Sete dicas para você comprar tranquilo na Black Friday

Black Friday está logo ali, e as promoções já estão a todo vapor. Para ajudar o pessoal a não ter uma surpresa ruim em meio a essa época tão aquecida nas vendas, separamos algumas dicas para vocês "não se darem mal" entre uma compra e outra!

Black Friday: Hardwares e componentes para PC
Black Friday: Acesórios e periféricos
Black Friday: Smartphones
Black Friday: Games

1) Compre em lojas credenciadas pela promoção

Para isso, procure por seu produto diretamente no site da Black Friday. De lá, ele te direciona para a loja oficial. Se mesmo assim você achar uma promoção espetacular em um site não vinculado à campanha, pesquise sobre a reputação do portal em sites como o Reclame Aqui e veja se ela não está na lista do Procon de sites que devem ser evitados.

2) Cuide com sites falsos que usam nome de lojas famosas

Nesta data, muitos oportunistas utilizam do envio de e-mail marketing com o nome de lojas famosas. Verifique na barra de endereços se a URL é www.nomedaloja.com.br. Em caso de dúvida, prefira fazer a compra entrando diretamente no site da loja, e não via links em e-mail ou redes sociais.

3) Tenha certeza de que o preço vale a pena

Muitas empresas podem aumentar o valor dos produtos dias antes para parecer que o desconto, no dia da promoção, está incrível. Cuidado! A Black Friday já foi apelidada de Black Fraude por isso. Uma dica para conferir se houve aumento exagerado antes da promoção é o site baixou.com.br. Ele faz um histórico dos preços anteriores para que o cliente saiba quanto o produto já custou. Comparar os preços, mesmo durante a promoção, também é válido.

4) Determine o que você precisa realmente comprar

Como bem lembra Ivo Machado, especialista de segurança da internet e CEO da TrustSign, é muito comum durante a visita a websites você se deparar com ofertas arrasadoras e acabar comprando o que não precisa. Portanto, faça uma lista com antecedência do que você mais tem interesse e necessidade.

- Continua após a publicidade -

5) Guarde todos os comprovantes da compra

Prints da tela também são válidos. Com o grande movimento que as lojas online esperam nesse dia, pode ocorrer algum erro no registro dos pedidos. Prevenção nunca é demais.

6) Faça sua compra de um local seguro

Evite computadores públicos, de lanhouses ou cybercafés. Eles podem estar desprotegidos. Em transições online você vai disponibilizar, no mínimo, seu CPF ou número de cartão de crédito e não quer que eles acabem nas mãos de outras pessoas.

7) Conheça seus direitos

De acordo com a advogada especialista em Direito do Consumidor Dra Maria Elisa Reis, do escritório Pires e Gonçalves Advogados Associados, não é porque estamos diante da Black Friday que as regras protetivas serão diferentes. "Todas as regras do Código de Defesa do Consumidor são aplicadas e foram, inclusive, expressamente ratificadas com a regulamentação do comércio eletrônico, por meio do Decreto n.º 7.962/2013 como, por exemplo, o direito de arrependimento."

Ela lembra ainda que "se o consumidor se sentir lesado em alguma compra poderá fazer uma reclamação junto ao Procon ou ajuizar uma ação no Juizado Especial Cível, sem que haja a necessidade de advogado, desde que o valor pleiteado seja inferior ao equivalente a 20 salários mínimos (R$ 13.560,00)." No Reclame Aqui, além de verificar a integridade das lojas, também é possível cadastrar uma reclamação. Então, caso algo aconteça, não deixe de registrar uma queixa por lá.

Tags
  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.