Por que meu PC não roda bem meus games? Veja algumas dicas de qual upgrade você precisa

Te ajudamos a melhorar o seu PC sem comprar uma máquina nova
Por Diego Kerber 04/03/2016 13:14 | atualizado 25/11/2019 12:30 Comentários Reportar erro

Galera que joga no PC está bem acostumada à dúvida: vai rodar? Dá para ter algumas referências através dos requisitos mínimos e recomendados das desenvolvedoras, porém rodar com especificações abaixo dessas é praticamente um esporte para o PC Baratinho

Para quem está se aventurando nessas águas tempestuosas, com games rodando perto do limite do que o hardware tem para oferecer, vamos passar algumas dicas sobre os sintomas que indicam o que está faltando no seu PC para reproduzir aquele game. Como diz a frase pronta, "cada caso é um caso", porém há sinais que costumam se repetir quando é uma determinada peça que está "gargalando".

Hora de listar alguns sintomas, porém como diria o Máscara, "mas primeiro..."

Antes de se preocupar com hardware, veja se o problema não é software

O primeiro passo não é sair fuçando nas peças. Muitos dos problemas podem ser causados por falhas nos programas. Se o game não está com o desempenho esperado, primeiro verifique se o sistema operacional está atualizado, se o game está atualizado e, muito importante, se os drivers do chip gráfico estão atualizados. Especialmente após grandes lançamentos, é comum empresas como Nvidia e AMD lançarem um novo driver para resolver problemas de otimização desses títulos para suas GPUs, e em alguns casos podem nascer verdadeiros milagres. Outra dica é experimentar desinstalar todos os drivers e fazer uma "instalação limpa", o que pode resolver eventuais bugs.

Já que ainda estamos lidando com software, vamos aproveitar e preparar algo que será útil para nós nesse diagnóstico do consumo do sistema: o MSI Afterburner é um software que exibe em tempo real o consumo dos componentes e é uma excelente pedida para saber o que está acontecendo no sistema enquanto você joga.

Artigo: Como ver a performance de seus componentes na tela em tempo real

Agora sim estamos prontos para ver algumas situações que se repetem e descobrir os componentes que podem ser os culpados:

Meu jogo roda em câmera lenta

Sintoma: você aperta o botão para saltar e... parece que você está na lua, só encontra o chão depois de uns 30 segundos. Aperta um botão e a ação acontece tão devagar que dá para ir buscar um café. Curiosamente, isso tudo acontece de forma fluida, só que lenta. Esse sintoma é típico de um sistema que está com a placa de vídeo sobrecarregada. Tipo isso aqui:

Especialmente em games de luta, não podemos pular quadros. Se a sua placa não faz 60FPS, jogos como Mortal Kombat ou Street Fighter irão reduzir a velocidade para exibir todos os frames. Se a placa de vídeo exibe apenas 30 quadros por segundo, o jogo vai rodar na metade da velocidade. É importante notar que isso pode acontecer mesmo com a placa não operando em 100% de sua capacidade! Ao perceber que não alcança os 60FPS, alguns games irão reduzir a meta para 30, o que dá margem para a placa funcionar com folga, mas que acaba com a fluidez do game. Na verdade, fluidez você tem, é a velocidade mesmo que está reduzida

Como resolver: trocar por uma placa de vídeo mais potente ou reduzir a qualidade gráfica do jogo até ficar compatível com a performance da placa


 

Meu jogo fica travando de forma brusca e depois retoma de onde parou

Sintoma: o jogo parece fluido. Aí trava por dois segundos. Volta a fluir, trava mais dois. Esses travamentos são abruptos e nada se move do lugar ao retomar. Esse é um sintoma que se repete muito quando está faltando memória. Você consegue conferir no trecho do vídeo abaixo o que acontece quando tentamos rodar Watch Dogs em apenas 4GB (o recomendado é 6GB):

Como resolver: abrir a carteira e comprar mais memória RAM


 

 

Mas eu tenho mais memória e ele não está usando!
- você, indignado


Isso já rolou por aqui. Jogando Rise of the Tomb Rider com 4GB (dois módulos de 2GB), ele empaca no pouco mais de 2GB no consumo. O motivo foi simples: as memórias foram ligadas de forma errada, operando apenas em single-channel. Trocando a posição de um dos módulos e formando o dual-channel, que duplica os canais de comunicação entre memória RAM e processador, o PC passou a usar todos os 4GB e ganhou muito mais fluidez.

Dica: também dê uma olhada no tópico "O jogo demora muito pra carregar ou as texturas ficam surgindo muito tarde".


 

 

 

Meu jogo não tem fluidez

Sintoma: esse é o caso do game que até está rodando, mas está estranho. As coisas não estão se movendo como deveriam e pouco tempo depois de começar a jogar você fica com dor de cabeça. Esse sintoma (seu e do PC) é comum dos games rodando com poucos quadros por segundo, especialmente quando caímos para a casa dos 25FPS ou menos. Em situações ainda piores, podemos ter flutuações indo e vindo de faixas confortáveis para partes incômodas, como acontece nessa cutscene de Assassin's Creed Unity:

Basta ir acompanhando os frames no topo esquerdo e perceber a fluidez da cena para ir notando a tragédia acontecer. Em momentos que afundamos para os 15FPS chega a ser ruim assistir o vídeo. Essas quedas estão acontecendo durante cenas em que você não está jogando, mas se acontecem em gameplay são ainda mais estressantes, como nesse trecho que leva isso ao extremo:

Com resolver: reduzir a qualidade gráfica até atingir níveis melhores de desempenho ou fazer o upgrade na placa de vídeo


 

Tá tudo muito louco, coisas surgem do nada

Esse é um dos bugs mais engraçados. Mas na maioria das vezes está associado a problemas de software e não a componentes do PC. Existe sim uma possibilidade de que o mundo ao seu redor parecer "uma viagem de ácido" seja por problemas de limitação de hardware, especialmente se você tem um processador muito fraco. Olha o que acontece quando você tenta jogar GTA V em um Pentium:

Enquanto as memórias e a placa de vídeo davam conta do recado, o Pentium em uso nesse trecho arregou. O resultado foi esse gameplay muito curioso, onde as coisas "pipocam" com atraso. Assim você anda "voando" em um mundo sem chão, ou pode dar de cara com um muro que surge muito tarde. Se pelas estatísticas na tela você perceber que o processador está muito próximo do 100% em todos seus threads, existe uma boa chance de que sua CPU não está dando conta.

Como resolver: hora de um upgrade no processador


 

O jogo nem abre

Sintoma: na maioria das vezes que um game se recusa a abrir, temos um problema de software. Porém o motivo da tela preta ou a mensagem de erro "o XXXX parou de responder" pode ser relacionado ao seu hardware. Isso aconteceu com esse gameplay de Far Cry 4 no PC Baratinho:

Nossa limitação, nesse caso, é processador. A desenvolvedora coloca como requerimento mínimo uma CPU quad-core e o jogo nem abre se executado em um sistema com menos que isso. Uma busca rápida no Google nos leva a soluções para contornar o problema, mas Far Cry não é o único. Outros games podem simplesmente não executar se alguma especificação não for cumprida.

Posteriormente Far Cry recebeu um update que tornou possível abrir o jogo em processadores dual-core. Mas ainda não havia garantia que iria rodar como o desejado. 

Como resolver: verificar as especificações mínimas da desenvolvedora e fazer o upgrade necessário


 

Tela fica piscando

Sintoma: você está no auge da ação e, do nada, a tela apaga. Aí volta. E depois apaga. Volta. E isso só acontece quando você está jogando.

O primeiro passo é ver se todos os cabos de energia estão bem conectados, como o do seu monitor e o da sua placa de vídeo. Dar "um bom confere" nos cabos que transmitem a imagem também é uma boa pedida, como um conector VGA mal encaixado.

Se estiver tudo certo com os cabos, existe outra possibilidade: sua fonte. Verifique a especificação recomendada para sua placa de vídeo. Se sua fonte não comportar, esses cortes podem ser problemas na alimentação, e aí, nos momentos em que a placa fica mais exigente em termos de consumo, a fonte "não vence".

Esse problema não está restrito a fontes abaixo da capacidade necessária. Uma fonte que nominalmente possui performance suficiente para alimentar o hardware pode causar o mesmo problema. Nesse caso, ela pode estar apresentando um defeito ou simplesmente possui uma qualidade muito baixa e não entrega o prometido.   

Como resolver: trocar por uma fonte mais potente


 

Depois de um tempo o computador desliga

Sintoma: o caso é semelhante ao anterior. Você está numa boa jogando e subitamente a tela fica preta. A diferença é que ela não volta mais, porque o PC desligou. 

Entre as possibilidades que causam esse problema, uma das mais comuns é o superaquecimento do processador. Todos os chips possuem uma temperatura de operação máxima, seja uma placa de vídeo ou um processador. Os hardwares mais modernos possuem travas de segurança para impedir que o componente chegue a uma temperatura crítica e, literalmente, queime. Nas placas de vídeo esse processo pode ser realizado através da redução da frequência, um processo semelhante ao de você "tirar o pé do acelerador" para aquecer menos o motor. Se isso acontece, você vai perceber uma queda de desempenho (do carro e do computador).

Se o caso for com o processador, a trava de segurança pode ser mais brusca: ao chegar a um nível crítico, o sistema simplesmente desliga. Uma boa dica para perceber onde está acontecendo o aquecimento é habilitar no Afterburner o monitoramento da temperatura. O ideal é trabalhar com entre 40ºC e 50ºC, com picos de 60ºC. Na placa de vídeo, a variação é maior, dependendo do modelo em uso e o clock. Porém, em geral, o sinal vermelho acende quando nos aproximamos dos 90ºC (a maioria dos chips gráficos tem o limite na casa dos 100 ou 110ºC), sendo que a maioria dos modelos em suas configurações padrão dificilmente passam dos 80ºC.


 

O jogo demora muito pra carregar ou as texturas ficam surgindo muito tarde 

Sintoma: o jogo está OK. O problema é chegar nele. A tela de carregando representa muito do tempo do seu gameplay.

HDs não costumam ser os grandes culpados em performance no game, já que a maioria das vezes os jogos pré-carregam tudo antes de começarem a rodar. E aí que está seu problema: vai muito tempo até o PC carregar tudo o que precisa do disco rígido! 

O disco rígido pode dar problemas maiores em games de mundo aberto. Não tem como o PC carregar nas memórias (RAM e de vídeo) todo o cenário, então, na medida que você avança em mundos como GTA ou Assassin's Creed, algumas texturas podem surgir com atraso por conta da lentidão do HD em carregá-las. Outros games vão congelar temporariamente até carregar o cenário que falta (por isso mandei a galera do "Meu jogo fica travando de forma brusca e depois retoma de onde parou" para esse tópico também).

É importante lembrar que pode ser bug do game alguns desses efeitos. Caso como esse aqui:

 

Wolfenstein: The New Order às vezes esquece de carregar uma ou outra textura da parede

 


E se nada disso resolveu?

É difícil criar um tutorial final. As interações entre hardwares no PC são complexas e por isso tem tanto xororô por parte das desenvolvedoras de games na hora de trazer seus jogos para os computadores. Esse também é um dos principais motivos pelos quais, nos últimos tempos, têm muito game chegando nos computadores mais tarde do que nos consoles. 

Muitas outras coisas entram na equação, já que tem componentes que deveriam entregar um desempenho, mas devido a mal-funcionamento não o fazem. Até o Afterburner pode te trair: já tivemos vídeos em que ele apresentou falha na hora de medir a temperatura da CPU ou uso da GPU.

Ainda assim, cremos que esse artigo pode ser um bom começo para quem está tentando desvendar porque seus games não estão fluindo. Para mais perrengues, acompanhe a série do PC Baratinho, já que dar de cara com problemas como falta de hardware ou otimização ruim é rotina por lá!

 

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube