ASUS ROG Maximus XIII Hero é sonho de consumo para um setup de alto desempenho

Versão com chipset Z590 traz algumas melhorias e tecnologias mais recentes
Por Fabio Feyh 06/04/2021 19:13 | atualizado 06/04/2021 19:14 comentários Reportar erro

Outra placa-mãe topo de linha que recebemos para análise com o novo chipset Intel Z590 foi a ASUS Maximus XIII Hero, mainboard que se posiciona abaixo da Maximus XIII Extreme, mas nem por isso deixa de trazer tudo que existe de melhor em tecnologias. A Maximus XIII Hero tem Wi-Fi 6E, Bluetooth 5.2, Thunderbolt 4, USB 3.2 Gen2x2, suporte a PCI-Express 4.0 e memórias com frequência de até 5333MHz, conexão HDMI 2.0 e rede de 2.5GbE. É uma bela placa que vai atender muito bem usuários exigentes.

Placa é recheada de tecnologias com projeto que busca agradar overclockers

Essa placa-mãe tem projeto com foco em overclock, com sistema de 14+2 controladores de fases, visando entregar um cenário de maior estabilidade mesmo em situações extremas de overclock. Vale destacar que a ASUS lançou a Maximus XIII APEX como sua placa específica para overclock, um projeto totalmente pensado em alcançar o limite dos processadores Core de 11ª geração, e também dos Core de 10ª geração, já que ambos são compatíveis com o mesmo soque LGA 1200.

Site oficial da ASUS Maximus XIII Hero
Análise do processador Intel Core i9-11900K

A ASUS Maximus XIII Hero foi lançada em mercado internacional pelo preço de US$499, no Brasil custa pouco menos de R$4k.


Tecnologias

As placas com chipset Z590 trouxeram algumas novidades interessantes, entre elas uma que já deveria ter aparecido antes em placas-mãe para processadores Intel, falo do PCI-Express 4.0. Alias, alguns modelos de placas com chipset Z490 já tem essa tecnologia, mas só agora passam a funcionar sendo que para ativar é necessário um processador Core de 11ª geração instalado no sistema, se colocar um modelo Core de 10ª geração as placas funcionam em PCI-Express 3.0.

Thunderbolt 4: Tudo sobre a nova conexão

Como outras novidades, cito o USB 3.2 Gen2x2, agora nativo no chipset Intel Z590. Em meus testes para a review do WD_Black P50, foi possível notar uma melhora de desempenho quando comparado com placas-mãe que usam o chip da ASMedia para adicionar a tecnologia USB 3.2 Gen2x2.

- Continua após a publicidade -

Abaixo as principais tecnologias destacadas pela ASUS ROG Maximus XIII Hero:

- Suporte para processadores Intel Core de 10ª e 11ª geração
- Tecnologia de inteligência artificial para overclock, resfriamento e melhor desempenho de rede e áudio
- Dual Channel DDR4, 4 DIMMs com até 5333MHz
- Projeto com 14+1 controlador de fases digitais de 90 A (Amps) e capacitores japoneses de 10K
- Tecnologia Intel Thunderbolt 4
- Intel WiFi 6E e BT 5.2
- Sistema de áudio SupremeFX com o novo chip Realtek ALC4082 + ESS ES9018Q2C DAC
- 1 ano de assinatura do AIDA64 Extreme com sistema de dashboard amigável para BIOS UEFI, incluindo MemTest86 integrado

Como toda placa Z590, ela traz suporte para alguns componentes com conexão PCI-Express 4.0, como SSD, placa de vídeo ou qualquer placa dedicada com essa velocidade de conexão, porém só funcionará quando em conjunto com um processador Core de 11ª geração. Temos uma review de um SSD PCIe 4.0, modelo WD_Black SN850.


Fotos

O acabamento segue o alto padrão da linha RoG, muito parecido com a versão anterior com chipset Z490, mas agora com mais destaques em LED RGB e um acabamento ainda mais refinado. Esse novo modelo deu uma leve subida de degrau na construção, com dissipadores maiores também, além do visual levemente mais refinado.

Como toda placa com esse chipset, suportará todos os processadores Core de 10ª geração e também os novos Core de 11ª geração, sendo baseada no soquete LGA 1200.

Alta qualidade e acabamento característico da linha RoG e modelos HERO

- Continua após a publicidade -

Muitas tecnologias e boa para overclock

A placa conta com 14+2 controlador de fases digitais de 90A e 70A, além de capacitores de 10K japoneses, visando proporcionar estabilidade em situações extremas de overclock.

O sistema de áudio é o SupremeFX com o mais recente chip Realtek ALC4082 aliado ao que existe de melhor em componentes. Botões de power e reset também estão disponíveis no PCB, assim como um debug LED.

- Continua após a publicidade -

Abaixo algumas fotos de conexões de armazenamento, incluindo com a carcaça de proteção e dissipação de calor dos SSD desconectada para mostrar onde ficam os slots M.2, sendo que dois tem suporte ao tão esperado PCIe 4.0. Alias, um desses conectores só funcionará quando o sistema tiver um CPU de 11ª geração, ficando desativado quando um modelo de 10ª geração estiver instalado. A placa também conta com seis tradicionais conectores SATA, além de dois USB 3.2 Gen2 e um USB 3.2 Gen2x2 para gabinetes.

O painel traseiro é fixo como toda placa de alto desempenho atualmente. Está disponível uma conexão de rede Intel de 2.5GbE, além d 6 conexões USB 3.2 Tipo A e 2 USB 2.0, duas Thunderbolt 4 / USB 3.2 Gen2x2, as mais rápidas da atualidade, que podem alcançar 40Gbps em Thunderbolt 4 e 20Gbps em USB 3.2 Gen2x2.  A placa-mãe ainda tem disponível uma HDMI 2.0 e conexões de áudio, além de um botão para resetar a BIOS e outro que permite atualizar a BIOS mesmo sem CPU, memórias ou placa de vídeo, bastando a placa-mãe e uma fonte de energia.


BIOS

A ASUS está entre as melhores empresas quando se trata de BIOS, talvez a melhor, tanto em interface como em opções. Com a Maximus XIII HERO não é diferente, trazendo uma série de opções voltadas as tecnologias que ela oferece assim como para overclock.

Vale destacar que a ASUS tem apostado muito em tecnologias que buscam facilitar o uso das tecnologias oferecidas pelos seus produtos, especialmente em placas-mãe, é possível notar isso muito bem nas opções que a BIOS oferece, no que a empresa chama de AI, ou Inteligência Artificial, com uma análise dos componentes instalados para otimizar o sistema, inclusive overclock.

BIOS DOWNLOAD - ASUS ROG MAXIMUS XIII Hero


Sistema Utilizado

Veja abaixo os detalhes do sistema utilizado na bateria de testes. Foi usado o mesmo em todas as plataformas, com exceção da placa-mãe.

Máquinas utilizadas nos testes:
Todas os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes:

- Processador: Intel Core i5-11600K
- Placa de vídeo: GeForce RTX 3080 [análise]
- Memórias: 16GB G.Skill TrindentZ RGB 3200MHz (2x8GB) CL14 [site oficial]
- SSD Seagate FireCuda 520 500GB PCIe4 [site oficial]
- Cooler: Noctua NH-U12S [site oficial]
- Fonte de energia (PSU): Cooler Master V850 [site oficial]

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 "20H2" 64 Bits com Updates
- GeForce 461.xx

Aplicativos/Games:
- 7-Zip 2.x
- AIDA 5.xx
- AS SSD Benchmark 2.x
- Cinebench R23
- wPrime 1.55
- 3DMark Fire Strike Ultra (DX11 - 4K)
- Red Dead Redemption 2 (Vulkan)
- Shadow of Tomb Raider (DX12)

CPU-Z
Confira abaixo telas do CPU-Z com detalhes da placa-mãe e parte do sistema utilizado nos testes. As memórias serão "setadas" com a configuração máxima recomendada pelo CPU utilizado.

Para usar a frequência máxima das memórias, é necessário definir o perfil XMP na BIOS


Suite de aplicativos ASUS

Antes de começar os testes, segue algumas prints da suite de aplicativos da ASUS, composta pelo Armoury Crate e AI Suite 3. Os aplicativos ajudam bastante no processo de instalação de tudo que o sistema precisa para o bom funcionamento, desde os drivers com o Armoury Crate, até aplicações para tirar proveito de tecnologias oferecidas pela placa, como o controle dos LEDs, controle das FANs, aviso de novas versões de drivers, apps e BIOS, além de outras features através do AI Suite 3. Recomendo conferir caso tenha uma placa da ASUS. Os prints foram feitos em uma Maximus XII Extreme, mas valem para todas as mainboards da empresa, podem algumas funções podem variar dependendo o modelo e features da placa.

DOWNLOAD - Aplicativos e Drivers


Overclock

Como tenho destacado, tenho seguido um conceito diferente em overclocks em reviews de placas-mãe, fazendo uso do que a fabricante tem a oferecer de modelo que facilite o processo para usuários sem muito conhecimento. A ASUS se destaca nesse sentido, com várias funções visando automatizar o processo de overclock, facilitando muito para quem não tem experiência.

Em se tratando de overclock, na parte superior da interface da BIOS a empresa tem a opção AI OC Guide, que analisa os componentes instalados e faz um overclock dentro de um cenário seguro. Se o XMP das memórias estiver desativado, esse processo também aplica a frequência máxima para o kit instalado, enfim, é um tipo de feature que acho legal porque facilita principalmente para quem não tem conhecimento e acaba que não usando todo o potencial do seu hardware, na maioria das vezes porque simplesmente tem medo ou não sabe como fazer a configuração ideal.

Na review do Core i5-11600K definimos todos os núcleos em 5GHz para o overclock, caso queiram um cenário de testes diferentes. Esqueci de capturar as prints do OC aplicado antes de devolver essa placa-mãe, que também alcançou 5GHz, porém em apenas alguns núcleos. Outro detalhe é que o sistema pergunta qual tipo de cooler você tem instalado, se a ar ou liquid, dependendo do modelo, o sistema aplica overclock diferente.

OBS.: Faça overclock por sua conta e risco, dependendo do quanto e como forçar o sistema, pode gerar problemas irreversíveis.


Testes

As placas Z590 tiveram uma atualização de bios indicando maior estabilidade e ganho de desempenho, mas o modelo em questão foi devolvido antes

Consumo de energia
Fizemos os testes do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark, aplicativo que exige bastante do sistema. Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso (IDLE).

Rodando o 3DMark
Quando colocamos os sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark, obtivemos os seguintes resultados de consumo:


Testes de desempenho
Temos uma série de testes de desempenho com o sistema, que você pode conferir abaixo. Comparamos a placa com outros modelos do mercado, utilizando os mesmos componentes e fazendo exatamente os mesmos testes - com exceção de overclock, que é diferente em cada placa-mãe/sistema!

AIDA64 
Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o AIDA64 e seu teste de memórias, mostrando o resultado de leitura, escrita, cópia e latência. Confira abaixo:

AS SSD Benchmark v2.x
O AS SSD Benchmark é um bom aplicativo para teste de desempenho de unidades de armazenamento, gerando resultados de leitura e escrita do drive de armazenamento desejado. Vejam abaixo o comportamento de um SSD PCIe4 WD_Black SN850 de 500GB testado nos modelos de placas comparadas:

CineBENCH R23
O CineBench está entre os mais famosos testes de benchmarks para processadores, baseado em um teste convertendo uma imagem. Adicionamos aos comparativos o teste Multi Core na versão R23 do software, a mais recente.

7-Zip
O software de compactação 7-Zip se tornou um dos mais populares do mundo por se tratar de um aplicativo de código aberto. Ele possui também um benchmark interno que vem sendo muito utilizado para métrica de performance. Abaixo, o desempenho dos sistemas com ele:

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, obtemos os resultados abaixo:

3DMark
Em se tratando de testes de desempenho gráfico do sistema, começamos com o 3DMark no modo Fire Strike Ultra, que usa resolução 4K:

Red Dead Redemption 2
Game da RockStar, com belíssimos gráficos e uma boa referência para medir o comportamento de sistemas. Nosso teste considera o game rodando sobre a API Vulkam.

Shadow of Tomb Raider
O mais recente game da franquia da Lara Croft, Shadow of Tomb Raider traz ótimos gráficos, exigindo muito do sistema, mesmo de alta performance.


Conclusão

Quem gosta de hardwares, certamente sonha com o perfil de placa-mãe como essa ASUS Maximus XIII Hero, com um projeto com cuidados nos mínimos detalhes, tanto em acabamento como em componentes e tecnologias. A Maximus XIII Hero assim como vai acontecer com vários modelos, seja da ASUS ou de outro fabricante, é uma versão levemente melhorada da geração passada, no caso da Maximus XII HERO (Wi-Fi). A versão XIII está um pouco mais bonita, ganhou dissipadores maiores, algumas tecnologias foram atualizadas, como o suporte a conexões Thunderbolt 4, USB 3.2 Gen2x2 e dois slots PCie 4.0 para SSDs M.2, mas no geral, é a mesma placa-mãe, então dependendo do uso, não faz muita diferença, e isso vai acontecer com muitos outros modelos.

Quem gosta de hardwares, certamente sonha com o perfil de placa-mãe como essa ASUS Maximus XIII Hero

Como destaques em tecnologias, suporte a memória RAM com frequência de até 5333MHz+, 4 slots M.2, sendo 2 deles PCIe 4.0, como já colocado várias vezes aqui no Adrenaline, desde que em conjunto com um processador Core de 11ª geração. Ainda está disponível 2 conexões de rede de 2.5 GbE, Wi-Fi 6E e Bluetooth 5.2, ou seja, versões atualizadas dessas tecnologias de conexão. Como várias outras placas Z590, duas conexões Thunderbolt 4, sendo também USB 3.2 Gen2x2, agora controladas pelo chipset que garantem o limite de velocidade da tecnologia, 40Gbps para o Thunderbolt 2 e 20Gbps quando usando um dispositivo USB 3.2 Gen2x2. Vale destacar que é possível conectar monitores via conexão Thunderbolt 4, uma novidade interessante, se não usada agora, para muito em breve.

O sistema de som SupremeFX desse modelo, assim como da Maximus XIII Extreme, traz o novo chip de áudio da Realtek destinado a placas de alto desempenho, o Realtek ALC4082. É um diferencial já que se trata de uma placa que busca oferecer tudo que existe de melhor. Alguns fabricantes ainda colocam o ALC1220 em seus modelos topo de linha Z590, então vale o destaque.

Placa-mãe topo de linha com tudo que existe de melhor, mas custando metade da Extreme

Com a chegada dos processadores Core de 11ª geração a Intel passa oficialmente a suportar o PCIe 4.0, já que essa tecnologia não funciona com os processadores da geração anterior. Se você combinar essa placa-mãe com um modelo de processador 11gen, poderá ter um ganho teórico na velocidade especialmente de SSDs, mas que fique claro, é um ganho em muito dos casos em cenários bem específicos e benchmarks, na prática, a mudança pode sequer ser notada.

Por se tratar de uma placa-mãe com projeto também visando overclock do sistema, ela traz sistema com 14+2 VRMs, sendo 14 de 90 amperes e 2 de 70 amperes, entregando um cenário muito bom para overclock, já tradicional nesse perfil de placa da ASUS. Para concluir, os capacitores utilizam a tradicional tecnologia japonesa, comum em modelos de placas de alta qualidade. Outro detalhe interessante é que a ASUS adicionou direto na BIOS a possibilidade de teste com o sistema MemTest86, inclusive com atualizações do sistema em novas atualizações de BIOS.

Desempenho de placas-mãe com mesmo soquete é praticamente o mesmo se não for feito overclock

A Maximus XIII Hero é mais uma placa-mãe sensacional para quem pretende montar um sistema de alto desempenho baseados em processadores Core de 10ª ou 11ª geração. Ela tem tudo que existe de mais atual em tecnologias. Gostei que, diferente da Gigabyte Z590 AORUS Xtreme, esse modelo da ASUS, bem mais barato, traz duas conexões PCIe 4.0 para SSDs M.2. Acho isso importante porque usuários que pensam nesse nível de produto e queiram tirar o máximo do PCIe 4.0, podem pensar em usar dois SSDs com essa tecnologia, já que se a placa-mãe tem apenas uma conexão, naturalmente a parte mais lenta vai limitar a velocidade. Quando temos os dois slots utilizando a tecnologia mais rápida, não temos esse problema.

No Brasil a Maximus XIII HERO chegou custando pouco menos de R$4k, um valor bem alto, mas dentro do que é cobrado atualmente por produtos nesse nível. Em cenário internacional a placa-mãe foi lançada por US$499 (cerca de R$2.900) em conversão direta, até me surpreende que aqui no Brasil está custando apenas R$1.000 acima do preço lá de fora. E se você ainda quer uma baita placa-mãe, recheada de tecnologias ainda muito boas, pode optar pela Maximus XII Hero (Wi-Fi), baseada no chipset Intel Z490, que também suporta modelos Core de 10ª e 11ª geração, mas custa bem menos, cerca de R$2.700. Outro detalhe é que estamos falando de uma placa-mãe lançamento, que em poucas semanas pode ter um bom corte de preço, mas que também pode subir se o dólar continuar aumentando.

PRÓS
Ótimo acabamento e componentes de alta qualidade
Suporte para memórias de alta frequência
O que existe de melhor em tecnologias em suas versões mais atuais
Sistema de som SupremeFX e um dos primeiros modelos com o novo chip da Realtek
Projeto com foco em overclock do sistema
Thunderbolt 4 e USB 3.2 Gen2x2 nativo pelo chipset
CONTRAS
PCIe 4.0 só funciona com processadores Core de 11ª geração
Preço alto para uma placa-mãe
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.