PC da Crise 2016 para Jogar Adrenaline - o computador que consegue rodar os jogos

Quando iniciamos a série do PC Baratinho, lá em abril do ano passado, nascemos com uma meta: queríamos FullHD, queríamos o máximo de fluidez e também queríamos gastar o mínimo possível. Apesar de modesto em especificações, conseguimos montar um PC que não apenas é capaz de rodar games: ele foi excelente, e conseguiu entregar alta qualidade em (quase) todos os jogos do ano conseguindo ficar dento de um orçamento de R$ 2.2 mil.

Artigo: O PC Baratinho de 2015 - configs que encaram tudo que foi lançado esse ano!

Mas, no final das contas, esse não chega a ser um PC tão barato assim. Venho acompanhando nos comentários uma curiosidade do público por algo mais radical: montar um computador para uma situação mais extrema de economia, o famoso "computador que roda". Estamos falando aqui de componentes capazes de lidar com jogos recentes em resolução HD e aceitando derrubar praticamente todas as configurações gráficas para o mínimo ou o desativado. Medium aqui já é ostentação.

Vamos ao limite de onde é possível jogar e economizar

 

 Para enxugar o orçamento, temos que revisitar o cara que fechou 2015:

Pentium - A8-5600 - AMD FX-6300 - R$ 459
- Asus M5A78L-M LX/BR - R$ 328
- PNY GeForce GTX 750Ti OC 2GB - R$ 679 - Análise da placa
- HD de 1TB Seagate Barracuda 1TB - R$ 329
2GB 8GB de memória RAM - R$ 260
- Fonte 350W -  R$ 144
- Tela, mouse e teclado reaproveitados de PCs velhos - R$ 0 

Custo total estimado do ano de 2015 do Baratinho: R$ 2.199

 

Fica fácil ver que o grande vilão do orçamento é a placa de vídeo, e nem chega a ser uma surpresa. Com o orçamento limitado, distribuímos os reais onde realmente importava para games, e o resultado é que a placa de vídeo representa pouco menos de um terço do custo de todo o PC! Isso não é um desequilíbrio de nosso sistema, afinal se você está pensando em montar um computador para jogos, a placa de vídeo representará boa parte do custo.

Adeus, placa de vídeo. Olá, gráficos integrados!

Quer um jeito melhor de economizar que, então, simplesmente tirar essa peça? Adeus placa de vídeo dedicada, e bem-vindo gráficos integrados! Nesse ramo a Intel apresentou avanços notáveis, caso do excelente desempenho do Iris Pro, capaz de bater até mesmo as excelentes APUs da AMD, como podem ver nesse artigo. O problema é custo: o Iris Pro está disponível apenas em produtos que estão por preços altíssimos. Estamos falando de algo suficiente para pagar o PC Baratinho inteiro!

- Continua após a publicidade -

Qual o gráfico integrado mais poderoso? AMD GCN vs Intel Iris Pro

Nesse momento ninguém bate a relação performance x preço das APUs da AMD. E é por isso que o cara para nosso vídeo é a APU AMD A8-7600. Essa CPU com gráficos integrados é encontrada por um preço na casa dos 500 reais, e entrega níveis de performance de processador e gráficos suficientes para entrar nesse desafio.

Sendo mais preciso, vamos usar um AMD A8-7650K para nossos testes. É uma CPU ligeiramente mais cara e com pouquíssima performance a mais. Não há problema no uso desse modelo porque vamos "equilibrar o jogo" baixando o clock da CPU dos 3.3 para os 3.1GHz. Ambas as APUs vem com a mesma iGPU, uma AMD Radeon R7 com 6 Compute Units, 384 shaders e operando em 720MHz. E na hora dos games, o chip gráfico é que conta muito!

Na hora das memórias não dá para economizar. Como dependemos da RAM do sistema tanto para CPU quanto GPU, ficar 

Quando tratamos de gráficos integrados, não dá pra ficar economizando em RAM

Aí o resultado passa a ser esse aqui:

- AMD A8-7600 - R$ 499
- ASUS A58 A58M-A/BR - R$ 303
- HD de 500GB Seagate Barracuda - R$ 268
- 8GB (2x4GB) de memória RAM 1600MHz - R$ 320
- Fonte 350W -  R$ 144
- Tela, mouse e teclado reaproveitados de PCs velhos - R$ 0 

- Continua após a publicidade -

Custo total estimado desse PC: R$ 1.534

 

Assim, apresentamos a vocês o PC da Crise 2016! O nome é meio dramático, mas a culpa é de vocês, já que a bola foi levantada nessa enquete aqui:

Como deve se chamar o nosso PC de mais baixo orçamento?

PC da Crise 2016
78.09%
PC Baratíssimo
15.58%
PC ainda mais Baratinho
4.92%
PC mais do que Baratinho
1.41%

Total de 995 votos

 

Algumas menções honrosas incluem PC da Xuxa do Marcelo Adriano e do TalosPCR, PC da Humildade do Willguevara,  o PC Master Crise, do CHup1m, o PC Safadão. 99% lento, 1% ocioso do BetoWender™, PC Pão com Mortadela do Fernando Menezes, o PC do Povo do Lucas Lima e o Computador do Milhão do Bruno Soares Neto

Voltando a falar dos testes, a primeira observação interessante é: gráficos integrados não arregam pra games, mesmo os de nova geração. A maioria dos games, apesar de nos forçar a um triste HD em qualidade mínima, rodam. Isso significa que se voltarmos um pouco, em títulos da geração passada mas que não por isso deixaram de ser excelentes (Portal 2, Bioshock Infinite, Tomb Raider...) ou mesmo games que já são famosos por serem leves (Diablo III e praticamente qualquer coisa da Valve, por exemplo) temos até margem para jogar em uma qualidade relativamente alta e até voltar aos 1080p.

Outra coisa que se destaca é: o PC da Crise 2016 acaba confirmando o PC Baratinho como o melhor balanço entre custo e benefício. Para sairmos do PC desse artigo e fazermos o upgrade para o nosso incansável PC Baratinho precisamos investir 600 reais a mais, um incremento de 43% no gasto total. Apesar de não ser um custo desprezível, estamos falando de um sistema que roda games no Low/HD versus um sistema capaz de rodar praticamente tudo em High/FullHD.

A diferença entre o PC da Crise e o PC Baratinho são 600 reais, ou 43% a mais de custo. Mas você salta do HD/Low para o FullHD/High

Um mérito interessante desse PC é que, ao mesmo tempo que ele já roda algumas coisas, ele pode servir como um computador de transição: você começa montando ele e já tem um PC funcional e capaz de rodar alguns jogos e, quando o orçamento der uma melhorada, compra uma placa de vídeo dedicada e tem um salto em performance nos games. O principal hardware que separa um PC da Crise 2016 de um PC Baratinho para Jogar Adrenaline é, basicamente, uma GeForce GTX 750ti.

Galera, tá aí a experiência com um mundo mais extremo do "gamer de baixo orçamento". Acharam a proposta do PC da Crise interessante? Vou largar uma enquete para receber um feedback de vocês. Até o próximo capítulo!

Quer novos episódios com o PC da Crise 2016?

Sim, quero ver novos lançamentos nele
78.81%
Nah, tô de boa. Segue só o Baratinho
21.19%

Total de 3563 votos

 

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube