Visita à fábrica da Positivo, em Curitiba

Como jÁ havia comentado no Videocast Tech (e estava devendo a publicação desde artigo desde então), tivemos a oportunidade de conhecer as instalações da fÁbrica da Positivo, em Curitiba, no local onde são feitos tablets, computadores, gabinetes e placas-mãe.


Equipamento para teste de estÁtica

Na entrada da fÁbrica, todos os funcionÁrios precisam passar por detectores para verificar se não estão com carga elétrica, através de pulseiras e calcanheiras que são testadas em equipamentos na entrada das linhas de produção. As roupas utilizadas durante o trabalho também são feitas em um material que ajuda a evitar que descargas elétricas afetem os produtos.

Na linha de montagem, pudemos conferir dois estilos de fabricação de acordo com o tipo de produto e a quantidade que serÁ fabricado. O primeiro estilo que pudemos conferir foi a fabricação seriada, utilizada na montagem dos tablets.


A segunda linha de montagem que mostrada foi a fabricação de computadores de mesa. Ela segue uma lógica diferente a dos tablets, com um funcionÁrio responsÁvel pela montagem de praticamente todo o computador. A empresa tem capacidade de fabricar 380 mil computadores por mês.

Após finalizada a montagem, os computadores passam pelo mesmo processo dos tablets: uma amostragem do produto finalizado é aberta e testada. Caso seja encontrado um problema neste produto, todo o lote é reavaliado.

- Continua após a publicidade -

Outro espaço que tivemos acesso foi a linha produção de placas-mãe. A Positivo tem capacidade de fabricação de 180 mil placas-mãe por mês, sendo que as utiliza em seus próprios produtos. Neste espaço a empresa também fabrica placas de memórias, com possibilidade de produzir até 60 mil destes componentes por mês.


Laboratório de testes

Além das instalações onde são construídos os gadgets e eletrônicos, a Positivo nos levou para conhecer o local onde são feitas as experiências e testes com os produtos. O laboratório fica em outro prédio, também localizado em Curitiba, e é nele que os funcionÁrios realizam todos os procedimentos para verificar se os produtos são capazes de lidar com condições de uso para os quais foram projetados. Aqui é onde testam o funcionamento dos aparelhos e, o mais legal, tentam quebrÁ-los! (Quer dizer, batem neles e, se quebrar, precisam fazer modificações no produto)

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.