- Publicidade -

REVIEW: ASUS TUF Z690-Plus D4 - Boa opção para CPUs Intel Core 12ª geração

Modelo é destinado aos processadores Intel Core de 12ª geração soquete LGA 1700 com suporte a overclock
Por Fabio Feyh 30/04/2022 15:14 | atualizado 27/05/2022 09:09 comentários Reportar erro

Recebemos  da ASUS para review a TUF Gaming Z690-Plus D4, placa-mãe com custo intermediário dentro da gama de mainboards com soquete LGA 1700 e suporte aos processadores Intel Core de 12ª geração, mas uma das mais baratas com chipset Z690. A Z690-Plus D4 é o primeiro modelo da ASUS com esse chipset a ser produzida no Brasil, como toda Z690, placa com suporte para overclock dos processadores da linha K da Intel. O D4 no nome indica ainda que ela traz suporte para memórias padrão DDR4, que também ajudam a deixar seu preço mais atrativo frente aos modelos de placas com suporte para memórias DDR5.

Site oficial da ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4
Link com modelos Z690 da ASUS no Kabum!

A placa tem projeto considerado de entrada / intermediário dentro dos modelos com esse chipset, tendo como destaque 14+1 controladores de fases, PCB com 6 camadas e suporte para memórias DDR4 de até 5333MHz. Tecnologias como PCIe 5.0 nos slots PCI-Express x16, LAN de 2.5GbE, conexão HDMI 2.1, USB 3.2 Gen 2x2, Thunderbolt 4 e 4x slots para SSDs NVMe também estão presentes, além, é claro, de alguns LEDs RGB.

Em cenário internacional, a ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4 foi lançada por US$289,99. No Brasil, a placa-mãe está custando atualmente entre R$1.800 e R$2.000. É um dos modelos mais atrativos da ASUS com esse chipset, trazendo as principais tecnologias e um preço não tão alto.


Tecnologias

Tecnologias disponíveis na ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4

Como já destacado, a ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4 é uma placa-mãe de custo baixo para um modelo com chipset Z690. Logo, ela não traz tecnologias como Wi-Fi e Bluetooth ou mesmo um projeto tão requintado como os modelos ROG, mas nem por isso deixa de oferecer boas tecnologias. Pelo contrário, é uma placa bem completa e vai atender quem busca montar um sistema baseado em processadores da linha K sem gastar muito. É um modelo interessante para ser montado com um processador como o Core i5-12600K ou 12600KF, por exemplo.

Apesar de indicada para modelos da linha K, suporta qualquer processador Core de 12ª geração

A Z690-Plus D4 traz 14+1 controladores de fases e tende a se sair bem em overclock moderado - veremos adiante em nossos testes. Seu projeto ainda consiste em um PCB de 6 camadas e dois conectores para a alimentação do CPU - um de 8 pinos e outro de 4 pinos. A placa suporta módulos de memórias com até 5333MHz, entre os mais altos do padrão DDR4.

Sobre a parte de áudio, a ASUS adicionou o chip Realtek ALC897/887 com suporte a 7.1 canais. Esse chip é considerado intermediário dentro das opções disponíveis pela Realtek.

Todas as demais tecnologias tradicionais de modelos com esse chipset, como slot PCIe 5.0 x16, conexões M.2 PCIe 4.0 para SSDs NVMe e USB 3.2 Gen 2x2 também estão presentes na mainboard.

- Continua após a publicidade -

Especificações do chipset Intel Z690

Chipset Intel Z690 e seus diferenciais

O chipset Intel Z690 é o modelo topo de linha da série 600, único que traz suporte para overclock dos processadores da linha "K", sendo esse seu maior diferencial em relação ao chipset posicionado abaixo dele, o H670. Mas, além de oferecer overclock para os CPUs, o Z690 traz suporte ao máximo do que a plataforma proporciona, e isso quer dizer mais canais PCI Express, mais portas USB, suporte a memórias de alta frequência e por aí vai.

Intel anuncia chipsets Serie 600 para processadores Core de 12º geração

Por se tratar do chipset mais completo da Intel no momento e único que oferece overclock de CPU, naturalmente as fabricantes tem um cuidado maior com os projetos de placas Z690, tanto com os componentes utilizados quanto no acabamento. Porém, dependendo do uso, a diferença prática pode sequer existir quando comparada a um sistema utilizando uma placa-mãe B660, que já tem ótimas tecnologias, mas não suporta overclock.


Fotos

Fotos da ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4

Estamos falando de uma placa da linha TUF, de perfil intermediário dentro dos modelos da ASUS. Sendo assim, já é uma placa que traz um nível de qualidade interessante em visual e acabamento, assim como tecnologias.

- Continua após a publicidade -

Em formato ATX, a ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4 segue o padrão de outros produtos da linha TUF, ou seja, visivelmente abaixo de modelos da linha ROG, mas ainda com componentes que remetem a um produto de boa qualidade.

Como destaques visuais, temos dissipadores sobre todos os controladores de fases, slot PCIe x16 principal com reforço metálico e dissipadores sobre as conexões para SSDs M.2, assim como alguns LEDs RGB. Outro ponto interessante, e que gosto pessoalmente, é o espelho traseiro fixo na placa, detalhe muito bem-vindo. Mas é isso, não temos nem muitas tecnologias extras e nem os atrativos visuais de modelos ROG, que são bem mais refinados (e cobram por isso).

Na hierarquia de chipsets série 600, estão, em ordem, o H610, B660, H670 e Z690

Removemos todos os dissipadores da placa para ter uma boa noção do projeto da ASUS, que não é muito diferente de placas comuns. É possível ver claramente os controladores de fases, chipset e o projeto com características de produto intermediário. Vale destacar que estamos falando de uma Z690, e só isso já quer dizer um modelo com um selo de qualidade acima de placas com chipsets mais baratos.

- Continua após a publicidade -

O painel traseiro é fixo, como já mencionado, e isso pode ser detalhe para muitos, mas garante um melhor encaixe das conexões. A placa traz 6 conexões USB tipo A e 2 USB Tipo C, sendo uma 3.2 Gen 2x2 / Thunderbolt 4. Como conexão de vídeo, uma DisplayPort 1.4 e uma HDMI 2.1 que proporcionam vídeo em resolução 4K 60FPS usando os gráficos integrados dos processadores Core de 12ª geração e futura 13ª geração. Por fim, já falamos um pouco das conexões de áudio, mas sem Wi-Fi e Bluetooth já que essa placa não oferece essas tecnologias


BIOS

A interface de BIOS da ASUS segue o padrão dos últimos anos, entre as melhores - e se não a melhor - nesse quesito. Além de tentar facilitar a vida de usuários sem experiência, com opções automáticas e visual intuitivo, a empresa também oferece um bom sistema de atualização e proteção contra problemas em updates. Falaremos disso em breve em um vídeo.

DOWNLOAD BIOS ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4


Sistema Utilizado

Veja abaixo os detalhes do sistema utilizado na bateria de testes. Usamos o mesmo em todas as plataformas, com exceção da placa-mãe.

Máquinas utilizadas nos testes:
Todos os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes:

- Processador: Intel Core i5-12600K [análise]
- Placa de vídeo: MSI GeForce RTX 3080 Gaming X Trio [análise]
- Memórias: 32GB Kingston Fury DDR5 5200MHz (2x16GB) CL20 [site oficial] ou 32GB Kingston Fury DDR4 3200MHz (2x16GB) CL16
- SSD Kingston Fury Renegade 2TB PCIe4 [site oficial]
- Cooler: Cooler Master ML240L V2 RGB [site oficial]
- Fonte de energia (PSU): CoolerMaster V850 Gold [site oficial]

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 11
- GeForce 512.xx

Aplicativos/Games:
- 7-Zip
- AIDA64
- Cinebench R23
- Crystal Disk Mark 8
- 3DMark
- Red Dead Redemption 2 (Vulkan)
- Rainbow Six Siege (Vulkan)


AIDA
Confira abaixo a tela CPUID do aplicativo AIDA, com detalhes da placa-mãe e parte do sistema utilizado nos testes. As memórias utilizam a configuração máxima recomendada pelo CPU utilizado no teste default - neste caso, DDR4 3200MHz do Core i5-12600K. Vale destacar que esse mesmo processador também suporta memórias DDR5 em 4800MHz, mas para isso a placa-mãe precisa trazer suporte para esse padrão de memórias.

Para usar a frequência máxima das memórias, é necessário definir o perfil XMP na BIOS


Overclock

Seguimos o conceito de overclock padrão que estamos fazendo com o Core i5-12600K em placas soquete LGA 1700, com testes usando funcionalidades automáticas para overclock quando disponíveis, aplicando tensões manuais e automáticas também. No caso da ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4 conseguimos estabilizar todos os núcleos do 12600K em 5GHz aplicando a tensão do CPU em 1.4v manualmente. Algumas placas não conseguem estabilizar nesse clock, mas essa placa da ASUS se saiu bem.

Destaco que, às vezes, deixamos a tensão em modo automático, situação que acho mais interessante para overclocks moderados, já que só vai dar mais energia para o processador quando ele de fato precisar. A tensão manual, por sua vez, dependendo das configurações setadas na BIOS, entregará mais energia independente da necessidade - algo que não é recomendado.

Apenas placas baseadas em chipset Z690 suportam overclock de CPUs Intel de forma automática

Aquecimento dos VRMs
A placa não apresentou temperaturas altas dos VRMs no nível de overclock que fizemos, ficando dentro do padrão desse perfil de produto.


Testes

Testes de desempenho com a ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4

Consumo de energia
Fizemos os testes do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark, aplicativo que exige bastante do sistema. Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso (IDLE).

Rodando o 3DMark
Quando colocamos os sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark, obtivemos os seguintes resultados de consumo:


Testes Sintéticos

Testes de desempenho
Fizemos uma série de testes de desempenho com o sistema, que você pode conferir abaixo. Comparamos a placa da ASUS com outros modelos do mercado, utilizando os mesmos componentes e fazendo exatamente os mesmos testes - com exceção de overclock, que é diferente em cada placa-mãe/sistema. E, nesse caso, como já repeti algumas vezes, não existe além da nossa placa principal.

AIDA64 
Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o AIDA64 e seu teste de memórias, mostrando o resultado de leitura, escrita, cópia e latência. Confira abaixo:

CineBENCH R23
O CineBench está entre os mais famosos testes de benchmark para processadores, baseado em um teste convertendo uma imagem.

7-Zip
O software de compactação 7-Zip se tornou um dos mais populares do mundo por se tratar de um aplicativo de código aberto. Ele possui também um benchmark interno que vem sendo muito utilizado para métrica de performance. Abaixo, o desempenho dos sistemas com ele:

3DMark
Como últimos testes sintético, utilizamos várias ferramentas do 3DMark para ver como alguns sistemas se comportam. E novidade: agora com um teste de velocidade da placa de vídeo e do barramento PCI-Express, um teste com o SSD PCIe 4.0 e também um teste com o processador, além do teste com a placa de vídeo.


Testes em games

Red Dead Redemption 2
Game da RockStar com belíssimos gráficos e uma boa referência para medir o comportamento de sistemas. Nosso teste considera o game rodando a API Vulkan.

Rainbow Six Siege
Depois de testarmos um game que usa mais a placa de vídeo, vamos a um teste que mostra mais diferença em processadores:


Conclusão

Vale a pena a placa-mãe ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4?

Esse perfil de placa-mãe sempre está entre as mais atrativas e que indicamos, especialmente quando se trata de um modelo com o chipset topo de linha do soquete, porque naturalmente as fabricantes costumam ter um padrão já considerado acima da média na construção, incluindo bom suporte a tecnologias e componentes de boa qualidade. Mas, no final, o preço não fica alto como nos modelos topo de linha.

A ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4 é uma placa bem completinha e honesta. Vai entregar as principais tecnologias para os processadores Core de 12º geração (e futuramente da 13ª geração), como PCIe 5.0 no slot x16, conexões PCIe 4.0 M.2 para SSDs NVMe, conexão USB 3.2 Gen2x2 e Thunderbolt 4, as mais rápidas que existem atualmente, HDMI 2.1, entre outras tecnologias em suas versões mais recentes. Por outro lado, não apresentará tecnologias como Wi-Fi e Bluetooth, ou mesmo um projeto super refinado na parte de acabamento, além de algumas outras tecnologias que são bem específicas de quem busca o que existe de melhor.

As principais tecnologias oferecidas pela nova plataforma da Intel, mas sem mimos

Por ser uma placa-mãe com chipset Z690, ela também considera que o usuário vai usar um processador da linha K da Intel, modelos que trazem como diferencial suporte a overclock. Dessa forma, seu projeto com 14+1 controladores de fases busca atender bem quem pensa em tirar um extra do sistema.

A Intel oferece ao fabricante a possibilidade de escolher qual padrão de memórias a placa-mãe vai suportar com os chipsets Série 600, se DDR4 ou DDR5. No caso dos modelos D4 da ASUS, elas trazem suporte para memórias DDR4, que, na prática, vai entregar uma leve perda em algumas situações bem específicas. A diferença maior fica mesmo por conta de testes sintéticos, como foi possível notar com o AIDA, que, tirando a sensação de ter algo que é melhor em um benchmark, ainda não faz diferença que justifique os valores bem mais altos. Placas-mãe DDR5 costumam custar mais, e , acima de tudo, as memórias DDR5 custam mais, elevando o valor final do sistema.

Link de compra da placa Asus TUF Gaming Z690-Plus D4

Link de compra da placa Asus Prime Z690-D D4

Link de placas-mãe para processadores Intel soquete LGA 1700

Entre os modelos Z690 disponíveis no Brasil, a ASUS TUF Gaming Z690-Plus D4 está entre as boas opções pelo projeto e pelo preço que é cobrado pela placa. Acho que ela tem um preço levemente acima do ideal, pouco mais de R$200 acima da Prime Z690-P D4, placa-mãe que tem características bem semelhantes e até os mesmos 14+1 controladores de fases, mas perde mimos como LEDs, que, na prática, não fazem diferença para a maioria das pessoas. E se não pretende usar um processador da linha K, recomendo um modelo com chipset como o B660, que tem bons projetos e preços bem mais em conta como podem ver clicando aqui.

Abaixo um vídeo mostrando a diferença entre DDR4 e DDR5, ou a não diferença.

PRÓS
Bom acabamento e qualidade dos componentes
Suporte aos processadores Core de 12ª geração e futura 13ª geração
PCIe 5.0, USB 3.2 Gen 2x2 e Thunderbolt 4
Bom projeto para overclock com 14+1 controladores de fases
4x conexões M.2 PCIe 4.0
CONTRAS
Preço um pouco acima de modelos concorrentes semelhantes
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

- Publicidade -

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.