ANÁLISE: HyperX Cloud Revolver S

Um excelente headset com alta qualidade e alto preço

O HyperX Cloud Revolver S é a versão mais completa do headset "HyperX Cloud Revolver" e, como diferencial, acomapanha uma placa USB 7.1 com efeito Dolby Surround, sendo muito mais complexa e avançada do que a placa USB que acompanha o HyperX Cloud II.

Mas será que a adição desta placa realmente o faz melhor que o HyperX Cloud Revolver? Ele vale a diferença de preço? Como está a sua qualidade de áudio?

É o que veremos a seguir.

Construção e Conforto

A primeira coisa que chama a atenção no HyperX Cloud Revolver S é que são poucas as mudanças em comparação com o HyperX Cloud Revolver, mas isso não é algo ruim.

São poucas as mudanças em comparação com o Revolver "comum"

Assim como o primeiro Revolver, o modelo "Surround" possui uma construção extremamente caprichada, um arco de metal rígido que dá um ar de "durabilidade" ao fone, assim como um headband autoajustável, similar ao utilizado por icônicos fones da AKG e bastante compatível com os óculos e a cabeça XGG do autor da análise.

É um estilo de construção simples, leve e resistente. Pode não possuir um ar de "modernidade" e "portabilidade" como o design giratório de alguns concorrentes, mas em termos de durabilidade é um design superior.

- Continua após a publicidade -

As almofadas do Revolver S são de memory foam, revestidas em courino de alta qualidade, assim como também a headband do headset, fazendo com que utilizar o fone por diversas horas não seja uma tarefa árdua, embora possam ser um pouco inadequadas para pessoas que moram em locais onde há calor o ano inteiro.

Ao contrário do que eu mencionei na análise do HyperX Cloud Revolver, as almofadas do Revolver e Revolver S são sim removíveis, embora sejam difíceis de retirar.

Agora, o que realmente separa o HyperX Cloud Revolver S de seu predecessor que já analisei são dois detalhes. O primeiro sendo borrachas "anti-reverbação" colocadas no arco do headset para amenizar o ruído horrível que ocorria quando alguém batia no arco do fone enquanto você usava ele. Bom, amenizou, mas o problema ainda continua, porém não é nada que impeça a utilização do fone ou atrapalhe a longo prazo.


Se querem atordoar alguém com um fone desses, é só batucar em cima dele

Mas o interessante é que ficamos sabendo que os lotes mais recentes do HyperX Cloud Revolver também possuem estas borrachas, ou seja, esta é uma modificação feita em todos os modelos do fone.

Já algo que realmente mudou foi que o acabamento da lateral dos falantes agora é pintado com uma tinta preta emborrachada, similar ao que é visto no acabamento de alguns mouses. Isso proporciona uma melhor aderência ao pegar o headset e uma sensação mais agradável ao tato:

- Continua após a publicidade -

Mas, conhecendo o estado como periféricos que utilizam este tipo de acabamento ficam após alguns anos de uso, tenho certeza que muita gente vai olhar para este headset com outros olhos após um tempo... Sério, não acho que foi uma boa ideia ter usado este acabamento, pois ele realmente parece que irá se desgastar com algum tempo de uso, nossa unidade até já apresenta algumas marcas.

Agora, o que realmente separa o HyperX Cloud Revolver S de seu irmão é essa placa de som USB, onde podemos controlar o volume do headset, o volume do microfone, ativar o efeito "Surround" e há até mesmo um botão para equalização (que sinceramente é o recurso mais interessante):



Vamos discutir mais a fundo sobre essa placa posteriormente na análise.

Já o cabo do próprio fone é um cabo de 3.5mm com 3 anéis (P3), para que seja compatível com smartphones, tablets, controles de consoles e outros dispositivos modernos, assim como seu irmão HyperX Cloud Revolver.

Há um extensor com splitter 3.5mm para conectar o fone diretamente em placas-mães e placas de som convencionais, este também revestido em nylon e que aparenta ser bastante resistente.

- Continua após a publicidade -

HyperX Cloud Revolver tem um excelente conforto e uma construção realmente feita para durar. Há um bom conjunto de acessórios para tornar ele compatível com diversos dispositivos, a construção em aço realmente passa confiança e as almofadas são de alta qualidade. Minha única crítica, é que a HyperX poderia começar utilizar cabos removíveis em seus headsets, assim como a concorrente Logitech está fazendo, é a única coisa que lhe impede de levar a nota máxima.

Qualidade Sonora

Resumidamente, em termos de áudio e qualidade sonora, o HyperX Cloud Revolver S é idêntico ao HyperX Cloud Revolver. E isso é bom.

Em áudio, o Revolver S é idêntico ao Revolver. E isso é bom.

Assim como foram os primeiros HyperX Cloud, os headsets Cloud Revolver são basicamente fones de estúdio que foram transformados em headsets. Mas, a diferença é que enquanto o HyperX Cloud/Cloud Core/Cloud II são fones Takstar Pro80 modificados, os modelos HyperX Cloud Drone/Stinger/Revolver/Revolver S foram projetados pela própria HyperX.

E é exatamente o fato de ter características de fones de estúdio que consegue separar os headsets Revolver/Revolver S de outros concorrentes da categoria gamer. Ao invés de ter graves exagerados, gordos e lentos, que prestam apenas para entregar impacto e tremer o fone, há graves melódicos, controlados, que conseguem demonstrar detalhes que não seriam percebidos em muitos concorrentes.

Ao invés de ter agudos e médios recuados e/ou distorcidos como diversos outros headsets gamer, este é o ponto onde o Revolver e o Revolver S realmente se destacam, entregando uma nitidez sonora similar à de fones de estúdio da faixa de preço dos R$ 300~500, dando um excelente realismo aos sons, mas sem exagerar ao ponto de ser estridente.

Os headsets Revolver são alguns dos poucos headsets nos quais eu acabo não mexendo na equalização de meu equipamento, pois o áudio "cru" já é extremamente confortável e natural. Entre todos os headsets gamer que já testei até hoje, o único que me agradou mais em termos de qualidade sonora do que o Revolver, foi o Sennheiser G4ME One.


Créditos da imagem para PC Gamer: We tested 23 mainstream gaming headsets to find the best

Em músicas, o HyperX Cloud Revolver S se destaca bastante em gêneros derivados do Rock, Jazz, Blues e gêneros instrumentais, especialmente devido à clareza de seus médios e agudos, além da resposta rápida e boa extensão de seus graves.


Créditos da foto para Katarina Benzova

Mas, assim como seus antecessores, o HyperX Cloud Revolver S é um fone que, embora tenha um bom desempenho, não se destaca em derivados da música eletrônica, pois seus graves não são fortes o suficiente para "tremer" o fone como alguns concorrentes fazem. Ao mesmo tempo, ele demonstra detalhes em outras frequências que nestes mesmos concorrentes, estariam bastante recuados devido ao excesso de graves.

Já tratando agora sobre Surround, o Dolby Surround que o HyperX Cloud Revolver S apresenta é basicamente o mesmo que os concorrentes Logitech G633/G933 possuem, a diferença é que ele já está embutido no hardware ao invés de precisar de um software para ser ativado. Ou seja, ele pode ser usado até mesmo em consoles.

Assim como o Dolby Surround dos fones da Logitech, ele não é apenas um efeito de "Reverb" que acaba estragando o áudio do jogo como é o caso de diversos concorrentes, e sim uma coleção de efeitos, alguns que realmente acabam proporcionando uma certa "vantagem" em algumas situações.

Para início de conversa, o principal diferencial entre este e outros efeitos de simulação de Surround, é que o Dolby Surround presente no HyperX Cloud Revolver S utiliza um efeito que conheço pelo nome de "cristalizador".

O que este efeito faz é aumentar a ênfase em graves e agudos, o que acaba dando maior visibilidade para certos sons que normalmente não seriam tão audíveis. Um efeito colateral disso é um aumento de volume no próprio áudio do headset ao ativar o Surround. Só este efeito sozinho já gera uma diferença gigantesca no áudio do headset, diferença que pode ser vantajosa em certas situações e negativa em outras.

Já no lado de simulação Surround em si, continuamos com algo que se assemelha ao velho efeito de Reverb, mas ele foi implementado sem exageros. O "aumento de espaço" não é tão superficial como alguns concorrentes, e o bom palco sonoro que o fone já possui normalmente ajuda ele a ter um melhor desempenho do que muitos headsets 7.1 que já testei previamente, embora seu efeito também varia de acordo com o jogo.

Por exemplo, jogar GTA V com o efeito Dolby Surround ligado não é legal, pois acaba deixando um Reverb exagerado, ao invés de parecer que estou andando na calçada, o som possui tanto eco que parece que estou em um corredor do primeiro Resident Evil.

Já no Fallout New Vegas e também no Fallout 4, onde um pouco de eco não vai fazer muita diferença, até gostei do resultado e joguei horas e mais horas esquecendo que o fone estava com o efeito ligado.

A mesma regra se aplica a consoles. Jogar Persona 5 no PS4 (com o 7.1 desligado) foi uma excelente experiência. Enquanto diversos outros headsets gamer acabam exagerando nos graves e não demonstrando corretamente os tons graves melódicos utilizado em diversas músicas, o HyperX Cloud Revolver S apresenta um áudio fiel à gravação, sendo uma combinação fantástica com a excelente trilha sonora do jogo, o qual completei usando este fone.

Enfim, não sou fã de efeitos de simulação de Surround em headsets, mas vejo que o Dolby Surround presente no HyperX Cloud Revolver S e em alguns fones da Logitech, foi bem implementado e pode ser vantajoso em certas situações (especialmente devido ao uso do efeito de cristalizador), mas pode atrapalhar em outras.

Além do efeito de Surround, a placa também possui controles individuais de volume tanto para o áudio, quanto para o microfone:

E outro recurso interessante da placa é que ela possui um botão que ativa um equalizador, o qual possui três opções diferentes, embora a única que os usuários irão utilizar será a primeira (Bass Boost).

Só gostaria de lembrar ao público que outros aspectos são mais importantes em um fone de ouvido do que a simulação de Surround. Conectar um K-MEX ARS-7500 de R$ 25 na placa USB do HyperX Cloud Revolver S, lhe faz um fone "Dolby Surround 7.1", mas não lhe faz deixar de ser um fone de ouvido barato e de baixa qualidade.

O HyperX Cloud Revolver S é um bom headset por utilizar componentes de fones de estúdio e ter uma ótima construção, não por ser "7.1".

Os fones HyperX Cloud Revolver e Revolver S são basicamente fones de estúdio sendo vendidos como "headsets gamer" e por isso que acabo gostando tanto deles quanto gosto do meu AKG K240 MK II e do Creative Aurvana Live! 2.

São fones que buscam reproduzir sons com um nível de fidelidade que maioria dos headsets gamer não apresentam, tendo extrema nitidez em seus agudos e graves reais e controlados, além de serem fáceis de amplificar, por isso atingindo bons níveis de volumes em celulares, tablets ou até mesmo conectado diretamente no controle do PS4.

Microfone

O microfone do HyperX Cloud Revolver S aparenta ser o mesmo que o HyperX Cloud Revolver, a diferença é que o Revolver S dá duas opções para utilizar o microfone:

- Você pode utilizar ele com a placa de som USB que acompanha o fone.
- Você pode utilizar em seu próprio equipamento de áudio (ex: placa-mãe ou placa de som externa).

Conectando na placa USB 7.1 que lhe acompanha, há um efeito de cancelamento de ruído, mas nada tão excessivo ao ponto de mudar as características da voz do usuário, como era o caso do HyperX Cloud II. Não fica uma voz "limpa" devido a este efeito, mas o cancelamento de ruídos certamente funciona e sem deixar o usuário com a voz de um pato esganado, como acontece com alguns outros headsets usando este tipo de efeito e no Cloud II.

Já se utilizarmos o Cloud Revolver S em uma placa de som externa tal como a ASUS Xonar U3, consegue-se uma voz mais clara, mas mesmo em seu potencial máximo, o microfone do Cloud Revolver S não impressiona.

E se conectarmos ele diretamente nas entradas frontais do gabinete Cooler Master HAF912 usando os conectores 3.5mm, teremos resultados bastante diferentes, pois o sistema de áudio da placa-mãe Asrock Z87 Extreme4 não é tão bem feito e utilizar as entradas frontais do gabinete só aumenta a presença de ruídos no fone.

É difícil analisar a qualidade do microfone de um headset analógico, mas o Cloud Revolver S dá as duas opções, ele pode ser USB ou analógico, sendo que no modo USB ele possui um efeito de cancelamento de ruído, o que causa uma voz um pouco abafada, mas realmente elimina ruídos, enquanto que no modo Analógico ele pode transmitir uma voz mais limpa, embora acabe sendo afetado pela qualidade da sua placa de som, seja ela embutida na placa-mãe ou externa.

Mas, mesmo quando utilizado em seu potencial máximo, para um headset que chega a custar R$ 800, esperava um pouco mais de seu microfone.

Conclusão

 

Avaliação: HyperX Cloud Revolver S

Construção
9
Conforto
9
Qualidade Sonora
9
Microfone
7
Preço atual - R$ 600
7

Os fones HyperX Cloud Revolver e Revolver S são headsets com qualidade sonora de estúdio. Eles utilizam componentes de fones profissionais e o resultado disso é um som equilibrado e cristalino, podendo inclusive ser comparados com alguns fones de estúdio.

Aliada à qualidade sonora, que é seu principal diferencial, há também uma estrutura extremamente bem feita, durável e confortável, utilizando courino de alta qualidade e diversas peças de seu acabamento em aço, embora o revestimento emborrachado presente na lateral do Revolver S não seja uma escolha feliz por parte da HyperX.

O microfone do HyperX Cloud Revolver S é bom, mas quem comprar ele esperando um microfone "topo de linha" que tenha um resultado excepcional em gravações, pode acabar se decepcionando.

Agora vamos falar sobre a questão mais polêmica de todas: preço.

O preço do HyperX Cloud Revolver S varia entre R$ 540 até R$ 800 na Internet, sendo que não o considero uma boa escolha pelo último valor, especialmente quando seu irmão, HyperX Cloud Revolver, é encontrado na faixa dos R$ 500.

Os recursos adicionais do Revolver S não valem uma diferença de R$ 300, mas se a diferença for pequena, vale a pena sim. Foi até bom que esta análise acabou demorando tanto, pois diferente dos meses próximos ao lançamento, hoje há vendedores com preços mais acessíveis e acho até uma afronta o fato deste fone custar R$ 800 em algumas lojas.

Mas agora que a HyperX anunciou a chegada de seu novo headset, o HyperX Cloud Alpha, talvez seja hora de esperar um pouco e ver o quanto ele pode afetar o preço de seus irmãos, e também esperar até sabermos se o Cloud Alpha é, ou não, superior ao próprio HyperX Cloud Revolver S em alguns aspectos.

PRÓS
Boa gama de recursos em sua placa USB
Bom palco sonoro para um fone fechado
Excelente construção
Excelente qualidade sonora
Extremamente confortável
CONTRAS
Acabamento emborrachado das laterais pode desgastar com o tempo
Preço
  • Redator: Wellington Diesel

    Wellington Diesel

    Formado em Redes de Computadores, o "wetto" é um entusiasta do ramo de Periféricos. Autor do Guia do Teclado Mecânico, ele carrega consigo mais de 200 análises de mouses, teclados e headsets publicadas, além de diversos Guias e Artigos sobre teclados, mouses e headsets. Respeitado pela comunidade do Adrenaline, ele trabalha à distância como colaborador.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.