ANÁLISE: WD_Black P50 - SSD Externo está entre os mais rápidos da atualidade

Modelo é baseado no Sandisk Extreme Pro, empresa que a WD é dona

O WD_Black P50 é o mais novo SSD externo baseado na conexão USB 3.2 Gen2x2 com seus 20Mbits de transferência, é o que existe de mais rápido atualmente. Em cenário real, ele alcança até 2.000MB/s (ou 2GB/s) em cópia ou leitura. O SSD externo WD_Black P50 chegou oficialmente ao Brasil recentemente e busca conquistar que precisa de alta taxa de transferência de dados quando se trata de um drive portatil.

A conexão USB 3.2 GEN2x2 "20Gbps" começa a ganhar força com chegada de novas placas-mãe

Como todos SSD externos, esse SSD não difere de outros modelos em sua proposta principal: é um drive de armazenamento portátil baseado em um SSD interno. Mas como já falamos na review do FireCuda Gaming da Seagate, diferente da maioria dos SSDs portáteis, ele pode tirar proveito da conexão USB 3.2 GEN2x2, a mais rápida do mercado atualmente, que alcança até 20Gbps - na prática, 2.000MB/s de leitura e escrita, o que o torna um dos modelos mais rápidos do mundo. A linha é composta por modelos com 500GB (o analisado), 1TB, 2TB e 4TB, todos baseados em conexão USB Tipo C.

Site oficial dos modelos WD_Black P50

Atualmente, e sempre devemos considerar a pandemia, o modelo com 500GB custa cerca de US$ 125 em cenário internacional na Newegg, já no Brasil esse valor é convertido para cerca de R$1.000. Já o modelo de 1TB, custa cerca de US$ 200 fora do país, enquanto por aqui passa de R$2.000.


Guia completo sobre SSD - Tecnologias, formatos, capacidade, testes, preços e mais

Guia completo sobre SSD - Tecnologias, formatos, capacidade, testes, preços e mais
De informações técnicas a comparativos entre modelos antigos e novos com atualizações constantes


Especificações

O WD_Black P50 é um modelo de SSD portátil baseado em conexão USB, que tem como principal característica alcançar até 2000MB/s de leitura e escrita, desde que conectado em uma porta USB 3.2 Gen2x2. Vale destacar que a conexão USB 3.2 Gen2x3 só existe em formato Tipo C, não existe uma conexão 3.2 Gen2x2 do tipo A, e caso você use um cabo onde uma das pontas é tipo A, necessariamente terá que conectar em uma porta USB 3.2 Gen2, que tem metade da velocidade da USB 3.2 Gen2x2.

Mas ai vem a pergunta: onde tem essa conexão atualmente? meu PC ou notebook tem essa conexão? Provavelmente, NÃO! Agora que essa conexão está começando a ganhar espaço, especialmente com a chega da nova geração de placas-mãe com chipset Intel Series 500, que traz nativamente o suporte, ao contrario de placas-mãe anteriores que usavam um chip da ASMedia para o suporte a tecnologia USB 3.2 Gen2x2.

- Continua após a publicidade -

Para ter uma noção do quanto essa conexão é nova, não sei se existe alguma mainboard com o chipset topo de linha da AMD para soquete AM4, o X570, que traga essa conexão. Só terá se for um modelo recente lançado junto com os processadores Ryzen 5000, caso contrario, modelos mais antigos, mesmo os mais completos dos principais fabricantes, não traziam essa conexão direto na placa-mãe.

Ainda é raro um computador com conexão USB 3.2 Gen2x2

E você faz outra pergunta: mas e na prática, o que acontece se conectar um SSD baseado em conexão USB 3.2 GEN2x2 em conexão mais lenta? Acontece que você ainda vai ter um drive portátil muito rápido, mas que vai ficar com leitura/escrita limitada à conexão do seu dispositivo, na casa de 1000MB/s para uma USB 3.2 Gen2 - não mais do que isso, porque a conexão vai limita a velocidade do drive.

Então, antes de optar por um modelo de última geração como esse, busque se informar se o seu sistema tem uma conexão USB 3.2 GEN2x2, também conhecida como SuperSpeed 20Gbps. Na imagem abaixo, fica bem claro (mais ou menos né) o nome das conexões e a velocidade que cada uma delas alcança.


Imagem criada pela Gigabyte

Para quem se pergunta qual a tecnologia dentro do WD_Black P50, ele possui um SSD da linha WD_Black SN750, que alcança mais de 3000 MB/s de leitura e próximo disso na escrita em todas as capacidades, mas no caso do WD_Black P50 ficando limitado aos 2000MB/s devido a conexão USB 3.2 GEN2x2.O TBW também é compartilhado, então o que vale para um modelo SN750 M.2 também vale para um modelo WD_Black P50, no caso do modelo com 500GB, com metrica de 200TBW, não é ruim, mas poderia ser melhor.

ANÁLISE WD_Black SN750

Alguns smartphones podem conseguir ler os dados desse SSD, mas vai dependendo do modelo e da versão da conexão USB Tipo C do smartphone. Os mais antigos não tem energia suficiente, assim como os modelos de celular com SoC mais simples e baratos também tendem a não suportar.

- Continua após a publicidade -

Consoles Playstation 5 e XBox Series X
Não tem nenhuma garantia que SSDs rápidos como esse da análise, mas abaixo da velocidade dos SSDs integrados aos novos consoles, leia-se Playstation 5 e XBox Series X, possam usufruir de tecnologias visando aproveitar ao máximo os SSDs de alta velocidade. Só saberemos isso após testes.


Fotos

Abaixo uma série de fotos do WD_Black P50, que tem o mesmo formato físico independente da capacidade. O modelo que analisamos é o de 500GB, o menor da linha. A carcaça é toda metálica, com um material de alta durabilidade, no conceito "militar", indicando que tem alta durabilidade.

Ele possui apenas uma conexão USB Tipo C como já destacado, mas além do cabo USB C para USB C, tem um cabo USB C para USB A, apesar de limitar um pouco a velocidade, proporciona o uso através da conexão USB Tipo A que é disparado a mais popular do mundo.

WD_Black P50 vs Seagate FireCuda Gaming
Abaixo algumas fotos de dois modelos que competem pelo mesmo perfil de usuário. o WD_Black P50 e o Seagate FireCuda Gaming, ambos SSD externos baseados em conexão USB 3.2 Gen2x2, com tamanhos parecidos, mas formatos bem distintos.

- Continua após a publicidade -

O FireCuda Gaming busca um design com linhas mais minimalistas e refinado, tem até LED RGB personalizável, já o P50 busca chamar a atenção pelo lado robusto, um produto com maior apelo de durabilidade, porém em questões técnicas, são parecidos, ambos possuem um SSD NVMe internamente, e ambos os SSDs internos mais rápidos do que a conexão USB 3.2 Gen2x2 alcança.

WD_Black P50 vs P10
Já nas fotos a seguir colocamos lado a lado o SSD P50 e um HD P10, ambos da linha WD_Black, muitos parecidos, ficando por conta do tamanho e conexão as diferenças físicas, já que diferenças técnicas são gritantes, com o P50 sendo um modelo muito mais rápido, e até e durável, e muiiiiiitooo mais caro também.

Por fim, mais um comparativo, afora com o modelo de SSD M.2 SN750 com dissipador. Como já destacado, internamente o P50 possui um SSD semelhante aos da linha SN750.


Sistema utilizado

Antes dos testes, segue a configuração do sistema. Vale destacar que também utilizamos uma mainboard Z490(Asus Maximus XII Extreme+10900K) para os testes em conexão USB 3.2 GEN2x2, já que a plataforma base não possui essa conexão.

Máquina utilizada nos testes
- Mainboard Gigabyte X570 AORUS Master [análise]
- Processador AMD Ryzen 9 3900X [análise]
- Placa de vídeo NVIDIA GeForce RTX 2080[análise]
- Memórias G.Skill TridentZ RGB 16GB (2x8GB) [site oficial]
- SSD Gigabyte AORUS PCIe 4.0 2TB [site oficial]
- Fonte Thermaltake Toughpower 850W Gold [site oficial]

O SISTEMA NÃO RODA ANTI VÍRUS OU
APLICATIVOS QUE POSSAM INTERFERIR NOS TESTES

Sistema Operacional e Drivers
- Windows 10 Pro 64 Bits

Aplicativos/Games:
- AS SSD Benchmark 2.x
- ATTO Benchmark 4.x
- Battlefield V (DX12)
- BootRacer 7.x
- CrystalDiskMark 6.x
- DiskBench


Aplicativo WD Dashboard

O aplicativo WD Dashboard serve para gerenciar o SSD, passando informações como especificações técnicas, opções para uma limpeza segura do drive, além de oferecer atualização de firmware de forma bastante simples.

Esse tipo de aplicativo não é oferecido por todos os fabricantes, mas é muito útil e está presente nos principais, acho bem interessante e válido, especialmente porque em casos de correções de firmware, o processo para atualizar é bastante simples e fácil mesmo para um usuário sem experiência.

Abaixo, tela do Crystal Disk Info com alguns detalhes técnicos do SSD, reparem que o próprio aplicativo detecta o WD_Black P50 como sendo um Sandisk Extreme Pro, ou seja, o P50 tem a mesma placa e dessa forma acaba fazendo o softwware se confundir.

Nenhum aplicativo detectou a temperatura do SSD, mas usamos uma câmera termal da Flir para medir a temperatura durante o teste do ATTO 4. Medimos tanto na parte de cima, como na de baixo, mais próximo ao cabo que era onde aquecia mais.


USB 3.2 GEN2x2 e suas limitações

A conexão USB 3.2 GEN2x2 ainda não é muito comum, com poucos sistemas trazendo o suporte na publicação dessa análise. Como já falei acima, para ter uma noção do quanto ela ainda é uma novidade, não existe placa com chipset X570 da AMD com suporte. Alguns modelos Z490/B460 (Intel Core 10ª gen) e TRX40 (AMD Threadripper 3000) trazem a conexão. Mas isso vai mudar, as novas placas com chipset Intel Serie 500, especialmente modelos com chipset Intel Z590, tem suporte nativo pelo chipset da Intel para conexões USB 3.2 Gen2x2, e isso ajudará muito a popularizar essa conexão. Fiz testes com uma placa-mãe com chipset ASMedia ASM3242 (também disponível em uma placa PCI-Express dedicada com essa conexão), e também em uma Gigabyte Z590 Vision G, mostrando que existe diferença a favor do novo chipset da Intel, o que é muito bom já que essa os drives como o P50 e o FirteCuda Gaming estavam sendo limitados.

USB 3.2 GEN2x2 só vai existir em conexão USB Tipo C


Ressalto novamente que, se a placa-mãe não tem suporte ao USB 3.2 GEN2x2, o sistema simplesmente irá limitar a velocidade do SSD de acordo com a versão do USB utilizada. Vale destacar também que não vai existir uma conexão USB 3.2 GEN2x2 diferente do Tipo C, que, diga-se de passagem, vai ser a única quando o USB 4.0 chegar, finalmente padronizando por completo a conexão USB Tipo C e iniciando o processo de descontinuação da USB Tipo A, certamente a mais famosa no mundo.

Agora, diante de tudo isso, ainda pode existir alguns problemas desse tipo de drive com as conexões USB 3.2 GEN2x2 de algumas placas-mãe, ao menos por enquanto. Por questão de configurações do Windows, os dispositivos podem não trabalhar em seu cenário mais rápido de velocidade. Demorei bastante para finalizar a análise do FireCuda Gaming, porque tive que pesquisar muito e fazer muitos testes. Usei, ao todo, 3 sistemas com placas-mãe com a conexão USB 3.2 GEN2x2, sendo uma Asus Maximus XII Extreme (Z490), uma MSI B460 Tomahawk e uma MSI TRX40 Creator - todas elas utilizando o chip ASMedia ASM3242. Em nenhuma consegui alcançar a velocidade de 2000MB/s, e, fazendo muitas pesquisas, descobri que as reviews internacionais do FireCuda Gaming utilizaram placas-mãe com conexão USB 3.2 Gen2, que simplesmente limita a velocidade na casa de 1000MB/s. Ou seja, metade do desempenho do SSD. Todos falam que é o SSD mais rápido que testaram, porém não testaram em uma conexão que faça uso dessa velocidade.

Um dos únicos sites que achei com a velocidade próxima do limite, o KitGuru, fala que testou usando uma placa dedicada com conexão USB 3.2 GEN2x2, até mostra testes com resultados de 2000MB/s, mas eu usei várias placas, com Windows 10 atualizado, e mesmo assim não consegui esse resultado. Tive ainda que aplicar algumas mudanças no Windows para acabar com problemas de conexão, novamente deixando evidente que o sistema operacional precisa de otimizações desse lado para entregar a velocidade máxima de dispositivos baseados em USB 3.2 GEN2x2 como o Seagate FireCuda Gaming. Se você estiver com problema, recomendo dar uma olhada nesse artigo da EaseUS, no qual será possível descobrir como resolver alguns problemas com perda da conexão do drive - alguns deles, bem simples, basta alterar uma opção de controle de energia, como esse abaixo.

Bastou colocar em uma placa-mãe com chipset Intel Z590 e os resultados foram bem melhores, indicando que pode ser algo relacionado ao chip da ASMedia, ou mesmo aos drivers desse chip, já que testando através de uma mainboard com chipset Intel serie 500 o P50 se saiu bem melhor em alguns cenários, já em outros, vocês poderão ver que não importa a velocidade do SSD, pouca coisa poderá mudar.


USB e Thunderbolt: o passado, presente e futuro das conexões mais versáteis do seu PC

USB e Thunderbolt: o passado, presente e futuro das conexões mais versáteis do seu PC
A quarta geração torna USB e Thunderbolt mais compatíveis do que nunca


Testes sintéticos

AS SSD Benchmark

Começamos nossos testes com o AS SSD Benchmark, software específico para testes de drives de armazenamento, seja um SSD, HD, pen drive etc.

O aplicativo faz uma série de testes em diversas situações de leitura e escrita e, no final, gera uma pontuação com a média entre todos os testes. Confiram abaixo:

ATTO Disk Benchmark

Outro famoso aplicativo para teste de desempenho de unidades de armazenamento é o ATTO. Vejam abaixo o comportamento dos modelos comparados:

CrystalDiskMark

Com o aplicativo CrystalDiskMark versão 6, outro muito famoso para testes de drives, optamos por utilizar dois resultados indicados pelos próprios desenvolvedores: o teste "SeqQ32T1" e o "4KiB Q32T1". Abaixo, os scores em modo leitura e escrita:


Testes práticos

Carregando um game (Battlefield V)

Outro teste interessante é o carregamento de um game. Para isso, utilizamos o Battlefield V, com teste em cima do mesmo mapa que utilizamos em boa parte das nossas reviews de placas de vídeo. O conceito foi simples: medir o tempo que levou da hora que clicamos até a hora em que o gameplay começa. Porém, executamos o teste e depois carregamos novamente o mesmo mapa na sequência para ver como é o comportamento após o sistema já ter o mapa "pré-carregado" na memória.

A segunda vez que se carrega um mesmo mapa
demora o mesmo tempo em um SSD ou em um HD

Tempo de BOOT (Windows 10 Pro 64 bits)

Com o software BootRacer, medimos o tempo necessário para inicializar o sistema operacional, um dos principais atrativos de drives SSD.

O teste consiste no melhor resultado após três boots seguidos do sistema, considerando o tempo total até finalizar na área de trabalho com o score informado pelo aplicativo. Por isso, é mais lento do que o boot até mostrar a tela da área de trabalho.


Cópia de arquivo - SSD NVMe

Abaixo, os testes de desempenho em cópia utilizando um SSD padrão NVMe de alto desempenho para enviar e também receber. Sendo assim, tiramos o fator limitador de velocidade de um drive mais lento, como aconteceria com um HD padrão Sata3, já que o SSD utilizado é um modelo PCIe 4.0 com velocidade de leitura de até 5.000 MB/s e escrita de 4.400MB/s.

O teste utiliza o aplicativo DiskBench para o processo.

Para o cenário ideal em cópia, ambos os drives precisam ser rápidos

Drive analisado para SSD PCIe 4.0 (leitura)

Neste teste, copiamos os arquivos do drive analisado para um SSD NVMe de alto desempenho. Este seria o teste de leitura, já que ele não escreve nada no drive analisado.

SSD PCIe 4.0 para drive analisado (escrita)

Invertendo o processo, agora copiamos os arquivos do AORUS Gen4 para o drive analisado, consistindo em um teste prático de escrita, já que os dados estão sendo gravados no drive. 


Conclusão

O WD_Black P50 é um dos SSD externos mais rápidos do mundo, sendo ainda um dos poucos baseados na conexão USB 3.2 Gen2x2, que também ainda é rara, ao menos era. Essa conexão USB, que só existe em formato Tipo C, estava presente em poucas placas-mãe, sendo ainda necessário um chip de terceiro para adicionar o suporte, especificamente de um modelo da ASMedia, o único no mercado. Como já falamos na análise do FireCuda Gaming da Seagate, sequer era possível chegar ao limite prometido da velocidade dos SSDs com a maioria dessas placas-mãe, mas isso pode mudar com a chegada das placas com alguns chipsets da série Intel 500, como a Gigabyte Z590 AORUS Master utilizada para alguns dos testes. Esse chipset proporciona alcançar o limite da conexão, ao menos em alguns casos, e dessa forma vai ajudar a incentivar o lançamento de modelos USB 3.2 Gen2x2.

SSDs tão rápidos como esse, tem mais sentido se tiver maior capacidade

Voltando ao WD_Black P50, recebemos o modelo com 500GB, o menor em capacidade da linha, que possui ainda modelos com 1TB, 2TB e incríveis 4TB, tudo isso em um SSD de alta velocidade. Em meu ponto de vista, mesmo 500GB sendo bastante quando falamos de um drive portátil, é chato ter que ficar liberando espaço para copiar outros dados, quem carrega bastante jogos ou trabalha com edição de vídeos, sabe bem do que estou falando, e naturalmente um modelo com 1TB ou mais faz diferença. Agora se o modelo de 500GB custa lá fora US$125 dólares, por aqui tem preço convertido para cerca de R$1.000, nem imagino quanto seria o valor em reais do modelo de 4TB, que custa cerca de US$815 nos EUA. Alguém chuta?

O P50 é um SSD muito bom, mas assim como os demais modelos USB 3.2 Gen2x2 não vai tirar proveito em jogos comparado com um outro bom SSD externo, ao menos não por enquanto. Talvez os novos consoles consigam fazer melhor uso desses modelos mais rápidos em breve, mas como colocado, ao menos por enquanto os 2.000MB/s de transferência não fazem diferença prática em grande parte dos cenários quando comparado a um bom modelos de SSD com velocidade entre 500MB/s e 1.000MB/s.

Conexão USB 3.2 GEN2x2 ainda é rara em computadores

Todo drive baseado em USB 3.2 GEN2x2 vai ser caro, com o adendo de oferecer na prática o que se promete para pouca gente, já que, além dele precisa dessa conexão na placa-mãe ou notebook, ainda bem rara. Se você comprar um SSD externo rápido como esse, mas não tiver uma conexão que possa tirar proveito de toda essa velocidade, naturalmente a "ponta" mais lenta vai limitar a velocidade, no caso, sua placa-mãe ou notebook. Vale ainda destacar que ele vai funcionar normalmente, se for conectado em uma porta USB 3 (leia-se USB 3.2 Gen1). Gostei que a WD mandou dois cabos, um USB C + USB C e outro USB C + USB A, que apesar de limitar a velocidade, mantem a compatibilidade e uso do drive com os sistemas atuais.

Mais um detalhe importante em se tratando dos cabos. Usar cabos que acompanham smartphones pode limitar a velocidade do SSD, o recomendado é utilizar os cabos originais ou que garantam alto trafego de dados/energia.

Na briga com o FireCuda, inicialmente eu diria que o valor define o mais atrativo, mas vale destacar que o Seagate FireCuda Gaming tem um TBW bem mais alto, ao menos teoricamente, garantindo um tempo de vida muito superior. Em se tratando de velocidade, ambos são praticamente iguais e tendem a alcançar o mesmo desempenho na maioria das situações. 

Enfim, é um baita SSD e vai agradar bastante quem precisa de muita velocidade na transferência de dados, especialmente para carregar de um lado para outro, mas não será tão melhor que um bom SSD externo baseado em conexão inferior, aparentemente, muito ainda por problemas do Windows, que não sabe gerenciar tão bem o trafego de arquivos em alta velocidade.

PRÓS
Entre os SSD portáteis mais rápidos do mercado
Carcaça com material para aguentar quedas
Acompanha cabos USB Tipo C e Tipo A
5 anos de garantia
CONTRAS
Valor muito alto
Tags
ssd
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.