Alienware AW510M: Um conflito entre gerações de mouses

O visual excêntrico, esconde uma ergonomia muito interessante, mas...

Continuando a nossa saga entre os produtos da Alienware, chegamos à versão "gamer" do popular "mouse de navezinha" que muitos já tiveram.

Site oficial do Alienware AW510M

Brincadeiras a parte, o Alienware AW510M remete um pouco em aparência e até em alguns aspectos da ergonomia a este mouse, mas são obviamente dois mouses de níveis totalmente diferentes em termos de qualidade e desempenho.

Também, embora o Alienware AW510M não tenha uma "ergonomia tradicional" como muitos outros mouses costumam ter atualmente, é sempre bom ver mais variedade em um mercado que se torna cada vez mais receoso de "testar algo novo" em termos de formato, onde é possível comprar 500 cópias de mouses da ZOWIE, mas quase/nada similar aos mouses da Mionix/Qpad/Func (que curiosamente foram todos projetados pela chinesa LaVIEW).

Vamos então começar a análise.

Construção Externa

O Alienware AW510M é um mouse que é bastante estranho em imagens, mas que por incrível que pareça, ele possui um formato bastante "natural" na mão, as duas "asas" acabam agindo de suporte para o contorno da mão, algo extremamente confortável para a pegada Palm, com a qual ele combina muito bem, especialmente devido ao seu comprimento de 133.7mm.

- Continua após a publicidade -

O que realmente é estranho nesse mouse, é a "sensação de peso". Embora ele pese apenas 91 gramas (sem o cabo), a sensação de peso é maior do que isso, principalmente por maior parte deste peso estar concentrado na parte frontal do mouse, enquanto sente-se que sua traseira é quase "oca".

Por isto, ocorre algo estranho, mesmo ele pesando "91 gramas", para a minha mão e pegada (Fingertip), ele dá a impressão de ser "mais pesado" do que o Razer Basilisk Ultimate de 107 gramas. É possível que a traseira seja oca para caber a bateria e receptor do modelo sem fio, e o problema seja justamente esse peso desbalanceado pela falta da bateria.

Acrescente o cabo de nylon rígido do mouse, ao invés de um cabo paracord, que qualquer mouse acima de R$ 250 deveria usar, e por isso que ele "parece" mais pesado do que o Basilisk Ultimate. Peso desbalanceado + inflexibilidade do cabo.

Como já fora dito, este é um mouse excelente para a pegada Palm, o comprimento de 133.7mm e as asas laterais acabam combinando para fazer o AW510M se adequar ao contorno da mão, criando tanto um suporte para o dedão e especialmente para a direita da palma da sua mão. Embora o AW510M realmente tenha um peso desbalanceado, se você usar a pegada Palm, não irá sentir muito este problema.

Já para a pegada Claw também pode ser utilizada, a borracha da lateral fica bem onde o seu dedão irá ficar, os botões principais se adaptam muito bem ao ângulo da pegada Claw, os botões laterais são excelentes para esta pegada, e embora o AW510M seria ainda melhor para esta pegada se tivesse um pouco mais de "bunda", ainda considero que ele fica muito bom para esta ergonomia.

O que não fica bom neste mouse, é a pegada Fingertip. Se você utilizar apenas as pontas dos dedos para segurar o mouse, ao invés de utilizar a mão inteira (Palm) ou ter o suporte da base da mão (Claw) para ajudar, você realmente irá sentir a falta de balanço de peso deste mouse.

- Continua após a publicidade -

O Alienware AW510M não é um mouse muito agradável para Fingertip devido à falta de balanço de peso em seu interior. Já para as outras duas pegadas, sem problemas, especialmente para Palm.

Outro detalhe que pode parecer estranho, mas na verdade não é nada anormal, são os botões laterais do Alienware AW510M. Ao contrário do que pode parecer nas imagens, há apenas 3 botões na lateral esquerdo do mouse, o que "parece" um botão na parte traseira, é apenas um descanso de borracha para você posicionar o seu dedão, ter maior "segurança" para levantar o mouse e usar como orientação para encontrar os outros, o que funciona incrivelmente bem.

Já a resposta dos botões laterais é muito boa, embora possam "parecer pequenos" ou "fáceis de pressionar acidentalmente" nas imagens, não é isto que ocorre na prática, todos possuem uma resistência adequada, não sendo difíceis de pressionar e nem fáceis demais, tendo um clique satisfatório, sem pre-travel (não precisam afundar para clicar) e nem post-travel (não afundam após clicarem). São excelentes botões laterais, muito melhores do que podem parecer em imagens.

Quem já está acostumado com mouses como o Logitech G502, Corsair M65 e outros similares, não terá problema nenhum com os botões laterais deste mouse.

Já em cima do mouse, encontramos dois botões adicionais ao lado do botão esquerdo, em um esquema similar ao que é encontrado nos mouses gamer da Logitech.

Eles não são tão fáceis de pressionar quanto os botões do Logitech G502, há um tanto de pre-travel (eles precisam afundar um tanto antes de acionar) e são pequenos demais para acionar sem levantar o dedo indicador, então não são botões adequados para funções muito utilizadas, e sim apenas para alguma função secundária (ex: controle de volume).

Falando agora sobre os botões principais, o Alienware AW510M possui uma carcaça onde os cliques são separados do seu corpo, com uma resposta bastante uniforme em toda a área de clique. Os cliques são firmes, leves, sem pre-travel, sem post-travel e sem diferença de resposta entre os botões esquerdo e direito. Não são cliques "extra-leves" assim como alguns mouses com cliques tensionados possuem (ex: modelos da Logitech), mas não há nada de errado neles.

- Continua após a publicidade -

O botão do meio do Alienware AW510M possui uma resistência "média", enquanto a "alavanca de DPI" (sim, essa "bola" de plástico atrás do scroll é uma alavanca) pode ser empurrada tanto para cima, quanto para baixo, trocando a DPI de acordo com a direção que foi pressionada. Para essa função, ela responde muito bem, mas não utilizaria ela para skills ou algo do tipo, a alavanca não possui uma resposta muito boa e nem aparenta ser muito durável para uso constante.

Virando o mouse, temos os seus pés de PTFE, os quais não aparentam ser muito bons, ainda mais para um mouse de R$ 420.

O PTFE não aparenta ser de alta qualidade como o de outros mouses high-end (ex: Razer Basilisk Ultimate, Sharkoon Light 200, Glorious Model D) e o atrito destes pés com o meu XPG Battlegrounds (feito em tecido Cordura) é considerável, especialmente na parte frontal, a qual aparenta "raspar" no mousepad.

Usando o mouse em um mousepad de pano como o Fallen Gear Chalé, tal problema deixa de ser perceptível

O ideal para a Alienware corrigir este problema, seria trocar o material dos pés frontais por um PTFE de melhor qualidade e com maior nível de pureza, e também redesenhar eles para um formato maior e mais "arredondado" nas pontas.

Também embaixo do mouse, encontramos o único recurso "exclusivo" do Alienware AW510M, que é a troca entre 24 estágios ou 12 estágios do scroll. Puxando esta alavanca para cima, temos 12 "passos" para cada ciclo do scroll. Para baixo, há 24 "passos".

Na teoria, um scroll de 12 estágios seria menos sensível e "mais pesado" do que um scroll de 24 estágios, sendo mais adequado para pessoas que precisam ter "certeza" ao girar o scroll (ex: quem troca armas no scroll). Já o scroll de 24 estágios é mais sensível, é o mais comum de ser visto em mouses e é o que maioria do público está acostumado a usar.

Na prática, a questão de número de estágios é uma questão bem pessoal, assim como é a preferência por resistência.

Mas no caso do Alienware AW510M, se você colocar no modo de 12 passos e girar a roda do mouse lentamente para cima ou baixo (ex: lendo as últimas mensagens do Discord), o scroll simplesmente não responde. Para o scroll responder no modo de 12 passos, você precisa girar a roda com um pouco de velocidade, e isso pode acabar atrapalhando.

Há um erro de design no sistema de scroll ajustável do AW510M, se você girar a roda lentamente no modo "12 passos", ele não responde

Não há problema algum no modo de 24 passos, independente a velocidade que você girar, ele irá reconhecer, responder melhor do que no modo de 12 passos e ter boa fluidez. O "scroll ajustável" é um dos únicos diferenciais do AW510M, não foi bem implementado, e sinceramente não vejo este como um recurso "necessário" em modelos futuros.

Estes "sistemas de ajuste de scroll" não funcionam bem na prática, Razer Basilisk Ultimate sendo um bom exemplo. Ele possui um "sistema de ajuste de resistência do scroll", o que é bom na teoria, mas na prática mistura a menor precisão e maior barulho de codificadores ópticos, com a menor durabilidade de codificadores mecânicos. Não possui alta durabilidade como os scrolls ópticos de alguns mouses da Logitech, e nem a precisão e fluidez de scrolls mecânicos de outros mouses da Razer.

Alguns poderiam dizer "Ah, mas o sistema Hyperscroll da Logitech funciona muito bem!", e sim, realmente funciona bem, mas ele é patenteado e exclusivo da Logitech.

Enfim, a ergonomia do Alienware AW510M pode parecer "estranha" em imagens, mas por mais estranho que pareça, seu design de "nave espacial" acaba sendo um ponto positivo, tendo uma ergonomia extremamente interessante para a pegada Palm. A única coisa "estranha" deste mouse, é o seu peso focado na parte frontal, o que é prejudicial para a pegada Fingertip.

Os cliques do mouse são bons, os botões laterais são excelentes, o scroll funciona bem no modo 24 estágios, mas não no modo de 12 estágios, o plástico é de alta qualidade, os pés de PTFE não são muito bons e o cabo de nylon rígido não é adequado para a sua faixa de preço. Ele realmente deveria usar paracord.

Ele é um "bom mouse", só não é bom o suficiente para os R$ 420 que custa atualmente, embora todos os seus problemas podem ser facilmente resolvidos em um modelo futuro, fora que alguns destes problemas não parecerem existir no 610M (modelo sem fio).

Construção Interna

Infelizmente o mouse desta análise é um empréstimo, e para abrir este mouse, teríamos que remover os pés de PTFE, o que acabaria danificando os mesmos, e não há um conjunto extra de pés na sua caixa.

Logo, não podemos abrir o mouse para verificar seus componentes internos, mas externamente sente-se que não foram utilizados componentes de baixa qualidade, fora que a Alienware também informa que o mesmo utiliza switches OMRON 20M nos botões principais.

Desempenho

O Alienware AW510M utiliza o sensor Pixart PMW 3389, o qual atualmente é o melhor sensor disponível no mercado (não contando sensores exclusivos). Para não alongar a análise, vamos direto aos resultados dos testes de aceleração e consistência:

Nenhum problema no teste de aceleração, o AW510M é capaz de captar movimentos rápidos sem problema nenhum e não apresenta ter aceleração positiva ou negativa.

Já no teste de consistência de rastreio, ocorre algo "estranho", na verdade o mesmo que ocorre com o Pixart PMW 3366 e com alguns outros mouses.

Notem que para cada "bolinha fora das linhas", há outras "bolinhas" na direção oposta, o que por mais estranho que possa parecer, acaba gerando uma média consistente. Se diminuirmos a taxa de atualização para 125 Hz por exemplo, tal "ocorrência" acaba sumindo e nota-se que não há nenhuma espécie de "distorção" no rastreio do mouse.

Chegando ao software, algo interessante é que ao conectar o mouse no computador, o software se instala sozinho. Basicamente o que acontece é que ao conectar no computador, o mouse faz uma chamada para o Windows Update, o qual por sua vez instala automaticamente o Alienware Command Center, programa utilizado pelos periféricos da Alienware.

Vamos então abrir o software Alienware Command Center:

O maior problema do Alienware Command Center, é que ele junta diversos recursos em um só, inserindo abas e funções que podem ser julgadas "desnecessárias" para o software de um mouse. A princípio, ele foi projetado para ser um launcher de jogos, usar essa função de launcher para ter perfis individuais para cada jogo, esse software também mexe nas configurações de energia do Windows e ele é utilizado por computadores e notebooks Alienware para fazer ajustes e verificar dados como temperatura, etc...

O Alienware Command Center é um software extremamente completo, com escalamento para diferentes resoluções, ajuste de tamanho, ajuste de temas/skin e efeito de fundo... O problema é que todas estas funções e recursos acabam assustando alguns usuários e ofuscando as funções principais.

Adicionemos isto à tradução "problemática" do software, e a confusão se torna ainda maior. Há alguns termos que foram "traduzidos diretamente", sem entender o contexto do recurso, assim como também palavras e textos que ficaram maiores em português do que a interface permite exibir, gerando "cortes" e termos sem sentido ou explicação.

Dessa aba principal, a única coisa que vamos fazer é clicar na caneta, o resto é irrelevante para análise.

Na primeira aba temos o controle de iluminação, onde podemos definir os efeitos de iluminação do AW510M, sendo que há quatro zonas de iluminação, uma na lateral de cada uma de suas asas, outra no logo da Alienware e um na listra de LED no topo do mouse. A listra de LED é a única que possui mais do que um LED.

Prosseguindo, temos o sistema de macros, o qual é relativamente simples e bem implementado, há todas as opções de repetição, ajuste de atraso, pode-se configurar um bloco de texto como macro, é possível editar macros após gravá-las... Enfim, há o que se espera de um mouse gamer "high-end", similar ao que há em mouses da Corsair, Logitech, Razer, Roccat e SteelSeries.


E por último temos a aba de configurações, onde podemos configurar as opções básicas de cursor do Windows, escolher as DPIs e também o LOD (altura na qual o sensor deixa de rastrear) do mouse, havendo também ajuste para superfície.

A taxa de atualização (polling rate) do mouse pode ser definida pela troca do "Atraso da taxa de pesquisa", termo que não faz sentido e que demonstra que a pessoa que traduziu, não entendeu o contexto do que estava traduzindo.

1 = 1000 Hz, 2 = 500 Hz, 3 = 250 Hz, 4 = 125 Hz. Por padrão, se você não ligar este recurso, o mouse irá operar em 1000 Hz.



Embora o Alienware AW510M não possua suporte para o Aurora Project atualmente, ele possui suporte para o AlienFX, o qual irá mudar as cores do mouse e criar efeitos especiais em alguns jogos. Também, não descarto a possibilidade de que estes dispositivos da Alienware sejam acrescentados na lista de dispositivos suportados pelo Aurora, já que há outros produtos da mesma linha que possuem suporte.

Enfim, o Alienware Command Center é um software extremamente completo, porém "completo até demais", é um software que foi projetado para diversas funções e equipamentos, é possível sincronizar seu notebook/gabinete Alienware, com seu teclado/mouse/headset Alienware e configurar todos estes em um só software.

Mas, para quem só possui o mouse, este software acaba sendo um tanto confuso devido às abas e recursos que você não irá usar, assim como também pelas "traduções diretas" e textos recortados.

Conclusão

O Alienware AW510M é um belo exemplo de conflito entre gerações de mouses. Ele possui um excelente sensor, um bom software (embora este poderia ser simplificado), vários botões, uma ergonomia interessante, boa construção externa e provavelmente uma boa construção interna.

O visual e formato do mesmo podem parecer "estranhos", mas as asas do Alienware AW510M tornam este um mouse bastante interessante em termos de ergonomia, adequando-se ao contorno da mão especialmente para a pegada Palm, embora também pode ser usado por Claw ou Fingertip.

Se esse mouse tivesse sido lançado entre 2014 e 2017, seria certamente um ótimo mouse, embora um pouco caro, e teria uma nota maior na análise.

Porém, estamos em 2020, ele não possui alguns dos recursos que esperamos de um atual mouse de R$ 420. Embora muitos criticariam o mesmo pelo fato de não seguir a tendência de mouses ultraleves, o que realmente acaba fazendo falta neste mouse, são os pés de PTFE de alta qualidade que outros mouses high-end possuem, e cabo paracord, especialmente este segundo.

Na sua faixa de preço, há concorrentes com componentes mais caprichados, cabo paracord, switches ópticos, comunicação wireless e/ou outros diferenciais. E é isso que falta no Alienware AW510 para justificar este valor de R$ 420, algum diferencial além de seu visual e ergonomia.

Seria muito interessante se o Alienware AW610M (versão wireless do mesmo mouse) chegasse ao Brasil na mesma faixa de preço que seu irmão, ou apenas um pouco acima, mas conhecendo o nosso mercado, é capaz de não chegar ou estar o triplo do preço.

Ainda assim, o Alienware AW510M realmente possui uma ergonomia "única", por isso seria interessante que a Alienware faça uma versão atualizada do mesmo, com peso melhor balanceado, pés melhor projetados e cabo paracord. Ele é um mouse com potencial, mas que precisa ser atualizado para o atual mercado.

Ah, e o scroll ajustável também precisa ser corrigido ou removido, pois o modo de 12 estágios não funciona devidamente.

Falando sobre o preço, o que é muito comum da DELL, é ter preços inflados em sua loja, para posteriormente oferecer promoções e cupons de desconto. Também, com a situação atual da pandemia, muitos produtos estão com preços inflados, consideravelmente maiores do que no mesmo período do ano passado, mas a esperança que nós todos temos, é que uma hora isto acabe.

Embora eu não ache que o Alienware AW510M seja um mouse que vale R$ 420, certamente é um mouse interessante se encontrado por R$ 250 ou menos, que é o preço de concorrentes que também compartilham as mesmas características, tal como o Logitech G502. Se algum dia ele chegar a este valor, será uma escolha interessante. Se não, há outras opções no mercado.

PRÓS
Boa construção externa
Excelente Sensor, Pixart PMW 3389
Ótimo software, extremamente completo
CONTRAS
Não utiliza cabo paracord
Pés de PTFE não possuem a qualidade esperada para o preço
Preço
  • Redator: Wellington Diesel

    Wellington Diesel

    Formado em Redes de Computadores, o "wetto" é um entusiasta do ramo de Periféricos. Autor do Guia do Teclado Mecânico, ele carrega consigo mais de 150 análises de mouses, teclados e headsets publicadas, além de diversos Guias e Artigos sobre teclados, mouses e headsets. Respeitado pela comunidade do Adrenaline, ele trabalha à distância como colaborador.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.