PC Baratinho vai salvar Manhattan em The Division!

Tom Clancy's The Divison chegou aos PCs e consoles da atual geração, e aparentemente chegou bem. Com um gameplay no estilo "mundo aberto", um gênero que costuma trazer mais trabalho para o hardware, então é hora de ativar outro agente dormente da Division, o PC Baratinho, e colocá-lo em ação para nos mostrar o que é preciso para encarar esse game! (Além de conexão constante com a internet)

Com a proposta de trazer uma Nova Iorque bastante "viva", o game utiliza um motor gráfico próprio desenvolvido pela Massive Entretainment. As especificações mínimas nos indicam que vamos ao menos conseguir rodá-lo, já que incluem:

Processador: Intel Core i5-2400 | AMD FX-6100,
Memória: 6 GB de RAM
Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 560 2 GB  | AMD Radeon HD 7770 2GB


Em processador já nos garantimos ao utilizar um FX-6300, enquanto a placa de vídeo também não deve ser problema: nossa GTX 750Ti que vem segurando a série entrega mais desempenho que a GTX 560.  Na questão da RAM, como é comum em games de mundo aberto, iremos partir dos 4GB, mas possivelmente não será o bastante. É bom destacar que o recomendado para jogar é uma GTX 970 | R9 290, o que significa que novamente temos uma indefinição de "qual altura" vamos conseguir configurar os gráficos em nosso gameplay;

Nossas specs começam em:

- AMD FX-6300 - R$ 509
- Asus M5A78L-M LX/BR - R$ 323
- Nvidia GeForce GTX 750Ti 2GB - R$ 609 - Análise da placa
- HD de 1TB Seagate Barracuda 1TB - R$ 385
- 4GB de memória RAM - 2x R$ 86
- Fonte 350W -  R$ 171
- Tela, mouse e teclado reaproveitados de PCs velhos - R$ 0

Custo total estimado: R$ 2.169

 

Experimentamos partir do seguro FullHD/médio. Hora do gameplay!

- Continua após a publicidade -

The Division mostrou seu peso, e nosso PC Baratinho não tem força para sair rodando em FullHD 60FPS. Para nossa GTX 750Ti, o realista é almejar 30FPS cravados, e em configuração média. Em alta, a coisa até é possível, mas tem quedas para 25FPS em momentos em que a coisa fica mais pesada para a placa de vídeo.

O que seria mais pesado? Percebemos que as cenas internas são bem mais exigentes com o hardware do que as ruas de Nova Iorque. Isso é bem curioso, considerando que o campo de visão vai consideravelmente longe. Outros efeitos como chamas também deram trabalho para nossa GPU.

A RAM também não dá para partir com apenas 4GB. Ao exemplo de outros jogos no estilo "mundo aberto", RAM sobrando é necessário para evitar aqueles engasgos chatos típicos de "tá faltando memória".

Artigo: Por que meu jogo não está rodando bem? Veja algumas dicas de qual upgrade você precisa

Assim, nossa especificação final ficou:

- AMD FX-6300 - R$ 509
- Asus M5A78L-M LX/BR - R$ 323
- Nvidia GeForce GTX 750Ti 2GB - R$ 609 - Análise da placa
- HD de 1TB Seagate Barracuda 1TB - R$ 385
- 4GB de memória RAM - 2x R$ 134
- Fonte 350W -  R$ 171
- Tela, mouse e teclado reaproveitados de PCs velhos - R$ 0 

Custo total estimado: R$ 2.265

  

- Continua após a publicidade -

E seu eu quiser mais fluidez? Baixar para qualidade mínima nos aproximou dos 60FPS, mas não foi o bastante: ele oscila entre 45 e 50 quadros por segundo, sendo que em cenas complexas volta par ao 35FPS. Até baixar para 900p não resolve. Novamente não temos escolha: é preciso fazer o upgrade das placas de vídeo, sendo que o game começa a atingir 60FPS em qualidade alta com as placas GTX 960 e R9 380, com uma leve vantagem para o modelo da AMD que conseguiu manter mais constante em 60FPS. Lembrando que só na placa é preciso investir mais 400 reais, para levar um desses modelos, além de custos adicionais por conta da fonte mais "parruda" necessária para realizar esse upgrade.

 

Prepare-se para investir uns 500 reais a mais para atingir 60FPS

E com os videogames, como o Baratinho se sai comparado ao Playstation 4? The Division se mostrou um desafio e tanto na hora de fazer um comparativo. As cutscenes são renderizadas com a mecânica do jogo, mas infelizmente costumam ser muito curtas para um bom comparativo. Em gameplay, o desafio é outro: o mundo vivo de The Division faz com que o clima e a hora do dia faça com que tudo mude com frequência. Com essas ressalvas, em nossa observação com os dois games acreditamos que o PC Baratinho chegou a um nível de qualidade relativamente próxima do Playstation 4 quando no pre-set médio. Mexer em alguns filtros poderia dar uma vantagem ao Baratinho, mas para simplificar o vídeo e também o entendimento de nossa configuração, preferimos os pre-sets. Uma coisa é dizer: colocamos The Divison no médio, e outra completamente diferente é eu listar o ajuste feito em 10 tópicos diferentes.

Passado The Division, nem há tempo de descansar. Hitman foi lançado ontem, e como alguns devem ter notado passamos alguns perrengues para fazê-lo rodar. Mas parece que está tudo bem agora, e em breve começa nossa bateria de testes. Já pensaram se fizéssemos algo diferente nesse episódio do PC Baratinho? Sei lá, pensando alto... quem sabe fazer os testes ao vivo?

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube