Galaxy S 4 vs Galaxy S III: o que muda?

Ninguém aqui no Adrenaline aguentava mais tantos rumores sobre o Galaxy S 4. Finalmente, a Samsung mostrou, na noite da última quinta-feira (15/03), a novidade. E, como um dos nossos colegas percebeu, a coreana praticamente fabricou um "smartphone-rumor". Ou seja, praticamente todas as especulações estavam certíssimas. E, mesmo assim, a empresa ainda conseguiu nos surpreender.


O conceito de celular realmente inteligente, que "entende" o usuÁrio, introduzido no Galaxy S III, foi aperfeiçoado no novo modelo. Antes, o smartphone apenas evitava apagar a tela enquanto o usuÁrio ainda olhava para ela. Agora, o S 4 é capaz de pausar e retomar a reprodução de vídeos sem o toque na tela, fazer traduções simultâneas em dez idiomas e atender chamadas, responder mensagens e navegar pelo mapa só com comandos de voz.

E, como não poderia deixar de ser, o aparelho estÁ mais fino, mas mais robusto e poderoso. Novas especificações de hardware mostram que o Galaxy S 4 é super top de linha. Agora é hora de saber o que mudou em relação ao Galaxy S III.

{break::Visual e hardware}O design permaneceu praticamente o mesmo. Os dois smartphones de gerações distintas são super parecidos, com basicamente o mesmo formato: uma tela grande, um único botão Home e os cantos arredondados.

Ambos têm a mesma altura (136,6mm), mas o S 4 é levemente mais estreito, com 69,8mm contra 70,6mm do seu antecessor. O novo modelo também é mais fino, com 7,9mm de espessura, e pesar só 130g, contra 8,6mm e 133g do S III.


Mas a tela do novo modelo é maior: são praticamente 5 polegadas (exatos 4,9'') contra 4,8 polegadas. Como isso é possível? Com uma pequena redução nas bordas. O display em si agora ocupa uma Área maior do aparelho do que antes. Com o aumento da tela, a Samsung também incrementou a resolução. O Galaxy S 4 é FullHD, com 1080x1920, enquanto o seu antecessor tinha 720x1280. A densidade de pixels também subiu: agora, são 441ppi contra 306ppi. É significativamente maior que o Retina Display do iPhone 5, com 326ppi.


O hardware, que jÁ era poderoso no S III, ficou ainda mais. O S 4 é equipado com um processador octa-core (ou seja, com OITO núcleos) da própria Samsung, o Exynos 5 Octa 5410. O chip é baseado em duas CPUS quad-core Cortex-A15 de 1.6 GHz e duas Cortex-A7 também  quad-core de 1.2 GHz. O antecessor era "só" quad-core, também um Exynos. O S4 também tem o dobro de memória RAM do S III, ou seja, 2GB contra apenas 1GB.

Para facilitar as coisas, confira a tabela comparativa dos dois modelos (clique para ampliar):


{break::Câmera e novos recursos}A câmera recebeu ótimo aprimoramentos. Agora com 13 megapixels (contra 8 do modelo anterior, um verdadeiro salto), o Galaxy S 4 é capaz de fazer fotos com 4128 x 3096 pixels e vídeos em FullHD a 30fps. A câmera frontal tem 2 megapixels.

Uma novidade interessante é que a Samsung resolveu usar as duas câmeras de maneira inteligente. Trata-se do recurso Dual Shot. Vamos supor que você esteja com um grupo de amigos e um deles foi o escolhido para tirar a foto. Se ele não quiser ficar de fora, o Galaxy S 4 tira, ao mesmo tempo, a foto de toda a galera e a do rosto dele. O rosto do "fotógrafo" ganha um pequeno destaque, que pode ser um efeito de selo ou bolha, por exemplo.

- Continua após a publicidade -


As duas câmeras também são usadas simultaneamente nas conversas em vídeo. O seu interlocutor pode visualizar não apenas o seu rosto, mas também qualquer coisa que você quiser mostrar a ele, basta apontar a câmera traseira para o que você quiser mostrar. Essas novidades são exclusivas do Galaxy S 4 e não se sabe se alguma atualização irÁ inclui-las no S III.

Outros recursos inexistentes por enquanto no S III são o S Translate, o Smart Scroll e o Smart Pause. Vocês devem se lembrar do Smart Stay do S III, que impedia que a tela se desligasse enquanto o usuÁrio estivesse olhando para ela. O S 4 é capaz de pausar um vídeo automaticamente caso a pessoa desvie o olhar. Quando ela volta a olhar para a tela, o vídeo continua a rodar do ponto em que estava antes, sem a necessidade de acionar nenhum comando.


O S Translate é algo que tem tudo para ser revolucionÁrio se realmente funcionar como a Samsung demonstrou no evento (com MUITA dose de teatralidade). Se você viajar, por exemplo, para a China, mas não sabe sequer UMA palavra no idioma, o smartphone lhe ajuda com um recurso de tradução simultânea.

Digamos que você precisa perguntar uma informação. Você fala no seu idioma local e o Galaxy S 4 traduz a frase para o outro idioma em voz alta. Enquanto o interlocutor responde em chinês, o Galaxy S 4 traduz para a sua língua, exibindo  frase por escrito na tela. Conforme a demonstração da empresa no evento de lançamento, isso ocorre em tempo real. Falta saber se a resposta é mesmo tão rÁpida e qual é a confiabilidade da tradução. Se funcionar, por exemplo, como o Google Translate, a gente sabe que frases inteiras nem sempre saem de um jeito que faça algum sentido.

Pelo menos, a Samsung jÁ anunciou o suporte a nada menos que dez idiomas, incluindo o português brasileiro. Bem melhor do que a oferta inicial de idiomas suportados pelo Siri, da Apple – que ainda não faz tradução automÁtica e nem entende o nosso idioma.

O Smart Scroll é outra novidade do S 4. Não se trata do rastreamento dos olhos para rolar as pÁginas sem o toque, como era especulado. Parece-se mais com um recurso jÁ existente no S III para dar zoom em pÁginas, no qual você posiciona os dedos nas laterais e dÁ uma "viradinha" de leve com o aparelho para cima ou para baixo, para aumentar ou diminuir o zoom. No Smart Scroll, na verdade, você não precisa tocar na tela, mas ainda precisa fazer esse movimento de "tilt" para rolar a pÁgina.

{break::Conclusão}Todas essas novidades eram inéditas e apareceram agora, no Galaxy S 4. O Galaxy S III ainda é um smartphone altamente recomendÁvel, com configurações fortíssimas, e que deve passar por uma boa queda de preço com a chegada do seu sucessor.


No entanto, o S 4 não só otimiza ainda mais o hardware, com o dobro de desempenho (ao menos na teoria), como introduz uma penca de recursos de software nunca vistos antes. Essas novidades são um forte apelo para quem não liga tanto para detalhes técnicos, mas quer saber como o telefone vai ajudar em seu cotidiano, na prÁtica.

E parece que é isso mesmo que a Samsung quer fazer: "capturar" as pessoas pelas facilidades que o Galaxy S 4 oferece. Isso sem desagradar nem um pouco os entusiastas de aparelhos que chegam a ter poder de processamento maior que alguns computadores por aí.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Você joga com quais controles no PC?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.