Morrendo, morrendo e morrendo com o PC Baratinho em Dark Souls III

Depois de um bom intervalo pós episódio com Quantum Break, Andrei Longen volta em ação com o PC Baratinho! O game da vez é o nem um pouco fácil Dark Souls III, mas felizmente ele não está sozinho: retornando das férias, Diego Kerber reforça o gameplay, com participações do gamer experiente nessa franquia, Thiago Santana. Tudo isso junto... bem, no vídeo vocês vão ver até onde conseguimos ir.

Para encarar Dark Souls III, partimos das especificações que venceram Quantum Break e que inclusive são as mesmas de nosso episódio especial em que jogamos todos os games de 2015 (pesquisa feita em 17/05):

AMD FX-6300 - R$ 478
- Asus M5A78L-M LX/BR - R$ 200
- Nvidia GeForce GTX 750Ti 2GB - R$ 599 - Análise da placa
- HD de 1TB Seagate Barracuda 1TB - R$ 291
- 4GB de memória RAM - 2x R$ 115
- Fonte 350W -  R$ 198
- Tela, mouse e teclado reaproveitados de PCs velhos - R$ 0 

Custo total estimado: R$ 1.996

Uma boa notícia: depois de um bom tempo subindo, pela primeira vez voltamos a ter um recuou significativo no preço do PC Baratinho! A queda do dólar e o "envelhecimento" dos produtos que compõem nosso PC ajudaram a enfim retrair o preço, e voltar a patamares inferiores aos R$ 2 mil.

 

- Continua após a publicidade -

A redução do dólar e a queda natural do preço de peças (que estão ficando mais antigas) baratearam o Baratinho

Nós não conseguimos aguentar o game, mas felizmente o PC Baratinho conseguiu. Com esse hardware foi possível jogar em FullHD e qualidade alta, mantendo entre 35 e 45FPS. Baixar a qualidade gráfica para Médio garantiu uma fluidez acima dos 40FPS, e baixar mais que isso não trouxe bons resultados: colocando no mínimo piorou bastante a qualidade, e trouxe a fluidex para no máximo 50FPS, algo que não compensou considerando a perda brutal de qualidade.

Sem necessidade de upgrades, o Baratinho segurou Dark Souls III no Alto em FullHD

Com um bom resultado do PC Baratinho, é hora de arriscar: colocamos na reta o PC da Crise, que conta com as seguintes especificações (pesquisa feita em 17/05):

- AMD A8-7600 - R$ 423
- ASUS A58 A58M-A/BR - R$ 310
- HD de 2,5" 250GB - R$ 100
- 8GB (2x4GB) de memória RAM 1866MHz - 2x R$ 138
- Fonte 300W SFX -  R$ 70
- Tela, mouse e teclado reaproveitados de PCs velhos - R$ 0
- Gabinete que nós mesmos construímos - R$ 10 (gastos com LEDs e botão)

Custo total estimado desse PC: R$ 1.189

Trazer para o PC da Crise foi, digamos, catastrófico. Mesmo em HD e no mínimo, o jogo não entrega 30FPS, ficando na casa dos 23 a 25 quadros por segundo. Forçamos o overclock tudo que deu, e máximo que conseguimos foram alguns segundos de fluidez seguida do travamento. Para não dizer que só temos notícias ruins, o preço do PC da Crise também baixou, como devem ter reparado no gráfico lá no começo do post.

Como já prometemos durante a maratona, estamos preparando um episódio com DOOM, e estamos estudando fazer isso de uma forma um tanto diferente. Fiquem ligados para novidades!

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube