Intel HIGH Ivy Bridge Kit

Quem não deseja uma mÁquina TOP de linha baseada na plataforma Ivy Bridge da Intel, conhecida também como terceira geração Core. Recebemos para anÁlise uma mÁquina composta de ótimos hardwares, alguns deles estão entre o que existe de melhor no mercado, como a placa-mãe Intel DZ77GA-70K e o processador Intel Core i7 3770K. Abaixo, a configuração completa:

  • Processador Intel Core i7 3770K
  • Placa-mãe Intel DZ77GA-70K
  • Cooler Intel RTS2011LC
  • SSD Intel 510 Series
  • Memórias Kingston HyperX 4GB(2x2GB x 2) 1866MHz
  • Gabinete NZXT Tempest EVO
  • Acessórios NZXT (Painel de controle de FANs e LED para gabinete)
  • Fonte de energia Sentey 850W


Vamos analisar como é o comportamento dessa mÁquina em aplicações e jogos, colocando também a prova o HD Graphics 4000 integrado ao processador Core i7 3770K.


{break::Configuração da mÁquina}

Como destacamos na primeira pÁgina, a mÁquina possui ótimos hardwares, vÁrios deles indicados para usuÁrios entusiastas que pretendem montar um PC top de linha com o que existe de melhor em tecnologias. Abaixo listamos os hardwares e acessórios que acompanham a mÁquina:

Processador Intel Core i7 3770K - [ ANÁLISE COMPLETA ]
Começamos pelo processador, o Core i7 3770K, modelo top da linha IVB, com frequência de operação em 3.5Ghz (podendo chegar a 3.9Ghz via Turbo Boost), quatro núcleos físicos e oito lógicos (capacidade de lidar com oito threads simultâneos), 8MB de memória cache L3, GPU Intel HD Graphics 4000 e TDP em 77W. 

Placa-mãe Intel DZ77GA-70K
A placa mãe DZ77GA-70K é um dos melhores modelos da Intel para socket LGA 1155, com excelente acabamento e tecnologias diferenciadas, como é o caso do suporte a WiFi e também a tecnologia WiDi, que possibilita transmitir vídeo e Áudio do computador para uma tela sem a  necessidade de cabos, com suporte inclusive à resolução FULL HD.

- Continua após a publicidade -

Cooler Intel RTS2011LC - [ ANÁLISE COMPLETA ]
Outro destaque que leva o selo Intel estÁ no cooler RTS2011LC, desenvolvido pela Asetek especialmente para a Intel, que é compatível com toda a linha de processadores mais recentes da empresa. O cooler é baseado na tecnologia "water cooler" e indicado para quem pretende overclockar o sistema e precisa do que existe de melhor em refrigeração.

SSD Intel 510 Series
Como estamos falando de uma mÁquina TOP de linha, um drive SSD é indispensÁvel, principalmente pela plataforma Z77 trazer diversas tecnologias que aproveitam ao mÁximo um SSD, como o Intel Rapid Storage. O drive presente na mÁquina é um modelo de 120GB da série 510. Ele é baseado na conexão Sata III / 6GB/s com tempos de leitura sequencial de 450MB/s de leitura e 210 MB/s de escrita.

Memórias Kingston HyperX 4GB(2x2GB x 2) 1866MHz
A mÁquina possui dois kits idênticos de memória da Kingston de 4GB (2x2GB) cada, totalizando 8GB de ram. O modelo da memória é o KHX1866C9D3T1K2/4GX com clock em 1866MHz e CL9.

Ele possui dissipadores maiores que prometem melhor refrigeração das memórias, consequentemente possibilitando overclock com clocks mais altos do que o padrão.

Gabinete NZXT Tempest EVO
Outro destaque na mÁquina é o gabinete, modelo Tempest EVO da NZXT, uma das grandes empresas desse ramo que se destaca pelos produtos com alta qualidade. O modelo Tempest EVO se destaca pela lateral acrílica e suporte a sistemas com water cooler.

- Continua após a publicidade -

Acessórios NZXT
Além do gabinete, a mÁquina é equipada com um controlador de FANs modelo Sentry LX, que além de sua função bÁsica para controlar a velocidade dos FANs da mÁquina, também tem funções de data e hora. Outro acessório interessante é o Sleeved LED Kit - Blue, um cabo de LEDs na cor azul, que tem diferentes níveis de tonalidade, dando ao usuÁrio a opção de desligar, deixar com luz moderada ou com um azul bem forte.

Fonte de energia Sentey 850W
A fonte de energia é da Sentey, marca americana que se especializou em gabinetes, fans e fontes de energia. Modelo SDP850-SS, que entrega 850W, tem como destaque selo 80 Plus. Possui ainda suporte a placas de vídeo em Crossfire / SLI.

{break::Fotos}

Depois da apresentação da mÁquina, vamos a algumas fotos. Para um gamer, só falta uma placa de vídeo dedicada de alto desempenho, sendo que todos os demais hardwares são de excelente qualidade e desempenho.

O destaque fica pelo acabamento todo na cor azul, desde a placa-mãe, ao cooler, memórias e LEDs dentro e fora do gabinete.

A tampa com lateral acrílica translúcida dÁ um ar ainda mais gamer à mÁquina, jÁ que vaza a cor azul interna dos leds, fans e mesmo de leds da placa-mãe e do próprio water cooler, quase tudo na cor azul também.

O painel frontal Sentry LX também destaca bastante o gabinete, dando ao usuÁrio, além do comportamento dos FANs, a possibilidade de gerenciÁ-los. 

Na parte de trÁs da mÁquina, podemos destacar as conexões da placa-mãe, onde temos apenas a HDMI como conexão para vídeo. Também podemos destacar as conexões das antenas WiFi, através de uma placa dedicada, e pouco mais abaixo a placa responsÁvel por controlar a intensidade da luz de LED azul que fica dentro do gabinete.

Por fim abaixo temos fotos da mÁquina com uma GTX 680 referência e com uma 7970 da XFX.

{break::Aplicativos, drivers etc}

Fizemos uma série de testes, mostrando o comportamento do processador, SSD, memórias e vídeo integrado. Também fizemos alguns testes adicionando uma Radeon HD 7970 e uma GeForce GTX 680 ao sistema. A seguir mostraremos os resultados.

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 7 64 Bits com Updates
- Intel INF 9.3.0.1019
- Intel HD Graphics Drivers 15.26.12.2761

Aplicativos/Games:
- Adobe Photoshop CS5
- ArcSoft MediaConverter 7.5.x
- CineBENCH 11.5
- CrystalDiskMark
- HD Tune Pro 5.00
- x264 FULL HD Benchmark 1.0.1
- wPrime 2.09

- 3DMark 11
- Aliens vs Predator (DX11)
- Crysis 2 (DX11)
- Far Cry 2 (DX10)

CPU-Z, GPU-Z, Intel Extreme Tunning, etc etc etc
Antes de começar os testes, separamos uma série de telas mostrando características técnicas da mÁquina através do CPU-Z, GPU-Z e outros aplicativos que usamos durante os testes.


A placa-mãe Intel DZ77GA-70K tem suporte a Wireless. Um dos principais atrativos, além de poder conectar a rede sem fio, estÁ no suporte à tecnologia Intel WiDi, que consiste em transmitir dados do computador para uma "tela" via wireless, inclusive com suporte a full hd com Áudio.

Um exemplo prÁtico para uso dessa tecnologia é ver um filme passando no computador em uma TV. Para utilizar essa tecnologia a TV tem que ter suporte, ou serÁ necessÁrio utilizar um receptor específico para fazer a transmissão para a TV.

Abaixo uma tela de um aplicativo da Intel responsÁvel por gerenciar a conexão Wireless e uma tela quando testamos a conexão da mÁquina na nossa rede. Outra funcionalidade interessante é a possibilidade de transformar a mÁquina em um ponto de conexão Wireless.

{break::Consumo de energia e Temperatura}

Antes dos testes de desempenho, vamos mostrar como o sistema se comportou em duas outras etapas bem importantes: Consumo de energia e temperatura.

Consumo de Energia
Fizemos dois testes para medir o consumo de energia, um no qual o sistema fica em modo ocioso, esperando que o usuÁrio inicie algum processo, e outro rodando o aplicativo 3DMark 11, exigindo bastante processamento do sistema. Os testes foram feitos com o sistema padrão e também adicionando uma GeForce GTX 680 e uma Radeon HD 7970.

Quando em modo ocioso, vemos que o sistema sem nenhuma placa de vídeo dedicada fica com consumo em 65w, subindo para 79w com a 7970 e 82w quando a GTX 680.

Quando colocamos o sistema para rodar o 3DMark 11 vemos o quanto uma placa de vídeo de alto desempenho consome. Reparem que o sistema sem placa de vídeo dedicada teve aumento de 41w, jÁ as placas de vídeo tiveram aumento muito maior, no caso da 7970 subindo de 79w para 293w, nada menos que 214w. JÁ a GTX 680 subiu de 82w para 277w, totalizando aumento de 195w.

OBS.: É importante levar em consideração que existe uma margem de erro de ao menos 5% nesse teste.

Temperatura
Os testes em temperatura foram semelhantes ao do consumo de energia, mas, ao invés do 3DMark 11, usamos o wPrime para estressar o processador e colocÁ-lo trabalhando em seu mÁximo durante alguns minutos. Abaixo os resultados:

Como podemos ver, o desempenho do sistema de cooler da mÁquina é muito bom. Mesmo quando overclockamos o sistema para 4.5GHz, a temperatura aumentou apenas 1 grau em modo ocioso.

JÁ quando em uso e "estressado" pelo wPrime, o aumento foi de apenas 3 graus sobre a temperatura do processador com seu clock referência, que atingiu o mÁximo de 55 graus.

Um fator curioso é que essa temperatura é bem abaixo do que vimos na review do processador que analisamos em abril, tÁ certo que naqueles testes o processador foi overclockado para 4.8GHz, mas a diferença de temperatura em overclock foi tão grande que achamos interessante destacar.  

Outro ponto importante é a época do ano em que os testes foram feitos. Um deles no chamado "veranico" e outro agora, no inverno.

{break::Testes do SSD Intel 510 Series 120GB}

Começando os testes de desempenho, vamos ver como é o comportamento da mÁquina quando o assunto é seu armazenamento, responsabilidade do SSD de 120GB da série 510 da Intel. Antes de iniciar os testes, vale destacar que esse drive usa o controlador Marvell 88SS9174-BKK2, que possui MLC NAND flash de 34nm. Abaixo algumas telas com detalhes técnicos do drive.

Fizemos testes utilizando dois aplicativos específicos para drives de armazenamento: O CrystalDiskMark e o HD Tune.

CrystalDiskMark
Começamos os testes com o CrystalDiskMark em modo leitura onde podemos ver que o 510 Series se comporta bem, ficando atrÁs apenas do Corsair Force GT, modelo de SSD Sata 3 com chip SanForce de série 2200.

Em modo escrita o SSD da Intel também se sai muito bem, ficando novamente atrÁs apenas do Force GT. O Pyro da Patriot tem desempenho melhor do que os demais modelos, diferente do que aconteceu no teste de leitura. 


HD Tune
O resultado "average" (médio) do teste Benchmark do HD Tune mostra novamente desempenho bom do 510 Series frente aos demais modelos testados, agora apenas 5% atrÁs do Force GT da Corsair.

{break::Testes do Core i7 3770K}

Também fizemos uma série de testes na qual o processador é o "componente" exigido. Talvez o principal destaque dessa mÁquina, jÁ que o Core i7 3770K é o melhor processador da linha Ivy Bridge até o momento, sonho de consumo de muito usuÁrio entusiasta.

Para a comparação utilizamos vÁrios processadores que analisamos, todos eles rodando em um HD Sata 2 com 8GB (2x4GB) Ram Corsair Vengeance 1600MHz.

CineBench
Como podemos ver abaixo, o score da mÁquina que recebemos teve mesmo resultado que a utilizada na review do Core i7 3770K. O novo processador Core i7 só não supera os modelos da série Extreme, ou seja, modelos socket LGA 2011 ou Sandy Bridge-E.

x264 FULL HD
No teste de conversão de vídeo não tivemos muita diferença do teste de renderização de imagem do CineBench, com a mÁquina analisada com mesmo score do Core i7 3770K, como era de se esperar. Podemos concluir que o SSD não faz nenhuma diferença nesses dois testes, afinal a mÁquina tem um SSD e na review dos processadores utilizamos um HD.

Também é possível ver que o Core i7 3770K é em média 10% superior ao Core i7 2600K, modelo TOP da geração Sandy Bridge ou Core de segunda geração.

wPrime
Novamente empate técnico entre os dois Core i7 3770K. A diferença de pouco mais de 1 segundo se deve à mudança de hardware entre as plataformas. Concluímos isso porque em reviews de placas mãe a diferença chega a ficar na mesma casa decimal.

Nesse teste a diferença sobre o Core i7 2600K diminuiu. Também fica claro que, em processamento, a linha Core i7 Extreme é consideravelmente melhor, dependendo a aplicação. Destaque para o Core i7 980X que ficou com a primeira colocação, processador da geração anterior à série Sandy Bridge-E.

Adobe Photoshop
Por fim, no teste com o Photoshop, a mÁquina analisada finalmente assume a ponta da tabela, ficando a frente do Core i7 3770K que analisamos. Apesar do teste consistir em aplicar um filtro e exigir do processador mais do que de qualquer outro componente, o fato da mÁquina estar utilizando um SSD deve ter feito a diferença no ganho de 14 segundos sobre o outro sistema com Core i7 3770K dos comparativos e que utiliza um HD como todos os demais.

Também vimos que, neste teste, tanto o Core i7 3770K quanto o 2600K conseguem resultados melhores que os processadores Core i7 Extreme, ou seja os 980X e 3960X. 

{break::Testes do HD Graphics 4000}

Fizemos também alguns testes mostrando o desempenho do vídeo integrado HD Graphics 4000 presente no Core i7 3770K. Mas antes dos resultados, confiram um vídeo que publicamos hÁ algumas semanas mostrando alguns dos principais jogos do mercado rodando com esse mesmo vídeo integrado.


Agora vamos conferir o desempenho frente a outras soluções do mercado, começando pelo 3DMark 11.

[+UPDATE] 15/10
Retiramos os resultados do A8-3870K dos charts com games após detectarmos um problema durante os testes.

3DMark 11
Como vemos abaixo, dos processadores testados, apenas o Core i7 3770K e o A8-3870K suportam DirectX 11, dessa forma só eles conseguiram rodar o 3DMark 11, sendo que o Core i7 2600K, apesar do vídeo integrado, tem suporte apenas a DirectX 10.

Se tratando de desempenho, vemos que a Intel conseguiu superar a AMD no que diz respeito a grÁficos integrados. Com a geração Ivy Bridge, o ganho fica na casa de 8%.

Aliens vs Predator
Ganho de 3,12% em relação ao i7.


Crysis 2
Diferença de 2,87% sobre o desempenho do i7.


Far Cry 2
Rodando o Far Cry 2 em DirectX 10 o HD Graphics 4000 se mostrou novamente superior, com vantagem de 2% sobre os resultados do i7 3770K e de quase 50% sobre o i7 2600K.

{break::Aplicações que usam o CPU+GPU}

Uma tendência que começa a ganhar força estÁ na utilização do GPU para processar o que antes era "direcionado" apenas para o CPU. Falando de forma mais clara, fazer a "placa de vídeo" trabalhar pelo processador e, dessa forma, tirar proveito desse "hardware" que antes era utilizado apenas para games ou aplicações grÁficas mais específicas. Hoje um anti vírus ou software que converte músicas jÁ utiliza o GPU para processamento de suas funções.

Não vamos entrar a fundo no funcionamento de cada tecnologia, apenas informar o nome da tecnologia de cada uma das empresas e mostrar o desempenho com alguns hardwares utilizando o aplicativo ArcSoft MediaConverter (versão 7.5) para converter um vídeo em FULL HD formato .m2ts (padrão de BluRay) para H264 MP4.

  • Intel Quick Sync
  • AMD Accelerated Parallel Processing
  • NVIDIA CUDA

Fizemos quatro testes: um sem nenhuma tecnologia específica (apenas uso do processador), outro com o Quick Sync da Intel, outro com o AMD Accelerated Parallel Processing rodando com uma Radeon HD 7970 e o último com o NVIDIA CUDA rodando com uma GeForce GTX 680.

Abaixo temos duas imagens mostrando como fica o uso do CPU sem o uso de uma das tecnologias citadas acima. Quando convertemos o vídeo e, depois, com o uso do Quick Sync da Intel, onde além do ganho de desempenho no tempo de processamento, o processador deixa de ser exigido, mostrando a ótima eficiência nesse caso.

Em se tratando do desempenho, como podemos ver abaixo, a solução Quick Sync com o HD Graphics 4000 do Core i7 3700K da Intel é muito superior, mas o mais curioso, além do fato de uma GTX 680 e CUDA ficarem poucos segundos mais rÁpidos comparado a utilizar apenas o processador para a renderização, foi que ao utilizar uma 7970 com o AMD APP o tempo necessÁrio foi consideravelmente superior a não utilizar nada ajudando o processador, no mínimo estranho.

Vale destacar que foi utilizado o mesmo sistema adicionando as placas de vídeo para os testes com APP e CUDA. 

{break::Overclock}

Com uma mÁquina com hardwares tão diferenciados, não fazer testes de overclock seria impensÁvel para mostrar todo seu potencial, principalmente no que diz respeito à placa-mãe, processador e water cooler, jÁ que a Intel desenvolveu tecnologias que facilitam essa prÁtica, e com os hardwares ideais em mãos, isso ficou muito fÁcil.

Para o overclock é possível utilizar duas formas para overclockar o sistema. Direto da BIOS, antes de carregar o sistema operacional, ou pelo SO através do aplicativo Intel Extreme Tuning Utility, uma espécie de atalho dentro do windows para overclockar o sistema, em algumas ações, sem a necessidade de resetar o sistema.

Abaixo temos algumas telas do aplicativo mostrando detalhes do sistema, onde é possível gerenciar diversas configurações, além de fazer testes a fim de ver como o sistema se comporta quando bastante exigido. Importante para ver se o overclock aplicado não vai gerar instabilidade na mÁquina.

Reparem que colocamos o Core i7 3770K trabalhando em 4.5GHz. O método utilizado não deixa ele operando com esse clock FULL time mas sim apenas quando exigido. Isso evita de manter o processador trabalhando com um clock mais alto quando não é necessÁrio, além de consumir menos energia e gerar menos calor. Esse procedimento é interessante .

CineBench
Com o teste de renderização de imagem, o ganho com o overclock ficou na casa de 26% sobre o clock padrão, colocando o Core i7 3770K bem próximo do Core i7 3960X.

wPrime
Com o wPrime, que gera um stress test no processador e ao mesmo tempo funciona como benchmark, o ganho foi de 22% no tempo necessÁrio para finalizar o processo, colocando o 3770K muito próximo aos processadores da linha Extreme.

Adobe Photoshop
Para finalizar, com o teste de aplicação de filtro do Photoshop, o ganho foi de quase 20% com o processador overclockado para 4.5GHz. Curiosamente, o resultado é consideravelmente melhor que o 3960X, possivelmente devido à arquitetura diferente, no caso mostrando mais eficiência na linha Ivy Bridge e Sandy Bridge.

3DMark 11
No teste com o 3DMark 11 temos aumento de 8% no desempenho quando a mÁquina estava overclockada sobre seu clock referência, bem abaixo de aplicativos que exigem mais do processador porque o overclock no GPU foi de apenas 100MHz.


Aliens vs Predator
Como podem ver abaixo, o ganho de desempenho no Aliens vc Predator foi nulo, isso porque overclocamos mais o CPU do que o GPU, consequentemente "aplicações/games" que usem mais o GPU não terão grande melhora, ainda mais em games.


Crysis 2
Novamente sem mudanças no Crysis 2, como jÁ destacado isso acontece devido ao baixo overclock feito no clock do GPU.

{break::Teste em games com 7970 e GTX 680}

Adicionamos duas das principais placas de vídeo dedicadas do mercado para ver como elas se comportam trabalhando com a mÁquina utilizada para o artigo. Estamos falando de uma GeForce GTX 680 e uma Radeon HD 7970. Confiram a seguir os testes, mas antes, vale deixar claro que a 7970 estÁ trabalhando com clocks referência, jÁ que a GTX 680 é um modelo referência.

Consumo de energia
Começamos pelo teste de consumo de energia, no primeiro grÁfico, com o sistema em modo ocioso, onde não existe nenhuma aplicação que gere alta demanda de processamento do sistema. Reparem que o aumento de consumo quando adicionamos uma placa dedicada não é tão alto, justamente porque as placas de vídeo não estão sendo exigidas, situação que vai mudar muito no próximo grÁfico.

Quando o sistema estÁ sendo exigido temos mudanças considerÁveis. A mudança mais clara fica no consumo do vídeo integrado, agora bem abaixo das placas dedicadas TOP de linha, bem diferente do modo ocioso, mas algo totalmente normal por se tratar de dois modelos TOP de linha com desempenho muito acima do vídeo integrado.

3DMark 11
Após os testes de consumo de energia, vamos ao desempenho. A GTX 680 se sai consideravelmente melhor no 3DMark 11 na comparação com a 7970. Quase 25% de diferença.

Aliens vs Predator
Rodando o Aliens vs Predator temos uma inversão de posição, com a 7970 conseguindo melhores resultados, algo jÁ esperado para esse game.


Crysis 2
Em se trando de Crysis 2, novamente uma inversão na posição, com a GTX 680 conseguindo os melhores resultados frente à 7970. A diferença é semelhante a do teste anterior, mas agora a favor da placa da Nvidia.


{break::Conclusão}

A mÁquina que recebemos foi montada com diversos hardwares destinados a usuÁrios entusiastas, em especial os produtos da própria Intel, sendo eles o processador, placa-mãe, SSD e cooler.

O processador Core i7 3770K é atualmente o melhor Ivy Bridge que existe, trazendo como diferencial, além de seu clock alto, 4 núcleos e 8 threads, o fato de ser desbloqueado, diferencial muito atrativo para usuÁrios interessados em fazer overclock do sistema. Também não podemos deixar de destacar o vídeo integrado HD Graphics 4000, que apesar de não se equiparar a uma placa de vídeo dedicada, se mostrou uma solução com grande avanço sobre a versão anterior, possibilitando inclusive rodar alguns games mais recentes de forma satisfatória.

A placa-mãe Intel DZ77GA-70K é um modelo a altura do processador Core i7 3770K, capaz de tirar o mÁximo desse processador no que diz respeito a overclock, seja para usuÁrios mais avançados ou para iniciantes. O suporte a Wireless é outro diferencial desse modelo porque ele estÁ associado à tecnologia WiDi, que permite transmitir vídeo em FULL HD com Áudio do PC para a TV via wireless.

Para trabalhar junto com a mainboard com chipset Z77 um SSD é quase indispensÁvel, o modelo 510 Series de 120GB é uma ótima solução porque tira proveito dos principais benefícios de um drive SSD: Tem bom tempo de resposta e leitura para as principais necessidades e seu espaço condiz com o que é necessÁrio para esse dispositivo, desde que o usuÁrio não o utilize como armazenamento principal de dados, até porque nenhum SSD é indicado para esse fim pelo custo de um GB comparado a um HD. 

JÁ para os overclockers o water cooler Intel RTS2011LC desenvolvido pela Asetek vai dar possibilidade de overclockar bastante o processador, sem que o cooler se torne a limitação esquentando demais o processador.

Dando sequencia no resto da configuração da mÁquina, destacamos o gabinete e acessórios da NZXT, peças bem características do público gamer, imponente com tecnologias que buscam impacto visual, com o LED na cor azul, combinando com todas as demais peças, um computador com toda a cara Intel, até mesmo os 8GB de Ram DDR 3 1600MHz da Kingston são na cor azul. Para finalizar a fonte energia Sentey 850w possibilita adicionar placas de vídeo dedicada como os testes que fizemos com a GTX 680 e a 7970.

Quem deseja montar uma mÁquina TOP de linha com o que existe de melhor em tecnologias atualmente, tem na plataforma Intel LGA 1155 as melhores opções em custo / benefício, jÁ que montar um computador baseado na plataforma LGA 2011 tem custo mais elevado, sem falar que algumas tecnologias estão avançando de forma mais rÁpida com os processadores de terceira geração da linha Core e plataforma LGA 1155, justamente por se tratar de uma linha "mais barata".

O lançamento da linha Sandy Bridge foi um sucesso não apenas pelos processadores, mas pelas tecnologias associadas a essa plataforma, com o lançamento da linha Ivy Bridge a Intel conseguiu melhorar alguns pontos e conquistar os parceiros na busca de produtos atrativos associados a essa plataforma, um bom exemplo são as placas-mãe, que passaram a trazer inúmeros diferenciais, como suporte tecnologias de drives SSD, conexão Wireless, Bluetooth, mSata, Thunderbolt, PCI-e, Virtu MVP, PCI-Express 3.0 e por ai vai. Muitas dessas tecnologias nem estão disponíveis em em outras plataformas que não a LGA 1155, esse é um dos maiores atrativos para optar por ela atualmente, a grande gama de tecnologias diferenciadas, que é importante frisar, não se prende a uma ou outra empresa, praticamente toda grande marca possui produto com tecnologias só disponíveis nessa plataforma.

O preço de tudo isso? Condiz com a qualidade de todos os componentes da mÁquina, algo entre R$3.500 e R$ 4.000. É o preço que se paga por hardwares TOP de linha. Como destacamos em todo o artigo, não tem um hardware da mÁquina que pode-se dizer que é "ruim", mesmo que dependendo da necessidade de cada um se optaria por modelos diferentes.

Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.