o consumo total da máquina e não apenas da placa de vídeo. Dessa forma, comparações com testes de outros sites podem dar resultados bem diferentes.

Para o teste de carga, rodamos o 3DMark - aplicativo que exige um pouco mais do sistema e da placa de vídeo do que grande maioria dos games.

- Continua após a publicidade -

OBS #1.: No teste rodando o aplicativo 3DMark, consideramos 10w como margem de erro, devido a variação que acontece testando uma mesma placa.

Benchmarks

Testes sintéticos
Começamos pelos testes sintéticos, utilizando aplicativos específicos para medir o desempenho das placas.

3DMark
Rodamos a versão mais recente do aplicativo da Futuremark com três testes, o Fire Strike em modo normal e também em modo 4K além do novo Time Spy baseado em API DirectX 12. Abaixo, os resultados:

Agora o resultado em modo 4K: 

Abaixo o novo teste Time Spy que roda sobre a API DirectX 12:

Agora vamos ao que realmente importa: os testes de desempenho em alguns dos principais games do mercado.

Para ajudar a entender os gráficos a seguir: acima de 60FPS é o ideal para monitores que operam nessa frequência. Quanto mais próximo dos 30FPS, pior vai ficando a fluidez e, abaixo dos 30, o jogo começa a ficar "injogável"


Far Cry Primal
O quinto game da série "Far Cry" leva o jogador a outra época, sendo um dos títulos atuais com destaque na boa qualidade gráfica e cenários muito bonitos.


Grand Theft Auto V
O game "GTA V" para PC está entre os maiores sucessos dos últimos anos, trazendo entre seus destaques ótima qualidade gráfica. Confiram abaixo o comportamento das placas rodando o game:


Hitman
A franquia clássica ganhou mais um episódio em 2016, com desenvolvimento por conta da I/O Interactive e distribuição da Square Enix. Entre os destaques do game está o uso da API DirectX 12 já em seu lançamento, sendo um dos primeiros jogos a já contar com essa tecnologia. Com fases complexas, com até 300 personagens em cada cenário, o game é um interessante desafio para o hardware.


Rise of Tomb Raider
O mais recente game da franquia de Lara Croft, "Rise of Tomb Raider" trouxe um grande salto na qualidade sobre a versão anterior, prometendo exigir muito das placas de vídeo, mesmo os modelos de alta performance. O game também tem suporte a DirectX 12, mas ainda não consegue tirar proveito dessa API de forma que justifique seu uso(sendo assim não fizemos os testes com essa versão da API), mesma situação de "Hitman", sendo assim os testes são em DirectX 11.


 

Tom Clancy's: The Division
O game da Ubisoft é uma proposta bastante ambiciosa de criar uma Nova Iorque "viva" em partidas com multiplayer totalmente online. The Division usa um motor gráfico próprio desenvolvido pela Ubisoft Massive, e precisa lidar com cenários complexos e grandes quantidades de partículas na tela, com destaque para a neve que ocasionalmente cai em alguns momentos.


The Witcher 3: Wild Hunt
"The Witcher 3" chegou como nova referência em qualidade gráfica para PC, sendo um dos games mais interessantes da atualidade para medir desempenho de placas de vídeo.

Conclusão


A disputa entre essas duas placas trouxe muito equilíbrio em diversos fatores. Com o projeto das parceiras, ambos os chips operaram de forma bastante estável com clocks acima dos referência, tudo com temperaturas baixas e com pouquíssima produção de ruído.

Em termos de desempenho, a GeForce GTX 1060 tem a dianteira na maioria dos testes, com vantagens que chegam a no máximo 15% mas que podem até ser revertidas, em games como Hitman onde a AMD se dá melhor. Na prática, essa diferença de desempenho não impacta tanto na experiência. Ambas as placas rodam acima ou muito próximo dos 60FPS em FullHD qualidade Ultra, e na resolução QuadHD vão operar na casa dos 45FPS. 

Quando observamos o preço, temos um certo equilíbrio: placas com chip GeForce GTX 1060 e RX 480 oscilam entre US$249 a US$300 no exterior. No Brasil, ainda não temos os preços da RX 480 em modelos de parceiras, sendo que os modelos referência custam em torno de R$ 1.400. A estimativa que temos é que a GeForce GTX 1060 da Gigabyte pode chegar por valores na casa dos R$ 1.600 e, fazendo uma previsão, não deve ser muito longe disso o preço de uma RX 480 com um sistema de resfriamento mais eficiente que o projeto padrão da AMD.

Ambas tem performance e preços próximos

Com esse equilíbrio de performance e preço, o desempate acaba sendo buscado em diferenciais, e cada marca tem suas armas. A AMD equipou a RX 480 com mais memória (8GB, sendo que também existem versões com 4GB) e com mais largura de banda nelas. Os 6GB presentes na GTX 1060 já são mais que o suficiente para lidar com FullHD ou até QuadHD, então esse diferencial não chega a ser determinante, mas quando o assunto é memórias, melhor seguir a máxima "antes sobre do que falte" (se não aumentar demais o preço final do produto). Outra vantagem da AMD é resultado de uma ausência na GTX: ela consegue fazer combinações de placa, alinhando até 4x RX 480 em um CrossFire. A placa da Nvidia ficou devendo essa possibilidade mas, novamente, esse fator pode não ser um diferencial importante para muitos consumidores.

A RX 480 conta com mais memória e possibilidade de combinação de placas, a GTX 1060 tem um pouco mais de desempenho e melhores resultados em overclock

Por parte da Nvidia, sua vantagem é a pequena margem de performance superior e, principalmente, a maior margem alcançada através do overclock. Enquanto a RX 480 não conseguiu nada muito superior a 5%, nosso overclock com a GTX 1060 trouxe ganhos superiores a 10%, e em alguns casos, como Rise of the Tomb Raider, entregou a performance que faltava para chegar na média dos 60FPS em QuadHD. Mesmo assim, a diferença alcançada graças a seu overclock mais eficiente não foi capaz de representar um desequilíbrio na balança, já que na prática trocamos um QuadHD a 44FPS para 48FPS em The Witcher 3, por exemplo, logo a diferença ainda não é significativa o bastante para considerar isso um fator relevante o bastante para tirar esse empate.

Se faz questão de uma maior margem e resultados através do overclock, a GTX 1060 é mais interessante, enquanto a RX 480 vai agradar quem quer ter a segurança de mais memória disponível, mesmo ciente que os 6GB já atenderiam a demanda dos games, e que gosta de ter a opção de fazer combinações de placas. Se nenhum desse fatores é decisivo para você, aí fica por conta de sua preferência entre as duas marcas e os preços que você encontrar como os definidores de sua compra.

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube