7 momentos principais da carreira de Satoru Iwata

Satoru Iwata, presidente da Nintendo e um dos rostos mais icônicos da indústria dos games, morreu no dia 11 de julho, no Japão, aos 55 anos de idade, segundo nota oficial da própria empresa. Iwata trabalha na indústria de games desde 1980 e atuou em jogos que marcaram gerações, além de dirigir a Nintendo a 13 anos, como presidente. Vamos destacar alguns dos principais momentos desse que é um dos profissionais mais influentes na indústria.

1- Pré-Nintendo (1983-2000)

Durante vários anos, Iwata atuou como desenvolvedor na HAL Laboratory, empresa a qual passou a liderar em 1993 e salvaria da falência. De lá, atuou na produção de games icônicos e importantes nas plataformas da Nintendo, como EarthBound e Kirby. Iwata só passaria a trabalhar na própria Nintendo em 2000.

2- Assumindo a presidência (2002)

Satoru Iwata assumiu a presidência da Nintendo em 2002, e não foi sob pouca pressão. Iwata substituiu Hiroshi Yamauchi, homem que havia levado a empresa de uma época em que era uma fabricante de jogos de baralho, até torná-la uma referência no mundo dos jogos eletrônicos, "tocando" a empresa por nada menos que 53 anos. Iwata foi o primeiro presidente da empresa a não pertencer a família Yamauchi.

A pressão não vinha apenas da longa herança de seu predecessor. Depois de sua liderança no mercado com aparelhos como o NES e o Super Nintendo, a empresa não conseguiu decolar as vendas do sucessor, o Nintendo 64, e vivia "na sombra" da Sony e seu período hegemônico do Playstation 1 e 2.

3 - Uma visão diferente dos jogos (2004) 

Iwata começa a dar sinais de como irá conduzir a empresa e apresenta o conceito que a Nintendo seguirá em sua próxima geração de sistemas para jogos. "O que buscamos não é a próxima geração da tecnologia, mas a próxima geração de jogabilidade", afirmou em uma entrevista. Para ele, os jogos estavam se tornando muito complexos e afastando a maioria das pessoas.

4 - Nintendo lança o DS (2004)

Com um exótico formato com duas telas, sendo uma delas sensível a toques e operada com uma caneta stylus, o Nintendo DS chegou ao mercado em 2004 e se tornaria o segundo videogame mais vendidos de todos os tempos e maior sucesso de vendas de um videogame portátil, com estimativas de vendas de mais de 150 milhões de unidades.

- Continua após a publicidade -

Seu sucesso passa longe de games de ação e gráficos avançados: seus grandes hits são games de desafios de matemática, como o "Brain Age", franquias "leves" como "Animal Crossing" e "Nintendogs" e, é claro, seus títulos históricos como "Pokemon" e "New Super Mario Bros".

5 - O sucesso do Wii (2006)

A filosofia diferenciada para os jogos de Iwata seria consolidada no Wii. O videogame chegou ao mercado em 2006 com uma proposta bastante diferente de seus concorrentes Xbox 360 e PS3, que traziam hardwares potentes. Com gráficos muito mais simples, o console tinha como destaque seus controles e outros acessórios com jogabilidade baseada em movimentos, uma interação muito intuitiva e que tornaria o videogame em um sucesso de vendas, ultrapassando o total de 100 milhões de unidades vendidas.

6 - Quedas nas vendas (2009-2014)

Depois de 2008 a Nintendo passou a sentir uma queda nas vendas do Wii e seus games. Após tomar um nicho de mercado que estava negligenciado por Sony e Microsoft, a japonesa começou a passar dificuldades para manter vendas expressivas de novos jogos entre os gamers casuais.

Mesmo o lançamento de um novo hardware em 2012, o Wii U, não foi o suficiente para embalar novamente a arrecadação e a Nintendo só voltaria a fechar suas contas "no azul" em 2014"

7- A virada para o mobile (2015)

- Continua após a publicidade -

Apesar de sempre resistir aos smartphones, afinal a venda de seu hardware é parte importante da arrecadação da empresa, na reta final da carreira de Iwata se iniciou um importante processo na Nintendo: a companhia começou a dar seus passos para os dispositivos móveis. 

Em março, a Nintendo revelou que iria começar a produzir games para aparelhos mobile em parceria com a japonesa DeNA. De acordo com Iwata, serão 5 jogos até 2017, sendo que o primeiro chega ainda este ano. A promessa é que a Nintendo não fará simples "ports" de suas franquias, e sim desenvolverá jogos com longos ciclos de produção, buscando entregar games de alta qualidade para os smartphones e tablets.

Fechando a série, dois momentos marcantes de Satoru Iwata. Na E3 2012 a empresa fez anúncios de peso, como a apresentação do Gamepad, controle em forma de tablet para o Wii U, e títulos para o lançamento do novo videogame, como "Nintendo Land" e "New Super Mario Bros". Mas o que "ganharia" a feira é uma pequena brincadeira, onde o líder da empresa aparece encarando uma banana, em silêncio, entre uma transição e outra.

O outro momento é mais profundo, e um reflexo da mentalidade de Iwata. Presente na indústria dos games por longos anos e responsável por tantas alegrias para muitos gamers, fechamos esse texto com uma explicação de quem foi Iwata, feita pelo próprio: 

"Em meu cartão de negócios, eu sou o presidente corporativo. Em minha mente, eu sou um desenvolvedor de jogos. Mas em meu coração, eu sou um gamer" 

Satoru Iwata - ex-presidente da Nintendo, desenvolvedor de games e, acima de tudo, gamer

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube