ANÁLISE: Uncharted: The Lost Legacy

Lost Legacy é "mais Uncharted" - com todas as vantagens e desvantagens disso

Uncharted: The Lost Legacy é um DLC stand alone para Uncharted 4, o que significa que o jogo é uma espécie de "extensão" da aventura original. Para sua aventura independente, a Naughty Dog fez alguns experimentos interessantes, e o que mais se destaca, obviamente, é a troca do protagonista. Enquanto Nathan Drake se recupera de sua quarta aventura, temos a personagem Chloe Frazer (estreou em Uncharted 2) acompanhada de Nadine Ross (Uncharted 4) indo destruir a próxima cidade perdida. Será que "mais Uncharted" vale a pena? Confira nossa opinião na análise!

História


A parte mais interessante e também a que mais inova

A história é a parte mais interessante de Lost Legacy porque é, também, a mais original. Isso não significa dizer que temos um enredo completamente diferenciado e inovador, novamente estamos atrás de um artefato que vai abrir as portas de uma cidade perdida incrível (até impossível) e que vai ser, inevitavelmente, destruída por completo depois de invadida. Mesmo seguindo a mesma premissa, fazer isso com novos protagonistas e novas motivações ajuda a dar uma renovada bem interessante na experiência.

Mesmo seguindo a mesma premissa, novos protagonistas e novas motivações ajudam a dar uma renovada na experiência.

Chloe e Nadine estão numa mesma aventura com motivações e passados bem diferentes. Apesar das descobertas grandiosas, combates intensos e fugas cinematográficas, é o relacionamento das duas e a amizade que começa a se desenvolver o que realmente valoriza a história. É muito bem-vindo o cuidado que os desenvolvedores tiveram até na maneira que as duas se tratam em interjeições durante o gameplay conforme a história avança.

Mas, talvez por medo de arriscar demais, essa renovação na experiência fica um pouco rasa e é desperdiçada uma oportunidade. Chloe é uma ótima nova protagonista, só que ainda tem uma personagem muito semelhante à de Drake, não desperdiçando jamais a chance de fazer comentários engraçadinhos durante o gameplay. Sua única diferença seria que ela não é tão boazinha e inocente quanto o Nate, mas em Lost Legacy ela tem o coração quase tão grande quanto o protagonista dos outros games. Além disso, ainda temos o típico vilão ganancioso clichê que é incapaz de meter uma bala na cabeça do herói toda vez que tem a chance por motivos de seguir com a história apenas.

Jogabilidade


Novos personagens, o mesmo Uncharted

A jogabilidade de Lost Legacy é basicamente a mesma de Uncharted 4, que já não muda muito em relação a todos os Uncharted. É a mistura de sempre de escaladas, puzzles simples e alguns tiroteios de cobertura. Assim como em Uncharted 4, Lost Legacy faz um bom trabalho de tornar sua parceira útil e tem puzzles bem interessantes e criativos para serem resolvidos. O que faltou mesmo foi pelo menos uma mecânica nova que fosse interessante ao longo de todo o gameplay.

- Continua após a publicidade -

Claro que não espero um mar de inovações no gameplay de um DLC, mesmo que seja um stand alone, mas numa franquia que já está há tanto tempo no mercado esse era o momento perfeito para pelo menos uma nova interação de gameplay que desse ares renovados ao jogo. Nem que fosse a possibilidade de trocar os personagens. A única mecânica que dá pra chamar de inédita em Lost Legacy é o totalmente dispensável sistema de arrombar fechaduras, que não tem nenhum ar de novidade e não é lá muito divertido de se fazer.

Elementos de mundo aberto são muito bem-vindos, mas faltou pelo menos uma mecânica inédita mais interessante no jogo

O que o game faz que é digno de elogio tem mais cara de "teste" do que realmente um elemento do gameplay. Em determinado trecho do jogo, o jogador fica liberado pra realizar as missões e coletar uma série de tesouros na ordem em que ele quiser. Dá um "clima" de mundo aberto, mas não chega bem a ser isso porque as missões não são opcionais, apenas a ordem delas. Ficou muito bem colocado neste game, mas é só uma parte do jogo. Espero que seja implementado de maneira mais extensiva e consolidada em futuros jogos da série.

Fica aqui também um elogio ao humor meta que é feito com as caixas. Em Uncharted 4 há inúmeros trechos em que devemos achar e mover uma bendita caixa para avançar, algo que não acontece em Lost Legacy e é feito até piada disso.

Multiplayer

O multiplayer de Lost Legacy é exatamente o mesmo de Uncharted 4, inclusive misturando os jogadores nas partidas. Isso seria ótimo, mas acaba ganhando uma ressalva por causa do péssimo matchmaking. São misturados os jogadores veteranos e iniciantes de maneira muito mal balanceada e isso é especialmente problemático porque Lost Legacy, por ser um standalone, vai ter muitos jogadores que estão chegando agora para enfrentar o pessoal jogando o multiplayer desde o lançamento de Uncharted 4, no meio do ano passado.

- Continua após a publicidade -

Fora o ponto negativo do matchmaking, o multiplayer é uma adição muito bem-vinda que ajuda a aumentar um pouco a longevidade do jogo. Não chega a ser o principal ponto de venda do game, mas certamente vai ser muito apreciado por quem curte o gameplay de Uncharted. Os cenários são bem diversos e convidam o jogador a estar sempre se movendo, saltando, escalando, refletindo a experiência da campanha em partidas muito mais frenéticas e difíceis.

O multiplayer não é indispensável, mas é uma adição muito bem-vinda pra aumentar a longevidade do jogo

Os modos são bastante variados e há uma preocupação em agradar todo mundo, oferecendo até partidas clássicas que não incluem os boosters e "poderes" que foram adicionados em Uncharted 4.

O modo Sobrevivência foi expandido pela chegada de Lost Legacy que trouxe a opção Arena, também disponibilizada na versão original do game por uma atualização. Para o caso do multiplayer, quanto mais opções, sempre melhor.

Gráficos e Som


Um design de cenários incrível, acompanhado por uma dublagem de primeira

Os gráficos em Lost Legacy são tão bons quanto os de Uncharted 4, o que já é dizer muito sobre o jogo. A qualidade e o capricho nas expressões dos personagens, texturas e outros efeitos já são muito dignos de destaque, mas o desenho dos cenários que leva o prêmio. Os lugares paradisíacos visitados pelos heróis e a belíssima construção das cidades perdidas mantém o jogador com uma sensação de deslumbramento do início ao fim do jogo, algo indispensável para a experiência de Uncharted.

- Continua após a publicidade -

O design e a qualidade dos cenários são impressionantes

Como mencionado na parte da história, o enredo é muito mais sobre os relacionamentos das pessoas do que se imagina, algo que exige expressões faciais de qualidade, e é exatamente isso que temos aqui. As emoções dos personagens são muito bem transmitidas e até trejeitos característicos são adicionados para um toque extra de personalidade e imersão.

Na mesma medida, para essa caracterização é importante o trabalho de som, especialmente o da dublagem. As vozes em Lost Legacy acompanham este padrão de qualidade e a dublagem original é excelente. Já a localização em português brasileiro não é tão boa, provavelmente por sofrer do típico mal de fazer os dubladores gravarem suas falas sem poderem sequer olhar a cena em que elas vão aparecer. Dá pra ver que os dubladores são profissionais e estão se dedicando em seu trabalho, mas não conseguem escapar dos problemas no tom de algumas das falas ao longo do jogo.

A trilha sonora acompanha a sensação de deslumbramento que os games dessa série buscam causar nos jogadores. Não chega a ser um grande destaque, mas casa perfeitamente com a experiência.

Uncharted: Lost Legacy é um título caprichado e mais completo do que se espera num DLC standalone. É ótimo revisitar a franquia com novos personagens e ver a amizade dessas duas pessoas surgir enquanto invadimos cenários paradisíacos e incrivelmente bem desenhados. Alguma mecânica inédita que fosse presente ao longo de todo o jogo teria ajudado a valorizar ainda mais essa pequena continuação.

Lost Legacy é uma ótima pedida principalmente pra quem não se cansa de Uncharted

O game é uma ótima pedida principalmente pra quem não se cansa de Uncharted. Novos jogadores podem preferir começar pelo game principal, Uncharted 4, já que atualmente ele está custando o mesmo preço do DLC standalone. E quem já está satisfeito com a jogatina do game anterior, por mais que Lost Legacy tenha uma excelente história, talvez seja melhor aguardar uma promoção.

Conclusão

 

Avaliação: Uncharted: The Lost Legacy

História
9.0
Jogabilidade
8.5
Multiplayer
8.0
Gráficos
9.0
Áudio
8.5

  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.