Retrospectiva Adrenaline 2015: as mais importantes, as mais lidas e as mais polêmicas do ano!

O ano está "pela boa", e esse é um bom momento para analisar tudo que aconteceu e tentar entender como foi que chegamos até aqui. Nossa retrospectiva Adrenaline mescla um pouco de tudo: falamos das notícias mais importantes ao longo do ano, os conteúdos mais comentados e as grandes polêmicas que rolaram ao longo desse ano que todo mundo achava que o Brasil ia acabar mas aparentemente adiaram o apocalipse para 2016.

Prontos para uma viagem por 2015? Siga-me que serei seu guia!

O mais importante
Começamos a volta com um resumão do ano, pegando os grandes destaques desse 2015 que passou. Alguns dos principais momentos:

- A lei de Moore dançou: depois de muitos atrasos no lançamento da geração Broadwell de processadores, e um quase "atropelo" dos Skylakes, a Intel admitiu que está com dificuldades na redução de litografia e que irá mudar o ciclo "tick-tock". Enquanto isso, a IBM trouxe boas novas ao afirmar que já consegue fazer chips em 7 nanômetros, a dúvida é descobrir se isso vai chegar com um preço competitivo ao mercado, assim como dizia a lei de Moore e o conceito de "manter os preços".

 - Energia solar e heólica estão bombando: o Brasil tem muito a comemorar sobre a implantação de produção de "energia elétrica limpa". Os parques eólicos no nordeste "seguraram a onda" na produção de energia, e mesmo com a estiagem violenta que acontece na região, auxiliaram a evitar que a situação piorasse. A energia gerada pelo vento já responde por 5% da matriz energética do país, um feito muito mais importante do que ficar discutindo se dá para estocar ou não vento.

No exterior, a Tesla lançou nessa ano a primeira bateria doméstica, feita para armazenar energia. A Powerwall chega para tornar possível o armazenamento da energia coletada ao longo do dia para uso noturno, quando as placas solares param de ser efetivas. O mais interessante de tudo: a empresa não impede o uso da tecnologia por outras empresas, então qualquer um pode desmontar o Powerwall e criar novos protótipos baseados nele, mostrando como a Tesla quer democratizar o uso da eletricidade para além dos carros. E não foi só isso que Elon Musk pode comemorar...

- Foguetes se tornam reaproveitáveis: a SpaceX de Musk, e também a Blue Origin, são duas empresas que conseguiram lançar foguetes e, o grande feito, trazê-los de volta em um pedaço. Isso representa uma importante evolução para a exploração espacial ao reduzir sensivelmente custos, ao tornar possível reaproveitar materiais. Nada de fazer um foguete do "zero" só para colocar um satélite no ar.

- Chegaram as memórias HBM: a AMD lançou esse ano a primeira geração de placas de vídeo com a memória de grande largura de banda, desenvolvidas para substituir a tecnologia GDDR5. Muito mais rápidas e eficientes, essas memórias vão se expandir no próximo ano com a nova geração.

- Chegou o Windows 10: depois de muita polêmica no lançamento do Windows 8, a Microsoft retoma os trilhos com o lançamento da mais recente versão do sistema operacional mais popular entre computadores. Com um misto de ideias novas da interface Modern e antigos como o Menu Iniciar, a empresa parece enfim ter encontrado um balanço que não gere protestos do público. Novos recursos ainda estão à caminho, e infelizmente não foi em 2015 que vimos a Cortana falar a nossa língua. Fica para 2016!

- O limite entre privacidade e segurança ficou confuso: já faz um tempo dois interesses andam em conflito. De um lado, o direito do usuário ter seu dados preservados, e do outro o estado necessitando intervir para continuar investigações de interesse público. Em 2015 o Brasil inteiro assistiu isso no dia em que o Whatsapp saiu do ar. De um lado, a justiça nacional afirma que a plataforma não cede os dados necessários há meses para uma investigação de traficantes, do outro a empresa dona do app afirma que não armazena esses dados.

Em nível internacional a coisa também gera polêmica, e o expoente é a China. O país aprovou uma lei que obriga as empresas a descriptografar os dados dos usuários caso o governo requisite. É o exemplo mais duro da repressão internacional, mas a maioria dos  países estão discutindo, em algum nível, atuação estatal em plataformas online em casos de combate ao terrorismo.

- Apps e plataformas partiram para a dominação global: os softwares de celulares nunca foram tão impactantes no cotidiano das pessoas, e alguns vem com verdadeiras escaladas mundiais de atuação. O Uber está "em guerra" com meios de transporte urbanos convencionais em diversos lugares do mundo, com direito a escalada da violência até mesmo aqui no Brasil. Apesar da resistência, o serviço segue em plena expansão. Já o Facebook vem buscando "crescer para todo lado": trouxe uma plataforma de vídeos, conteúdos de terceiros direto no feed e até quer ser a internet.

Artigo: Uber x Táxi: usamos os dois serviços e mostramos nossa experiência para você 

- O streaming de vídeo ganhou novas dimensões: desde de 2014, a transmissão de vídeos vem ganhando força e a compra do Twitch pela Amazon é um bom exemplo dessa tendência. Em 2015 essa tendência se consolidou: grandes YouTubers ficaram milionários, Netflix investiu pesado na produção de conteúdos próprios e o próprio YouTube lançou uma versão paga.

- Apple lançou o Watch, mas "a revolução dos vestíveis" ficou para outro ano: todo mundo estava ansioso para a chegada do vestível da Apple, até os concorrentes (acreditando que a empresa entrar no ramo aqueceria as vendas e o interesse nesses dispostivos). O Watch até deu um empurrãzinho para alguns, como o Pebble, mas após o calor do lançamento as vendas caíram vertiginosamente. Ficou para outro o ano que todos terão seu vestível, assim como todos já tem seu smartphone. 

- O mercado de tecnologia no país retraiu: assim como para outros setores da economia, 2015 não foi um ano legal para os eletrônicos no país. Na venda de PCs, o IDC fez uma projeção de que o mercado retraiu quase 30% em relação a 2014. Smartphones também já tiveram momentos melhores, sendo que no terceiro trimestre o mercado recuou 25%. Pra piorar, a Lei do Bem veio capengando ao longo de 2015 e pra 2016 pode se preparar para aumento nos preços, afinal a desoneração em eletrônicos caiu.

O mais (e menos) visto


A notícia mais lida do ano foi "Serviço de streaming pirata Popcorn Time está morto, mas ganhou um irmão: o Butter", com 86 mil cliques, uma "bola dentro" de Mateus Mognon provando que estagiário também levanta taça. Na sequência ficou:

- 2º lugar: GTA V mostra diferença gritante entre PS3, PS4 e versão em resolução 4K no PC - 76 mil
- 3º lugar:  Usuário do Reddit descobre código que trava e desliga o iPhone quando enviado como mensagem - 52 mil


Nas notícias da depressão, aquelas que ninguém ligou, a rainha foi "Jogo educativo Monster Fix ensina sobre doenças e ajuda ONG a combater Chagas", mostrando duas coisas: 1) alegria de estagiário dura pouco, porque essa também está na conta do Mateus e 2) a gente não se interessa por combater doenças e cada país tem a Zika vírus que merece. Foram meros 713 cliques nessa notícia. Vindo na sequência:

- 2º lugar: "Próximo iPhone da Apple poderá ser mais fino e mudar as portas convencionais de fones de ouvido" -  724 cliques
- 3º lugar: "Antes mesmo de ser lançado pelo Google, Android Pay já aparece como opção de pagamento no exterior" - 788 cliques


Nas análises, o nome do ano foi a MSI GeForce GTX 960 Gaming 2G, placa baseada em chip da Nvidia e com um total de 44.900 mil cliques. A AMd não precisa ficar chateada, pois garantiu também uma placa no top 3, enquanto a Positivo pode comemorar: a Quantum, crescendo sob sua asa, mandou bem!

- Quantum Go: Empresa estreia com um dos melhores Androids do segmento intermediário -  44.336 cliques
Asus Radeon R9 380 Strix: Uma boa placa de vídeo, mas sem grandes diferenciais na briga contra modelos GTX 960 - 34 mil cliques

Tá, e cadê as análises menos lidas? Aqui não vamos fazer o ranking por um motivo simples: as análises são conteúdos com longo "acúmulo" de visualizações com o tempo. O resultado é que os piores dados são das análises mais recentes, então não faz muito sentido ficar mostrando que o "bottom 3" são as reviews... da semana passada.  Quem chegou "sedento por sangue" e quer um sacríficio, ofereço "ScreamRide". Apesar de estar no ar desde março, acumulou pífios 5 mil cliques.

Em vídeos, o destaque foi mesmo a dublagem péssima de Pity em Mortal Kombat X, mostrando que quem deixou seu jogo em inglês tomou uma sábia decisão. O vídeo tortura acumulou 38 mil cliques.

O PC Baratinho encarando a difícil missão de rodar The Witcher 3: Wild Hunt aparece logo depois, seguido de nosso tutorial de como se livrar das pastas antigas após o update do Windows 10, mostrando que as pratas da casa (vídeos feitos por aqui) também garantiram alguns acessos!

- 1º lugar: Veja como ficou a (péssima) dublagem de Pitty em Mortal Kombat X - 38 mil cliques
- 2º lugar: PC Baratinho para jogar vs The Witcher 3 e Project Cars - 37 mil cliques
- 3º lugar: Já atualizou para o Windows 10? Veja aqui como remover corretamente a versão anterior do sistema! - 35 mil cliques

E entre os vídeos menos vistos nós temos:

- 1º lugar: Samsung divulga teasers do Galaxy S6 - 679 cliques
- 2 º lugar: E3 2015: Veja o primeiro gameplay de Plants VS Zombies: Garden Warfare 2 - 1.334 cliques
- 3º lugar: E3 2015: Gameplay de Unravel traz plataformas clássicas e aventura emocionante - 1.348 

Mas já que estamos falando de vídeos, chega de olhar aqui no site. Em nosso canal no YouTube o vídeo mais visto do ano foi "PC Gamer dos Sonhos 2015 - Preço total de quase R$30.000", mostrando que a galera quer ver mesmo a ostentação, com um total de mais de 4 milhões de minutos assistidos! Mas quando olhamos o orçamento, ficamos mais realistas, e aí que surge os dois vídeos do PC Baratinho logo na sequência!

- 1º lugar: PC Gamer dos Sonhos 2015 - Preço total de quase R$30.000 - 511 mil visualizações
- 2º lugar: PC Baratinho para jogar versus GTA V, MK X, Battlefield 4 e FarCry 4 - 275 mil visualizações
- 3º lugar: PC baratinho para jogar: o máximo de frames pelo mínimo de reais - 201 mil visualizações


Novamente não vale a pena fazer um levantamento dos menos vistos. Vídeos acumulam progressivamente as visualizações, e então os com menos acessos novamente são os mais recentes. Mas vamos pegar alguém para sofrer a vergonha: "Hands-on (ou heads-on?) com o headset fitness Parrot Zik Sport" e seus 1.4 mil visualizações. Poucos tiveram a oportunidade de ver essa pérola:

Nos nossos artigos, o destaque foi a coletânea de jogos de PC que você precisa jogar em 2015 (é engraçado ver que Batman fazia parte dessa lista). Na sequência, nosso comparativo de câmeras topo de linha e o vídeo onde criamos o PC Baratinho fecham o ranking!

1º lugar: 15 jogos para PC que você precisa jogar em 2015 - 280 mil visualizações
2º lugar: Qual a melhor câmera de smartphone? Veja o nosso comparativo de G3 vs Z3 vs Maxx vs S5 vs iPhone 6 vs L930 - 137.267 visualizações
3º lugar: PC baratinho para jogar: o máximo de frames pelo mínimo de reais  - 114.888 visualizações 


As polêmicas
Tem vezes que nossas opiniões não são bem recebidas. Tem dia que pisamos no calo de muita gente, e tem dia que definitivamente o mousse desanda. Aqui vão as maiores polêmicas do ano, que resultaram de centenas de comentários e desafetos surgindo:

1º lugar:  10 motivos pelos quais Batman é melhor que The Witcher - 359 comentários
2º lugar: Apple Macbook Toda a maravilha de engenharia e design que só MUITO dinheiro pode comprar - 293 comentários

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube