ANÁLISE: T-FORCE CARDEA ZERO Z440 - SSD PCIe 4.0 tem desempenho de concorrentes

Todos os atuais SSDs PCIe 4.0 utilizam o mesmo controlador com as mesmas velocidades, o preço define a compra

A análise da vez é do SSD T-FORCE Cardea ZERO Z440 de 1TB da Team Group, modelo que tem como destaque suportar velocidades mais altas graças ao PCIe 4.0, alcançando 5.000MB/s em leitura sequencial e 4.400MB/s em escrita sequencial, mesma velocidade de vários outros modelos de SSD NVMe PCIe 4 disponíveis no mercado, por enquanto, todos eles utilizando o mesmo controlador Phison PS5016-E16.

As memórias são do tipo TLC de 96 camadas, sendo que a linha ZERO 440 tem modelos com duas capacidades, 1TB e 2TB, tendo como única diferença a durabilidade de escrita de dados, 1.800TBW no modelo de 1TB, com o dobro no modelo de 2TB, situação normal e comum em diferentes marcas, já que a tendência é maior escrita em modelos com maior capacidade.

Site oficial dos modelos Cardea ZERO Z440
Link dos SSDs Cardea na Pichau

Esse modelo está presente no PC dos Sonhos 2020

Em cenário internacional o modelo com 1TB está custando cerca de $190 dólares, no Brasil os produtos Team Group são vendidos exclusivamente pela Pichau, porém ainda não estão disponíveis no site deles, provavelmente devido a pandemia. Vale destacar que modelos PCIe 4.0 de marcas concorrentes muito parecidos,  tem valores na casa de R$1.800 para a versão de 1TB. Mas será que vale a pena frente a um bom modelo PCIe 3.0 como o Cardea II que custa quase metade? Veremos nessa review.


CONFIRA NOSSO GUIA COMPLETO SOBRE SSD E HD CLICANDO AQUI

Comparativo

- Continua após a publicidade -

A linha Cardea ZERO Z440 tem dois modelos, um com 1TB e outro de 2TB, sendo que ambos trazem as mesmas especificações relacionadas a velocidades, alcançando até 5.000MB/s para leitura sequencial e 4.400 MB/s para escrita sequencial. Em se tratando de leitura e escrita aleatória, 750K para ambos os modelos. Além da capacidade, a única diferença entre os dois modelos está na durabilidade, 1800TBW para o modelos de 1TB, e 3600TBW para o modelo com 2TB, é uma situação normal, sempre valorizando maior escrita de dados em modelos com maior capacidade.

Abaixo tabela comparativa entre o SSD analisado com alguns outros modelos do mercado.

Comparativo

T-FORCE Cardea ZERO Z440 NVMe Gen4 SSDGigabyte AORUS NVMe Gen4 SSDXPG GAMMIX S50 NVMe Gen4 SSDTeam Group Cardea II NVMe SSD

Preços

Preço no lançamentoU$ 190,00 U$ 259,99 U$ 223,99 U$ 80,00
Preço atualizadoU$ 190,00 R$ 1.799,99 R$ 1.899,00 U$ 80,00

Características

Capacidades1TB(cadastrada), 2TB 500GB, 1TB(cadastrada), 2TB 1TB (cadastrada), 2TB 256GB, 512GB(cadastrada), 1TB
InterfacePCIe 4.0 x4 - NVMe 1.3 PCIe 4.0 x4 - NVMe 1.3 PCIe 4.0 x4 - NVMe 1.3 PCIe 3.0 x4 - NVMe 1.3
Interface de ConexãoM.2 2280 M.2 2280 M.2 2280 M.2 2280
ControladorPhison PS5016-E16 Phison PS5016-E16 Phison PS5016-E16 Phison PS5012-E12
Tipo das memórias3D-NAND TLC, 96 Layer (BiCS5) Toshiba 96-layers 3D TLC 3D TLC Toshiba 64L TLC
Leitura Sequencial5000 MB/s5000 MB/s5000 MB/s3400 MB/s
Escrita Sequencial4400 MB/s4400 MB/s4400 MB/s2000 MB/s
Leitura Aleatória750.000 IOPS750.000 IOPS750.000 IOPS350.000 IOPS
Escrita Aleatória750.000 IOPS700.000 IOPS750.000 IOPS300.000 IOPS
Classificação de resistência1800 TBW1800 TBW1800 TBW800 TBW
Garantia5 anos 5 anos 5 anos 5 anos
Site oficialLinkLinkLinkLink


Fotos

Como a grande maioria dos SSDs M.2, o ZERO Z440 vem no tamanho 2280 (22 mm de largura e 80 mm de comprimento), sem nenhum dissipador de metal no corpo, diferente do Cardea II.

As fotos abaixo mostram o Cardea ZERO Z440 junto com o Cardea II, apesar de visualmente o modelo Cardea II ser mais imponente devido trazer dissipador, o desempenho superior e maior durabilidade de escrita de dados ficam com o Z440.


Sistema utilizado

- Continua após a publicidade -

Antes dos testes, aqui está a configuração do sistema utilizado, além de uma foto do SSD instalado na plataforma de testes. Optamos por esse conector M.2 por ser uma posição tradicional e que está disponível em muitos modelos, inclusive em Mini-ITX. Sendo assim, é um cenário mais comum para tomar como base o teste de temperatura.

Máquina utilizada nos testes
- Mainboard Gigabyte X570 AORUS Master [análise]
- Processador AMD Ryzen 9 3900X [análise]
- Placa de vídeo NVIDIA GeForce RTX 2080[análise]
- Memórias G.Skill TridentZ RGB 16GB (2x8GB) [site oficial]
- SSD Gigabyte AORUS PCIe 4.0 2TB [site oficial]
- Fonte Thermaltake Toughpower 850W Gold [site oficial]

O SISTEMA NÃO RODA ANTI VÍRUS OU
APLICATIVOS QUE POSSAM INTERFERIR NOS TESTES

Sistema Operacional e Drivers
- Windows 10 Pro 64 Bits

Aplicativos/Games:
- AS SSD Benchmark 2.x
- ATTO Benchmark 4.x
- Battlefield V (DX12)
- BootRacer 7.x
- CrystalDiskMark 6.x
- DiskBench


Firmware

A Team Group não disponibilizou nenhum software para o SSD no site oficial. Acho importante esses softwares especialmente quando eles trazem funcionalidades extras, como de clone do SSD, e logicamente, para atualizações de firmware. Se não existe nenhuma firmware disponível, tudo bem, mas oferecer algo mais para um modelo de SSD tão caro, como um software com features importantes, é algo bem vindo, especialmente porque a concorrência faz isso. Outro detalhe, é que algumas empresas também trazem como "brinde" cópias de aplicativos para backup e clone do sistema, novamente algo que não veio com os modelos da série Cardea ZERO Z440.

Abaixo, tela do Crystal Disk Info com alguns detalhes técnicos do SSD analisado. Em seguida, gráficos comparativos:

- Continua após a publicidade -

Temperatura

É importante destacar que em nossos testes não utilizamos nenhum dissipador ou solução que possa interferir a favor do SSD no quesito temperatura, se isso não vier com o SSD logicamente. Com isso, visamos ter um cenário real para quem compra, apesar da mudança que ocorrer dependendo do sistema onde o SSD é instalado.

Trocar a conexão M.2 do drive na placa-mãe
pode resultar em mudança superior a 10º

Das três conexões M.2 existente na mainboard que utilizamos, colocamos ele na conexão acima da placa de vídeo e próxima ao processar, por se tratar de um local comum em vários modelos que trazem apenas uma conexão, inclusive placas em formato Mini-ITX.


Testes sintéticos

AS SSD Benchmark

Começamos nossos testes com o AS SSD Benchmark, software específico para testes de drives SSD, HD etc.

O aplicativo faz uma série de testes em diversas situações de leitura e escrita e, no final, gera uma pontuação com a média entre todos os testes. Confiram abaixo:

ATTO Disk Benchmark

Outro famoso aplicativo para teste de desempenho de unidades de armazenamento é o ATTO. Vejam abaixo o comportamento dos modelos comparados:

CrystalDiskMark

Com o aplicativo CrystalDiskMark versão 6, outro muito famoso para testes de drives, optamos por utilizar dois resultados indicados pelos próprios desenvolvedores: o teste "SeqQ32T1" e o "4KiB Q32T1". Abaixo, os scores em modo leitura e escrita:


Testes práticos

Carregando um game (Battlefield V)

Outro teste interessante é o carregamento de um game. Para isso, utilizamos o Battlefield V com teste em cima do mesmo mapa que utilizamos em boa parte das nossas reviews de placas de vídeo. O conceito foi simples: medir o tempo que levou da hora que clicamos até a hora em que o gameplay começa. Porém, executamos o teste e depois carregamos novamente o mesmo mapa na sequência para ver como é o comportamento após o sistema já ter o mapa "pré-carregado" na memória.

A segunda vez que se carrega um mesmo mapa
demora o mesmo tempo em um SSD ou em um HD

Tempo de BOOT (Windows 10 Pro 64 bits)

Com o software BootRacer, medimos o tempo necessário para inicializar o sistema operacional, um dos principais atrativos de drives SSD.

O teste consiste no melhor resultado após três boots seguidos do sistema, considerando o tempo total até finalizar na área de trabalho com o score informado pelo aplicativo. Por isso, é mais lento do que o boot até mostrar a tela da área de trabalho.


Cópia de arquivo - SSD NVMe

Abaixo, os testes de desempenho em cópia utilizando um SSD padrão NVMe de alto desempenho para enviar e também receber. Sendo assim, tiramos o fator limitador de velocidade de um drive mais lento, como aconteceria com um HD padrão Sata3, já que o SSD utilizado, um Gigabyte AORUS PCIe 4.0, tem velocidade de leitura de até 5.000 MB/s e escrita de 4.400MB/s.

O teste utiliza o aplicativo DiskBench para o processo.

Para o cenário ideal em cópia, ambos os drives precisam ser rápidos

Drive analisado para SSD Gigabyte AORUS PCIe 4.0 NVMe M.2 2TB (leitura)

Neste teste, copiamos os arquivos do drive analisado para um SSD NVMe de alto desempenho. Este seria o teste de leitura, já que ele não escreve nada no drive analisado.

Gigabyte AORUS PCIe 4.0 NVMe M.2 2TB para drive analisado (escrita)

Invertendo o processo, agora copiamos os arquivos do AORUS Gen4 para o drive analisado, consistindo em um teste prático de escrita, já que os dados estão sendo gravados no drive. 


Conclusão

Atualmente todos os SSDs PCIe 4.0 utilizam o mesmo controlador Phison PS5016-E16, sendo ele o único disponível no mercado. Com isso, todos os SSDs por enquanto trazem características muito semelhantes, e com o T-Force ZERO Z440 não é diferente, com os tradicionais tempo de escrita e leitura sequencial de 5.000/4.400MB/s, as vezes com variação para menos no tempo de escrita em modelos com 500GB. No final do ano deveremos ter novos controladores e os tão esperados modelos EVO da Samsung, de acordo com vazamentos, superando os 6000MB/s.

O que existe de mais rápido em SSD NVMe M.2 por enquanto

Em se tratando do ZERO Z440, como falei nas demais reviews de SSDs PCIe 4.0, será possível usufruir dessa velocidade diferenciada dele se as duas pontas forem rápidas, tanto quem está enviando como quem está recebendo os dados. Vale lembrar também que por enquanto é possível tirar o máximo dos SSDs PCIe 4.0 apenas quando combinados com algumas placas-mãe e processadores AMD, mesmo os modelos Z490 trazendo suporte a PCIe 4.0, só será possível usufruir dessa tecnologia com a futura geração de processadores Core de 12ª geração, os recém lançados Core de 11ª geração não possuem suporte e limitam a velocidade para o barramento PCIe 3.0.

Para situações de uso normal do sistema, um modelo NVMe intermediário já fará muito bem o seu trabalho, com os modelos PCIe 4.0 fazendo diferença especialmente para quem precisa muito trafego de dados interno no computador, de resto, essas velocidades exorbitantes ainda não fazem muita diferença na prática, mas o PS5 está ai dizendo que fará milagres com um SSD ultra rápido, vamos ver se isso vai mesmo acontecer com games para PC em breve.

Esse mesmo modelo analisado está no PC dos Sonhos 2020

E se todos os SSDs PCIe 4.0 por enquanto tem características bem parecidas, quem vai definir a compra como não poderia deixar de ser será o preço, isso considerando logicamente boas marcas. Além das velocidades de leitura/escrita, a própria métrica de durabilidade é igual, assim como o tempo de garantia, 5 anos em tudo, ou seja, compra o mais barato. Como a Team Group tem parceria exclusiva com a Pichau, só será possível encontrar eles por lá, mas no momento está fora do estoque, provavelmente relacionado a pandemia e dificuldade em trazer alguns componentes, especialmente porque as empresas precisam focar em que tem maior demanda, e não nos produtos mais caros e voltados a entusiastas.

PRÓS
Os tempos de leitura e escrita mais rápidos do mercado atualmente
Alta durabilidade de escrita de dados, com longevidade para muitos anos
CONTRAS
Preço altos e bem acima de modelos PCIe 3.0 atualmente
Sem estoque no Brasil
Tags
ssd
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.