Linha do Tempo Adrenaline: conheça os games da franquia Halo

Confira o histórico de uma das franquias mais consagradas nos jogos eletrônicos
Por Andrei Longen 27/10/2015 17:11 | atualizado 25/11/2019 11:29 Comentários Reportar erro

A franquia "Halo" é uma das mais consagradas nos jogos eletrônicos. São mais de 65 milhões de unidades vendidas mundialmente em quase 14 anos de existência. Todo esse sucesso fez com que a série tonasse referência nos jogos de tiro em primeira pessoa ao longo dos anos, sobretudo por sempre apresentar uma campanha robusta e um dos multiplayers online mais completos já produzidos.

Maratona Adrenaline: Halo 5: Guardians do início ao fim

Aproveitamos o lançamento de "Halo 5: Guardians" hoje (27/10) para iniciar no Adrenaline o Linha do Tempo, uma série de matérias especiais que faz um retrospecto das franquias mais importantes do games. A ideia é coincidir com os grandes lançamentos da indústria, ajudar os leitores a se localizarem em meio a tantos títulos disponíveis e fazer as atualizações quando novos jogos surgirem. No final, tem uma enquete ;) 

 


Halo: Combat Evolved (Bungie | PC, Xbox 360 e Xbox | 2001)

O pioneiro entre os games de "Halo" nem era para ser de tiro em primeira pessoa. O projeto original era de um jogo de estratégia nos moldes dos clássicos "Warcraft" e "Command & Conquer". Na primeira aventura, o jogador é apresentado ao protagonista Master Chief, o supersoldado ciberneticamente modificado, e à Cortana, a inteligência artificial que acompanha o herói numa guerra contra os Conevant, uma raça alienígena que quer conter a expansão humana pelo universo. Na época, a crítica elogiou bastante os tiroteios intensos, os gráficos muito acima da média, a trilha sonora imersiva, a história envolvente e o multiplayer viciante, resumindo o jogo como um divisor de águas no gênero FPS. Vendas: 6.4 milhões.


Halo 2 (Bungie | PC e Xbox | 2004)

O sucesso do jogo anterior fez com que a chegada de "Halo 2" viesse acompanhada de altíssima expectativas dos fãs. Master Chief estava de volta, mas o foco da campanha mudou para os Covenant: no comando do alienígena de elite Arbiter, os jogadores puderem conferir os acontecimentos da histórica guerra intergaláctica pela perspectiva dos inimigos. A campanha épica, a mecânica de tiro refinada com novas habilidades e armamentos e um sistema inovador de matchmaking no robusto multiplayer online que, pela primeira vez, permitia partidas pela Xbox Live, resultou num lançamento com arrecadação recorde de US$125 milhões, um marco na franquia e no entretenimento mundial. Vendas: 8.5 milhões

- Continua após a publicidade -


Halo 3 (Bungie | Xbox 360 | 2007)

"Halo 3" marcou a estreia da franquia no Xbox 360. A alta expectativa pela chegada do game à nova geração da época, liderado por uma aventura ainda mais completa de Master Chief, além de um multiplayer online cada vez mais popular, não poderia ter obtido outro resultado: impulsão explosiva das vendas do console da Microsoft em relação à concorrência e uma arrecadação recorde de US$300 milhões na primeira semana de lançamento. O fenômeno ainda ajudou na consolidação da rede Xbox Live, provando ser um serviço apto a reunir, organizar e a gerenciar uma série de recursos, vendas e partidas online entre milhões de jogadores simultâneos. Foi o primeiro título a receber localização completa em português brasileiro. Vendas: 14 milhões.  


Halo Wars (Ensemble Studios | Xbox 360 | 2009)

A Bungie já preparava um novo game da saga principal que demoraria mais alguns anos para aparecer, quando a Microsoft fechou uma parceria com a Ensemble Studios, a produtora da icônica série "Age of Empires". Desse relacionamento nasceu "Halo Wars", o primeiro episódio paralelo na franquia. O título abandonava os tradicionais tiroteios em primeira pessoa para dar lugar à estratégia em tempo real. O enredo acontece antes de "Halo: Combat Evolved", e faz com que o jogador controle soldados humanos que devem impedir que uma antiga frota de naves caia nas mãos dos alienígenas Covenant. A mecânica trazia comandos simples e intuitivos de executar, inclusive no multiplayer online, algo até então raro nos jogos do gênero RTS para consoles. Embora tenha recebido críticas positivas, o game não era exatamente o que os fãs estavam esperando. Vendas: 2.5 milhões


Halo 3: ODST (Bungie | Xbox 360 | 2009)

- Continua após a publicidade -

O sucesso de "Halo 3" criou altíssima expectativa pelo próximo jogo canônico da série, que não foi totalmente correspondida com "Halo Wars", cabendo aos fãs esperar pelo menos mais três anos pela continuação oficial. Então a Bungie lança "Halo 3: ODST", uma segunda aventura paralela que abandona Master Chief e coloca o jogador no comando dos soldados ODST (Orbital Drop Shock Troopers). Os eventos acontecem antes do terceiro jogo e, o que poderia ter sido uma edição oportunista, acabou se mostrando uma aventura sólida com cerca de 7h de duração, trazendo refinamentos na mecânica de tiro em primeira pessoa e um multiplayer online com 24 mapas reciclados das versões passadas, além de um cooperativo online de sobrevivência inédito na saga. Vendas: 6.3 milhões


Halo: Reach (Bungie | Xbox 360 | 2010)

"Halo: Reach" marca dois acontecimentos na franquia: a última participação da Bungie como a produtora da franquia principal e a conclusão da primeira saga da série. O jogo é um prequel da trilogia inicial em que o jogador controla Nobel 6, um guerreiro chefe que precisa defender o planeta Reach, uma das últimas colônias humanas espalhadas pela galáxia, da invasão dos insistentes Covenant. Master Chief não aparece na aventura e os fãs não apreciaram a ausência do herói, mas isso não impediu um novo recorde: o game gerou US$200 milhões no primeiro dia de lançamento, tornando-se um novo marco na franquia. O título ainda foi o primeiro na série a permitir a criação e customização do próprio personagem para jogar a campanha ou o multiplayer online, que também apresentou mais modos de jogo e mapas no competitivo e no cooperativo. Vendas: 9.9 milhões.


Halo: Combat Evolved Anniversary (343 Industries e Saber Interactive | Xbox 360 | 2011)

"Halo: Combat Evolved Anniversary" é um remake do primeiro episódio, que completou 10 anos em 2011. O jogo usa uma nova engine gráfica criada pela 343 Industries em parceria com a Saber Interactive, apresentando visual em alta definição com texturas, elementos de cenários, iluminação, movimentação e expressões faciais bem mais realistas do que antes. O tradicional multiplayer online também está de volta e, pela primeira vez na série, é incluído suporte a comandos de voz pelo Kinect. É possível, ainda, alterar pela interface do título entre a versão melhorada e a clássica a qualquer momento das partidas, recurso que agradou bastante aos fãs mais nostálgicos. Vendas: 2.3 milhões.


Halo 4 (343 Industries | Xbox 360 | 2012) 

O lançamento de "Halo 4" teve enorme importância na franquia por dois acontecimentos: a estreia da 343 Industries como a desenvolvedora dos novos jogos canônicos da série e o início de uma nova trilogia cuja saga é intitulada Reclaimer. No enredo, Master Chief foi acordado do seu sono criogênico pela inteligência artificial Cortana e precisa deter não só os Covenant, mas também os alienígenas Prometheans, um novo tipo de ameaça cósmica. Extremamente bem otimizado no Xbox 360, o jogo foi aclamado universalmente pela crítica e pelos fãs pela parte técnica (gráficos e áudio) impecável na época do lançamento, além de trazer um multiplayer online recheado de modos de jogo, mapas, veículos, loadouts e opções de customização de partidas. Vendas: 9 milhões


Halo: Spartan Assault (343 Industries e Vanguard Games | PC, XOne, X360, iOS e WP | 2013)

Tornar a franquia "Halo" mais popular atraindo um público adicional que ainda não conhece as épicas aventuras de Master Chief. Foi com esse intuito que "Halo: Spartan Assault" foi concebido de uma parceria entre a 343 Industries e a Vanguard Games. O título arrisca nos tiroteios em terceira pessoa com visão isométrica, em que o jogador não controla o herói da saga, mas outros soldados da classe Spartan, que deve passar por missões cumprindo objetivos, utilizando veículos e armas com alcance e poder de fogo variados. Foi  primeiro jogo da série a adotar um sistema de microtransações, que acelerava a evolução dos equipamentos e deixava algumas fases mais acessíveis, ainda que o recurso não fosse obrigatório. Vendas: informação desconhecida.     


Halo: The Master Chief Collection (343 Industries | Xbox One | 2014)

Coletânea que reúne os 4 primeiros jogos da franquia: "Halo: Combat Evolved Anniversary", "Halo 2: Anniversary" (remake com atualização gráfica nos moldes do primeiro jogo), "Halo 3" e "Halo 4" - os dois últimos receberam retoques visuais típicos de remasterizações. Todos rodam a fluidos 60 quadros por segundo e em resolução FULL HD escalonada. É um pacote ideal para quem nunca teve a oportunidade de conhecer a série antes da chegada de "Halo 5: Guardians". O multiplayer online também está disponível para todos os jogos, oferecendo mais de 100 mapas para jogar. Além disso, também é possível criar suas próprias listas de jogo, incluindo sequências inteiras ou trechos de fases dos games disponíveis na coleção. Vendas: 2.5 milhões.   


Halo: Spartan Strike (343 Industries e Vanguard Games | PC, iOS e WP | 2015)

"Halo Spartan Strike" é a sequência direta de "Halo: Spartan Assault", repetindo a fórmula que deu origem a essas aventuras paralelas: tiro em terceira pessoa com visão isométrica e fases que abusam da variedade de veículos e de um sistema completo de armas e equipamentos para desafiar o jogador. Master Chief também ficou de fora deste game, dando lugar a outros membros do esquadrão Spartan. O título foi melhor recebido pela crítica e pelo público do que o episódio anterior, pois também trazia gráficos melhores e elementos sociais de interação (metas e missões diárias específicas), que colocavam os usuários em contato, ainda que não tivesse um multiplayer online, algo muito tradicional na franquia. Vendas: informação desconhecida.


Halo 5: Guardians (343 Industries | Xbox One | 2015)

"Halo 5: Guardians" marca a estreia da franquia principal na atual geração de consoles. Desta vez, o jogador assume o controle do agente Spartan Locke, que tem a missão de conter a guerra alienígena ao mesmo tempo em que busca pelo paradeiro de Master Chief, que está desaparecido dos confrontos - rumores ainda indicam que o herói pode estar morto. A campanha, prevista para durar entre 8 e 12 horas, poderá ser jogada cooperativamente por até 4 jogadores online juntos. Já o tradicional multiplayer online promete reunir 24 jogadores em novos modos de interação com tiroteios e combates frenéticos por terra, água e ar. Tudo roda a 60 quadros por segundo e a resolução flutua entre 900p e 1080p. É o maior lançamento exclusivo do Xbox One em 2015.    


Halo Wars 2 (343 Industries e Creative Assembly | PC e Xbox One | 2016) 

Sequência direta do game lançando em 2009, "Halo Wars 2" pretende apresentar um novo nível de estratégia em tempo real à franquia. A produção está sob responsabilidade de uma parceria promissora entre a 343 Industries, a desenvolvedora da nova trilogia atual de "Halo", com a Creative Assembly, a produtora da clássica série "Total War". A temática vai ser a continuidade dos conflitos entre humanos e alienígenas, que querem acabar, de uma vez por todas, com todas as colônicas remanescentes da humanidade espalhadas pela galáxia. O jogo vai ser lançado em forma de episódios e estará disponível para Xbox One e PC (Windows 10, apenas), no segundo semestre de 2016.   

Qual o seu jogo favorito na franquia Halo?

Halo: Reach
40.44%
Halo: Combat Evolved
25.37%
Halo 3 (e/ou Halo 3: ODST)
20.59%
Halo 2
13.6%

Total de 272 votos

 

  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.