ANÁLISE: Razer Serval Bluetooth Controller

Um controle para Android e PC com boas, más e péssimas ideias misturadas juntas

O Razer Serval é um controle para Android, é o controle oficial do Razer Forge TV e é um controle que fora descontinuado há pouco tempo.

O controle custava em torno de R$ 400 a R$ 500 (ou US$ 80) até meses atrás, mas como saiu de linha, houve uma queima de estoque, sendo que a unidade desta análise custou R$ 130.

Não preciso falar o quanto a Razer é queimada no ramo de controles, qualquer um que teve um Razer Onza pode falar isso, já que os Onza e Onza Tournament tiveram um índice de RMA acima de 50% (normalmente produtos assim sofrem recall, mas né...) e foram um fiasco total. Os próprios representantes da marca assumem isso.

A Razer já aprendeu as lições do Onza, tanto que o índice de RMA de controles como o Razer Sabertooth e Razer Wildcat é bem menor, mas entendo que parte do público perdeu a confiança nela. O objetivo desta análise não é recuperar a imagem da empresa, e sim apenas analisar o Razer Serval e construir uma base de comparação para a análise dos controles baratinhos que vamos fazer em Dezembro.

Deixem suas sugestões sobre o que ficou faltando nesta análise, para que quando começarmos analisar controles como o GameSir G3S, G4S, Moga Hero Pro, iPega 9069 e vários outros, façamos uma boa análise. Então, vamos lá:

Acabamento

O Razer Serval usa apenas plástico fosco em maioria de seu acabamento, fora os botões e os analógicos. É um plástico fosco de boa qualidade e que passa uma impressão de durabilidade, não muito diferente do acabamento dos controles de Xbox 360 e Xbox One.

- Continua após a publicidade -

Embora o Razer Serval pareça copiar fielmente o controle de Xbox 360, há algumas diferenças, em especial na traseira. A Razer optou por adicionar recortes na traseira para supostamente "encaixar melhor os dedos do usuário", o que sinceramente acabo não concordando, pois os recortes causam um pouco de incômodo.


No topo o Razer Serval, abaixo o controle de Xbox 360

O Razer Serval também é um pouco mais leve do que os controles de Xbox 360/One/PS3/PS4, especialmente por não possuir motores de rumble (peça responsável pela vibração). Assim como o controle de Xbox 360, e diferente da maioria dos controles para Android, o Razer Serval utiliza pilhas.

Não vou entrar no mérito de "Bateria vs Pilhas", pois cada um tem suas vantagens e desvantagens. Bateria é prático, boas pilhas duram mais e são fáceis de trocar, etc... Se adentrarmos isso, a análise vai ficar ainda mais comprida.

Devido à utilização de pilhas, não há como eu responder qual a duração da bateria deste controle, pois pode variar de acordo com a pilha usada. Se você utilizar pilhas Eneloop assim como eu faço, ele pode ter uma duração de X horas, já se usar pilhas recarregáveis falsas compradas por R$ 5 o par da China, pode durar muito menos.

O fato é que o compartimento de pilhas do Razer Serval é estranho, as pilhas não ficam bem encaixadas no seu interior e se você não tomar cuidado ao encaixar elas, elas simplesmente saltam fora do controle.

- Continua após a publicidade -

Por ser um controle para Android, o Razer Serval também acompanha um "clip" para encaixar celulares, este por sua vez emborrachado para não causar danos a celulares:

Um "problema" comum para controles com este tipo de design é que vários celulares possuem botões em suas laterais, e estes controles acabam pressionando tais botões, o que pode atrapalhar a jogatina. No caso do meu Moto X2, preciso encaixar o engate bem no meio dos botões de aumentar o volume, assim ele pressiona ambos ao mesmo tempo e o celular não aumenta e nem diminui o volume:

O único e maior problema que notei neste clip é que ele é muito ruim para retirar, você precisa fazer bastante força para retirar os engates. Por um lado, é chato retirar ele, por outro tenho certeza que o celular não vai cair dele.

A Razer não especifica até qual tamanho de smartphone é suportado. A princípio, creio que apenas alguns phablets possam ser incompatíveis com ele. Infelizmente, por mais que eu queira, nem tudo o que coube nele foi reconhecido:

- Continua após a publicidade -

Enfim, deixando a zueira de lado, o Razer Serval possui uma construção bem feita, bons materiais e obviamente uma boa ergonomia por ser baseado no controle de Xbox 360. Infelizmente algumas das poucas diferenças entre ele o controle de Xbox 360 (traseira e compartimento de pilhas), lhe tornam inferior em acabamento ao controle original da Microsoft.

Analógicos

Os analógicos do Razer Serval são um pouco mais rígidos do que os analógicos dos controles de Xbox 360/One/PS3/PS4, mas isso não é necessariamente algo ruim, pois deixa eles mais "precisos". Além de ter uma excelente precisão e uma dead-zone pequena, estes controles permitem regular a sensibilidade e a própria Dead-Zone, assim se ajustando às necessidades do usuário.


Todas as configurações feitas no Razer Synapse são salvas na memória interna do controle. Após algumas configurações (aumento de sensibilidade e diminuição da dead-zone), gostei bastante dos analógicos do Razer Serval, confesso até que prefiro eles aos analógicos de outros controles, mas isso é algo bastante pessoal. Agora, o que não é pessoal, é o fato destes analógicos serem de boa qualidade.

Botões e Gatilhos

Um dos grandes diferenciais dos controles da Razer, é que assim como controles de Arcade e alguns Fight Pads, eles utilizam switches mecânicos em alguns de seus botões, estes tendo uma melhor resposta que botões convencionais do Xbox 360/One/PS3/PS4.

O que a Razer chama de "Hyper Response" nada mais são do que switches mecânicos da OMRON, similares aos que são usados nos botões esquerdo e direito de mouses. A imagem abaixo é de um Razer Wildcat, mas é válida para o Razer Serval também:

Confesso que a resposta dos mesmos é realmente excelente, é um diferencial que gostei bastante quando já havia testado outros controles da Razer, embora a implementação no Razer Serval acabou não ficando tão boa quanto no seu irmão Razer Wildcat.

A razão é simples: os botões ABXY do Razer Serval são demasiadamente finos, o que é um tanto estranho para quem já está acostumado com os botões expostos do Xbox 360/One/PS3/PS4.

Até entendo a razão para a Razer ter feito isso, ter botões finos e mecânicos torna ainda mais fácil a tarefa de alternar o dedão entre estes botões. É muito mais fácil alternar entre os botões "A" e "B" no Razer Serval do que nos controles de Xbox 360/One/PS3/PS4, mas não deixa de ser algo estranho e que vários podem não gostar.

Os botões LB e RB (os botões acima dos gatilhos) são um pouco diferentes dos botões do Xbox 360. Estão mais expostos e possuem uma melhor resposta. Já os gatilhos se assemelham muito aos do Xbox 360 e são mais pesados do que os gatilhos do Xbox One.

Aliás, é estranho falar isso, mas muitos controles para Android não possuem sensibilidade nos gatilhos. O iPEGA 9025 por exemplo, é 0 ou 100, enquanto que o Razer Serval possui sensibilidade em seus gatilhos.

Muitos controles genéricos para Android não possuem sensibilidade em seus gatilhos, o que não é o caso do Razer Serval

 

Os botões L3 e R3 (botões dos analógicos) estão OK, nada de errado em sua resposta. Idem para os botões Pause, Select, Power e os botões adicionais para Android, que são "Voltar" e "Home".

Algo que senti falta, foram de botões multimídia. Não acho obrigatório, mas gosto muito dos botões de multimídia do meu iPEGA 9025 e acabei procurando eles no Razer Serval... Acho eles até mais úteis do que botões Home/Voltar, isso porque não uso o controle para navegar as telas do meu celular, mas quem tem um Android TV ou usa Chrome Cast, pode até preferir estes botões do Razer Serval.

A princípio achei os botões do Razer Serval muito bons, até melhores do que os botões do Xbox 360, embora acho que os botões "ABXY" estariam ainda melhores se fossem um pouco mais altos. Gostaria que no futuro a Microsoft e Sony pensem em implementar switches mecânicos em seus controles — a Sony até já fez isso no PS Vita.

D-Pad

Citando o @EmuManíaco aqui da comunidade do Adrenaline:

"Pad com analógico bom tem aos baldes desde o PS1. Digital decente é raro."

E ele não poderia estar mais certo, D-Pads ruins são algo que infelizmente vejo com frequência em muitos controles, e o Razer Serval não é nenhuma exceção. Aliás, ele até excede as expectativas de um D-Pads ruim, sendo pior do que o do próprio Xbox 360 em algumas situações.

Primeiro de tudo, a resposta do botão em sí. O D-Pads do Razer Serval utiliza switches mecânicos individuais para cada direção, mas são botões muito inferiores aos usados nos botões ABXY. São switches similares aos que são usados nos botões de um controle de garagem, enquanto ABXY usam botões OMRON similares aos de mouses.

O botão em si exige força demais e afunda demais, se o Razer Serval tivesse usado os mesmos switches que foram usados no ABXY, isso não aconteceria. Aliás, embora tenha sido mal executada pela Razer, usar botões mecânicos de alta qualidade no D-Pad é sim uma excelente ideia, o PS Vita tem um dos melhores D-Pads que já usei graças a isto:

Enfim, em termos de resposta o D-Pad do Razer Serval é superior ao do Xbox 360 (o que não é difícil), mas inferior aos D-Pads do controle do Xbox One e do Dual Shock 4.

Ele pode ser usado em jogos de plataforma (ex: Momodora, Sonic Mania) e não há problema algum para navegação de menus, só que há algo que acaba inutilizando este controle para jogos de luta: ghosting.

O que acontece, é que o D-Pad do Razer Serval permite que três ou todos os botões sejam pressionados. É possível pressionar os botões Esquerdo e Direito do D-Pad ao mesmo tempo, algo impossível nos controles de Xbox 360/One/PS3/PS4.


PS: Dedos da minha irmãzinha

Isto acontece porquê cada direção do D-Pad é um pedaço de plástico individual e independente das outras direções, enquanto que em outros controles bem projetados, a peça que pressiona estes botões é uma única, o que impede que direções opostas sejam pressionadas. Os botões do Dual Shock 4 por exemplo, podem parecer "individuais", mas a peça que pressiona eles é uma única, por isso ao pressionar o digital esquerdo, o digital direito levanta e vice-versa.

Ao permitir que botões opostos sejam pressionados, o Razer Serval adiciona um problema de ghosting, pois ao tentar fazer duas "meia-luas" seguidas, acabo pressionando três botões simultaneamente (ex: direita, baixo e esquerda) e a resposta de jogos a isto é simplesmente parar de responder, por isso acabo fazendo movimentos em "W" em vários momentos deste vídeo:

Isso é um erro grotesco de design por parte da Razer e que acaba tornando o Razer Serval e outros controles da marca com estas mesmas características, um dos piores controles para jogos de luta que já usei, pois impede que combos deste tipo sejam executados corretamente:

O Razer Serval é um péssimo controle para jogos de luta, um dos piores para este tipo de jogo

Compatibilidade

A questão de compatibilidade em dispositivos Android é complicada, pois infelizmente além da falta de interesse de muitas desenvolvedoras em adicionar suporte para controles, há desenvolvedoras que favorecem controles de certas fabricantes e permitem que apenas os controles desta marca sejam usados:

Alguns jogos chegam ao cúmulo de mostrar anúncios para tais controles dentro do jogo, afim de levar o consumidor a comprar este controle. Enfim, é um mercado imundo, mas o intuito da análise não é xingar as desenvolvedoras de jogos de Android e suas péssimas práticas, embora seja impossível fazer uma análise justa sem fazer isso.

Felizmente, nos últimos anos esta prática vem entrando em decadência, especialmente devido ao aumento da popularidade de controles de outras marcas, e ao fato de algumas concorrentes chinesas terem começado a incluir recursos para enganar tais jogos, fazendo seus controles "genéricos" se passarem por controles de outras marcas.

Este não é o caso do Razer Serval. Ele é reconhecido apenas como um "controle genérico Bluetooth" e se os jogos tiverem suporte apenas para "controle$ $elecionado$ de parceiro$", o Razer Serval simplesmente não será reconhecido. Acho injusto culpar a Razer pelas práticas desprezíveis da desenvolvedora, mas, "Bem vindo ao mercado Android".

Jogos que funcionaram:

  • Asphalt 8
  • Dead Trigger 2
  • Final Fantasy IV
  • Final Fantasy VI
  • GTA San Andreas
  • Modern Combat 4
  • Sonic Classic

Jogos com pequenos problemas, todos envolvendo os botões Pause e Select deste controle:

  • Emulador de GBA - My Boy! (botões Pause e Select não são reconhecidos pelo aplicativo)
  • Emulador de NDS - Drastic (botão Select não é reconhecido)
  • Emulador de PSP - PPSSPP (botão Select e botão Pause são reconhecidos como sendo o mesmo botão)

Jogos que não funcionaram:

  • Asphalt 7 (apenas controles Moga)
  • N.O.V.A 3 (apenas controles Moga)
  • Skiing Fred (apenas controles NVIDIA Shield e Moga)

Enfim, não culpo tanto a Razer por estes últimos três jogos, pois sei que muitos dos controles baratinhos que iremos analisar também não serão reconhecidos por eles.

Algo que achei bastante curioso do Razer Serval, é que embora a fabricante não diga nada sobre a sua compatibilidade com o PC, ao instalar o Razer Synapse, seja com o controle conectado por cabo ou por Bluetooth, ele emula perfeitamente um controle de Xbox 360. Já sem o Synapse, ele não funciona na maioria dos jogos.

Pelo que andei pesquisando, este recurso só foi adicionado um bom tempo após o controle ter sido lançado:

Alguns dos jogos que testei no PC e funcionaram sem configurações adicionais, desde que o Razer Synapse estivesse instalado e atualizado (mas não precisa estar aberto), foram:

  • 20XX
  • Accel World VS Sword Art Online
  • Agarest: Generations of War
  • Atelier Firis
  • Atelier Sophie
  • Code of Princess
  • Danganronpa Trigger Happy Havoc
  • Dark Souls III
  • DiRT 4
  • Fallout New Vegas
  • Final Fantasy X & X-2 HD
  • Fate/EXTELLA
  • Guilty Gear Xrd - REV 2
  • Grand Theft Auto V
  • I Am Setsuna
  • Momodora - Reverie Under the Moonlight
  • Mortal Kombat X
  • NieR - Automata
  • Nights of Azure
  • PCSX2 (emulador PS2) via plugin XInput
  • Octodad: Dadliest Catch
  • Prey
  • Rocket League
  • Sonic Mania
  • The Legend of Heroes - Trails of Cold Steel
  • Ys VI - The Ark of Napishtim
  • Zero Escape The Nonary Games

Os únicos jogos que não funcionaram foram aqueles que não possuem suporte para o controle de Xbox 360. Ou seja, com o Synapse instalado este controle está trabalhando com o XInput, API do controle de Xbox 360. No PC, os botões Home e Voltar são reconhecidos como botões alternativos para "Pause" e "Select".

Acessórios

O Razer Serval inclui um cabo USB de 1.5 metros, o que seria realmente curto para utilizar o controle no PC, mas a princípio é apenas para conectar o controle diretamente no Razer Forge TV ou em um adaptador OTG de algum celular. Como já disse antes, mesmo sendo compatível, este controle não menciona NADA sobre PC em sua embalagem, então não vou criticar isso.

Além disto, o controle acompanha um par de grips de borracha para o analógico, os quais são bastante confortáveis e um par de pilhas alcalinas da Energizer.

Não são acessórios ruins, mas pelo preço original de R$ 400~500 (ou US$ 80 no exterior), deveria vir junto com dois pares de pilhas recarregáveis Eneloop ou então com duas baterias recarregáveis e uma dock...

Conclusão

 

Avaliação: Razer Serval Bluetooth Controller

Acabamento
8
Analógicos
9
Botões
8.5
D-Pad
3
Compatibilidade
9
Preço de lançamento - R$ 400
2.5
Preço atual - R$ 200
7

Ao contrário do que muitos ainda pensam, a Razer já deixou de ser uma marca ruim para controles, embora ainda há muito que melhorar — ela precisa urgentemente aprender como fazer D-Pads.

O Razer Serval não é um controle ruim e está bem acima em termos de qualidade a alguns controles baratos para Android. Ele é uma junção de boas e más ideias. Ótimos botões, ótimos analógicos, bom material, ótima compatibilidade, péssimo D-Pad, e pra variar, péssimo preço, custando R$ 400~500 (US$ 80) no seu lançamento.

Mas agora que está saindo de linha, o Razer Serval pode ser encontrado por valores bem menores e, mesmo com suas falhas, foram R$ 130 bem gastos visto seus recursos e compatibilidade nativa com Android.

No momento do termino desta análise, o preço subiu para R$ 200, o que é perigoso pois não o considero superior ao controle do Xbox One S para quem busca utilizar ele apenas no PC.

Para quem não utiliza muito o D-Pad, o Razer Serval pode ser uma boa opção, e mesmo não dizendo ser compatível com o PC, não teve problemas com os jogos que testamos, desde que o Synapse estivesse instalado.

Já para quem quer jogar BlazBlue, Guilty Gear, Street Fighter, Tekken ou qualquer jogo de luta que requer precisão em movimentos no D-Pad para executar combos, por favor, fuja dos controles da Razer. Pois não é só o Serval que é assim, o Wildcat também tem o mesmo problema.

Agradeço agora o Arthur Pinheiro, que emprestou este controle para análise e que sempre está me ajudando a conseguir periféricos que não conseguiria de outra forma.

PRÓS
Botões ABXY mecânicos com excelente resposta
Bom acabamento
Ótima compatibilidade com Android e PC
Ótimos analógicos
Ótimos botões e gatilhos
CONTRAS
Preço
Um dos piores controles do mercado em jogos de luta devido às falhas no D-Pad
  • Redator: Wellington Diesel

    Wellington Diesel

    Formado em Redes de Computadores, o "wetto" é um entusiasta do ramo de Periféricos. Autor do Guia do Teclado Mecânico, ele carrega consigo mais de 200 análises de mouses, teclados e headsets publicadas, além de diversos Guias e Artigos sobre teclados, mouses e headsets. Respeitado pela comunidade do Adrenaline, ele trabalha à distância como colaborador.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.