ANÁLISE: Maxsun NVMe SDD 256GB - Vale a pena comprar SSD da China? SIM e NÃO

O dólar atual não ajuda! Na China custa $43 dólares, cerca de R$230 sem impostos.

Todos sabemos que é muito atrativo comprar vários produtos da China, sendo o SSD um dos componentes mais comprados para PC, tanto em formato de 2.5 polegadas padrão SATA, como modelos M.2 NVMe. Mas a pergunta é: Ainda vale a pena comprar SSD da China?

Para responder essa questão vamos analisar hoje um modelo M.2 NVMe com especificações de entrada, ou seja, o que existe de mais simples nesse padrão. O preço por lá é de US$43 dólares na versão de 256GB, com leitura de 1.500MB/s e escrita de 1.200MB/s. Fazendo uma conversão direta no dólar atual, praticamente R$230 reais, tirando eventuais taxação na alfandega. Existe uma variedade muito grande de modelos com algumas exclusividades dependendo a loja, mas a média vai ficar entre $40 e $50 dólares para um modelos de 250GB.

Site oficial dos modelos Maxsum
Link para compra na Gearbest

O momento está entre os piores que já existiram para comprar um SSD importado, mesmo da China, já que o dólar está com valores absurdamente altos comprometendo o custo final, porém no Brasil os modelos também aumentaram pelo mesmo problema.


CONFIRA NOSSO GUIA COMPLETO SOBRE SSD E HD CLICANDO AQUI


Comparativo

- Continua após a publicidade -

Diferente de outros modelos, a empresa tem pouquíssimas informações tecnicas no site oficial, inclusive curiosamente com disponibilidade de modelos de 120GB, 128GB, 240GB e 256GB.

Abaixo tabela comparativa entre o SSD analisado com alguns outros modelos do mercado, em teoria, o modelo que temos é o melhor da linha.

Comparativo

Maxsun M.2 NVMe SSDKingston A2000 PCIe NVMeCrucial P1 M.2 NVMe SSDTeam Group MP34 NVMe SSD

Preços

Preço no lançamentoU$ 42,99 U$ 86,00 U$ 60,00 U$ 65,00
Preço atualizadoU$ 42,99 R$ 620,00 R$ 410,00 R$ 540,00

Características

Capacidades256GB(cadastrada) 250GB, 500GB(cadastrada) e 1TB 500GB(cadastrada), 1TB, 2TB 256GB, 512GB(cadastrada), 1TB
InterfacePCIe 3.0 x4 - NVMe 1.3 PCIe 3.0 x4 - NVMe 1.3 PCIe 3.0 x4 - NVMe 1.3 PCIe 3.0 x4 - NVMe 1.3
Interface de ConexãoM.2 2280 M.2 2280 M.2 2280 M.2 2280
ControladorSMI 2263XT SMI SM2263ENG SMI 2263 Phison E12
Tipo das memórias96-layer 3D TLC Micron 64L 3D QLC Toshiba BiCS3 TLC NAND
Leitura Sequencial1500 MB/s2200 MB/s1900 MB/s3000 MB/s
Escrita Sequencial1200 MB/s2000 MB/s950 MB/s1700 MB/s
Leitura Aleatória200.000 IOPS180.000 IOPS90.000 IOPS190.000 IOPS
Escrita Aleatória150.000 IOPS200.000 IOPS220.000 IOPS160.000 IOPS
Classificação de resistência350 TBW100 TBW800 TBW
Garantia5 anos 5 anos 3 anos
Site oficialLinkLinkLinkLink


Fotos

O SSD segue o padrão de mercado em se tratando de formato, M.2 de tamanho 2280 (22 mm de largura e 80mm de comprimento). O que chama a atenção é o nome do modelo, Avenger, fazendo uma alusão ao filme da Marvel. O "desenho" (?) acima do Avenger lembra mais Transformers do que Vingadores, diga-se de passagem.

Como voa parte dos modelos mais recentes, só utiliza um lado do PCB.

Abaixo duas fotos com o SSD chinês ao lado de outros dois modelos que já analisamos por aqui, o Team Group MP34 e o Intel Series 660p.

- Continua após a publicidade -

Sistema utilizado

Antes dos testes, aqui está a configuração do sistema utilizado, além de uma foto do SSD instalado na plataforma de testes. Optamos por esse conector por ser uma posição tradicional e que está disponível em muitos modelos, inclusive em Mini-ITX. Sendo assim, é um cenário mais comum para tomar como base o teste de temperatura.

Máquina utilizada nos testes
- Mainboard Gigabyte X570 AORUS Master [análise]
- Processador AMD Ryzen 9 3900X [análise]
- Placa de vídeo NVIDIA GeForce RTX 2080[análise]
- Memórias G.Skill TridentZ RGB 16GB (2x8GB) [site oficial]
- SSD Gigabyte AORUS PCIe 4.0 2TB [site oficial]
- Fonte Thermaltake Toughpower 850W Gold [site oficial]

O SISTEMA NÃO RODA ANTI VÍRUS OU
APLICATIVOS QUE POSSAM INTERFERIR NOS TESTES

Sistema Operacional e Drivers
- Windows 10 Pro 64 Bits

Aplicativos/Games:
- AS SSD Benchmark 2.x
- ATTO Benchmark 4.x
- Battlefield V (DX12)
- BootRacer 7.x
- CrystalDiskMark 6.x
- DiskBench


Firmware

Se já não informava dados técnicos, não era de se esperar um software para gerenciamento e atualização de firmware. A empresa não tem nada do tipo, mas como já falamos em outras reviews, isso seria um problema apenas em um eventual problema com necessidade de atualização do firmware. Não tivemos nenhum problema em nossos testes.

Abaixo, tela do Crystal Disk Info com alguns detalhes técnicos do SSD analisado. Em seguida, gráficos comparativos:

- Continua após a publicidade -


Temperatura

É importante destacar que em nossos testes não utilizamos nenhum dissipador ou solução que possa interferir a favor do SSD no quesito temperatura, se isso não vier com o SSD logicamente. Com isso, visamos ter um cenário real para quem compra, apesar da mudança que ocorrer dependendo do sistema onde o SSD é instalado.

Trocar a conexão M.2 do drive na placa-mãe
pode resultar em mudança superior a 10º

Das três conexões M.2 existente na mainboard que utilizamos, colocamos ele na conexão acima da placa de vídeo e próxima ao processar, por se tratar de um local comum em vários modelos que trazem apenas uma conexão, inclusive placas em formato Mini-ITX.


Testes sintéticos

AS SSD Benchmark

Começamos nossos testes com o AS SSD Benchmark, software específico para testes de drives SSD, HD etc.

O aplicativo faz uma série de testes em diversas situações de leitura e escrita e, no final, gera uma pontuação com a média entre todos os testes. Confiram abaixo:

ATTO Disk Benchmark

Outro famoso aplicativo para teste de desempenho de unidades de armazenamento é o ATTO. Vejam abaixo o comportamento dos modelos comparados:

CrystalDiskMark

Com o aplicativo CrystalDiskMark versão 6, outro muito famoso para testes de drives, optamos por utilizar dois resultados indicados pelos próprios desenvolvedores: o teste "SeqQ32T1" e o "4KiB Q32T1". Abaixo, os scores em modo leitura e escrita:


Testes práticos

Carregando um game (Battlefield V)

Outro teste interessante é o carregamento de um game. Para isso, utilizamos o Battlefield V com teste em cima do mesmo mapa que utilizamos em boa parte das nossas reviews de placas de vídeo. O conceito foi simples: medir o tempo que levou da hora que clicamos até a hora em que o gameplay começa. Porém, executamos o teste e depois carregamos novamente o mesmo mapa na sequência para ver como é o comportamento após o sistema já ter o mapa "pré-carregado" na memória.

A segunda vez que se carrega um mesmo mapa
demora o mesmo tempo em um SSD ou em um HD

Tempo de BOOT (Windows 10 Pro 64 bits)

Com o software BootRacer, medimos o tempo necessário para inicializar o sistema operacional, um dos principais atrativos de drives SSD.

O teste consiste no melhor resultado após três boots seguidos do sistema, considerando o tempo total até finalizar na área de trabalho com o score informado pelo aplicativo. Por isso, é mais lento do que o boot até mostrar a tela da área de trabalho.


Cópia de arquivo - SSD NVMe

Abaixo, os testes de desempenho em cópia utilizando um SSD padrão NVMe de alto desempenho para enviar e também receber. Sendo assim, tiramos o fator limitador de velocidade de um drive mais lento, como aconteceria com um HD padrão Sata3, já que o SSD utilizado, um Gigabyte AORUS PCIe 4.0, tem velocidade de leitura de até 5.000 MB/s e escrita de 4.400MB/s.

O teste utiliza o aplicativo DiskBench para o processo.

Para o cenário ideal em cópia, ambos os drives precisam ser rápidos

Drive analisado para SSD Gigabyte AORUS PCIe 4.0 NVMe M.2 2TB (leitura)

Neste teste, copiamos os arquivos do drive analisado para um SSD NVMe de alto desempenho. Este seria o teste de leitura, já que ele não escreve nada no drive analisado.

Gigabyte AORUS PCIe 4.0 NVMe M.2 2TB para drive analisado (escrita)

Invertendo o processo, agora copiamos os arquivos do AORUS Gen4 para o drive analisado, consistindo em um teste prático de escrita, já que os dados estão sendo gravados no drive. 


Conclusão

A alguns meses atrás comprar SSDs da China era uma maravilha, com preços consideravelmente mais baixos que no Brasil, e no final das contas um produto "OK" quando analisamos custo vs benefício. Pouco antes da pandemia estourar, já não era mais tão atrativo devido a grande popularidade que os SSDs alcançaram no Brasil no último ano, com isso a concorrência fez os preços baixarem.

Nesse exato momento, o cenário é ruim e bom, explico! Ruim porque o dólar está bem alto e eleva o valor, mas o dólar não está alto apenas para quem compra da China, também está alto para as empresas que importam produtos agora, ou seja, com os estoques antigos já acabados, os preços dos SSDs localmente voltaram a subir, e dessa forma acaba sendo bom comprar novamente da China. Um cenário curioso, já que poucas semanas atrás estava mais atrativo comprar aqui visto que o dólar já estava alto, mas as revendas ainda tinham produtos em estoque com preços antigos.

Modelo tem especificações de entrada para um SSD M.2 NVMe

Falando especificamente do modelo analisado, ele é OK, é isso que posso dizer. É um bom produto, em vários casos se equiparou a modelos com especificações melhores, e curiosamente, conseguiu alcançar velocidades superiores ao que a empresa afirma como máximo suportado, qualquer empresa jogaria o número no máximo possível, ao menos se soubesse que ele alcança esses números. Hmmm, será que eles sabem?

Maxsun fala que a leitura máxima é de 1.500MB/s, mas CrystakDiskMark ele alcançou 1.856MB/s

Mas apesar de bons resultados em alguns testes, em outros é instável, varia bastante. Como se trata de um produto chinês, sem sequer ter especificações completas como tipo exato das memórias e durabilidade delas, é de ficar em cima no muro se vale os poucos reais a menos.

Como coloquei na introdução, é um SSD que custa $43 dólares na China, chegou pra gente sem taxação, ou seja, o valor final foi os $43 dólares mais $1 de envio, cerca de R$235 atualmente. Um SSD M.2 NVMe de mesma capacidade no Brasil custa pouco mais de R$300, porém os modelos que comprei aqui são mais rápidos, próximos de 2.000MB/s na leitura, mas acima de tudo tem como maior diferencial o suporte, tanto por parte das empresas como das revendas. Comprar da China é sempre legal, mas quando precisa do suporte, dependendo o caso, o processo é árduo e pode nem ser resolvido, já passei por isso com um drone que nunca foi trocado.

Minha dica se vale ou não é bem clara: só se for bem mais barato e você quiser mesmo um SSD com marca chinesa, do contrario, compre por aqui pagando um pouco mais e seja feliz.

Tags
ssd
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.