ANÁLISE: Zenfone 4 Selfie Pro

O smartphone é muito bom, a câmera frontal nem tanto

A Asus lançou uma linha de smartphones cheia de opções em 2017: Zenfone 4, Zenfone 4 Max, Zenfone 4 Selfie, Zenfone 4 Selfie Pro e Zenfone 4 Pro vão brigar pelo seu espaço nos segmentos intermediário e premium. É tanta opção que chega a causar confusão, ainda mais quando eles competem com Moto G5, Moto G5S, Moto G5 Plus, Moto G5S Plus... enfim, vocês entendem a ideia. No meio dessa bagunça, nós aqui no Adrenaline vamos tentar dar uma esclarecida nas coisas, e a análise de Zenfone 4 Selfie Pro é o nosso mais novo passo nesta direção.

Para este ano, a fabricante taiwanesa já tem o Zenfone 4 Selfie, que oferece uma câmera frontal de 20MP acompanhada por uma segunda lente grande angular com sensor de 8MP. O Zenfone 4 Selfie Pro também tem uma câmera frontal dupla de 12MP, mas que tem o mais sofisticado sensor Sony IMX362. Só que a diferença real é que o Selfie Pro é um smartphone melhor em geral, com tela de melhor qualidade, processador mais potente e a capacidade de gravar vídeos em 4K com as câmeras traseira e frontal. Se isso vale o seu investimento, você descobre em nossa análise completa!

Comparativo

Sorry. Erro.
Zenfone 4
Selfie Pro
Samsung Galaxy
A7 (2017)
Motorola Moto
X4

Preços

Preço no lançamentoU$ 379,00 R$ 2.299,00 R$ 1.699,00
Preço atualizadoU$ 379,00 R$ 1.499,00 R$ 1.699,00

Especificações

Armazenamento interno64GB |32GB| 32GB
Cartão microSDAté 256GB Até 256GB Até 2TB
Memória RAM4GB 3GB 3GB
Número de núcleos8 8 8
Portas de conexãoMicro-USB |USB Tipo-C| USB Tipo-C
Sistema OperacionalAndroid 7.0 Android 6.0 Android 7.1.1
Update disponível para o sistemaAndroid 8.0
ProcessadorSnapdragon 625 Exynos 7880 Snapdragon 630
Clock2,0 GHz1.9 GHz2.2GHz GHz
GPUAdreno 506 Mali-T830MP3 Adreno 508
Bateria3.000 mAh3600 mAh3000 mAh mAh
Dimensões154 x 74,83 x 6,85 mm mm156.8 x 77.6 x 7.9 mm148,35 x 73,4 x 7,99 mm mm
Peso147g g157 g163 g g

Recursos

GPSSim Sim Sim
Leitor de DigitalSim Sim Sim
LTESim Sim Sim
NFCNão Sim Sim
Número de cartões SIM2 2 2
RadioSim Sim Sim
Tipo de cartão SIMNano SIM Nano SIM Nano SIM
TV DigitalNão Sim Não
Bluetooth4.0 v4.2 4.2
ExtrasDisplay always-on, IP68, Samsung Pay Resistência a água e poeira IP68, Gorilla Glass na frente e atrás

Display

Resolução1080 x 1920 1080 x 1920 1920x1080
Tamanho5.5 polegadas 5.7 polegadas 5.2 polegadas
TecnologiaAMOLED Super AMOLED IPS
ProteçãoGorilla Glass Corning Gorilla Glass

Câmera

Vídeos1080p 30 fps 1080p 30 fps [email protected]/[email protected]
Traseira16MP 16 12MP e 8MP wide angle
Frontal24MP e wide angle (120º) 16 16MP

Design e tela


Belíssimo design com boa tela AMOLED

O preço inicial de R$ 1.499 posiciona o Zenfone 4 Selfie Pro próximo dos intermediários premium. Isso significa que ele precisa de um certo refinamento no design justificar o seu custo. Foi exatamente isso que a Asus entregou com um smartphone de corpo feito totalmente em metal com tecnologia Nano Molding (NMT). Ela trabalha em conjunto com o vidro 2.5D de proteção Gorilla Glass 5 — que ocupa por inteiro a parte frontal do dispositivo para criar um visual elegante de bordas arredondadas. Este aparelho me surpreendeu de maneira muito positiva, pois eu não estou acostumado a ver tamanho refinamento em smartphones da Asus nesse segmento.

Apesar de não ter uma tela de bordas fina com aspecto 18:9 ou similar (isso é exclusividade do LG Q6 no segmento), ele ainda é um dos dispositivos de 5,5 polegadas mais compactos que já usei. Isso se deve às bordas laterais quase inexistentes e ao bom aproveitamento das áreas acima e abaixo do display. Na parte superior estão as duas lentes para selfies, o flash dual-LED e o alto-falante para chamadas. Abaixo da tela, fica o leitor de digitais e dois botões capacitivos com função de voltar e de multitarefa. A solução é parecida com a tomada pela Samsung, porém com a ordem das teclas invertida, e é muito melhor que a decisão da Motorola de deixar esta área inutilizada.

O aparelho me surpreendeu de maneira muito positiva, pois eu não estou acostumado a ver tamanho refinamento em smartphones da Asus.

O display de 5,5 polegadas utiliza tecnologia AMOLED e tem resolução Full HD (1080 x 1920). As cores são tão belas e vibrantes quanto nós esperamos de uma tela do tipo, apesar de serem saturadas demais. Há a opção de personalizar a matiz e a saturação de maneira individual, mas achei o modo "Super Cor" agradável o suficiente. O display do Zenfone 4 Selfie Pro só apresenta distorção nas cores em ângulos extremos, em posições que você não usaria seu dispositivo. Isso é ótimo num ano em que telas OLED de aparelhos como LG V30 e Pixel 2 XL estão apresentando problemas do tipo. Em geral, eu diria que a tela é melhor até que a do próprio Zenfone 4 (que utiliza o IPS LCD).

- Continua após a publicidade -

A parte inferior do Zenfone 4 Selfie abriga o bem-vindo conector de 3,5mm para fones de ouvido e a nem tão bem-vinda entrada micro-USB. O lado bom é que não é difícil de achar cabos do tipo por aí — é provável que algum amigo ou familiar vá ter algum guardado por aí. O problema é que o smartphone fica sem os novos recursos do USB Tipo-C, que se tornou o novo padrão para dispositivo móveis e ficará cada vez mais comum de se encontrar. A caixa de som fica do lado da porta de recarga, numa posição que é fácil de tapar com a mão. Não espere uma grande qualidade de som, mas a adição de um "modo externo" ao sistema ajuda quando você está usando o dispositivo na rua.

Câmera


Uma câmera de selfie nem tão "pro" assim

No Zenfone 4 Selfie Pro, a campanha da Asus deixou de ser "We Love Photos" para ser "We Love Selfies and Wefies" — este segundo faz alusão a fotos de 2 ou mais pessoas tiradas com a câmera frontal. A companhia leva tão a sério essa proposta do smartphone que os primeiros 6 tópicos do site oficial do aparelho são sobre selfies. De acordo com a Asus, o smartphone tem o sistema de câmera frontal mais avançado do mundo. Sou obrigado a admitir que ele realmente é muito bom, mas tem muitas coisas que o impedem de ser o melhor, e logo mais eu vou explicar o motivo.

Mas primeiro, vamos falar porque esta é uma boa câmera. Ela utiliza o bom sensor Sony IMX362 para a câmera frontal principal, que é o mesmo presente em aparelhos como Zenfone 3 Zoom, Moto G5 Plus, HTC U11 e até o próprio Zenfone 4. Ele tem 12MP e pode usar a tecnologia DuoPixel para tirar fotos enormes de até 24MP. A câmera frontal ainda grava vídeos em 4K UHD. Em boa luz, as fotos exatamente como se espera de um aparelho intermediário premium, com boa definição e um forte pós-processamento que busca aumentar a saturação e tornar as imagens mais vibrantes. Mas isso é algo que quase todos os smartphones fazem hoje em dia.

Agora tente tirar uma foto em pouca luz ou até mesmo média luz e prepare-se para se frustrar bastante. O principal motivo para isso é a falta de estabilização óptica (OIS) nas câmeras frontais. Isso é uma pena porque o conceito do Zenfone 4 Selfie Pro é basicamente ter a câmera do traseira Zenfone 4 só que para selfies — e o Zenfone 4 tem OIS. Quando a luz não favorece, é comum a foto sair borrada ou muito suave, com uma sensação de desfoque. Até porque o software dá preferência para reduzir a velocidade do obturador ao invés de aumentar o ISO, o que iria granular mais a imagem, mas iria exibir mais detalhes da cena. Posso estar querendo muito, só que eu esperava mais de uma lente com abertura f/1.8 e sensor com tamanho de pixel 1,4µm.

Quando a luz não favorece, é comum a foto sair borrada ou muito suave

- Continua após a publicidade -

O flash LED simples não resolve a situação de maneira ideal, pois a companhia buscou uma solução mais fraca e suave, ao invés dos dual-LED mais agressivos (e que iluminam melhor a cena) que vemos em outros smartphones. O sensor secundário de 8MP com lente grande angular não contribui em nada para a situação, já que é menos eficiente na captação de luz.

A sensação que fica é de que o software poderia ter ajudado muito mais o excelente hardware do dispositivo. Isso fica bem claro em duas situações bem específicas. A primeira (foto da esquerda) é quando ele simplesmente resolve cortar o céu em cima da cabeça da pessoa, fazendo com que a foto pareça uma verdadeira montagem. Já a segunda (foto da direita) é quando você tenta ativar o "modo embelezar". Ele promete suavizar rugas e remover manchas, entre outras coisas, mas acaba só deixando a pessoa mais branca e mais borrada. No exemplo abaixo, eu não apenas coloquei ele no nível máximo, como ainda ativei um dos filtros horríveis do Selfiemaster.

Com tanta ênfase na câmera frontal, sobra pouco amor para a câmera traseira. Ela utiliza um sensor (não especificado pela Asus) da Sony de 16MP e até tem um autofoco bem rápido com detecção de fase de 0,03 segundos e filma em 4K UHD. Mas ela não tira fotos muito boas. As imagens não possuem muita definição e o pós-processamento só piora tudo, deixando as coisas ainda mais borradas. Nem pense em tirar fotos em baixa luz ou com muito movimento, pois você só irá se decepcionar. Mas quem compra um aparelho com "Selfie Pro" no nome provavelmente o faz pensando na câmera frontal e não na traseira, não é mesmo?

Com tanta ênfase na câmera frontal, sobra pouco amor para a câmera traseira

- Continua após a publicidade -

Confira abaixo o comparativo da câmera traseira com outros intermediários:

Fotos em boa luz:

Fotos com flash:

Fotos com pouca luz:

 

Performance


O mesmo Snapdragon 625 dos intermediários que já conhecemos

Parece que todo smartphone intermediário que custa mais de R$ 1 mil tem o mesmo desempenho. Isso acontece porque a grande maioria deles usa o Qualcomm Snapdragon 625 ou algum SoC similar. Eu não tenho problemas em dizer que este é, hoje, o melhor processador para usar no dia-a-dia. Ele está longe de ser o mais rápido, mas é definitivamente o mais eficiente. Sua combinação de 8 núcleos de baixo consumo ARM Cortex-A53 em clocks altos permite fazer ações cotidianas com bom desempenho e excepcional duração de bateria. Isso faz com que uma bateria mediana de 3000mAh como a do Zenfone 4 Selfie Pro dure um dia de uso intenso e até mais.

O Snapdragon 625 é, hoje, o melhor processador para usar no dia-a-dia

O ponto fraco, claro, é o desempenho em games e aplicativos. A GPU Adreno 506 não é ideal para processamento gráfico pesado e até abrir 2 apps no modo tela dividida pode causar alguma lentidão. A troca entre a lente frontal base e a grande angular está longe de ser instantânea e a troca entre a câmera traseira e a frontal também passa por uma certa lentidão. Ativar o modo retrato faz com que a imagem fique toda travada na hora de tirar fotos, mas isso é um problema comum até em smartphones topo de linha.

Os 4GB de memória RAM tornam o uso diário do Zenfone 4 Selfie Pro em algo muito agradável. É muito raro algum aplicativo se fechar por falta de memória, o que permite alternar entre navegador, redes sociais e tudo mais de maneira facilitada, sem ter que ficar recarregando os programas. Os 64GB de armazenamento também permitem instalar praticamente todos os aplicativos necessários e vários jogos, sem precisar recorrer a um cartãoSD. Mas ele dá a opção se você quiser, permitindo colocar um microSD de até 2TB. Sou obrigado a notar que senti uma certa instabilidade do sistema, com certos aplicativos fechando por ter parado de funcionar numa frequência muito maior do que em outros dispositivos. Talvez isso seja corrigido num futuro patch, mas no momento essa foi a experiência que eu encontrei.

Autonomia


Duração de bateria está na média graças ao SoC eficiente

Olhando pelas especificações, o Zenfone 4 Selfie Pro não dá pinta de que vai oferecer uma autonomia especial com seus 3.000mAh de bateria. Por sorte, ele conta com o extremamente eficiente Snapdragon 625 e as otimizações do sistema Android 7.1.1 Nougat. Com isso, ele chega a até 7 horas de tela acesa com uma carga, o suficiente para durar um dia inteiro e até mais de uso para a maioria das pessoas.

Tudo bem que outros aparelhos com desempenho parecido — como Moto G5 Plus, Moto Z Play, Galaxy A5 (2017) e Galaxy A7 (2018) — possuem autonomia maior. Mas sinceramente acho que não tem problema no Zenfone 4 Selfie Pro durar um pouco menos, considerando o excelente design que a Asus conseguiu atingir com ele. Ele tem apenas 6,9mm de espessura e é mais fino do que todos os rivais que eu citei.

Funcionalidades


Tecnologia antiga de carregamento "rápido" é um erro fatal

Na lista de funcionalidades, existem 3 grandes ausências. Penso que duas delas não vão incomodar a maioria dos usuários, porém uma delas é um verdadeiro "pé-no-saco". A principal é a falta de um carregamento rápido de verdade. No site oficial do aparelho, a Asus anuncia que ele possui carregamento rápido, porém sua tecnologia é equivalente ao Quick Charge 1.0. Isso mesmo, ele carrega o smartphone usando 5V e 2A, resultando numa potência total de 10W. É o mesmo desempenho que os smartphones tinham em 2013! Chega a ser irritante ter que esperar mais de 3 horas para carregar um dispositivo hoje em dia. Isso nem é culpa do seu processador Snapdragon 625, já que ele suporta Quick Charge 3.0 de até 18W.

A principal ausência é a falta de um carregamento rápido de verdade

Um das ausências menos relevantes é da conexão de Wi-Fi de 5GHz, que permite velocidades maiores, latências menores e conexões mais estáveis em roteadores suportados. A outra é a falta de NFC, o que pode ser especialmente ruim para o futuro. Com o lançamento recente do Android Pay no Brasil, não é um absurdo imaginar um bom número de lojas adotando o sistema com o passar do tempo. Sem NFC, fica impossível de usar o serviço com o Zenfone 4 Selfie Pro.

O smartphone chega com Android 7.0 Nougat com a nova interface ZenUI 4 sobreposta sobre o sistema operacional. Como já apontamos em nossa análise do Zenfone 4, as melhorias são tantas que há pouquíssimas semelhanças com interfaces anteriores da Asus. Há bem menos bloatware, o menu de configurações do dispositivo está mais parecido com o do Android puro e as notificações e configurações rápidas estão bem melhor organizadas. Como é basicamente obrigatório num aparelho deste preço, ele traz um sensor de digitais bastante preciso.

Análise Zenfone 4 - Smartphone ganha design mais refinado e excelentes câmeras

De resto, as adições da Asus não parecem contribuir muito para a experiência em geral. Há até algumas coisas meio chatas, como o sistema sempre ficar dizendo quanta memória RAM foi "economizada" toda vez que se clica em fechar todos os apps abertos. A companhia adicionou um "Modo de Desempenho" e um "Modo Padrão", mas a única diferença na prática entre eles é um aumento no brilho. O modo de "Economia de Energia" também não altera o clock da CPU nem parece fazer nada do tipo, só promete desativar as conexões de rede quando o aparelho está muito tempo ocioso.

Não tenho a menor dificuldade em dizer que o Zenfone 4 Selfie Pro é um bom smartphone intermediário. Ele tem um design extremamente bem cuidado, com corpo robusto em metal, bordas relativamente finas (para um tela 16:9) e uma estética que agrada muito.

É um ótimo smartphone intermediário, com design lindo, boa tela e desempenho satisfatório

O desempenho está na média do segmento, com o eficiente Snapdragon 625 dando conta de tudo exceto maiores cargas de multitarefa e games pesados. Junto do Android 7.1.1, o chipset ainda proporciona ótima duração de bateria, com quase 7 horas de tela ligada por carga — mais do que o suficiente para um dia de uso intenso. A tela é AMOLED de 5.5 polegadas Full HD que proporciona ótima experiência de uso, mesmo que puxe um pouco para tons azulados.

Mas é na sua maior proposta que o Zenfone 4 Selfie Pro deixa a desejar. As especificações, e o hardware da câmera em si, são ótimos e proporcionam lindas selfies em boa luz. Só que basta ir para um lugar mais escuro que a falta de estabilização óptica e a problemática estabilização do software já dão as caras. Se isso não for o suficiente, o smartphone com "Selfie Pro" no nome não te deixa usar o modo manual (pro) com a câmera frontal.

Só evite tirar selfies em lugares com pouca iluminação

Algumas omissões podem ser definitivas para afastar este aparelho da sua lista de compras. A mais grave é a falta de um carregamento rápido de verdade — a Asus inclui uma tecnologia Quick Charge de 2013. Também fazem falta o Wi-Fi de 5GHz e o NFC, o que impossibilita seu uso com Android Pay e similares. Se nada disso for problema para você, o Zenfone 4 Selfie Pro é um ótimo smartphone intermediário, com design lindo, boa tela e desempenho satisfatório. Tem um valor ainda melhor se estiver numa promoção e mais barato que seus rivais. Só evite tirar selfies em lugares com pouca iluminação.

Conclusão

 

Avaliação: Zenfone 4 Selfie Pro

Design
9.5
Tela
9.0
Performance
8.0
Autonomia
8.0
Câmera
7.5
Preço
7.5

PRÓS
Belo design com pouca espessura
Bordas finas para um display 16:9
Boa tela AMOLED Full HD
Excelente hardware na câmera frontal
CONTRAS
Selfies ruins em média e baixa luz
Tecnologia de carregamento rápido ultrapassada
Não tem WiFi 5GHz nem NFC
Câmera traseira abaixo da média do segmento
Software de fotos atrapalha a boa câmera
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.