ANÁLISE: Cooler Masterliquid ML240L V2 RGB custa no Brasil o mesmo preço dos EUA

Versão traz otimizações sobre o modelo anterior, belo acabamento e RGB

O Cooler Master MasterLiquid ML240L V2 RGB é um liquid cooler AIO (all-in-one / tudo em um, leia-se pronto para uso) com uma proposta de bom desempenho, qualidade e preço competitivo. A versão V2, como o nome sugere, é uma atualização do ML240L, trazendo como novidades a terceira geração da bomba (pump), base do radiador um pouco maior, fans otimizadas da linha SickelFlow, duas zonas RGB + um controlador para os mesmos e conexões reforçadas.

Site oficial do Cooler Master Masterliquid ML240L V2 RGB

Em cenário internacional, hoje (09/08/2020) o cooler está custando atualmente US$ 91 - mas no dia 05/08 o cooler custava nada menos do que o dobro do preço que custava quando lançado, muito provavelmente devido a pandemia. De forma impressionante, no Brasil ele tem aparecido abaixo de R$500 mesmo no lançamento (e já apareceu em promoções próximo de R$400).


Características

Como destacamos na introdução, a Cooler Master fez algumas otimizações no modelo ML240L V2 quando comparamo-os com a sua primeira versão. Entre os destaques, uma nova geração da bomba Dual Chamber, que além de ser mais eficiente na proposta de conduzir o líquido interno, também está mais silenciosa. O cooler traz uma otimização na área de base do radiador, prometendo 25% a mais de cobertura aliados às novas FANs da linha SickleFlow 120 RGB, mais duráveis e silenciosas, proporcionando ainda o controle dos LEDs RGB através de sistemas compatíveis ou de um controlador da própria Cooler Master (CM) integrado ao kit. A CM também informa que o sistema de isolamento de todo o cooler foi reforçado, resultando em maior durabilidade e evitando que aconteça vazamentos.

A compatibilidade é de praticamente todos os modelos do mercado, com exceção dos processadores da linha Threadripper da AMD. Isso se deve provavelmente à questão do tamanho da base do block desses modelos de processadores, bem maiores, fazendo com que as empresas lancem cooler específicos em boa parte dos casos.


Fotos

O cooler tem um acabamento muito bom, já tradicional da Cooler Master. Como a empresa destacada, ele teve projeto interno alterado com 25% a mais de dissipação em área, prometendo resultados mais efetivos, isso associado com as novas FANs SickelFlow RGB - muito bonitas por sinal.

- Continua após a publicidade -

Assim como as FANs, a bomba também traz um leve detalhe em RGB sobre o logo da empresa. A compatibilidade é praticamente completa, deixando de fora os modelos Threadripper, como já destaquei, comum pelo fato dos CPUs da AMD possuírem um tamanho bem maior do que os demais.

Compatibilidade com todos os modelos Intel e maioria dos AMD, ficando de fora apenas os Threadrippers


Instalação

O processo de instalação é bem simples, tanto nos modelos de soquete compatíveis com AMD quanto Intel. No caso da AMD, diferente de alguns modelos que trocam a base de presilha superior original das mainboards, esse modelo da Cooler Master já traz um sistema que não requer uma base específica. Isso que dizer que o usuário não precisa remover nada da placa-mãe - em minha opinião, algo que deveria ser padrão, mesmo que para isso alterassem todo o projeto. Certamente algo que não acontece devido à compatibilidade - é difícil mudar algo tão "enraizado" por completo.

Abaixo, algumas fotos do processo em uma plataforma Intel LGA1200 com mainboard MSI MEG Z490 Ace e também em uma AMD AM4 com mainboard Gigabyte B550 AORUS PRO AX, placa em formato Mini-ITX.

- Continua após a publicidade -

Primeiro, o processo de instalação em uma plataforma Intel LGA1200. A diferença para os soquetes de processadores da linha Core Extreme é que não é necessário colocar a base embaixo do PCB da placa-mãe - de resto, é tudo igual.

Já quando falamos de AMD, o processo é mais simples por não envolver mudança ou instalação de nenhuma presilha na mainboard. Usamos a presilha original, o que acho bem interessante.

RGB = mais FIOS
Se tem uma coisa que me incomoda muito quando falamos de RGB é a questão dos fios. já eram muitos e agora aumentaram consideravelmente. Deixa eu dar uma sugestão para TODAS as empresas: "ENFIEM TUDO EM UM ÚNICO CABO USB E PRONTO - desde as FANs, até alimentação de pump e RGB". Que maravilha seria se isso acontecesse.


Sistema utilizado


Abaixo, detalhes sobre o sistema utilizado para os testes, mas antes algumas fotos dele instalado em duas plataformas. Os testes foram feitos em uma terceira, com mainboard Gigabyte X570 AORUS Master e CPU AMD Ryzen 7 3800X.

- Continua após a publicidade -

Máquinas utilizadas nos testes:
Todos os sistemas usaram componentes com as mesmas características técnicas, com exceção da placa-mãe/processador (isso varia de acordo com a plataforma). Veja a configuração:

- Placa-mãe: Gigabyte X570 AORUS Master [análise]
- CPU: AMD Ryzen 7 3800X [site oficial]
- Placa de vídeo: GeForce RTX 2080 Ti [análise]
- Memórias: 16GB G.Skill TridentZ RGB @ 2933MHz (2x8GB)
- SSD: Kingston Savage 240GB Sata 6Gb/s [análise]
- HD: Seagate Barracuda 2TB 7200RPM Sata 6Gb/s [site oficial]
- Fonte de energia (PSU): Thermaltake Toughpower 850W GOLD [site oficial]

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 "2004" 64 Bits com Updates
- GeForce 451.xx

Aplicativos/Games:
- Blender [site oficial]
- wPrime 1.55 [site oficial]
- 3DMark (DX12)
- Red Dead Redemption 2 (Vulkan)

Overclock
Também fizemos testes de overclock, colocando todos os núcleos do Ryzen 7 3800X em 4.4GHz. Para isso, setamos a tensão em 1.37v, dentro de um nível aceitável para uso contínuo nessa situação, com um bom cooler.

Overclocks como esse, aumentando a frequência de todos os núcleos, tendem a surtir melhor resultado em aplicações que utilizem múltiplos núcleos, como em um software de edição de imagem ou vídeo.


Testes

Utilizamos diferentes cenários para medir até onde a temperatura subia nos diferentes modelos comparados, incluindo testes de stress. Também fizemos testes práticos, alguns menos e outros mais exigentes, como o Blender - teste que força mais o processador e onde teremos as temperaturas mais altas.

"A temperatura varia de acordo com o programa utilizado. Mesmo o wPrime estressando todos os núcleos sendo uma boa opção para ver o comportamento desse cenário, alguns programas podem exigir ainda mais do processador e, consequentemente, esquenta-lo mais. Como exemplo, citamos o Blender."

IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso, com o Windows em espera sem estar executando nenhuma tarefa além das tradicionais do sistema. Nesse teste, consideramos a temperatura mínima 5 minutos após rodar um dos testes.

wPrime
Quando colocamos os sistema rodando o aplicativo wPrime, que faz todos os núcleos trabalhem em modo full, temos a temperatura máxima abaixo:

Blender
O Blender é um famosos software 3D totalmente open source. Ele é excelente para vários tipos de testes, colocando o sistema utilizado em seu limite de processamento, podendo usar o CPU ou o GPU como hardware fonte para a renderização.

Abaixo, as temperaturas máximas atingidas quando rodando uma renderização pelo aplicativo:

3DMark
Também utilizamos o famoso aplicativo para benchmarks 3DMark, através do teste Fire Strike Ultra, renderizando em resolução 4K:

Red Dead Redemption 2
Por fim, um teste prático em game. Para isso, escolhemos um jogo que é considerado moderado para o processador - Red Dead Redemption 2, da Rockstar.


Conclusão

O MasterLiquid ML240L V2 RGB é uma boa opção para quem procura um liquid cooler para um sistema intermediário ou de alto desempenho, conseguindo manter o CPU em temperaturas abaixo de soluções tradicionais, como é de se esperar. Ele é um modelo interessante para quem utiliza processadores mais potentes como os da linha Ryzen 7 e 9, ou Core i7 e i9.

Como melhorias sobre o modelo anterior, temos um projeto mais refinado visualmente, com FANs melhores tanto em sua parte efetiva da função de dissipar o calor quanto em gerar menos ruído - característica que também foi melhorada na bomba. Outra melhoria destacada pela Cooler Master é que a área efetiva de dissipação interna do radiador aumentou em 25% - não tínhamos a primeira versão do cooler para ver a mudança prática, mas toda melhoria é bem-vinda.

Cooler é eficiente e tem o acabamento é um dos principais destaques

A instalação é bastante tranquila. Como a maioria, para não dizer todas as soluções mais robustas de coolers Intel LGA 115x e o novo LGA1200, ele requer uma base para fixação na parte inferior do PCB da placa-mãe - situação que não acontece com os modelos da linha Extreme, já que tudo é feito por cima da placa. Isso é bastante comum e praticamente padrão de mercado.

Já quando se trata de AMD AM4 e demais plataformas compatíveis, o processo fica mais simples do que outras soluções, já que não é necessário remover a presilha original que acompanha a placa-mãe. Acho isso bem interessante, válido e penso que esse deveria ser o padrão de mercado - particularmente, acho um saco ter que ficar removendo a base e/ou colocando uma por baixo, especialmente porque, apesar de entender que uma fixação em quatro cantos garanta, na teoria, um cenário melhor, não acho que na prática justifique se o projeto for bem feito. Esse modelo é um exemplo.

Os resultados do cooler foram bons, ficando dentro do esperado para um modelo desse nível. Os comparativos mostram que ele se saiu levemente melhor do que os outros dois modelos de liquid cooler utilizados. Vale o adendo de que o Water 3.0 da Thermaltake é um cooler que temos há uns 4 anos. Talvez essa questão tenha ajudado em deixar ele um pouco para traz. Outro detalhe é que, no teste do Red Dead 2, o cooler se saiu melhor quando overclockado do que sem overclock - um caso típico do sistema aumentando a rotação das FANs e, por consequência, melhorando a dissipação de calor. Agora em relação a dissipação, o Nocua NH-U12 também se mostra um cooler muito interessante, e que diferente de liquid cooler, vai funcionar pra vida inteira, no máximo, trocar o FAN.

No dia da publicação da análise ele custa o mesmo valor no Brasil (R$500) do que nos EUA (US$91)

É um bom cooler, melhor ainda para quem puder aproveitar as promoções de lançamento por aqui, que deixam ele próximo aos R$ 400, já que o valor normal fica na casa de R$ 500 a R$ 550. É possível comprar alguns outros modelos semelhantes com valores um pouco abaixo, mas sem o mesmo nível de acabamento e sem RGB. Uma curiosidade é que ele chegou custando cerca de US$75 dólares nos EUA, mas tem seu preço variando muito. No dia 05/08 ele estava custando incríveis US$145 na Newegg, no exato momento da publicação dessa análise o preço caiu para US$91, provavelmente reflexo da pandemia.

Particularmente, gostei bastante dele, tem um belo visual e vai agradar quem valoriza acabamento, mesmo que com o adendo de fios extras obrigatórios por causa dos RGB - isso me incomoda bastante, mas não é algo exclusivo desse modelo e sim geral. Os RGB também merecem destaque, já que fazem o efeito de forma suave e não com alternância entre as luzes de LEDs como nos modelos mais simples. Talvez com algum modelo de CPU com frequências mais altas o indicado é partir para um cooler mais potente, especialmente se a ideia principal é overclock, mas para a grande maioria dos usuário, será uma bela aquisição e não deve incomodar mesmo com um Core i9 ou Ryzen 9.

PRÓS
Cooler eficiente e silencioso
Ótimo acabamento
RGB com duas zonas e controlador
CONTRAS
N/A
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.