Baratinho chega chegando em Overwatch!

Com um certo atraso (foi mal, teve toda uma Computex no meio do caminho) o PC Baratinho enfim vai encarar um dos games que mais está bombando: Overwatch. A Blizzard já tem uma fama bastante positiva quando o assunto é otimização: Diablo III roda de forma bastante competente até mesmo em gráficos integrados, então chegamos otimistas nesse teste com o game que cruza influências de MOBA e FPS.

Assim como já aconteceu em outros games com essa pegada mais competitiva, a fluidez ganha uma importância maior: por ser bastante frenético, especialmente no meio do combate, os testes miram muito mais em 60 do que 30 quadros por segundo (FPS). Mais do que simplesmente entregar essa média, precisamos estabilidade para que, naquele momento em que todo mundo decidir soltar seu Ultimate, no auge da ação, seu game não cause uma queda pesada na velocidade em que está entregando os quadros.

Overwatch é um game competitivo e muitas vezes frenético, logo aqui precisamos de muita fluidez

O PC Baratinho chega com sua configuração sobrevivente de 2015, e que também segurou a onde em nosso último episódio, com Dark Souls III. ( Pesquisa de preços feita em 09/06):

- AMD FX-6300 - R$ 485
- Asus M5A78L-M LX/BR - R$ 299
- Nvidia GeForce GTX 750Ti 2GB - R$ 534 - Análise da placa
- HD de 1TB Seagate Barracuda 1TB - R$ 283
- 8GB de memória RAM - 2x R$ 106
- Fonte 350W -  R$ 167
- Tela, mouse e teclado reaproveitados de PCs velhos - R$ 0 

Custo total estimado: R$ 1.980

Bora encarar um gameplay?

 

@Adrenaline @kerberdiego
Quando o #pcbaratinho roda o jogo a 60fps sem precisar de upgrade. pic.twitter.com/afl8XnYwCi

- Continua após a publicidade -
— Wilian Pereira (@wilianps10) 14 de fevereiro de 2016

 

Como o Baratinho fatiou e passo nessa config, pela primeira vez cogitamos fazer um downgrade nele. Aí entramos em uma questão complicada: para qual placa ir? Modelos abaixo dela, em termos de desempenho, incluem placas como a Radeon R7 360, que está sendo encontrada na casa dos 500 reais, mesmo preço que uma GeForce GTX 750 tem aparecido. Mas, por tão pouca economia, vale a pena? Se descermos ainda mais, para buscar aumentar a diferença e preço, temos modelos como a GeForce GT 740, em torno de 100 reais mais barata. Porém, novamente, estamos abrindo mão de muita performance para economizar uma quantidade desproporcional de dinheiro: salvamos alguns reais, mas perdemos muitos FPS.

Então, se é para testar os limites de Overwatch, vamos descer e economizar pra valer. Adeus gráficos dedicados, e entra em ação o PC da Crise e seus gráficos integrados AMD!

Com um bom resultado do PC Baratinho, é hora de arriscar: colocamos na reta o PC da Crise, que conta com as seguintes especificações (pesquisa feita em 09/06):

- AMD A8-7600 - R$ 409
- Gigabyte GA-F2A68HM-HD2 - R$ 337
- HD de 2,5" 250GB - R$ 100
- 8GB de memória RAM - 2x R$ 106
- Fonte 300W SFX -  R$ 70
- Tela, mouse e teclado reaproveitados de PCs velhos - R$ 0
- Gabinete que nós mesmos construímos - R$ 10 (gastos com LEDs e botão)

Custo total estimado desse PC: R$ 1.138

Com os levantamentos de preço feitos, podem comemorar: tanto o Baratinho quanto o PC da Crise estão com seus preços progressivamente caindo. Nada que vá impressionar muito, mas ainda assim, mais baratos. É sempre bom lembrar que, além do aumento dos preços por conta do dólar e da inflação do mercado brasileiro, outro motivo que causou o aumento dos preços foram upgrades necessários para jogar os games, como a troca do Pentium pelo A8 no episódio do GTA V ou o uso de 8GB de RAM do Watch Dogs para frente.

- Continua após a publicidade -

Nos últimos tempos o PC Baratinho fico... mais baratinho

Que tal acompanhar a trajetória de preços? Colocamos o custo estimado em cada um dos episódios, e usamos o preço mais barato registrado pelo Buscapé para fazer um comparativo de nossos sistemas e os consoles:

Por fim, fechamos mais um episódio do PC Baratinho de forma muito tranquila, e já pronto para encarar o próximo desafio: vamos jogar DOOM. E mais que jogar o game e fazê-lo rodar, por uma questão de honra, temos que fechar esse jogo! É hora de fazer aquilo que não conseguimos em 12 horas de gameplay, e dessa vez forçando o hardware ao seu limite da economia!

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube